AGÊNCIA DE CURSOS E PÓS-GRADUAÇÃO 
FACULDADE METROPOLITANA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA 
A RELEVÂNCIA DO ENFERMEIRO NA PRATICA...
2 
RESUMEN 
INTRODUCCIÓN : El presente trabajo propone tema relevante para la salud del niño. OBJETIVO : Versa abordar la ...
3 
Perante este cenário e observando que a necessidade de implementar atividades com mais amplitude, bem 
como, integrar 3...
4 
 SCIELO: 41 artigos com três artigos incluídos; 
 ABEN-2ª SENABS: 29 artigos com um artigo incluído; 
 DSPACE: 86 ar...
5 
DSPAC 
E 
Análise da Produção de 
Conhecimento da 
Enfermagem Brasileira na 
Promoção da Saúde da 
Criança 
MEDEI 
ROS,...
6 
se na forma de ajuda com as famílias, mantendo uma atitude de respeito, aceitação, confiança nas suas possibilidades e ...
7 
5. MEDEIROS, Elaine Alano Guimarães. Análise da Produção de Conhecimento da Enfermagem Brasileira na 
Promoção da Saúde...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A relevância do enfermeiro na pratica da atenção integral das doenças prevalente na infância – aidpi uma revisão integrativa

732 visualizações

Publicada em

A RELEVÂNCIA DO ENFERMEIRO NA PRATICA DA ATENÇÃO INTEGRAL DAS DOENÇAS PREVALENTE NA INFÂNCIA – AIDPI UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

A relevância do enfermeiro na pratica da atenção integral das doenças prevalente na infância – aidpi uma revisão integrativa

  1. 1. AGÊNCIA DE CURSOS E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE METROPOLITANA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA A RELEVÂNCIA DO ENFERMEIRO NA PRATICA DA ATENÇÃO INTEGRAL DAS DOENÇAS PREVALENTE NA INFÂNCIA – AIDPI: UMA REVISÃO INTEGRATIVA THE RELEVANCE OF THE NURSE PRACTICE OF INTEGRAL PREVALENT DISEASE IN CHILDHOOD - IMCI: AN INTEGRATIVE REVIEW LA RELEVANCIA DE LA PRÁCTICA DE LA ENFERMERA DE LA ENFERMEDAD PREVALENTE INTEGRAL EN LA INFANCIA - AIEPI: UNA REVISIÓN INTEGRADORA Vânia Raimunda PintoI RESUMO INTRODUÇÃO: O presente trabalho propõe temática relevante para a saúde da criança. OBJETIVO: Versa a abordagem da relevância do enfermeiro na pratica da atenção integral das doenças prevalentes na infância AIDPI. A estratégia AIDPI vem a somar ao conjunto de ações específicas já disponíveis, por meios de políticas publicas como: PAISC, PACS, PSF, as quais promovem uma coordenação e integração de atividades que possam contribuir para um melhor manejo e prevenção das doenças prevalentes na infância. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo de revisão de literatura, tipo integrativa, no qual foram avaliadas as publicações referentes ao período de 2000 a 2012. A revisão integrativa sintetiza e resume em termos integrativos, um corpo de literatura de pesquisa (POLIT, 2004). RESULTADOS E DISCUSSÃO: Nesse estudo foram incluídos onze artigos que atenderam aos critérios de inclusão previamente estabelecidos e assim distribuídos nas bases de dados selecionadas . O estudo evidenciou que há uma preocupação em relação à assistência de enfermagem no atendimento a criança na atenção primaria, pois a sua atuação dentro da atenção básica tem se diversificado além das atividades assistenciais, ele atua nas atividades educativas e administrativas. CONCLUSÕES: Os estudos mostram que o enfermeiro cuida integrando as diferentes dimensões do viver e do conviver das famílias, prevenindo doenças e agravos, educando em saúde e promovendo saúde. Sendo assim, o enfermeiro é extremamente importante na realização de um cuidado ampliado, e na promoção de mudanças na vida de quem é cuidado e na vida de quem cuida. RECOMENDAÇÕES: A criança é um ser singular que requer cuidados específicos e a enfermagem necessita cada vez mais se aprimorar nesse cuidado. DESCRITORES: AIDPI; SAÚDE DA CRIANÇA; PSF. ABSTRACT INTRODUCTION : This paper proposes topic relevant to the child's health . OBJECTIVE : Versa approach the relevance of the practice nurse in the comprehensive care of childhood illness IMCI . The IMCI strategy has been to add to the set of specific actions already available , by means of public policies as PAISC , PACS , PSF , which promote coordination and integration of