Aprendizagem autoria avaliação_beth_guedes

2.822 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor, Tecnologia
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.822
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
107
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aprendizagem autoria avaliação_beth_guedes

  1. 1. Aprendizagem autoria e avaliação Jun/2011 Curso AVA SEMED DITEC Mediadora pedagógica Neila Santos Elizabeth Guedes Alcântara
  2. 2. Aprendizagem <ul><li>O professor: “Acredita ou melhor, compreende (teoria) - que o aluno só aprenderá alguma coisa, isto é, construirá algum conhecimento novo, se ele agir e problematizar sua ação.” (Becker, 2001, p.23) </li></ul>
  3. 3. AVALIAÇÃO NA ESCOLA <ul><li>A avaliação da aprendizagem “só funcionará bem se houver clareza do que se deseja no Projeto Político Pedagógico, investimento e dedicação na produção de resultados por parte de quem realiza a ação,” investigação e intervenção na prática pedagógica em função de resultados positivos, assim a avaliação garante a reconstrução das aprendizagens escolares. </li></ul><ul><li>(Luckesi, 2011, p. 176) </li></ul>
  4. 4. <ul><li>investigação e indagação </li></ul><ul><li>na sala de aula </li></ul><ul><li>“ laboratório dos que ensinam e dos que aprendem. A prática pedagógica, ao ser objeto de pesquisa e de reflexão, torna-se práxis transformadora de si mesma e do meio que a circunda.” </li></ul><ul><li>(Janssen, 2003, p. 10) </li></ul>
  5. 5. intervenção docente x avaliação <ul><li>o professor precisa perguntar-se: </li></ul><ul><li>como os educandos aprendem? </li></ul><ul><li>O que aprendem? </li></ul><ul><li>Qual a qualidade de como </li></ul><ul><li>Aprendem e do que </li></ul><ul><li>aprendem? </li></ul>
  6. 6. As respostas possibilitam <ul><li>do trabalho pedagógico de forma que o universo não homogêneo da </li></ul><ul><li>sala de aula </li></ul><ul><li>(as diversas aprendizagens) </li></ul><ul><li>seja contemplado. </li></ul><ul><li>(Janssen, 2003, p.12) </li></ul>informações elaboração planejamento efetivação
  7. 7. Função da avaliação <ul><li>“ função diagnóstica (saber até </li></ul><ul><li>que ponto o aluno aprende de verdade)” </li></ul>
  8. 8. <ul><li>“ função prognóstica (saber o que fazer para que o aluno recupere sua oportunidade de aprender).” </li></ul><ul><li>(Demo, 2004, p. 8) </li></ul>
  9. 9. Tempo da admiração <ul><li>( observar, registrar, ouvir, conversar) </li></ul><ul><li>para compreender e </li></ul><ul><li>admirar tudo </li></ul><ul><li>que são capazes </li></ul><ul><li>de saber e fazer. </li></ul><ul><li>(Hoffmann, 2005, p. 19) </li></ul>
  10. 10. Tempo da reflexão <ul><li>num movimento contínuo de conhecer o que sabe o aluno, em que momento da aprendizagem se encontra descrever o processo, ou seja, “interpretar a realidade observada.” (Hoffmann, 2005, p. 19) </li></ul>
  11. 11. Tempo de reconstrução das práticas avaliativas <ul><li>O que faremos para recuperar? </li></ul><ul><li>Tempo de estudo, de postura mediadora do professor, entender que não se separa a teoria e a prática, os erros e as dúvidas são entendidos como altamente educativos. (Hoffmann, 2005, p. 19) </li></ul>
  12. 12. questões importantes ao elaborar um instrumento avaliativo <ul><li>Meu enunciado está claro? </li></ul><ul><li>Como meu aluno pode tentar resolver esse problema? </li></ul><ul><li>Que tipos de respostas podem aparecer? </li></ul><ul><li>Quanto tempo levarão para desenvolver essa atividade? </li></ul><ul><li>Qual objetivo de ensino estou tentando verificar com essa questão? </li></ul><ul><li>Essa avaliação é coerente com o trabalho realizado em sala de aula? </li></ul><ul><li>Que tipo de avaliação posso realizar? (Freitas e Bittar, 2004, p. 40, 41). </li></ul>
  13. 13. instrumentos avaliativos diferenciados <ul><li>Reflexivos </li></ul><ul><li>Elementos essenciais </li></ul><ul><li>Abrangentes </li></ul><ul><li>Contextualizados </li></ul><ul><li>Claros </li></ul><ul><li>Compatíveis ao que foi ensinado </li></ul><ul><li>ou reconstruído. </li></ul>
  14. 14. Avaliação e tecnologias digitais <ul><li>Podemos ressignificar os instrumentos tecnológicos e utilizá-los para avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autor, por meio de ambientes colaborativos de aprendizagem. </li></ul>
  15. 15. Avaliação em ambiente da Web 2.0 <ul><li>Wikis (escrita colaborativa). </li></ul><ul><li>Webquest (pesquisa e produção). </li></ul><ul><li>Chats, fóruns. </li></ul><ul><li>Mapas conceituais. </li></ul><ul><li>Movie Maker. </li></ul><ul><li>Google Docs (documento colaborativo). </li></ul><ul><li>Podcasts ( programas de áudio digitais). </li></ul><ul><li>Os vídeos (YouTube) para pesquisa, comunicação, desenvolvimento de projetos, divulgação dos resultados, ajudar os alunos na motivação e para aprendermos juntos em rede. </li></ul>
  16. 16. Concluindo <ul><li>Portanto cabe ao professor cuidar da aprendizagem da nova geração, aprender a aprender com o suporte das novas tecnologias e reconstruir as práticas avaliativas da escola do século XXI. </li></ul>
  17. 17. REFERÊNCIAS <ul><li>DEMO, Pedro. Ser Professor é cuidar que o aluno aprenda . Porto Alegre: Mediação, 2004. </li></ul><ul><li>FREITAS, José Luiz Magalhães e BITTAR, Marilena. Fundamentos e metodologias de matemática para os ciclos iniciais do ensino fundamental . Campo Grande, MS: UFMS, 2004. </li></ul><ul><li>JANSSEN, Felipe da Silva. Avaliação do ensino e da aprendizagem numa perspectiva formativa reguladora . Porto Alegre: Mediação, 2003. </li></ul><ul><li>CIPRIANO, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem na escola: investigação e intervenção . São Paulo: Cortez, 2011. </li></ul><ul><li>HOFFMANN, Jussara. Jogo do Contrário em avaliação . Porto Alegre: Mediação, 2005. </li></ul>
  18. 18. WEBLIOGRAFIA <ul><li>DEMO, Pedro. Remix e Autoria - Habilidades do </li></ul><ul><li>século XXI. 2010. </li></ul><ul><li>http://pedrodemo.sites.uol.com.br/textos/remix1 </li></ul><ul><li>.html </li></ul><ul><li>Acesso em 22 de maio de 2011. </li></ul>

×