Por Bernardo Gutiérrez (@bernardosampa)
Tecnopolítica: reconfigurações políticas
e sociais na América Latina
Mapa conceitual da tecnopolítica do Javier Toret
Tecnopolítica: uma definição
Como encaixa a tecnopolítica na América Latina?
Sincretismo // hibridismo // antropofagia // miscigenação //
cosmopolítica...
Do zapatismo ao 99%
O neozapatismo abriu uma nova narrativa, ancorada em uma cosmovisão não occidental, e
um novo método o...
O 2011 global na América Latina
A Primavera Árabe marcou o início de uma era. O 2011 global (15M Espanha, Grécia,
Occupy W...
Indignados na América Latina
O imaginário dos “Indignados” provocou o surgimento de nós do 15M – Indignados Espanha em
vár...
Transfeminismo em rede
Em 2010, em Lima, surgiram flash mobs políticos contra a homofobia. Em países como Chile, Peru, Méx...
Liberdades digitais
A campanha #InternetNecesario do México (2009) ou a batalha contra a Colômbia Lleras Act (que coincidi...
Das redes as ruas
O 2011 consolidou no mundo e América Latina o fluxo “das redes as ruas”.
Em São Paulo, um evento irónico...
Espaços híbridos
Escracho no Copacaba Palace Jesús é gay, Câmara Municipal ocupada de Porto Alegre
Coletivo Projetação, Ri...
A explosão dos movimentos rede no Brasil e Turquia confirmou que há um novo padrão de
comportamento político auto-organiza...
Turquia no Brasil
Detalhes do grafo de (Interagentes), que mostram a presença de contas da Turquia entre as
mais destacada...
Rua glocal: memes transnacionais
Grito de “Não me representam”, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro //
Conta do Twitter ...
A agregação como comum
Os lemas de fácil adhesão
(“Não é por vinte centavos, é
por direitos”, “Hospitais
padrão FIFA”....)...
Redes cooperativas
Grafo de Interagentes sobre o #17J no Twiter.
O estudo da relação entre PT, PSDB, Anonymous e
Passe Livre realizado pelo LABIC provou a engogamia
dos partidos políticos...
O estudo #ProtestoRj do Media Lab da UFRJ sobre os protestos do Rio de Janeiro
de 2013 prova que a movilização ocorreu gra...
Revoltas de código aberto: hubs
e autoridades
Dia 17 de junho - Detalhe do Grafo de Interagentes a partir de mensagens
com...
México: mutações do sistema rede
A irrupção do movimento #YoSoy132 (2012) no México gerou um sistema rede que
evoluciona e...
México: redes do #Yosoy132
Sequência cronológica dos grafos de #YoSoy132.

Fonte> Javier Toret
México: mutações do sistema rede
#YaMeCansé foi uma tag espontânea que surgiu em reação a uma coletiva de imprensa do
proc...
México: explosão latinoamericana e global de #Ayotzinapa
Dados minerados do Twitter entre o 31/12/2013 e el 01/08/2015. Ha...
Colômbia
Estudo do #ParoAgrario de 2013, processo no qual dialogaram o
entorno rural e o urbano de forma transversal
Versã...
Brasil: das jornadas de junho a 2015
Grafo do #17j de Interagentes a partir do Facebook
Brasil 2014: ódio contra a FIFA
Em 2014 as campanhas contra a FIFA misturaram ativistas e redes locais com movimentos
inte...
Brasil 2014: Snowden & Marco Civil
A aprobação do Marco Civil durante o encontro NetMundial marcou uma importante
colabora...
Brasil 2014: Snowden & Marco Civil
A aprobação do Marco Civil durante o encontro NetMundial, veio prececida pelas revelaçõ...
Brasil 2013: Snowden & Marco Civil
Grafo do estudo correspondente ao ano 2013 (revelações Snowden)
http://demos.outliers.e...
Brasil 2014: Snowden & Marco Civil
Grafo do estudo correspondente ao ano 2014 (aprobação Marco Civil). A polarização já er...
Brasil 2015: direitas indignadas
Estudo da rede dos protestos de março de 2015 Brasil (Raquel Recuero)
Brasil 2015: direitas indignadas
Estudo da rede conservadora do Brasil (LABIC)
Referências
1. Influencia de luchas latino americanas em el 2011 global>
http://codigo-abierto.cc/las-luchas-historicas-de...
1
18. Las revueltas se convierten en masivas y descolocan a los partidos de izquierda (Eldiario.es)
http://www.eldiario.es...