activities that can contribute to better management and prevention of childhood illness . METHODOLOGY : This is a study of the literature review, integrative type , in which the publications were evaluated for the period 2000-2012 . The integrative review synthesizes and summarizes in integrative terms , a body of research literature ( POLIT , 2004) . RESULTS AND DISCUSSION : In this study we included eleven articles that met the inclusion criteria previously established and well distributed in the selected databases . The study showed that there is a concern about nursing care in a child care in primary care , because his performance in primary care has diversified beyond welfare activities , he serves on the educational and administrative activities . CONCLUSIONS: These studies show that the nurse cares integrating the different dimensions of life and living of families , preventing diseases and disorders, educating health and promoting health. Thus , the nurse is extremely important in achieving an expanded care , and promoting changes in life who care and life for caregivers . The nurse has been gaining ground in the process of work, and morbidity statistics - infant mortality in the country shows a reduction in the last ten years. KEYWORDS : IMCI ; CHILD HEALTH ; PSF I Graduada em enfermagem da Universidade Salgado de Oliveira-UNIVERSO. Pos-graduanda em Saúde coletiva e Saúde do trabalhador. E-mail: vaniapinto@ymail.com.
  2. 2. 2 RESUMEN INTRODUCCIÓN : El presente trabajo propone tema relevante para la salud del niño. OBJETIVO : Versa abordar la importancia de la práctica enfermera en la atención integral de las enfermedades AIEPI infancia. La estrategia AIEPI ha sido añadir al conjunto de acciones específicas que ya están disponibles , a través de las políticas públicas como PAISC , PACS , PSF , que promueven la coordinación y la integración de las actividades que pueden contribuir a mejorar la gestión y la prevención de enfermedades de la infancia . METODOLOGÍA : Se trata de un estudio sobre la revisión de la literatura , el tipo de integración, en el que se evaluaron las publicaciones para el período 2000-2012. La revisión integradora sintetiza y resume en términos de integración , un cuerpo de literatura de investigación ( POLIT , 2004 ) . RESULTADOS Y DISCUSIÓN : En este estudio se incluyeron once artículos que cumplían los criterios de inclusión previamente establecidos y bien distribuidas en las bases de datos seleccionadas . El estudio mostró que existe una preocupación por la atención de enfermería en una guardería en la atención primaria , ya que su actuación en la atención primaria se ha diversificado más allá de las actividades de asistencia social, que forma parte de las actividades educativas y administrativas. CONCLUSIONES : Estos estudios muestran que la enfermera le importa integrar las diferentes dimensiones de la vida y la vida de las familias , la prevención de enfermedades y trastornos , la educación sanitaria y la promoción de la salud. Por lo tanto , la enfermera es extremadamente importante en la consecución de un cuidado expandida , y la promoción de cambios en la vida que la atención y de la vida para los cuidadores . La enfermera ha ido ganando terreno en el proceso de trabajo, y las estadísticas de morbilidad - mortalidad infantil en el país muestra una reducción en los últimos diez años. PALABRAS CLAVE : AIEPI , salud infantil; PSF INTRODUÇÃO Tema com aborda grande importância para a sociedade bem como para os profissionais da saúde, conformese constata no decorrer desta obra. Durante muitos séculos a criança foi ignorada em todo o mundo, passando a ter valor somente quando se tornava economicamente ativa (5) sendo assim, por longo tempo a criança foi privada dos cuidados adequados para seu crescimento e desenvolvimento saudáveis. A promoção da saúde da criança tem sido um alvo a ser atingido pelos profissionais que atuam na saúde pública, especialmente os enfermeiros, políticos e gestores. No transcorrer dos anos, se torna claro as alterações que ocorreram, na história da saúde e nas diretrizes das políticas de saúde pública direcionadas