Segundo Reinado: Política Externa

13.075 visualizações

Publicada em

3 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Ótima matéria
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • amei nota 10000000
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • How are you today,
    i hope fine,my name is miss blessing, i saw your profile today at (www.slideshare.net) and i became interested in you i will also like to know more about you, and i will like you to send an email to me so that i can send my photos to you, remember that distance, color or language does not matter but love matters allot in life, am waiting for your reply in my E-mail ID at blessingandrew3@yahoo.com have a nice day yours blessing.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.075
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.983
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
182
Comentários
3
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Segundo Reinado: Política Externa

  1. 1. Segundo Reinado A Política Externa
  2. 2. Sobre as Questões Externas• Alinhamento com a Inglaterra • Disputa na Região do Prata
  3. 3. Questão Christie• Entre 1861-1865 as relações diplomáticas entre Brasil e Inglaterra sofreram um abalo.• O aprofundamento da crise se deu por dois incidentes.
  4. 4. Incidentes• primeiro incidente: foi provocado pelo desaparecimento da carga do navio inglês Prince of walles, naufragado em 1861 nas costas do Rio Grande do Sul.• segundo incidente: ocorreu no ano seguinte, no Rio de Janeiro. Três oficiais da marinha inglesa, à paisana e completamente bêbados, promoveram um tumulto no bairro da Tijuca e acabaram sendo detidos e levados ao distrito policial.
  5. 5. Desenvolvimento do Problema• William Christie (embaixador inglês ) transformou essa simples ocorrência policial em um sério conflito. Considerando que a marinha britânica havia sido gravemente ofendida, exigiu punição do governo brasileiro para os policiais que julgava responsáveis pelo incidente. Não sendo atendido, surpreendeu o Império com ameaças de usar medidas extremas, caso não fossem pagas as 6.500 libras de indenização pela carga do Prince of Walles e punidos os funcionários brasileiros envolvidos no incidente da Tijuca.
  6. 6. Desenvolvimento do Problema• Como D. Pedro II se recusou a atender as exigências, Christie apelou para a violência e ordenou ao vice-almirante Warren que bloqueasse o porto do Rio de Janeiro e aprisionasse cinco navios mercantes brasileiros. Essa descabida atitude causou grande indignação popular na capital do Império, havendo inclusive ameaças aos comerciantes ingleses estabelecidos na cidade. Christie então propôs que a questão fosse resolvida por arbitramento.
  7. 7. Resolução• O árbitro escolhido foi o rei da Bélgica, Leopoldo I, o qual era tio e conselheiro da rainha Vitória da Inglaterra. Mas, para surpresa geral, a decisão do árbitro foi favorável ao Brasil, determinando que a Inglaterra pedisse desculpas oficialmente e devolvesse imediatamente os navios aprisionados. Ocorreu que a Inglaterra não fez nada que foi determinado, então o Império rompeu as relações diplomáticas com a Grã- Bretanha.
  8. 8. Resolução• As autoridades britânicas eram prepotentes, mas, acima de tudo eram praticas, deixar de manter relações diplomáticas com o Brasil, punha em risco o comércio, com o qual a burguesia inglesa ganhava rios de dinheiro. No ano seguinte o embaixador inglês, solicitou uma audiência com o imperador, em nome do governo britânico, e apresentou um pedido de desculpas sendo reatadas as relações diplomáticas.
  9. 9. Guerras Platinas
  10. 10. Guerra contra Oribe e Rosas (1851-52) No Uruguai, Manuel Oribe foi eleito pelo partido Blanco, que era formado por estancieiros, que viviam na fronteira entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. Oribe se aliou á Juan Manuel Rosas, presidente da Argentina, com o objetivo de unificar os países de Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia. Isso era ameaçador para o Brasil, Inglaterra e França, que começaram a lutar contra as intenções de Oribe e Rosas. No ano de 1852 o Brasil invade o território de Uruguai e Argentina. Rosas e Oribe são derrotados, e Frutuoso Rivera assume o poder do Uruguai e Urquiza sobe no poder na Argentina.
  11. 11. Guerra Contra Aguirre (1864)• Aguirre, governante do Uruguai e líder do Partido Blanco, organizou várias invasões contra o território gaúcho que estava cheio de fazendeiros criadores de gado.• Diante deste fato, o governo brasileiro buscou intrometer-se na política uruguaia contra Aguirre a fim de proteger o território gaúcho. O exército brasileiro, em face da invasão do Uruguai, invadiu seu território em março de 1864 e conquistou vários territórios como Unión e Paysandú marchando para Montevidéu, capital do Uruguai. Diante das conquistas brasileiras, Aguirre queimou os tratados entre os dois países e declarou maior invasão ao território brasileiro.
  12. 12. Guerra Contra Aguirre (1864)• No início das invasões uruguaianas, o exército brasileiro reagiu expelindo-os rapidamente e exonerando definitivamente Aguirre do governo do Uruguai. Em 15 de fevereiro de 1865, foi estabelecido um Governo Provisório sob o comando de Venâncio Flores, do Partido Colorado, que apoiado pelo Brasil declarou canceladas as invasões declaradas contra o território brasileiro e ainda saudou a bandeira do Brasil com 21 disparos. Em 20 de fevereiro de 1865, foi assinada a Convenção de Paz entre Brasil e Uruguai.• Venâncio Flores, governante do Uruguai, comandou o país até 1868. Após apoiar o Brasil e a Argentina na Guerra do Paraguai convocou eleições e renunciou seu cargo quatro dias antes de ser assassinado durante um levante do Partido Blanco de Aguirre.
  13. 13. Guerra Contra o Paraguai (1864-1870)
  14. 14. 1) Disputas deGuerra do paraguai terras entre Brasil, Paraguai e Argentina. 2) Ambição de Solano López de encontrar uma saída para o mar para o Paraguai 3) Livre navegação na Bacia Platina 4) Imperialismo britânico.
  15. 15. Participação do Brasil na GuerraEFETIVO DE SOLDADOS NA GUERRA CONTRA O PARAGUAI Tropas Período Tríplice Aliança Paraguaias 27.500 1865 60 mil (18 mil Br) 64 mil 1867 30 mil (57 mil Br) 30.600 1869 8 mil (26 mil Br)

×