SlideShare uma empresa Scribd logo

Slides Unidade 8

O documento discute a progressão contínua na organização escolar brasileira, desde a década de 1890 até os dias atuais. Apresenta os principais pontos do debate sobre a implementação de ciclos de alfabetização nos três primeiros anos do ensino fundamental, destacando a importância de se considerar a heterogeneidade dos alunos e o respeito às diferentes necessidades e ritmos de aprendizagem.

1 de 42
Baixar para ler offline
REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA DO
PROFESSOR NO CICLO DE
ALFABETIZAÇÃO:
PROGRESSÃO E CONTINUIDADE DAS
APRENDIZAGENS PARA A
CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS
POR TODAS AS CRIANÇAS
Unidade 08 - Ano 02
OBJETIVOS
http://www.youtube.com/watch?v=FhdSgKgAGPU

https://www.youtube.com/watch?v=mhpdBuv-jwQ
Progressão contínua ou promoção
Progressão contínua ou promoção
automática: o que a proposta de ciclo
automática: o que a proposta de ciclo
precisa potencializar?
precisa potencializar?
PROGRESSÃO CONTINUADA
Procedimento utilizado pela escola que permite ao
aluno avanços sucessivos e sem interrupções, nas
séries, ciclos ou fases. É considerada uma
metodologia pedagógica avançada por propor uma
avaliação constante, contínua e cumulativa, além de
se basear na ideia de que reprovar o aluno
sucessivamente não contribui para melhorar seu
aprendizado.
" A melhor maneira que a gente tem de fazer possível amanhã
alguma coisa que não é possível de ser feita hoje, é fazer hoje
aquilo que hoje pode ser feito. Mas se eu não fizer hoje o que
hoje não pode ser feito e tentar fazer hoje o que hoje não pode
ser feito, dificilmente eu faço amanhã o que hoje também não
pude fazer". (Paulo Freire)
Para finalizar gostaria de lembrar o mestre Paulo Freire que
idealizou a Progressão Continuada mas não a promoção
automática com seu caráter mascarado, pelo contrário Paulo
Freire idealizou o bom ensino, a leitura de mundo, a educação
como meio para a libertação, o respeito aquele que está sendo
alfabetizado e a garantia de que ler é direito de todos.
Infelizmente suas idéias foram distorcidas e que vemos é uma
educação pública em crise e a Progressão Continuada se
transformou em promoção automática.(CORTELLA)

Recomendados

Unidade 6 alfabetização e as áreas do conhecimento (1)
Unidade 6 alfabetização e as áreas do conhecimento (1)Unidade 6 alfabetização e as áreas do conhecimento (1)
Unidade 6 alfabetização e as áreas do conhecimento (1)Naysa Taboada
 
PNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
PNAIC - Matemática - Caderno de ApresentaçaoPNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
PNAIC - Matemática - Caderno de ApresentaçaoElieneDias
 
1 encontro PA rio preto PNAIC 2015 (1)
1 encontro PA rio preto PNAIC  2015 (1)1 encontro PA rio preto PNAIC  2015 (1)
1 encontro PA rio preto PNAIC 2015 (1)miesbella
 
Unidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoUnidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoNaysa Taboada
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formação - caderno 3 pnaic 2015
Formação - caderno 3 pnaic  2015Formação - caderno 3 pnaic  2015
Formação - caderno 3 pnaic 2015Everaldo Gomes
 
Currículo no ciclo de alfabetização
 Currículo no ciclo de alfabetização Currículo no ciclo de alfabetização
Currículo no ciclo de alfabetizaçãoBete Feliciano
 
Slide linguagem Avaliação
Slide linguagem AvaliaçãoSlide linguagem Avaliação
Slide linguagem AvaliaçãoNaysa Taboada
 
Pnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica final
Pnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica  finalPnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica  final
Pnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica finaltlfleite
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1Bete Feliciano
 
Apresentação pnaic
Apresentação   pnaicApresentação   pnaic
Apresentação pnaicAline Caixeta
 
Unidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - PlanejamentoUnidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - PlanejamentoBete Feliciano
 
Sequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetosSequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetosNaysa Taboada
 
1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagem1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagemorientacoesdidaticas
 
Apresentacao pnaic 2014
Apresentacao pnaic 2014Apresentacao pnaic 2014
Apresentacao pnaic 2014Wilma Freire
 
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentaçãoPNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentaçãoEveraldo Gomes
 
Unidade 8 ciclos de aprendizagem (1)
Unidade 8   ciclos de aprendizagem (1)Unidade 8   ciclos de aprendizagem (1)
Unidade 8 ciclos de aprendizagem (1)Naysa Taboada
 

Mais procurados (16)

Formação - caderno 3 pnaic 2015
Formação - caderno 3 pnaic  2015Formação - caderno 3 pnaic  2015
Formação - caderno 3 pnaic 2015
 
Currículo no ciclo de alfabetização
 Currículo no ciclo de alfabetização Currículo no ciclo de alfabetização
Currículo no ciclo de alfabetização
 
Slide linguagem Avaliação
Slide linguagem AvaliaçãoSlide linguagem Avaliação
Slide linguagem Avaliação
 
Pnaic caderno 4
Pnaic caderno 4Pnaic caderno 4
Pnaic caderno 4
 
Pnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica final
Pnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica  finalPnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica  final
Pnaic unidade 6 projeto e sequencia didatica final
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
 
1 encontro 1 e 2 momento 2015
1 encontro 1 e 2 momento 20151 encontro 1 e 2 momento 2015
1 encontro 1 e 2 momento 2015
 
Currículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridadeCurrículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridade
 
Apresentação pnaic
Apresentação   pnaicApresentação   pnaic
Apresentação pnaic
 
Pnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubroPnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubro
 
Unidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - PlanejamentoUnidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - Planejamento
 
Sequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetosSequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetos
 
1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagem1º ano Expectativas de Aprendizagem
1º ano Expectativas de Aprendizagem
 
Apresentacao pnaic 2014
Apresentacao pnaic 2014Apresentacao pnaic 2014
Apresentacao pnaic 2014
 
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentaçãoPNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
 
Unidade 8 ciclos de aprendizagem (1)
Unidade 8   ciclos de aprendizagem (1)Unidade 8   ciclos de aprendizagem (1)
Unidade 8 ciclos de aprendizagem (1)
 

Destaque

Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2
Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2
Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2Bete Feliciano
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1Bete Feliciano
 
2º encontro da unidade 1 avaliação
2º encontro da unidade 1   avaliação2º encontro da unidade 1   avaliação
2º encontro da unidade 1 avaliaçãoBete Feliciano
 
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...Bete Feliciano
 
Unidade 4 parte 1, 2 e 3
Unidade 4   parte 1, 2 e 3Unidade 4   parte 1, 2 e 3
Unidade 4 parte 1, 2 e 3Bete Feliciano
 
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...Bete Feliciano
 
Pauta do 1º encontro cader1no
Pauta do 1º encontro cader1noPauta do 1º encontro cader1no
Pauta do 1º encontro cader1noBete Feliciano
 
Pauta Caderno 1 - Parte 2
Pauta Caderno 1 - Parte 2Pauta Caderno 1 - Parte 2
Pauta Caderno 1 - Parte 2Bete Feliciano
 
Normas powerpoint esaof
Normas powerpoint esaofNormas powerpoint esaof
Normas powerpoint esaofEduardo Roque
 
Algumas normas para realização de um PowerPoint
Algumas normas para realização de um PowerPointAlgumas normas para realização de um PowerPoint
Algumas normas para realização de um PowerPointJosé Alemão
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)PamelaAschoff
 
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicosNormas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicosPatrícia Éderson Dias
 
PNAIC - Matemática - Alfabetização Matemática
PNAIC - Matemática - Alfabetização MatemáticaPNAIC - Matemática - Alfabetização Matemática
PNAIC - Matemática - Alfabetização MatemáticaElieneDias
 

Destaque (19)

Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2
Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2
Organizacão do Trabalho Pedagógico - parte 2
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
 