para a infância (1). Sabe-se que estas diretrizes são guiadas pelos indicadores de morbimortalidade infantil, os quais trazem um impacto tanto no nível da qualidade de saúde, como na qualidade de vida da população, pois os cuidados preventivos na infância repercutirão em adultos saudáveis (10). A justificativa deste artigo se fundamenta nos termos dos parágrafos a seguir, considerando as observações estatísticas, onde demonstram que a mortalidade infantil no Brasil ser uma considerável diminuição nestes últimos 10 anos. Todavia, continuam elevados especialmente nas regiões do Norte e Nordeste brasileiro (1). Ainda se evidencia que a mortalidade infantil se relaciona com condições culturais e, sobretudo, socioeconômicas, pois as classes sociais menos favorecidas encontram dificuldades de acesso aos serviços de saúde pública. É marcante saber que a maioria destas mortes precoces pode ser evitada. Na agenda onde constam os compromissos de oferecer saúde integral da criança e reduzir a mortalidade infantil estão contemplados a promoção da saúde integral da criança e o desenvolvimento de ações de cunho preventivo, com intuito de reduzir o índice da mortalidade infantil, direcionando a responsabilidade e obrigação de se promover qualidade de vida a criança, de forma que possam crescer saudável, e consequentemente tenham condições favoráveis para o pleno desenvolvimento ou seja, que possa desenvolver e crescer todo o seu potencial. (1) Diante deste panorama ora apresentado, muitos projetos governamentais foram criados nessas últimas décadas com intuito de modificar o panorama da saúde infantil, tentativas que obtiveram resultados tímidos e modestos. Por exemplo, o ano de 1984, o Ministério da Saúde, aumentou as ações inerentes à promoção da saúde de crianças até cinco anos de idade, por considerar com sendo uma faixa etária mais vulnerável, por meio da criação de programa de assistência integral à saúde da criança (PAISC) esse programa foi importante marco na a ssistência de uma política de universalização da assistência à saúde enfatizando e deduzindo as circunstâncias determinantes a morbimortalidade infantil no Brasil (1). Quanto ao PAISC, conhecido por ser denominado de política universal direcionada para ampliação de 5 (cinco) ações básicas de saúde pública integradas possuindo a capacidade de assistir problemas prevalentes na infância, que são: Acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil, programa de incentivo ao aleitamento materno, programas de assistência as infecções respiratórias agudas, programa de controle das diarréias e terapia de reidratação oral (2). Assim sendo, com essa proposta, o Ministério da Saúde teve a intenção de alterar o ponto de vista de uma assistência médico curativista, com finalidade de garantir uma integralidade da assistência oferecida nos serviços públicos de saúde, apesar das ações de cunho assistenciais da criança possuam uma id eologia que contenha atenção integral, demonstrando estar distante de alcançar a meta almejada por motivo de existência patentemente de ações fragmentadas e debilidades, das ações desempenhadas pelos profissionais da rede básica de saúde (6).
  3. 3. 3 Perante este cenário e observando que a necessidade de implementar atividades com mais amplitude, bem como, integrar 3 (três) ações estratégias que foram implantadas nas ultimas décadas por meio da política de saúde Ministério da Saúde do Brasil: O programa de saúde da família (PSF) em 1994, a estratégia de atenção integrada as doenças prevalentes da infância (AIDPI em 1996, e a agenda de compromissos com a saúde integral da criança e redução da mortalidade infantil proposta em 2004 (2). Foram essas ações que mais se destacaram por possibilitar uma garantia maior de acesso das crianças aos cuidados básicos de saúde, visando e transformando em ações mais resolutivas, quanto ao nível de atenção primaria (2). Torna-se indiscutível que houve uma considerável evolução quanto à implementação de políticas publicas assistenciais para a saúde da criança. Destarte, a enfermagem possui ampla responsabilidade no acolhimento e na assistência à criança na atenção