Isoladas: Uma breve história do Séc. XX (parte 01)

3.172 visualizações

Publicada em

Isoladas: Séc. XX (parte 01)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.353
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Isoladas: Uma breve história do Séc. XX (parte 01)

  1. 1. BREVE HISTÓRIA DO BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra) PROF. CARLOS BIDU ISOLADAS 2014
  2. 2. Século XX O século XX foi o período de cem anos iniciado em 1 de janeiro de 1901 e terminado em 31 de dezembro de 2000 que se notabilizou pelos inúmeros avanços tecnológicos, conquistas da civilização e reviravoltas em relação ao poder. No entanto, esses anos podem ser descritos como a "época dos grandes massacres", já que nunca se matou tanto como nos conflitos ocorridos no período. O historiador Eric Hobsbawm afirma que a Era dos extremos iniciou-se em 1914 com a Primeira Guerra Mundial e finalizou em 1991 com o colapso da União Soviética URSS.
  3. 3. DOZE PESSOAS VÊEM O SÊCULO XX - Eric Hobsbawn - Era dos Extremos (selecionados) O SÉCULO: VISTA AÉREA Olhar panorâmico Isaiah Berlin (filósofo, Grã-Bretanha): "Vivi a maior parte do século XX, devo acrescentar que não sofri provações pessoais. Lembro-o apenas como o século mais terrível da história". René Dumontl (agrônomo, ecologista, França): "Vejo-o apenas como um século de massacres e guerras". Rita Levi Momalcini (Prêmio Nobel, ciência, Itália): "Apesar de tudo, neste século houve revoluções para melhor [...] o surgimento do Quarto Estado e a emergência da mulher, após séculos de repressão". William Golding (Prêmio Nobel, escritor, Grã-Bretanha): "Não posso deixar de pensar que este foi o século mais violento da história humana". Ernst Gombrich (historiador da arte, Grã-Bretanha): "A principal característica do século XX é a terrível multiplicação da população do mundo. É uma catástrofe, uma tragédia. Não sabemos o que fazer a respeito". Yehudi Menuhin (músico, Grã-Bretanha): "Se eu tivesse de resumir o século XX, diria que despertou as maiores esperanças já concebidas pela humanidade e destruiu todas as ilusões e ideais". Severo Ochoa (Prêmio Nobel, ciência, Espanha): "O mais fundamental é o progresso da ciência, que tem sido realmente extraordinário [,.,] Eis o que caracteriza nosso século". Raymond Firth (antropólogo, Grã-Bretanha): "Tecnologicamente, coloco o desenvolvimento da eletrônica entre os fatos mais significativos do século XX; em termos de idéias, destaco a passagem de uma visão relativamente racional e científica das coisas para outra não racional e menos científica". Leo Valiani (historiador, Itália): "Nosso século demonstra que a vitória dos ideais de justiça e igualdade é sempre efêmera, mas também que, se conseguimos manter a liberdade, sempre é possível recomeçar [...] Não há por que desesperar, mesmo nas situações mais desesperadas".
  4. 4. Século XX • Época de guerras de proporções nunca antes imaginadas; • Período de avanços tecnológicos e científicos.
  5. 5. Panorama Internacional Retomando o final do século XIX, os países industrializados disputavam com “unhas e dentes” os mercados consumidores espalhados pelo mundo. Inglaterra, França, Itália, Alemanha, EUA, Rússia e Japão
  6. 6. Outras potências (fora da Europa) Japão no Oriente EUA na América
  7. 7. Pax Britânica A Inglaterra deteve a supremacia econômica mundial até o início do século XX. Apesar da concorrência, nenhum outro país conseguiu levar seus produtos, com tanto sucesso, para quase todos os lugares do mundo.
  8. 8. Crescimento Alemão A partir de 1870, ficou cada vez mais dificil para Inglaterra manter sua posição de destaque inabalável. A Alemanha surgiu no cenário europeu sob a liderança de Otto von Bismark. A população alemã aumentou; •Houve um desenvolvimento industrial; •Alemanha passa a produzir bastante carvão, aço e eletricidade.