Unidade 7
Unidade 7Unidade 7
Unidade 7
 
Unidade 5 - parte 1
Unidade 5 - parte 1Unidade 5 - parte 1
Unidade 5 - parte 1
 
2º encontro da unidade 1 avaliação
2º encontro da unidade 1   avaliação2º encontro da unidade 1   avaliação
2º encontro da unidade 1 avaliação
 
Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
 
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
 
Unidade 4 parte 1, 2 e 3
Unidade 4   parte 1, 2 e 3Unidade 4   parte 1, 2 e 3
Unidade 4 parte 1, 2 e 3
 
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
 
Pauta do 1º encontro cader1no
Pauta do 1º encontro cader1noPauta do 1º encontro cader1no
Pauta do 1º encontro cader1no
 
Alfabetizacao
AlfabetizacaoAlfabetizacao
Alfabetizacao
 
Pauta Caderno 1 - Parte 2
Pauta Caderno 1 - Parte 2Pauta Caderno 1 - Parte 2
Pauta Caderno 1 - Parte 2
 
Normas powerpoint esaof
Normas powerpoint esaofNormas powerpoint esaof
Normas powerpoint esaof
 
Algumas normas para realização de um PowerPoint
Algumas normas para realização de um PowerPointAlgumas normas para realização de um PowerPoint
Algumas normas para realização de um PowerPoint
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)
 
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicosNormas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
 
Pnaic atualizado
Pnaic atualizadoPnaic atualizado
Pnaic atualizado
 
PNAIC - Matemática - Alfabetização Matemática
PNAIC - Matemática - Alfabetização MatemáticaPNAIC - Matemática - Alfabetização Matemática
PNAIC - Matemática - Alfabetização Matemática
 
Pnaic 27 de outubro
Pnaic 27 de outubroPnaic 27 de outubro
Pnaic 27 de outubro
 

Semelhante a Slides Unidade 8

PNAIC - Ano 2 unidade 8
PNAIC - Ano 2  unidade 8PNAIC - Ano 2  unidade 8
PNAIC - Ano 2 unidade 8ElieneDias
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...Dilma Teles
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação spUlisses Vakirtzis
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação spUlisses Vakirtzis
 
Resolução see mg 2197 12
Resolução see mg 2197 12Resolução see mg 2197 12
Resolução see mg 2197 12Eliana Zati
 
PNAIC - Ano 3 unidade 8
PNAIC - Ano 3 unidade 8 PNAIC - Ano 3 unidade 8
PNAIC - Ano 3 unidade 8 ElieneDias
 
slides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdfslides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdfDani Malta
 
3º encontro pnaic vânia 2015
3º encontro pnaic  vânia 20153º encontro pnaic  vânia 2015
3º encontro pnaic vânia 2015Wanya Castro
 
Caderno 1 curriculo - Pontes e Lacerda - MT
Caderno 1  curriculo - Pontes e Lacerda - MTCaderno 1  curriculo - Pontes e Lacerda - MT
Caderno 1 curriculo - Pontes e Lacerda - MTweleslima
 
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclosEstratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclosMárcia Castilho de Sales
 
IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...
IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...
IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...ProfessorPrincipiante
 

Semelhante a Slides Unidade 8 (20)

PNAIC - Ano 2 unidade 8
PNAIC - Ano 2  unidade 8PNAIC - Ano 2  unidade 8
PNAIC - Ano 2 unidade 8
 
Aula do dia 03 de outubro
Aula do dia 03 de outubroAula do dia 03 de outubro
Aula do dia 03 de outubro
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa currículo no ciclo de alfabe...
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
 
Guia de aprendizagem
Guia de aprendizagemGuia de aprendizagem
Guia de aprendizagem
 
programa mais educação sp
programa mais educação spprograma mais educação sp
programa mais educação sp
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
 
Resolução see mg 2197 12
Resolução see mg 2197 12Resolução see mg 2197 12
Resolução see mg 2197 12
 
PNAIC - Ano 3 unidade 8
PNAIC - Ano 3 unidade 8 PNAIC - Ano 3 unidade 8
PNAIC - Ano 3 unidade 8
 
slides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdfslides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdf
 