GLOBAL REVOLUTION RESEARCH NETWORK ///
Bernardo Gutiérrez (@bernardosampa) /// futuramedia.net /// codigo-abierto.cc
#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas
#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas
#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas
#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas
#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas
#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas
#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas

494 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre a pesquisa desenvolvida para OXFAM GB sobre novas dinâmicas comunicativas, auto organizativas e de ação coletiva na América Latina. Paper em Academia.edu> https://t.co/KSMejLnZIr

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
494
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

#TecnopoliticaLATAM: reconfigurações tecnopolíticas

  1. 1. Por Bernardo Gutiérrez (@bernardosampa) Tecnopolítica: reconfigurações políticas e sociais na América Latina
  2. 2. Mapa conceitual da tecnopolítica do Javier Toret Tecnopolítica: uma definição
  3. 3. Como encaixa a tecnopolítica na América Latina? Sincretismo // hibridismo // antropofagia // miscigenação // cosmopolítica // Buen Vivir // territorialidade // populismo & hegemonia
  4. 4. Do zapatismo ao 99% O neozapatismo abriu uma nova narrativa, ancorada em uma cosmovisão não occidental, e um novo método organizacional e autônomo. Também inaugura a era rede e eo hacktivismo. Texto: Influencia de luchas latino americanas em el 2011 global> http://codigo-abierto.cc/las-luchas-historicas-de-america-latina-como-inspiracion-global/ Fotos: Bernardo Gutiérrez (izda) e Floodnet
  5. 5. O 2011 global na América Latina A Primavera Árabe marcou o início de uma era. O 2011 global (15M Espanha, Grécia, Occupy Wall Street, #17J Israel, Rusia, #15O...) alterou as regras político-sociais e tecnológicas da sociedade. Texto: Cómo el 2011 global cambió las dinámicas sociales em América Latina> http://codigo-abierto.cc/como-el-2011-global-cambio-las-dinamicas-sociales-de-america-latina/ Imágen izquierda: grafo #15O (DatAnalysis15M)
  6. 6. Indignados na América Latina O imaginário dos “Indignados” provocou o surgimento de nós do 15M – Indignados Espanha em vários países, que dialogaram com os movimientos estudantis, especialmente no Chile e Colômbia. No Paraguay, surgiu o movimiento Indignados Paraguay, que provocaria a denominada Primavera Paraguaya (novembro do 2011). Do nó Indignados Paraguay surgiriam depois processos como o After Office Revolucionario (evento de Facebook 30 de maio de 2012).
  7. 7. Transfeminismo em rede Em 2010, em Lima, surgiram flash mobs políticos contra a homofobia. Em países como Chile, Peru, México, Uruguai, Argentina, Colômbia, Brasil e Equador se consolidou a “marchas das putas” ou “marcha das vadias”, que começou com a Slut walk de Toronto. O processo #NiUnaMenos da Argentina foi outro grande acontecimento ao redor da questão de género ou sexualidade. Imagens> Marcha de las Putas Quito 2015 e grafo #NiUnaMenos
  8. 8. Liberdades digitais A campanha #InternetNecesario do México (2009) ou a batalha contra a Colômbia Lleras Act (que coincidiu com o 2011 global) abriram o caminho para uma das lutas comuns do continente: a luta pela liberdade digital. Desde então,a região toda foi envolvida em campanhas semelhantes. Destacam #Pyrawebs (Paraguai), #MejorInternetYa (Bolívia), o #MarcoCivil (Brasil) ou a luta contra #LeyStalker (Peru), entre outros casos.
  9. 9. Das redes as ruas O 2011 consolidou no mundo e América Latina o fluxo “das redes as ruas”. Em São Paulo, um evento irónico do Facebook convocava a um Churrascão da Gente Diferenciada (14-05-2011). Imagem> Marcha de las Putas Quito 2015.
  10. 10. Espaços híbridos Escracho no Copacaba Palace Jesús é gay, Câmara Municipal ocupada de Porto Alegre Coletivo Projetação, Rio de Janeiro Intervenção ativista durante a decisão da Copa das Confederações na frente do Maracanã, no Rio de Janeiro
  11. 11. A explosão dos movimentos rede no Brasil e Turquia confirmou que há um novo padrão de comportamento político auto-organizado que é glocal (local + global). O diálogo e a troca de ícones, símbolos, música e logos entre Brasil e Turquia foi intenso. Brasil-Turquia: a rua glocal
  12. 12. Turquia no Brasil Detalhes do grafo de (Interagentes), que mostram a presença de contas da Turquia entre as mais destacadas. Duas contas turcas (Recep Tayyip Erdoğan - Türkiye'nin Gururu e Diren Gezi Parkı) de Facebook estiveram entre as dez autoridades dos protestos do 6 de junho de 2013 (a primeira da sequência).