  9. 9. PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL A EUROPA EM CRISE
  10. 10. Escondidos e “protegidos” em suas trincheiras, os combatentes deveriam resistir à fadiga e atacar o inimigo com uma artilharia compostas de metralhadoras e canhões.
  11. 11. O gás, condicionado nessas bombas, era o terror das trincheiras. Os primeiros a utilizarem as bombas de gás foram os alemães em abril de 1915.
  12. 12. Revolução Russa (1917)
  13. 13. A Rússia czarista No final do século XIX e início do século XX, a Rússia tinha cerca de 170 milhões de habitantes e compreendia um vasto território que abrangia parte da Europa e da Ásia. Era uma monarquia absolutista. O czar governa com o apoio do clero ortodoxo e da nobreza, que, juntos, possuíam quase a totalidade das terras russas. A população da Rússia czarista era formada por povos de diferentes origens, línguas e religiões. Os camponeses compunham cerca de 80% do total e viviam sob o regime de servidão feudal, devendo a seus senhores uma série de pesadas obrigações. O analfabetismo atingia a imensa maioria da população. O czar Nicolau II
  14. 14. A Rússia no início do século XX • O império russo era constituído por um conjunto de etnias e culturas. • 80 % da população vivia no campo e a terra estava concentrada nas mãos de poucos. • Médios proprietários (kulaques) dominavam a produção agrícolas • A industrialização tardia foi comandada pelo capital europeu ocidental, sobretudo alemão, belga e francês.
  15. 15. Manifestação em 1905 • O regime político era autocrático aos moldes do antigo regime europeu • A burguesia incipiente, frágil, composta de comerciantes, funcionários do Estado e indústrias, estava espremida entre a aristocracia de terras e as classes populares urbanas e rurais.
  16. 16. A Rússia na guerra • Muitos soldados. • Táticas antigas. • Comando ineficiente. • Pouca aparelhagem. • Abastecimento precário DERROTAS CONSTANTES • Czar perde o controle sobre o país • Burocracia dispendiosa e inoperante. • Misticismo causa maior descrédito do czar sobre o povo (Rasputin). • Crise econômica. • Mais de 5 milhões de mortos (guerra, fome, doenças...). • Czar é deposto (fev/1917).
  17. 17. Revolução de outubro - 1917 • Publicação das "Teses de Abril", uma espécie de programa do partido sintetizado em duas idéias: "Todo o poder aos sovietes" e "Paz, terra e pão". • Retirada da Rússia da Primeira Guerra (Tratado de Brest-Litovsky) • Iniciou uma insurreição popular para depor Kerensky. • Organizou a Guarda Vermelha (Trotsky) tropas formadas por operários, soldados e marinheiros para combater os inimigos (mencheviques apoiados por europeus) • No dia 25 de outubro os bolchevistas passaram a controlar Petrogrado, além de outras cidades, e Kerensky fugiu. O Congresso dos Sovietes, reunido, elegeu um novo governo integrado por bolchevistas e chefiado por Lênin.
  18. 18. O Governo de Lenin O governo leninista, formado apenas por bolcheviques, adotou imediatamente várias medidas de grande repercussão social: • Propôs a paz aos alemães: em 3 de março de 1918, a Rússia saia da guerra, assinando com a Alemanha o Tratado de Brest-Litovsk; • Confiscou as terras da família real, dos nobres e da Igreja ortodoxa e distribuiu-as entre os camponeses; • Estatizou a economia: indústrias, bascos e estradas de ferro passaram a ser dirigidos pelo governo russo.