Os ciclos da escola plural
Os ciclos da escola pluralOs ciclos da escola plural
Os ciclos da escola plural
 
3º encontro pnaic vânia 2015
3º encontro pnaic  vânia 20153º encontro pnaic  vânia 2015
3º encontro pnaic vânia 2015
 
Slides 4º encontro
Slides 4º encontroSlides 4º encontro
Slides 4º encontro
 
Caderno 1 curriculo - Pontes e Lacerda - MT
Caderno 1  curriculo - Pontes e Lacerda - MTCaderno 1  curriculo - Pontes e Lacerda - MT
Caderno 1 curriculo - Pontes e Lacerda - MT
 
Ciclos progressivos de aprendizagens
Ciclos progressivos de aprendizagensCiclos progressivos de aprendizagens
Ciclos progressivos de aprendizagens
 
Projeto Interventivo BIA
Projeto Interventivo  BIAProjeto Interventivo  BIA
Projeto Interventivo BIA
 
Projeto Interventivo BIA
Projeto Interventivo  BIAProjeto Interventivo  BIA
Projeto Interventivo BIA
 
Ppt iii currículo
Ppt iii  currículoPpt iii  currículo
Ppt iii currículo
 
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclosEstratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
 
IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...
IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...
IDENTIFICAÇÃO E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: a proposta do “X-changing Ideas” no âmb...
 

Mais de Bete Feliciano

Leitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O TempoLeitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O TempoBete Feliciano
 
Leitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começaLeitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começaBete Feliciano
 
Branca de Neve e os Sete Anões
Branca de Neve e os Sete AnõesBranca de Neve e os Sete Anões
Branca de Neve e os Sete AnõesBete Feliciano
 
Quadros de monitoramento de atividades realizadas
Quadros de monitoramento de atividades realizadasQuadros de monitoramento de atividades realizadas
Quadros de monitoramento de atividades realizadasBete Feliciano
 
Folha com as perguntas para os grupos
Folha com as perguntas para os gruposFolha com as perguntas para os grupos
Folha com as perguntas para os gruposBete Feliciano
 
Diversidade - Tatiana Belinky
Diversidade - Tatiana BelinkyDiversidade - Tatiana Belinky
Diversidade - Tatiana BelinkyBete Feliciano
 
Portifólio do PACTO - Orientações
Portifólio do PACTO - OrientaçõesPortifólio do PACTO - Orientações
Portifólio do PACTO - OrientaçõesBete Feliciano
 
Sequência didática do livro viviana rainha do pijama
Sequência didática do livro viviana rainha do pijamaSequência didática do livro viviana rainha do pijama
Sequência didática do livro viviana rainha do pijamaBete Feliciano
 
Objetivos de Leitura de acordo com Isabel Solé
Objetivos de Leitura de acordo com Isabel SoléObjetivos de Leitura de acordo com Isabel Solé
Objetivos de Leitura de acordo com Isabel SoléBete Feliciano
 
Unidade 5 10º e 11º encontro
Unidade 5   10º e 11º encontroUnidade 5   10º e 11º encontro
Unidade 5 10º e 11º encontroBete Feliciano
 
10 encontro unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuais
10 encontro   unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuais10 encontro   unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuais
10 encontro unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuaisBete Feliciano
 
11 encontro unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais na
11 encontro   unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais na11 encontro   unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais na
11 encontro unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais naBete Feliciano
 

Mais de Bete Feliciano (20)

Leitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O TempoLeitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O Tempo
 
JOGO DO NIM
JOGO DO NIMJOGO DO NIM
JOGO DO NIM
 
Leitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começaLeitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começa
 
Calendário 2014
Calendário 2014Calendário 2014
Calendário 2014
 
Cinderela
CinderelaCinderela
Cinderela
 
Branca de Neve e os Sete Anões
Branca de Neve e os Sete AnõesBranca de Neve e os Sete Anões
Branca de Neve e os Sete Anões
 
Pauta Unidade 8
Pauta Unidade 8Pauta Unidade 8
Pauta Unidade 8
 
Quadros de monitoramento de atividades realizadas
Quadros de monitoramento de atividades realizadasQuadros de monitoramento de atividades realizadas
Quadros de monitoramento de atividades realizadas
 
