Isoladas de História (04)

2.715 visualizações

Publicada em

Isoladas de História (04)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.715
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.100
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Isoladas de História (04)

  1. 1. ISOLADAS DE HISTÓRIA (04) Prof. Carlos Bidu
  2. 2. Filmes e séries
  3. 3. A sociedade medieval era dividida entre aqueles….
  4. 4. QUE LUTAVAM
  5. 5. OS NOBRES ERAM OS ÚNICOS QUE PODIAM RECEBER FEUDOS.
  6. 6. A NOBREZA DIVIDIA-SE EM VÁRIOS GRAUS DE IMPORTÂNCIA, DETERMINADA PELO TÍTULO DO NOBRE: CONDE,DUQUE, MARQUES E CAVALEIRO.ESSES TITULOS PASSAVAM DE PAI PARA FILHO
  7. 7. O REI ERA O MAIS IMPORTANTE DOS NOBRES.
  8. 8. EM TEMPOS DE PAZ ERA PROMOVIDOS TORNEIOS QUE SIMULAVAM COMBATES
  9. 9. COM O PASSAR DO TEMPO A IGREJA CRIOU REGRAS PARA ESSES TORNEIOS, A FIM DE EVITAR PERDAS DE VIDAS E DESTRUIÇÃO DAS PLANTAÇÕES.
  10. 10. QUE ORAVAM
  11. 11. OS QUE ORAVAM • O CLERO DIVIDIA-SE EM DOIS GRUPOS PRINCIPAIS: O ALTO CLERO E O BAIXO CLERO. • O ALTO CLERO ERA FORMADO, EM SUA MAIORIA POR PESSOAS NASCIDAS NAS FAMÍLIAS NOBRES. • SEUS MEMBROS TINHAM MUITO PODER E TERRAS E ASSUMIAM AS SEGUINTES TAREFAS:
  12. 12. O ALTO CLERO ERA FORMADO, EM SUA MAIORIA POR PESSOAS NASCIDAS NAS FAMÍLIAS NOBRES
  13. 13. POR SEREM CONSIDERADOS INTERMEDIÁRIOS ENTRE OS HOMENS E DEUS, ERAM RESPONSÁVEIS POR CONDUZIR AS ALMAS NO CAMINHO DA SALVAÇÃO
  14. 14. AO BAIXO CLERO, CABIA O TRABALHO BRAÇAL NAS PARÓQUIAS E O ATENDIMENTO AOS POBRES E NECESSITADOS
  15. 15. QUE TRABALHAVAM
  16. 16. O SERVO, OU SERVO DA GLEBA, ERA A PRINCIPAL FORÇA DE TRABALHO DO SISTEMA FEUDAL.
  17. 17. EM TROCA DE PROTEÇÃO E DO USUFRUTO DA TERRA, O SERVO DEVIA CULTIVAR OS TERRENOS RECEBIDOS E AS TERRAS PESSOAIS DO SENHOR.
  18. 18. ALÉM DISSO PAGAVA IMPOSTOS E FAZIA VÁRIAS OUTRAS TAREFAS COMO CONSERTAR PONTES, ESTRADAS, ETC.
  19. 19. IGREJA MEDIEVAL Prof. Carlos Benjoino
  20. 20. • A igreja durante o feudalismo ficou mais poderosa ainda; • Como era praticamente a única instituição existente e presente por toda Europa passou a dominar o mundo cristão e a controlar as pessoas tanto no âmbito publico quanto privado. 20
  21. 21. • No século XII surge o Tribunal do Santo Oficio ou Tribunal da Inquisição, responsável de punir todos que estiverem contra ou atentassem a Igreja. Santo Ofício - Inquisição
  22. 22. Auto-de-fé - Julgamentos • Os hereges, aqueles que vão contra ou negam o dogma da igreja, acabavam sofrendo um processo judicial, chamado de Auto-de-fé, um jogo de cartas marcadas, onde acabava sendo punido. Após uma longa serie de torturas o destino final poderia ser a fogueira.
  23. 23. Heresias • Dentre os grupos hereges que podemos destacar temos os: • Albigenses (não aceitavam a autoridade do Papa) e os • Valdenses (questionavam o luxo do clero).
  24. 24. A BAIXA IDADE MÉDIA (SÉC. XI a XV) E AS CRUZADAS • Baixa Idade Média: período de transição para a Idade Moderna; • Característica mais importante: declínio e desagregação gradual do feudalismo devido: ** às Cruzadas ** ao Renascimento Comercial e Urbano
  25. 25. 1. Conceito • Cruzadas foram expedições militares organizadas pelos cristãos do Ocidente para libertar a Terra Santa dos infiéis (muçulmanos) AS CRUZADAS