  19. 19. Trotsky X Stalin (Propaganda) TRÓTSKY: inimigo do Estado STÁLIN: Protetor dos povos
  20. 20. Pôster soviético exaltando a educação sobre a história do partido de Lênin e Stalin
  21. 21. A crise de 1929: A Crise do Capitalismo
  22. 22. PÓS-Primeira Guerra • Centro das finanças mundiais foram transferidas para os EUA • Enquanto as dívidas internacionais da Europa aumentavam ,os EUA tornavam-se os maiores credores do mundo. • Dependiam menos do comércio exterior ; não estavam tão integrados ao contexto mundial;tinham inclinações protecionista; não se alinhavam entre os partidários do livre comércio.
  23. 23. Fim dos anos 1920 • Plena euforia econômica • A agricultura, tida como a mais mecanizada do mundo, inundava de alimentos os mercados interno e externo. • As industrias funcionavam a todo vapor, transformando as pessoas comuns, principalmente as de classe média em consumidoras compulsivas
  24. 24. Superprodução • Produziram mais do que a capacidade de consumir • Concentração os investimentos dentro do próprio país, diminuição de emprestimos • Dificuldades dos países europeus em exportar mercadorias para os EUA devido às tarifas protecionistas • Diminuição das importações norte americanas • Atraso nos pagamentos das dívidas
  25. 25. Quebra da bolsa • Quando a oferta é maior que a procura os preços tendem a cair • Aumentou a venda de ações e diminuiu a compra • Ações: títulos de propriedade, negociáveis e representativos de uma fração do capital de uma empresa do tipo sociedade anônima
  26. 26. O “ciclo vicioso” da crise Falência dos Bancos Fim do crédito Falência das empresas Desemprego Diminuição do consumo Falência das empresas Diminuição da procura
  27. 27. Crash de Wall Street • Falta de emprestimos • Redução de investimento e consumo • Recessão do comércio em países industrializados • Aumento de oferta nos países produtores de alimentos e matérias –primas • Colapso total nos preços
  28. 28. Iniciativas • Deflação:ação de diminuir o excesso de papel moeda em circulação • Desvalorização da moeda • Adoção de medidas restritivas sobre o comércio e o capital • Não pagamento de dívidas internacionais
  29. 29. Depressão mundial • Desemprego maciço • Fome • Miséria • Ressentimentos nacionais(rondando novamente a Europa) • Alguns países onde a democracia estava mais fragilizada, as pressões conseguiram levar ao poder regimes políticos fascistas ou muito próximo ao fascismo.
  30. 30. AS RESPOSTAS À CRISE: A INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ECONOMIA Estados Unidos da América O presidente dos E.U.A., Franklin Roosevelt, incrementou, a partir de inícios de 1933, uma nova política económica, o New Deal (Nova Distribuição), que defendia o intervencionismo do Estado na economia baseada nas teorias do economicista inglês John Keynes. diminuir o desemprego para aumentar o poder de compra e, como tal, o consumo. Objectivos: Medidas:  concessão de indemnizações aos agricultores que reduziram as suas áreas de cultivo a fim de diminuírem a produção;  concessão de créditos agrícolas para pagamento de dívidas;  fixação dos níveis de produção e dos preços de venda ao público;  criação de legislação para controlar a actividade da Bolsa e dos Bancos;  realização de grandes obras públicas (barragens, canais, escolas, estradas, pontes, caminhos-de-ferro…) para combater o desemprego;  diminuição do horário de trabalho para 40 horas semanais;
  31. 31.  estabelecimento do salário mínimo nacional;  criação do Welfare State (Estado Providência) ou segurança social: subsídios de desemprego, de doença, de velhice e de invalidez. Resultados:  diminuição do desemprego (baixou cerca de 50% entre 1933 e 1937);  aumento da produção industrial;  recuperação da economia e reforço do poder do Estado (proteccionista). O desemprego nos E.U.A. Milhões 1,4 12,6 11,9 7,9 4,2 10,9 10,2 8,5 7,2 9,9 8,8 14 12 10 8 6 4 2 0 1929 1930 1931 1932 1933 1934 1935 1936 1937 1938 1939
  32. 32. Uma fila de desempregados espera a distribuição de comida por uma instituição de caridade.