Folha com as perguntas para os grupos
Folha com as perguntas para os gruposFolha com as perguntas para os grupos
Folha com as perguntas para os grupos
 
Diversidade - Tatiana Belinky
Diversidade - Tatiana BelinkyDiversidade - Tatiana Belinky
Diversidade - Tatiana Belinky
 
Pauta Unidade 7
Pauta Unidade 7Pauta Unidade 7
Pauta Unidade 7
 
Portifólio do PACTO - Orientações
Portifólio do PACTO - OrientaçõesPortifólio do PACTO - Orientações
Portifólio do PACTO - Orientações
 
Amigo chocolate
Amigo chocolateAmigo chocolate
Amigo chocolate
 
Sequência didática do livro viviana rainha do pijama
Sequência didática do livro viviana rainha do pijamaSequência didática do livro viviana rainha do pijama
Sequência didática do livro viviana rainha do pijama
 
Pauta Unidade 6
Pauta Unidade 6Pauta Unidade 6
Pauta Unidade 6
 
Objetivos de Leitura de acordo com Isabel Solé
Objetivos de Leitura de acordo com Isabel SoléObjetivos de Leitura de acordo com Isabel Solé
Objetivos de Leitura de acordo com Isabel Solé
 
Unidade 5 10º e 11º encontro
Unidade 5   10º e 11º encontroUnidade 5   10º e 11º encontro
Unidade 5 10º e 11º encontro
 
Asa de Papel
Asa de PapelAsa de Papel
Asa de Papel
 
10 encontro unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuais
10 encontro   unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuais10 encontro   unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuais
10 encontro unidade 5 cantinho da leitura e gêneros textuais
 
11 encontro unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais na
11 encontro   unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais na11 encontro   unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais na
11 encontro unidade 5 - a importância de trabalhar com gêneros textuais na
 

Último

Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...assessoriaff01
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...GraceDavino
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...azulassessoriaacadem3
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...apoioacademicoead
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...apoioacademicoead
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIAHenrique Pontes
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 

Último (20)

SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 

Slides Unidade 8

  • 1. REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA DO PROFESSOR NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO: PROGRESSÃO E CONTINUIDADE DAS APRENDIZAGENS PARA A CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS POR TODAS AS CRIANÇAS Unidade 08 - Ano 02
  • 4. Progressão contínua ou promoção Progressão contínua ou promoção automática: o que a proposta de ciclo automática: o que a proposta de ciclo precisa potencializar? precisa potencializar?
  • 5. PROGRESSÃO CONTINUADA Procedimento utilizado pela escola que permite ao aluno avanços sucessivos e sem interrupções, nas séries, ciclos ou fases. É considerada uma metodologia pedagógica avançada por propor uma avaliação constante, contínua e cumulativa, além de se basear na ideia de que reprovar o aluno sucessivamente não contribui para melhorar seu aprendizado.
  • 6. " A melhor maneira que a gente tem de fazer possível amanhã alguma coisa que não é possível de ser feita hoje, é fazer hoje aquilo que hoje pode ser feito. Mas se eu não fizer hoje o que hoje não pode ser feito e tentar fazer hoje o que hoje não pode ser feito, dificilmente eu faço amanhã o que hoje também não pude fazer". (Paulo Freire) Para finalizar gostaria de lembrar o mestre Paulo Freire que idealizou a Progressão Continuada mas não a promoção automática com seu caráter mascarado, pelo contrário Paulo Freire idealizou o bom ensino, a leitura de mundo, a educação como meio para a libertação, o respeito aquele que está sendo alfabetizado e a garantia de que ler é direito de todos. Infelizmente suas idéias foram distorcidas e que vemos é uma educação pública em crise e a Progressão Continuada se transformou em promoção automática.(CORTELLA)
  • 7. CICLO DE ALFABETIZAÇÃO E PROGRESSÃO ESCOLAR Telma Ferraz Leal No primeiro texto da unidade 8, vemos enunciadas importantes questões sobre a reorganização do tempo escolar por meio dos ciclos. Para Leal (2013), os ciclos de alfabetização constituem-se na reestruturação dos 3 primeiros anos do ensino fundamental por meio da supressão da retenção entre eles. Essa proposta está fundamentada sobre as ideias de garantia às crianças de mais tempo para entenderem o espaço escolar de interação e engajarem-se na cultura escolar, bem como no reconhecimento da complexidade relativa à aprendizagem e consolidação da escrita (p. 9).
  • 8. No início do texto, o relato de Mário Sérgio Cortella conduz-nos a algumas reflexões...
  • 9. A narrativa anterior emerge de uma análise crítica dos ciclos implantados no Brasil no final do século. Acreditamos que as intenções de Leal (2013) com essa citação congregam objetivos de afirmação dos ciclos de aprendizagem, sem contudo desconsiderar uma análise crítica da história da educação.
  • 10. Ao considerarmos a política de ciclos implantada nos anos de 1990, concordamos com a autora que, para potencializar o ensino ciclado, torna-se imprescindível um olhar crítico sobre: •• •• a naturalização da progressão dos estudantes (p. 6); a naturalização da progressão dos estudantes (p. 6); o currículo – que não pode ser entendido como aglomerado de o currículo – que não pode ser entendido como aglomerado de conteúdos, mas como experiências escolares que contribuem conteúdos, mas como experiências escolares que contribuem para a construção de identidades (p. 7); para a construção de identidades (p. 7); •• o trabalho pedagógico que tem sido organizado nas escolas (p. o trabalho pedagógico que tem sido organizado nas escolas (p. 8); 8); •• a linguagem – que precisa ser entendida como eixo que integre a linguagem – que precisa ser entendida como eixo que integre os diferentes componentes curriculares (p. 8). os diferentes componentes curriculares (p. 8).
  • 11. ORGANIZAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL ORGANIZAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL 1890 – Escola seriada, para poucos, por volta dos anos 1890 – Escola seriada, para poucos, por volta dos anos finais dessa década; finais dessa década; 1970 – Acesso a escola pública seriada: um ano para 1970 – Acesso a escola pública seriada: um ano para alfabetização; concepção de leitura e escrita como alfabetização; concepção de leitura e escrita como decodificação e codificação; decodificação e codificação; 1918/1921-1984 – críticas à reprovação e discussões em 1918/1921-1984 – críticas à reprovação e discussões em torno da promoção automática; torno da promoção automática;
  • 12. ORGANIZAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL ORGANIZAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL 1984-1990 – emergência dos ciclos básicos de 1984-1990 – emergência dos ciclos básicos de alfabetização, eliminação da reprovação ao final da 1ª alfabetização, eliminação da reprovação ao final da 1ª série; série; 1990 – ampliação do sistema de ciclos para todo o Ensino 1990 – ampliação do sistema de ciclos para todo o Ensino Fundamental; concepção de leitura e escrita como um Fundamental; concepção de leitura e escrita como um sistema de representação. sistema de representação.