  26. 26. 2. Causas econômicas • A busca de riquezas pelos que não tinham direito à herança; • O desejo de acesso às especiarias; • A intenção das cidades (Gênova, Veneza, Pisa e outras) de dominar o Mediterrâneo Oriental.
  27. 27. 3. Causas religiosas • Costume de peregrinação à Terra Santa; • A proibição dos turcos seldjúcidas de os cristãos visitarem a Terra Santa; • A convocação do Papa Urbano II, no Concílio de Clermont, de retomada da Palestina;
  28. 28. 4. As principais cruzadas • 1ª : a Cruzada dos Cavaleiros (1096-99): tomou Jerusalém e fundou vários reinos cristãos no Oriente; • 3ª : a Cruzada dos Reis: resultou na paz com o sultão Saladino pela qual os cristãos poderiam visitar Jerusalém;
  29. 29. Porque as pessoas participavam dessas Cruzadas? • As cruzadas são vistas como uma "válvula de escape" para a crise provocada pela marginalização sócio econômica. Milhares de europeus marcharam em direção à "Terra Santa" obedecendo ao chamado da Igreja Católica, mas ao mesmo tempo, movidos pelo interesse na possibilidade de saque ou de conquista de terras.
  30. 30. 5. Conseqüências das Cruzadas • Terra Santa continuou em mãos dos turcos; • Aumento do comércio do Oriente com o Ocidente => • Renascimento comercial e urbano => • Extinção do sistema feudal • Surgimento da burguesia
  31. 31. RENASCIMENTO COMERCIAL • Reconquista do comércio do Mediterrâneo com as cruzadas; • Desenvolvimento do comércio na região de Flandres, nos mares do Norte e Báltico • Surgimento de rotas terrestres e fluviais ligando o sul e norte da Europa. Nos pontos de encontro criaram-se as Feiras (Champagne (França) e Colônia (Alem.) • Reaparecimento da moeda, bancos... • Séc. XII: surgimento das hansas ou ligas: (associações de cidades do N Europeu; ex.: Liga Hanseática (Alem.)
  32. 32. RENASCIMENTO URBANO • Na Baixa Idade Média surgiram os burgos (cidades) em redor dos castelos dos senhores feudais e outras formas; • Seus habitantes: a burguesia; • Precárias condições de saúde e higiene; • Cobrança de tributos pelo senhor feudal; • A luta pela independência das cidades conhecido como movimento comunal; • Comunas: cidades com carta de franquia
  33. 33. A CULTURA MEDIEVAL • Filosofia ** influenciada pelo Cristianismo; ** confunde-se com a teologia; ** S. Agostinho: visão pessimista em relação à natureza humana ** Escolástica: conciliação entre a razão e da fé; ** S. Tomás de Aquino, o maior escolástico; condena usura;
  34. 34. • Arquitetura: manifestada nas igrejas. • Estilos arquitetônicos: ** românico (romano): maciço, pesado, de linhas simples, com arcos horizontais, sombrio; ** gótico: leve, gracioso, decorado com pinturas e esculturas, colorido, com altas torres se projetando para o céu.
  35. 35. AS CRISES DO SÉC. XIV NA EUROPA • A Grande Fome (1315-17) provocada pelas más colheitas e pelo aumento da população; desorganizou a vida urbana; • A Peste Negra ou Bubônica (1347-50): trazida do Oriente, disseminada pelas más condições de higiene e alimentação. • A Guerra dos Cem Anos (1337-1453): confronto entre França e Inglaterra. ** causas: disputas pelo trono francês e pela região de Flandres, rica na produção de tecidos; ** efeitos: destruição da agricultura, das feiras e do comércio centro-europeu (ex.: rota de Champagne).