  33. 33. Oferta de trabalho por 1 dólar por semana (1930).
  34. 34. “Sopa dos pobres”.
  35. 35. “Sopa dos pobres”.
  36. 36. “Hoovervilles”. Eram bairros-de-lata e foram assim chamados por ironia ao presidente Herbert Hoover
  37. 37. “Hoovervilles”.
  38. 38. Marcha contra o desemprego (Inglaterra).
  39. 39. Utilização do café como combustível (Brasil).
  40. 40. Franclin Delano Roosevelt, candidato do Partido Democrata, foi eleito Presidente em 1933.
  41. 41. Regimes Totalitários
  42. 42. TOTALITARISMO “Regime Político em que o Estado é mais importante que o indivíduo, o cidadão. Em nome dos interesses do Estado, os governantes passam a controlar, de forma absoluta, os diversos setores da sociedade, intervindo nos meios de comunicação, nos órgãos de segurança, nos sindicatos, etc. Esse tipo de atuação leva ao fim da democracia liberal e da liberdade de expressão”
  43. 43. CARACTERÍSTICAS 1) NACIONALISMO EXALTADO (Alemanha = Xenofobia) 2) ANTI-LIBERALISMO 3) ANTI-SOCIALISMO 4) UNIPARTIDARISMO 5) LIDERANÇA CARISMÁTICA 6) MILITARISMO 7) ROMANTISMO 8) AUTORITARISMO 9) RACISMO 10) IRRACIONALISMO
  44. 44. SLOGANS • "Quem tem aço tem pão!“ • "Nada jamais foi ganho na história sem derramamento de sangue!“ • É melhor um dia de leão do que cem anos de carneiro!“ • “Um minuto no campo de batalha vale por uma vida inteira de paz!"
  45. 45. Situação européia • Efeitos da 1ª Guerra Mundial. • Problemas causados pela crise do capitalismo. • Incapacidade da Democracia Liberal em resolver seus problemas. • Avanço de idéias de esquerda.
  46. 46. O Fascismo A palavra "fascismo" deriva de fascio, nome de grupos políticos ou de militância que surgiram na Itália. Os fascistas italianos também ficaram conhecidos pela expressão camisas negras, em virtude do uniforme que utilizavam. Mesmo com a exaltação da nação e muitas vezes da raça acima do indivíduo, o fascismo não chegou a ser semelhante igual ao nazismo que utilizava violência e práticas modernas de propaganda e censura para suprimir pela força a oposição política e econômica severa e sustentar o nacionalismo utilizando práticas de xenofobias.
  47. 47. O Fascismo • O Fascismo tinha como principais características: o totalitarismo, o nacionalismo, o militarismo ,o expansionismo, Unipartidarismo e o companheirismo entre os nazistas.
  48. 48. Características do Fascismo • Totalitarismo: nada deve vir acima do estado, que tem o controle absoluto. • Nacionalismo: a nação é a mais perfeita forma de sociedade que a humanidade conseguiu construir. • Militarismo: fortalecimento dos exércitos para a defesa e o expansionismo. • Antiliberalismo: ausência de liberdade sindical, econômica e de imprensa. • Idealismo: nada era impossível. • Anticomunismo: aversão ao comunismo. • Expansionismo: incorporação de territórios.
  49. 49. • Uma das características do Fascismo é a exaltação do chefe, segundo a qual um grande povo necessita de um grande homem como guia e a ele deve-se total obediência. Na Itália, Mussolini foi considerado o Dulce, o condutor. Em muitos lugares, inclusive nas salas de aula, figurava a seguinte frase: Mussolini nunca erra.
  50. 50. O FASCISMO ITALIANO “Criamos o nosso mito. O mito é uma fé, uma paixão. Não é preciso que seja uma realidade (...). O nosso mito é a nação, o nosso mito é a grandeza da nação” (Benito Mussolini)
  51. 51. BENITO MUSSOLINI “SEMPRE SÉRIO. SEMPRE JOVEM. SEMPRE TRABALHANDO.”