primaria, proporcionando atendimento de maneira que ofereça, de forma saudável o crescimento e o desenvolvimento, e enfatizar a importância do aleitamento materno, e das condições clinica das criança Bem como, a questão do agendamento de retorno. Desta feita, os enfermeiros devem atender à criança e a família no contexto integral de forma resolutiva e humanizada (6). Surgimento a necessidade de implantação de uma estratégia que focasse a atenção integral de doenças prevalentes na infância Assim sendo, surgiu a estratégias denominada de Atenção Integral as Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI) que foi implantada no Brasil como uma prioridade das políticas de saúde do Ministério de saúde (MS) para a população infantil estar sendo realizada no contexto da Estratégia da saúde da família (ESF) na atenção primaria Com o propósito de reduzir a morbi mortalidade na infância (9). Essa estratégia versa em um conjunto de critérios simples para classificar, avaliar e tratar doenças prevalentes nas crianças menores de cinco anos. Estando fundamentados sob a forma de árvores decis órias que orientam a avaliação, classificação e manejo unificado em tais situações e consequentemente maior resolutividade da assistência, diminuindo o numero e o agravamento dos casos de diarréias desnutrição, infecção respiratórias agudas e aprimorar a qualidade da atenção dispensada a criança nos serviços de saúde reduzindo o uso tecnologias de diagnostico e tratamento inadequados. ( 2) Tendo em vista que o objeto do problema desta pesquisa destaca que atuação do enfermeiro não se resume a assistência clinica mais assume dimensões dos demais elementos que integram a estratégia como: vigilância em saúde, organização do processo de trabalho com destaque á melhoria dos cuidados oferecidos nas unidades de saúde, e ainda o fortalecimento das praticas familiares para promoção a saúde da criança prevenção e detectar agravos precoce. (2) Nesse contexto, o enfermeiro não foca sua assistência apenas na doença, mas entende que a criança é um ser social em desenvolvimento que necessita de assistência conforme seu meio social, psicológico, econômico, cultural e etc., e como educador deve proporcionar aos pais, informações suficiente para que possam desenvolver o seu cuidado com as crianças da melhor forma possível. (1) OBJETIVO Buscar evidencias cientificas que abordem a relevância do enfermeiro na pratica da atenção integral a saúde da criança com a utilização da estratégia AIDIP. MÉTODO Trata-se de um estudo de revisão de literatura, tipo integrativa, no qual foram avaliadas as publicações referentes ao período de 2000 a 2012. A revisão integrativa sintetiza e resume em termos integrativos, um corpo de literatura de pesquisa (POLIT, 2004). Também considerando que a pesquisa se caracteriza como bibliográfica por ser desenvolvida com base em material já elaborado (Gil, 2002), desta feita, esta pesquisa é constituída e baseada em artigos científicos, que nesse estudo se refere a produção de conhecimento sobre “A Relevância do Enfermeiro na Pratica da Atenção Integral das Doenças prevalente na Infância – AIDPI”. AS bases de dados utilizados foram BIRENE, SCOPUS e a CINAHL, por meio de descritores: saúde da criança, AIDPI e PSF. Incluídos como critérios de inclusão, artigos originais completos, disponível em meios eletrônicos publicados em revistas da área de enfermagem no período 2003 a 2012 disponíveis em português, com pelo menos um autor enfermeiro. Os Critérios de exclusão adotados para esse estudo foram as apostilhas e editoriais, resumos, artigos em forma de carta, relatos de experiências e pesquisas sem parecer do comitê de ética. Assim este banco de dados foi considerado o mais apto para atingir o objetivo. Identificou-se 139 artigos, inicialmente fez-se a leitura dos resumos, 128 artigos foram excluídos por não estarem inseridos na temática, assim fizeram parte do estudo 11 publicações as quais foram lidos na integra. RESULTADOS Nesse estudo foram incluídos onze artigos que atenderam aos critérios de inclusão previamente estabelecidos e assim distribuídos nas bases de dados selecionadas.