  13. 13. Rua glocal: memes transnacionais Grito de “Não me representam”, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro // Conta do Twitter do jornal O Globo hackeiada // perfil da conta @AnonymousRio, com estética indígena
  14. 14. A agregação como comum Os lemas de fácil adhesão (“Não é por vinte centavos, é por direitos”, “Hospitais padrão FIFA”....) se convertiram em “máximos comuns divisores”. A agregação na movilização dismantela todo tipo de antagonismos. O antagonismo identitário (torcidas de fútebol convocando o Istanbul United ou marchas em São Paulo), regionais (Rio e São Paulo esquecendo rivalidades) ou manifestantes vs forças policiais.
  15. 15. Redes cooperativas Grafo de Interagentes sobre o #17J no Twiter.
  16. 16. O estudo da relação entre PT, PSDB, Anonymous e Passe Livre realizado pelo LABIC provou a engogamia dos partidos políticos, frente à transversalidade do Movimento Passe Livre e o multipertencimento explosivo do enxame Anonymous. O grafo é similar ao realizado sobre os partidos da España (Outliers), no ano 2011 (lado direito). A endogamia dos partidos
  17. 17. O estudo #ProtestoRj do Media Lab da UFRJ sobre os protestos do Rio de Janeiro de 2013 prova que a movilização ocorreu graças a nós pobres como @catupiry, pela sua capacidade de diálogo.Os grupos influentes da urbe – tirando Anonymous – foram irrelevantes nas primeiras convocatórias. #ProtestoRJ, a importância dos nós pobres
  18. 18. Revoltas de código aberto: hubs e autoridades Dia 17 de junho - Detalhe do Grafo de Interagentes a partir de mensagens compartilhadas no Facebook. A imagem da esquerda, é o mapeamento das “autoridades” (influencers). Direita, HUBs (confluencers, nodos relacionais).
  19. 19. México: mutações do sistema rede A irrupção do movimento #YoSoy132 (2012) no México gerou um sistema rede que evoluciona e muta ao longo do tempo. O surgimiento do #PosMeSalto (2013) e de #YaMeCansé (2013), com participação de nós de #YoSoy132, prova a hipotese da 'liderança temporal distribuída'. Grafos> Alberto Escorcia (YoSoyRed)
  20. 20. México: redes do #Yosoy132 Sequência cronológica dos grafos de #YoSoy132.  Fonte> Javier Toret
  21. 21. México: mutações do sistema rede #YaMeCansé foi uma tag espontânea que surgiu em reação a uma coletiva de imprensa do procurador geral do Estado, depois do desaparecimento dos 43 estudantes do Ayotzinapa. Rapidamente, cresceu como movimento e articulação coletiva. http://demos.outliers.es/tecnopolitica/mexico/ Grafo> Alex González (Outliers), Bernardo Gutiérrez
  22. 22. México: explosão latinoamericana e global de #Ayotzinapa Dados minerados do Twitter entre o 31/12/2013 e el 01/08/2015. Hashtags matrizes da extração: #Atenco, #TodosSomosPolitecnico, #Ayotzinapa, #Ayotzinapa43, #AccionGlobalPorAyotzinapa, #YaMeCanse, #AyotzinapaSomosTodos, #Ayotzinapa7meses, #Eurocaravana43, #caravana43, caravana43Sudamerica. Também aparecem as buscas: “venezuela #Ayotzinapa”,”ecuador #Ayotzinapa”, “ferguson #Ayotzinapa” y “bolivia #Ayotzinapa. http://demos.outliers.es/tecnopolitica/Ayotzinapa/ Grafos> izquierda: Alberto Escordia / Derecha: Alex González (Outliers), Bernardo Gutiérrez
  23. 23. Colômbia Estudo do #ParoAgrario de 2013, processo no qual dialogaram o entorno rural e o urbano de forma transversal Versão navegável> http://demos.outliers.es/tecnopolitica/colombia/ Grafo> estudo realizado conjuntamente por Bernardo Gutiérrez e Alex González (Outliers)
  24. 24. Brasil: das jornadas de junho a 2015 Grafo do #17j de Interagentes a partir do Facebook
  25. 25. Brasil 2014: ódio contra a FIFA Em 2014 as campanhas contra a FIFA misturaram ativistas e redes locais com movimentos internacionais. Grafo> Bernardo Gutiérrez /
  26. 26. Brasil 2014: Snowden & Marco Civil A aprobação do Marco Civil durante o encontro NetMundial marcou uma importante colaboração de ativistas locais e globais. Grafo> Interagentes
  27. 27. Brasil 2014: Snowden & Marco Civil A aprobação do Marco Civil durante o encontro NetMundial, veio prececida pelas revelações do Edward Snowden. O estudo procura a conexão dos termos “Snowden”, “Brasil” e “Marco Civil” (dois anos do Twitter) http://demos.outliers.es/tecnopolitica/brasil/
  28. 28. Brasil 2013: Snowden & Marco Civil Grafo do estudo correspondente ao ano 2013 (revelações Snowden) http://demos.outliers.es/tecnopolitica/brasil/
  29. 29. Brasil 2014: Snowden & Marco Civil Grafo do estudo correspondente ao ano 2014 (aprobação Marco Civil). A polarização já era forte então. O cluster amarelo é contra o Marco Civil. O verde, pro Marco Civil.