  52. 52. “CRER, OBEDECER E COMBATER” “MUSSOLINI SEMPRE TEM RAZÃO”
  53. 53. “FASCIO DI COMBATIMENTO”
  54. 54. Fascismo Italiano • Situação da Itália após a 1ª Guerra – crise econômica, desemprego, miséria e inflação. Governo incapaz de deter a crise. Agitações, greves e avanço de idéias de esquerda atemorizavam a burguesia. • Mussolini, ex-combatente da 1ª GM e ex-socialista organizou os fascios de combate (1919) grupos de choque para por fim às manifestações. • 1921 foi fundado o Partido Nacional Fascista. • 1922 – Marcha sobre Roma, onde milhares de partidários se direcionaram para a capital.
  55. 55. • 1925 – Mussolini se torna o Dulce, concretizando o Estado fascista que pregava a harmonia entre patrão e empregado com o desenvolvimento do ideal corporativista. Trabalhadores organizados em sindicatos, governavam o país através do Partido fascista, identificado com o Estado
  56. 56. • 1929 – Tratado de Latrão • Crise de 1929 – atinge a Itália. Para tentar superá-la, aumentou a produção de armamentos e para a expansão territorial. • 1936 – Itália invadiu a Abissínia (Etiópia). A Sociedade das Nações, nada fez. • Mussolini aliou-se à Alemanha e ao Japão em diversas questões internacionais, como o Pacto Anti-Komintern.
  57. 57. O Nazismo O que foi o Nazismo? A palavra NAZI, resulta da abreviatura da palavra: nazionalsozialistiche. O Nazismo foi um regime politico instaurado em 1934 até 1945 na Alemanha por Adolf Hitler. As principais características do Nazismo eram: Totalitarismo – Estado forte e disciplinado acima do tudo. Anti-semitismo – ódio aos Judeus. Racismo - Era a diferença de raças, ou seja, a raça dos arianos (povo indo-europeu), de onde os Alemães se consideravam descendentes, era a superior de todas as outras. O Nazismo de Hitler teve como base na Ditadura fascista Italiana de Mussolini.
  58. 58. O Nazismo Hitler dizia que a razão dos problemas que a Alemanha atravessava eram por causa de: Tratado de Versalhes (assinado em 1919). Governo ter aceitado o Tratado. Hitler perseguiu: Ciganos; Judeus; Homossexuais ; Deficientes. Hitler foi um líder único e carismático que arrastava consigo, milhões de Alemães com os seus delirantes discursos.
  59. 59. Nazismo • Fim da 1ª GM e Tratado de Versalhes. • Desemprego, inflação, violência e um profundo descontentamento. • 1918 – criação da República de Weimar • 1919 – foi fundado o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. A frente dele estava Adolf Hitler, nacionalista que conquistou um grande número de adeptos. • Organização das AS, ou Tropas de Assalto, grupos para-militares que intimidavam e perseguiam seus opositores. • 1923 – Putsh de Munique – tentativa de golpe fracassado, Hitler acaba preso.
  60. 60. • Na prisão escreve Mein Kampf (Minha Luta) onde expôs os fundamentos do Nazismo – Nacionalismo, totalitarismo, anticomunismo, antisemitismo e o espaço vital. • 1924 – a Alemanha começa a se estabilizar – capitais estrangeiros. • 1929 – Crise • 1930 – grande vitória nazista nas eleições, três anos depois Hindenburg nomeou Hitler Chanceler – o Nazismo chega ao poder. • Em 1934 com a morte de Hindenburg, Hitler ocupa o cargo de presidente e adotou o título de Führer anunciando a fundação do III Reich.