  4. 4. 4  SCIELO: 41 artigos com três artigos incluídos;  ABEN-2ª SENABS: 29 artigos com um artigo incluído;  DSPACE: 86 artigos com dois artigos incluídos;  REME: 19 artigos com um artigo incluído;  ANNA NERY REVISTA DE ENFERMAGEM: 22 artigos com um art igo incluído;  REE-UFG: 92 artigos com dois artigos incluídos;  REVISTA NOVAPI: 12 artigos com um artigo incluído. Nesta obra, observou-se que dos onze artigos selecionados sobre o assunto em epigrafe, três (27,27%) são do ano de 2011; dois (18,18%) do ano de 2012 e dos anos 2010, 2008, 2007, 2006, 2004 e 2003 foram um (9,09%) artigos a cada ano respectivamente. Ainda no que tange ao recorte temporal de publicação pode-se considerar que os estudos brasileiros são recentes na literatura, visto que o intervalo está entre 2003 e 2012, com uma publicação em 2003, 2004, 2006, 2007, 2008 e 2010; duas publicações em 2012 e três publicações em 2011. Com relação ao tipo de metodologia aplicada nos artigos estudados neste trabalho, percebeu -se que três (27,27%) artigos são descritivos exploratórios; e um (9,09%) com respectivos métodos a seguir descritivo, descritivo quantitativo, descritivo reflexivo, integrativo, qualitativo, investigatório quantitativo, bibliográfico e documental qualitativo. Quanto ao conteúdo abordado, salientando que todos artigos são brasileiros, tendo em vista que o cerne deste artigo se baseou e foi limitado nas experiências nacionais. Foi detectado que no mundo milhares de criança morrem por doenças infecciosas e nutrição inadequada , Diante desta situação, fez-se necessário definir estratégias que proporcionem maior acesso aos cuidados básicos e saúde (7). A Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização Americana de Saúde (OPAS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) uniram esforços que resultou na estratégia de Atenção Integrada as Doenças Prevalentes na Infância, adotada no Brasil pelo Ministério da Saúde no ano 1996. (1, 2, 8) O bom relacionamento com a comunidade e o trabalho preventivo dentro da realidade de ca da família, também são importantes na visão do profissional enfermeiro. (3) Os programas e diretrizes políticas, direcionados à saúde da criança tem como meta a redução da mortalidade infantil, considerada grande indicador do desenvolvimento social e econômico de um país. (4) Os profissionais de saúde especialmente os enfermeiro desempenham muitas ações para promover a saúde da criança, com foco em indivíduos e coletividade, objetivando problemas específicos de saúde sensíveis as ações de promoção da saúde como um todo. (5) Evidencia-se, portanto, que a avaliação do crescimento e desenvolvimento preconizado pela estratégia AIDPI deve fazer parte das ações do enfermeiro na consulta de puericultura, como também no atendimento para crianças de 1 semana a menores de 5 anos o enfoque no manejo na identificação de risco de morte e de promover identificação dos sinais gerais de perigo, e a necessidade de referência com urgência, com adequado atendimento pré - referência. (6,7) Tabela 1- Exposição de fatores do enfermeiro na pratica da atenção integral das doenças prevalente na infância – AIDPI. Base de Dados Título Autores Ano de publicação Método adotado País Resultados Scielo Atenção integrada às doenças prevalentes na infância e o enfoque nos cuidadores: revisão integrat iva da literatura PARAN HOS,V.D . et al 2011 integrat iva Brasil O Trabalho aborda que a at itude empática e comunicativa dos profissionais, associada à est ratégia AIDPI, contribui significat ivamente para a efetiva integração ent re a sabedoria prática e a técnico-cient ífica Scielo Olhares dos Enfermeiros Acerca de seu Processo de Trabalho na Prescrição Medicamentosa na Est ratégia Saúde da Família NETO, F.R.G. X 2007 Qualitat ivo Brasil Obt iveram-se os seguintes resultados: de forma a observar que as dificuldades acerca da prescrição medicamentosa por enfermeiros são reais e o debate deve ser cada vez mais incent ivado a fim de buscar-se soluções de consenso que possam beneficiar o usuário dos serviços de saúde. Scielo A formação do enfermeiro e a est ratégia atenção integrada às doenças prevalentes na infância VERÍS SIMO, De Lá.R. et al 2003 Descrit ivo- Reflexivo Brasil Abordagem de elementos importantes para a formação do enfermeiro, particularmente na área de enfermagem em saúde da criança. ABEN- 2ª SENAB S A atuação de Profissionais do Programa de Saúde da Família na Atenção à saúde da criança SAND AY,M. O, e PRAD O,S.R.L .A 2006 Descrit ivo- Exploratório Brasil Esse t rabalho Aponta os determinantes sociais envolvidos no processo saúde/doença, porém, não integram estas questões no planejamento de suas ações, resultando num comprometimento da integralidade e resolut ividade da atenção à saúde