  • 15. Projeto de Lei do PNE 2011/2020 – institui o ciclo de alfabetização para os três anos iniciais do Ensino Fundamental; Princípios: continuidade e aprofundamento durante o ciclo de alfabetização.
  • 17. a) supressão da avaliação ao longo do processo; b) Visa a não retenção de um ano ao outro, sem necessariamente ter efetuado aprendizagens; c) Não há ações efetivas de promoção de aprendizagem para alunos de baixo rendimento escolar; d) Objetivo é racionalizar o fluxo de alunos e reduzir as taxas de reprovação.
  • 19. 1ª As crianças precisam de tempo para entender o espaço escolar de interação e para engajaramse na cultura escolar; 2ª Reconhecer a complexidade relativa à aprendizagem e consolidação da escrita com domínio autônomo da leitura e produção de textos; 3ª Favorecer a criação de novas formas de organizar os tempos e espaços escolares com possibilidade de diversificar agrupamentos.
  • 26. Professor reflexivo: Como organizo o ensino? *Como relaciono a multiplicidade de atividades com a sua sequenciação e duração? *Qual intervenção necessária às especificidades da turma? *Como os materiais pedagógicos são elaborados/aplicados/socializados? *Como o conhecimento das crianças são acompanhados/socializados?
  • 27. Pré-requisitos para uma prática reflexiva: *Percepção de novas alternativas a sua prática sem ficar preso a preconceitos que promovem a redução de sua ação; *Aceitação da possibilidade de erro como um dos caminhos para aprender; *Responsabilidade concebida mais como um traço moral do que um recurso intelectual; *Ponderação quanto as consequências do ato de ensinar; *Construção de um trabalho docente como prática social.
  • 28. *Analisar a proposta curricular do município, considerar os conteúdos a serem ensinados; *Organizar, coletivamente, o planejamento anual escolar; *Sistematizar planos de ensino; *Refletir sobre as ações pedagógicas com base nas formações continuadas e nos estudos realizados; *Trocar experiências com colegas.
  • 29. PNAIC, Unidade 08 - Ano 02, p. 25
  • 30. PNAIC, Unidade 08 - Ano 01, p. 27
  • 31. *Realizar o mapeamento de aprendizagens da turma; *Anotar os avanços e/ou dificuldades dos estudantes; *Planejar estratégias de intervenções específicas; *Trocar experiências com colegas.
  • 33. PNAIC, Unidade 08 - Ano 02, p. 23-24
  • 34. *Considerar a alfabetização na perspectiva do letramento; *Acompanhar a progressão, a continuidade do ensino, a aprendizagem e a escolarização das crianças nos três anos do ensino Fundamental; *Respeitar às diferenças e atendimento à diversidade, considerando a heterogeneidade de aprendizagens e percursos diferenciados das crianças; *Diversificar atividades, procedimentos e agrupamentos; *Desenvolver postura avaliativa em uma perspectiva formativa; *Acompanhar as aprendizagens de forma qualitativa.
  • 35. PNAIC, Unidade 08 - Ano 01, p. 17
  • 38. PROPOSTA DE PLANEJAMENTO PROPOSTA DE PLANEJAMENTO A partir do quadro “perfil da turma”, organizar um planejamento, em grupos por ano, refletindo sobre: Gênero textual; Os quatro eixos da Língua Portuguesa; Conteúdos de Língua Portuguesa (Diretrizes Curriculares); Caderno de critérios; As 10 propriedades do SEA vinculadas a atividades que promovam o trabalho com a heterogeneidade.
  • 39. Por isso... Por isso... Pensamos ser importante, nesse momento, rememorarmos discussões anteriores (mesmo as reformulações dos quadros de direitos de aprendizagem), pois acreditamos que, embora defendendo a promoção contínua e progressiva, a proposta do PNAIC ainda se sustenta numa perspectiva classificatória. Ressaltando sílabas e palavras como conhecimentos a serem consolidados no 1º ano e reafirmando a classificação das crianças, não há reconhecimento de uma diversidade de saberes, prerrogativa para o respeito à heterogeneidade. Seus objetivos, portanto, acabam contradizendo suas pretensões.
  • 40. MAS AINDA FICA UMA QUESTÃO... MAS AINDA FICA UMA QUESTÃO... Retomamos as discussões anteriores quanto ao tratamento que devemos dar à heterogeneidade presente em nossas salas de aula, considerando todas as dimensões da alfabetização.
  • 41. CONSIDERAÇÕES FINAIS CONSIDERAÇÕES FINAIS Todas as considerações reafirmam a ideia de que a proposta da escola em ciclos:  questiona a lógica da escola graduada (principalmente suas limitações mais visíveis: os elevados índices de reprovação e evasão escolar, além da distorção idade/série);  propõe uma ruptura com o modelo de escola que sustenta a avaliação sobre os pilares da reprovação escolar;  sinaliza para um sistema educacional não-excludente, nãoseletivo e inclusivo.
  • 42. Para que os direitos de aprendizagem sejam garantidos, o ensino precisa ser orientado por processos permanentes de avaliação e planejamento de situações didáticas que atendam às diferentes necessidades das crianças!