  61. 61. • Através de uma bem organizada propaganda, liderada por Joseph Goebbels, a sociedade alemã e, principalmente, a juventude sofriam uma forte doutrinação. • O Estado nazista intervinha em todos os setores da economia, promovendo o crescimento industrial e a construção de obras públicas (absorves mão-de-obra). • O desenvolvimento industrial levou a busca por mercados consumidores e a expansão territorial.
  62. 62. Meios de Propagação Os meios de propagação das ideias de Hitler foram através de: jornais; rádio; manifestações; comícios. Usavam também a violência como forma de propagação de idéias.
  63. 63. Situação da Alemanha Instauração da República de Weimar Muitas dificuldades Cláusulas do Tratado de Versalhes Crise económica Ocupação da região alemã pelos franceses Inflação Desemprego Instabilidade social
  64. 64. Hitler nomeado Primeiro-Ministro Partido Nazi torna-se no maior Partido Alemão Eliminação de Partidos de Oposição e sindicatos Morte do Presidente da República em 1934 Hitler torna-se o Führer (guia) da Alemanha
  65. 65. Classificações destas definições empregadas tanto pelo fascismo quanto o nazismo: • Totalitarismo: o sistema fascista era antidemocrático e concentrava poderes totais nas mãos do líder de governo. Este líder podia tomar qualquer tipo de decisão ou decretar leis sem consultar políticos ou representantes da sociedade. • Nacionalismo: entre os fascistas era a ideologia baseada na idéia de que só o que é do país tem valor. Valorização extrema da cultura do próprio país em detrimento das outras, que são consideradas inferiores.
  66. 66. • Militarismo: altos investimentos na produção de armas e equipamentos de guerra. Fortalecimento das forças armadas como forma de ganhar poder entre as outras nações. Objetivo de expansão territorial através de guerras. • Culto à força física: Nos países fascistas, desde jovens os jovens eram treinados e preparados fisicamente para uma possível guerra. O objetivo do estado fascista era preparar soldados fortes e saudáveis. • Violência contra as minorias: na Alemanha, por exemplo, os nazistas perseguiram, enviaram para campos de concentração e mataram milhões de judeus, ciganos, homossexuais e até mesmo deficientes físicos.
  67. 67. • Censura: Hitler e Mussolini usaram este dispositivo para coibir qualquer tipo de crítica aos seus governos. Nenhuma notícia ou idéia, contrária ao sistema, poderia ser veiculadas em jornais, revistas, rádio ou cinema. Aqueles que arriscavam criticar o governo eram presos e até condenados a morte. • Propaganda: os líderes fascistas usavam os meios de comunicação (rádios, cinema, revistas e jornais) para divulgarem suas ideologias. Os discursos de Hitler eram constantemente transmitidos pelas rádios ao povo alemão. Desfiles militares eram realizados para mostrar o poder bélico do governo.
  68. 68. Outros exemplos de Fascismo • Salazarismo: fascismo em Portugal através de Antonio de Oliveira Salazar, um governo iniciado em 1933 que teve seu termino apenas em 1974 com a Revolução dos Cravos. • Franquismo: após uma vitória eleitoral de grupos de esquerda ocorreu um golpe de estado liderado por Francisco franco, iniciando uma guerra civil na espanha. É interessante citar o apoio Alemão às forças fascistas da Espanha. O Franquismo durou até 1975.
  69. 69. • Ação Integralista Brasileira: liderada por Plínio Salgado, contou com o apoio de diversos setores da sociedade. Foi uma adaptação das idéias fascistas ao contexto brasileiro.
  70. 70. Imagens
  71. 71. Juventude Fascista Discurso do Duce
  72. 72. PROPAGANDA FASCISTA
  73. 73. PROPAGANDA FASCISTA
  74. 74. ADOLF HITLER
  75. 75. Ministro de Propaganda Nazista Joseph Goebbells
  76. 76. PROPAGANDA NAZISTA
  77. 77. HITLER E EVA BRAUN
  78. 78. HITLER E MUSSOLINI
  79. 79. VOLKSWAGEN (Carro do Povo)

×