  5. 5. 5 DSPAC E Análise da Produção de Conhecimento da Enfermagem Brasileira na Promoção da Saúde da Criança MEDEI ROS, E.A.G; BOEHS , A.G 2012 Descrit ivo- Exploratório Brasil O referido art igo analisou A prática clínica da enfermagem, com base nesta pesquisa, poderá t razer benefícios à promoção da saúde da criança, proporcionando um cuidado com maior qualidade DSPAC E O papel do Enfermeiro e as Recomendações para Promoção da Saúde da Criança nas Publicações Da Enfermagem Brasileira MEDEI ROS, E.A.G; BOEHS , A.G 2012 Descrit ivo- Exploratório Brasil Enfat iza que as recomendações apresentadas refletem a preocupação dos enfermeiros com a promoção da saúde e guiam estes profissionais no cumprimento do seu papel. REME AIDPI: conhecimento dos enfermeiros da atenção básica do município de Aracajú-SE LEITE, MS. et al 2011 Invest igativo -Quantat ivo Brasil Elenca que o AIDPI tem como objetivo reduzir a mortalidade infantil por meio da melhoria da qualidade do atendimento prestado às crianças. ANNA NERY Revista de Enferma gem Avaliação dos Marcos do Desenvolvimento Infantil Segundo a Est ratégia da Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância SANTO S, M.E.A; et al 2010 Descrit ivo- Quant itavivo Brasil Evidencia-se, por tanto, que a avaliação do desenvolvimento preconizado pela est ratégia AIDPI deve fazer parte das ações do enfermeiro na consulta de puericultura como um inst rumento de t riagem para a detecção precoce de at rasos no DI. Além disso, cabe aos enfermeiros orientar os pais e familiares na busca de promover um ambiente seguro e facilitador para que as crianças alcancem seu otencial de desenvolvimento. REE UFG AIDPI como Estratégia na Melhoria do Estado Nut ricional de Crianças de 1 Semana a Menores de 5 Anos e Out ros Enfoques NASCI MENT O, A. et al 2004 Bibliográfico Brasil Propõe a implantação da est ratégia AIDPI nos serviços de saúde como ferramenta no cont role da desnut rição infantil, e que relatos de experiência da ut ilização da est ratégia sejam publicados objetivando incrementar as informações t ransmitidas e aumentar conseqüentemente a produção cient ífica, que ainda se encontra incipiente REE UFG Atenção à saúde da criança na rede básica: análise de dissertação e tese de enfermagem NOVA CZYK, A.B. et al 2008 Documental- Qualitat ivo Brasil A análise possibilitou o reconhecimento de propostas de intervenção no processo saúde-doença na infância, enfatizando o crescimento e desenvolvimento da população infantil REVIST A NOVAF API A Criança no Brasil: conhecimento produzido nos últ imos cinco anos. GIRÃO ,G.C.M. et al 2011 Descrit ivo Brasil A criança é um ser singular que requer cuidados específicos e a enfermagem necessita cada vez mais se aprimorar nesse cuidado, considerando a grande demanda de crianças nos serviços de saúde e a importância de contribuir para a diminuição do quadro de desigualdade existente nos pais, aonde as crianças pobres não têm as mesmas condições de sobrevivência que aquelas que vivem em condições mais dignas DISCUSSÃO A atenção á saúde da criança até a década de 70 caracterizava-se a apresentar ações marcadamente hospitalares nesta visão dos programas de atenção a saúde da criança era apenas atividades de recuperação e reabilitação. As ações de promoção e prevenção de doenças eram desconsideradas. (7) O estudo evidenciou que há uma preocupação em relação à assistência de enfermagem no atendimento a criança na atenção primaria, pois a sua atuação dentro da atenção básica tem se diversificado além das atividades assistenciais, ele atua nas atividades educativas e administrativas. O atendimento no âmbito individual é as consultas de enfermagem relatadas com atividades de acompanhamento do processo saúde-doença da criança, coletivamente com realização de grupos educativos. (1,3) O enfermeiro capacitado para aplicação da estratégia AIDPI pode atuar na avaliação, classificação e tratamento das crianças com doenças prevalentes, particularmente no âmbito das unidades básicas de saúde. (2) Os estudos evidenciam que o treinamento em AIDPI melhora a performance das equipes de saúde, o entendimento e as praticas dos cuidadores especialmente no que se diz respeito ao aconselhamento dos cuidador, avaliação dos sinais de risco de criança doentes, avaliação das co-morbidades, prescrição adequada de medicamentos e inicio do tratamento em unidade local. (4) Os estudos que emergiram dos estudos analisados mostram que o papel do enfermeiro na promoção da saúde da criança contempla os cincos campos de ações apresentadas na carta de Ottawa (5). Os enfermeiros buscam relacionar-