  36. 36. REFORMA PROTESTANTE
  37. 37. • A reforma religiosa ocorreu no século XVI. • Foi um movimento de ruptura da Igreja Católica, que deu origem a outras igrejas cristãs. • A reforma aconteceu, inicialmente, em três países: - Alemanha - Suíça - Inglaterra
  38. 38. • Fatores da Reforma Religiosa: – A venda de indulgências pela Igreja Católica. – A venda de “relíquias sagradas”. – A imoralidade da vida dos padres, bispos e papas. – A liberação da prática da USURA, proibida pela Igreja Católica. – A adoração a imagens. • Principais reformadores: – Martinho Lutero (1483-1546) – Alemanha – João Calvino (1509-1564) – Suíça – Henrique VIII (1509-1547) - Inglaterra
  39. 39. LUTERO • Martinho Lutero foi um monge alemão. • Ele foi o primeiro reformador a ter sucesso. • Lutero questionava a ação da igreja, fazendo duras críticas à venda de indulgências, de relíquias sagradas e a simonia. • Colocou estas e outras críticas nas suas 95 teses.
  40. 40. • Foi expulso da Igreja e excomungado pelo papa. • Lutero, com a proteção dos nobres alemães, fundou a Igreja Luterana Alemã. • Foi o primeiro a traduzir a Bíblia para uma língua nacional popular (o alemão).
  41. 41. JOÃO CALVINO • Desenvolveu suas idéias religiosas na Suíça. • Segundo o calvinismo, as pessoas nasciam predestinadas à salvação. • Podia-se reconhecer um predestinado pelas seguintes qualidades: trabalhador, poupador, seguidor da Bíblia. • Ao reconhecer as virtudes do trabalho, o lucro e a prosperidade material teve um grande apoio da Burguesia.
  42. 42. HENRIQUE VIII • Henrique VIII, rei da Inglaterra, fez a reforma anglicana. • Ele rompeu com a Igreja Católica para poder se separar e casar novamente. • No entanto, sua real intenção era confiscar as terras e os bens da Igreja para poder fortalecer a monarquia e consolidar seu poder. • No anglicanismo (Igreja Anglicana), o rei (ou rainha) é chefe da igreja.
  43. 43. • Henrique VIII casou-se seis vezes. 1 - Catarina de Aragão: foi banida da corte e morreu de tristeza 2 - Ana Bolena: foi acusada de traição e executada 3 – Jane Seymour: morreu de parto 4 - Ana Cleves: divorciou-de dela depois de seis meses. 5 – Catarina Howard: traiu o rei e foi executada. 6 – Catarina Parr: Ficou viúva
  44. 44. A REAÇÃO DA IGREJA • A Igreja Católica reagiu à reforma através do CONCÍLIO DE TRENTO. • O Concílio de Trento foi uma reunião de todos dos líderes da Igreja Católica em busca de soluções para a impedir a expansão do protestantismo. • Dentre as medidas tomadas pela Igreja, destacam-se:
  45. 45. - Manter os dogmas da Igreja, os sete sacramentos e a hierarquia do clero. - Confirmar o celibato. - Acabar com os abusos (indulgências, venda de relíquias, simonia, etc) - A criação da Companhia de Jesus.
  46. 46. • A Reforma Religiosa provocou três importantes transformações: – Quebrou a unidade da Igreja Católica – Pôs em dúvida a autoridade do Papa – Negou dogmas religiosos • Fatores do sucesso da Reforma: – Espírito crítico da burguesia – Política nacionalista dos reis – Problemas internas da Igreja Católica

×