  30. 30. Brasil 2015: direitas indignadas Estudo da rede dos protestos de março de 2015 Brasil (Raquel Recuero)
  31. 31. Brasil 2015: direitas indignadas Estudo da rede conservadora do Brasil (LABIC)
  32. 32. Referências 1. Influencia de luchas latino americanas em el 2011 global> http://codigo-abierto.cc/las-luchas-historicas-de-america-latina-como-inspiracion-global/ 2. Cómo el 2011 global cambió las dinámicas sociales em América Latina> http://codigo-abierto.cc/como-el-2011-global-cambio-las-dinamicas-sociales-de-america-latina/ 3. Javier Toret> https://twitter.com/toret. Tecnopolítica: la potencia de las multitudes conectadas. El sistema red 15M, un nuevo paradigma de la política distribuida. http://in3wps.uoc.edu/index.php/in3-working-paper-series/article/view/1878 4. Nós podemos cheirar o gás lacrimogênio do Rio e Taksim até Tahrir (texto). 5. “Acabou a modormia. O Rio vai virar outra Turquia” http://propolis-colmena.blogspot.com.es/2013/07/acabou-mordomia-o-rio-vai-virar-uma.html 6.Grafo de Interagentes #6N /http://interagentes.net/wp-content/uploads/2013/07/dia6_branco.png 7.Brasil-Turquia, a decisão do 99%. Brasil-Turquia, a decisão do 99% http://www.youtube.com/watch?v=s1gnfGrGpoU 8. Grito de “Não me representam”, en el pleno municipal de Río de Janeiro http://www.youtube.com/watch?v=DR8i5JMyAWg 9. Cuenta de Twitter de O Globo hackeada con Democracia Real Já http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/114122/ 10. Vândalos, estudio Page x One http://blog.pageonex.com/2013/08/24/manifestantes-ou-vandalos-como-a-midia-tradicional-abordou-os-protesto s-em-junho-de-2013-no-brasil/ 11. The New York Times // The Signs of the Brazilian Protests 12. Raquel Recuero // Os discursos das hashtags 13. Perplexidade das ruas(post blog) 14. OcupeAmídia. http://ocupeamidia.noblogs.org/ 15. La indignación brasileña toma las principales ciudades con un grito apartidista. http://www.eldiario.es/internacional/indignacion-brasilena-principales-ciudades-apartidista_0_144535666.html 16. Anonimato BR //(estudio de redes) http://anonimatoprotestosbr.wordpress.com/2013/08/18/grafos/ 17.Estudio de relación entre PT, PSDB, Anonymous y Passe Livre. http://www.labic.net/sem-categoria/poder-ser-mas-nao-e-a-relacao-entre-pt-psdb-anonymous-e-passe-livre-no- facebook/
  33. 33. 1 18. Las revueltas se convierten en masivas y descolocan a los partidos de izquierda (Eldiario.es) http://www.eldiario.es/internacional/partidos-izquierda-intentan-revolucion-brasilena_0_145585522.html 19. Estudio #ProtestoRj del Media Lab del UFRJ http://medialabufrj.wordpress.com/2013/08/05/protestorj-atores-menores-fazem-a-rede/ 20. Del PostMeSalto al YaMeCansé http://www.sinembargo.mx/opinion/27-01-2014/21127 21. Estudio sobre el #fuckFIFA http://codigo-abierto.cc/del-fuckfifa-a-la-caida-de-joseph-blatter/ 22. Claves innovación campaña #AhoraMadrid http://codigo-abierto.cc/claves-sobre-la-innovacion-de-la-campana-de-ahoramadrid/ 23. Confluencers en las campañas municipales españolas http://codigo-abierto.cc/confluencers-el-verdadero-secreto-de-la-nueva-politica/
  34. 34. GLOBAL REVOLUTION RESEARCH NETWORK /// Bernardo Gutiérrez (@bernardosampa) /// futuramedia.net /// codigo-abierto.cc

×