  6. 6. 6 se na forma de ajuda com as famílias, mantendo uma atitude de respeito, aceitação, confiança nas suas possibilidades e potencialidades orientando para o desenvolvimento saudável da criança. (5,6) Outro aspecto relevante diz respeito a promoção da saúde na infância pois a enfermagem ao produzir sobre seu agir para promoção e prevenção de doença na infância desempenha um papel social importante que demanda cada vez mais empenho de publicações de resultados exitosos da categoria junto à criança. (8) Estudos realizados em Pernambuco, ressaltou-se a grande receptividade entre os profissionais de saúde para a estratégia AIDPI por atender as doenças mais prevalentes entre as crianças de forma rápida, além de responder as queixas mais frequentes das mães/crianças, corroborando com o nosso estudo, no qual foram evidenciadas a receptividade e adesão dos profissionais do nível superior da atenção básica à estratégia por esta oferecer maior segurança e qualidade durante o atendiment o à criança. (11) CONCLUSÃO A atuação do enfermeiro com a estratégia AIDPI contribui de forma relevante para evitar a morbimortalidade infantil, intervindo no incentivo ao aleitamento materno, acompanhando seu crescimento e desenvolvimento, e nas condições clinicas, com importância na prevenção de aparecimento de malefícios à saúde da criança. Não foram encontrados no decorrer deste estudo publicações que não aprovassem esta estratégia. Os estudos apontam para a valorização de referenciais que se centram na contextualização do proc esso de trabalho em saúde, no qual o enfermeiro estar inserido e vem se destacando como um agente importante no trabalho. A análise possibilitou o reconhecimento de proposta de intervenção no processo saúde - doença na infância, enfatizando o crescimento e desenvolvimento da população infantil com proposta convergentes com as proposições políticas atuais de saúde como PAISC, PSF, estratégia AIDPI e a agenda de compromisso para a saúde integral da criança, com a necessidade de mudanças no cenário epidemiológico, social e nas praticas de saúde e reconhecem as potencialidades que a estratégia AIDPI oferece para a melhoria da atuação do enfermeiro em saúde coletiva, nos serviços de saúde, e nas comunidades. É de extrema relevância enfocar a estratégia AIDPI, favorecendo discussões e vivências que inclua a família no cuidado, ampliando a comunicação, a compreensão e a intervenção no processo saúde – doença e cuidado. A atividade empática e comunicativa dos profissionais associada à estratégia AIDPI, contribui significativamente para a efetiva integração entre sabedoria, pratica e técnico-científico, observando a caracterização da produção de conhecimento da enfermagem Brasileira na produção de saúde da criança. Conclui-se a preocupação da enfermagem cada dia mais com a produção de conhecimentos novos principalmente em e para a sua área, contribuindo com o cuidado de qualidade, promovendo assim à saúde da criança, atendendo o proposto pela carta de Ottawa, que hoje tem seu conceito e praticas implementadas no s istema de saúde Brasileiro. Em relação à avaliação da estratégia AIDPI nos serviços de saúde, observou -se redução do uso de antibióticos e da morbimortalidade infantil. RECOMENDAÇÕES A criança é um ser singular que requer cuidados específicos e a enfermagem necessita cada vez mais se aprimorar nesse cuidado. O modelo biomédico ainda contribui para a invisibilidade profissional da enfermagem, faz-se necessário o investimento em estudos e pesquisas que viabilizem e projetem a enfermagem, bem como re conhecimento e valorização por parte dos gestores REFERENCIAS 1. NOVACZYK, Adresa Braum. Atenção à saúde da criança na rede básica: análise de dissertações e teses de enfermagem. Goiânia, 2008. Disponível em:<http://www.fen.ufg.br/revista/v10/n4/v10n4a25.htm>. Acesso em: 10 de maio de 2013. 2. VERÍSSIMO, Maria De La Ó Ramallo. A Formação do Enfermeiro e a Estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância. 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reben/v56n4/a18v56n4.pdf >. Acesso em: 11 de maio de 2013. 3. SANDAY, Maisa de Oliveira. A Atuação de Profissionais do Programa de Saúde da Família na Atenção à Saúde da Criança. São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.abeneventos.com.br/2senabs/cd_anais/pdf/id87r0.pdf>. Acesso em 15 de maio de 2013. 4. PARANHOS, Vania Daniele. Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância e o Enfoque nos Cuidadores: revisão integrativa da literatura. 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-11692011000100027&script=sci_arttext&tlng=pt> Acesso em: 11 de maio de 2013.
  7. 7. 7 5. MEDEIROS, Elaine Alano Guimarães. Análise da Produção de Conhecimento da Enfermagem Brasileira na Promoção da Saúde da Criança. Santa Catarina, 2012. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/96209/302403.pdf?sequence=1> Acesso em: 09 de maio de 2013. 6. MEDEIROS, Elaine Alano Guimarães. O Papel do Enfermeiro e as Recomendações para Promoção da Saúde da Criança nas Publicações da Enfermagem Brasileira. Santa Catarina, 2012. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/96209/302403.pdf?sequence=1> Acesso em: 09 de maio de 2013. 7. NASCIMENTO, Adélia e MENDES, Edmary Freire Silveira. AIDPI Como Estratégia na Melhoria do Estado Nutricional de Crianças de 1 Semana a Menores de 5 Anos e Outros Enfoques Revista da UFG, Vol. 6, No. Especial, dez 2004. Disponível em:< http://www.proec.ufg.br/revista_ufg/familia/J_aidpi.html> Acesso em: 20 de maio de 2013. 8. GIRÃO, Giglyanne Carvalho Meneses . A Criança no Brasil: conhecimento produzido nos últimos cinco anos . 2011. Disponível em: <http://www.novafapi.com.br/sistemas/revistainterdisciplinar/v4n3/revisao/rev2_v4n3.html>. Acesso em: 13 de maio de 2013. 9. SANTOS, Márcia Elena Andrade. Avaliação dos Marcos do Desenvolvimento Infantil Segundo a Estratégia da Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância. Belo Horizonte, 2010. Disponível em: < http://eean.edu.br/detalhe_artigo.asp?id=576>. Acesso em: 09 de maio de 2013. 10. GUIMARÃES, Francisco Rosemiro. Olhares dos Enfermeiros Acerca de seu Processo de Trabalho na Prescrição Medicamentosa na Estratégia Saúde da Família. Brasília, 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/reben/v60n2/a01v60n2.pdf>. Acesso em: 10 de maio de 2013. 11. LEITE, Manuella Silva. AIDPI: conhecimento dos enfermeiros da atenção básica do município de Aracajú. 2011. Disponível em: <http://www.enf.ufmg.br/site_novo/modules/mastop_publish/files/files_4f2ffe008a222.pdf>. Acesso em: 03 de maio de 2013. AGRADECIMENTOS Ao Senhor Jesus Cristo, por ter me concedido o seu amor, e sua maravilhosa graça, razão pela qual, me ajudou a construir este trabalho; Aos meus pais, ”Marluce Pinto e Luis Pinto” pela forma humilde e sabia que fui educa da. Ao meu pai “in memorian” que já não está conosco, mas contribuiu para esse momento; Ao meu amado esposo, Mauricio, que sempre esta apoiando e ajudando com especial carinho e compreensão, ao longo dessa trajetória; Aos meus familiares e amigos que estiveram ao meu lado, incentivando-me a alçar novos caminhos. A professora Jaqueline Diniz pela forma brilhante que contribuiu para meu aprendizado em saúde da criança, em especial a professora Marly Javosck e a Doutoranda Elisabete Pereira pela forma que tem auxiliado na concretização desse artigo.

×