Isoladas de História (02)

3.496 visualizações

Publicada em

ISOLADAS DE HISTÓRIA (02)
Mesopotâmia
Egito
Grécia
Roma

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.496
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.511
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Isoladas de História (02)

  1. 1. ISOLADAS DE HISTÓRIA (02) Prof. Carlos Bidu
  2. 2. O CRESCENTE FÉRTIL: • Berço das primeiras civilizações; • Atual Iraque até Egito; • Grandes rios; • Terras férteis.
  3. 3. EGITO E MESOPOTÂMIA: • Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO; - Líder = Deus ou representante dele; - Aproveitamento de cheias dos rios - Civilizações fluviais; • MODO DE PRODUÇÃO ASIÁTICO: - Estado = dono das terras; - População = obras públicas e produção em geral sob forma de servidão coletiva; - Obrigações básicas: pagamento de impostos, serviço militar e produção; • Recursos agrícolas distribuídos pelo Estado.
  4. 4. Mesopotâmia
  5. 5. A MESOPOTÂMIA: • “Terra entre rios” – Tigre e Eufrates; • Atual Iraque; • Sucessão de vários povos; • Cidades-Estado;
  6. 6. A MESOPOTÂMIA NO TEMPO E NO ESPAÇO Localização As civilizações mesopotâmicas eram ribeirinhas, ou seja, viviam às margens dos rios Tigre e Eufrates. As primeiras surgiram por volta de 4000 a.C. Observe o Tigre e o Eufrates. Eram eles que garantiam a fertilidade da região. A expressão Mesopotâmia quer dizer “entre rios” porque se localiza entre os rios Tigre e Eufrates.
  7. 7. Economia: agrícola (principal), com comércio e artesanato desenvolvidos; Servidão coletiva; Propriedade da terra = deuses Sacerdotes + políticos + imperador = intermediários entre homens e deuses; Religião: politeísta, deuses = fenômenos naturais, cerimoniais visando recompensas terrenas;
  8. 8. • Cultura: identificação de movimentos de planetas, previsão de eclipses, diferenciação entre planetas e estrelas, domínio da multiplicação, divisão, raiz quadrada, raiz cúbica, divisão da circunferência em 360 graus, divisão do ano em 12 meses, semana em 7 dias e dias com 12 horas; • Maiores contribuições: - ESCRITA CUNEIFORME - CÓDIGO DE LEIS.
  9. 9. Traços Culturais da antiga Mesopotâmia 4.1 As técnicas de canalizar água e construir cidades de tijolos 4.2 Construção de Zigurarte (espécie de pirâmide cortada e encaixada em outras pirâmides fatiadas: a mais famosa chamava-se Torre de Babel) Ficha Técnica: Nome: Zigurarte de Ur Função:Templo Localização: Iraque Época da construção: 2113 - 2096 a.C. Projeto: Autor desconhecido Execução: Autor desconhecido Dimensões/Altura: 21 m Base: 62,5 x 43 m Material: Alvenaria de tijolos secados ao sol e tijolos cozidos Ao longo da história os seres humanos construíram grandes monumentos. Conservar esse patrimônio é preocupar-se em manter viva a memória de um povo. Zigurarte significa: “Para alcançar o céu”.
  10. 10. 4.3 A escrita cuneiforme (em forma de cunha); Com um palitinho, a pessoa cunhava os símbolos na argila ainda macia (leis e atos do governo, poesias, textos literários) 4.4 Os conhecimentos científicos: a aritmética, a geometria, e a astrologia; 4.5 A invenção do calendário com doze meses; 4.6 Construção dos magníficos Jardins suspensos da Babilônia; 4.7 A música estava ligada à religião; (cantavam hinos em louvor dos deuses, com acompanhamento de música.) • Haviam cantos a favor ou contra um nascimento feliz, cantos de amor, de ódio, de guerra, cantos de caça, de evocação dos mortos, cantos para favorecer, entre os viajantes, o estado de transe. A escrita cuneiforme consistia em sinais que representavam um som ou uma imagem, pelos quais o leitor chegava ao objeto representado. A foto mostra um texto cuneiforme de teor jurídico- administrativo cerca de 2300 a.C.
  11. 11. NA ANTIGA MESOPOTÂMIA, OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE: O CÓDIGO DE HAMURÁBI Nesta pedra negra (basalto) está escrito o famoso Código de Hamurábi. Ela mostra uma deusa entregando as tábuas da Lei para o rei babilônio. Havia muitos povos na Mesopotâmia.Um dos povos mais antigos que viveram lá foram os Babilônios. Na Babilônia, uma grande cidade-estado localizada perto do encontro entre o Rio Tigre e o Rio Eufrates, um Rei importante, Hamurábi, criou um conjunto de leis que estabeleciam o domínio da nobreza na sociedade babilônica. O “Código de Hamurábi”. O código era uma lista de leis que determinavam como deveriam viver os habitantes do reino. A principal idéia do código era a do “olho por olho, dente por dente”. Para você entender melhor o que isso significava: se um nobre brigasse com outro e furasse o olho do adversário, cegando-o, a lei dizia que ele deveria ter seu olho furado também. Se um arquiteto construísse uma casa e ela caísse, matando o filho do morador, o castigo seria a pena de morte para o filho do arquiteto. Mas essas leis só valiam para as pessoas do mesmo grupo social. Leis rigorosas, não é mesmo? A aplicação da lei de Hamurábi no mundo atual traria justiça?
  12. 12. A Mesopotâmia foi uma das primeiras e mais importantes civilizações devido as suas conquistas, descobertas e desenvolvimento cultural. Todo seu legado contribuiu e influenciou em vários sentidos o desenvolvimento da Humanidade. Foi a civilização precursora das mais diversas áreas do conhecimento. Extraordinário centro cultural e intelectual do mundo. Berço da história!
  13. 13. EGITO ANTIGO
  14. 14. O EGITO: • Rio Nilo; • Defesas Naturais: Desertos, Mar Mediterrâneo, Mar Vermelho; – Poucas invasões – longevidade; – Isolamento cultural – estruturas sem transfomações;
  15. 15. • Economia: agrícola; • Servidão coletiva; • Sociedade:
  16. 16. Religião: políteísta, antropozoomórfica, culto a diversos animais (vaca, touro, gato, crocodilo...), AMON-RÁ (Sol) – principal Deus, crença na vida pós-morte;
  17. 17. • Cultura: conhecimentos de medicina, anatomia, técnicas de mumificação, calendário solar com o ano dividido em 12 meses de 30 dias, arquitetura grandiosa especializando-se em obras hidráulicas e religiosas, pintura sem utilização de perspectiva, escrita de 3 tipos: HIEROGLÍFICA, HIERÁTICA e DEMÓTICA.
  18. 18. A arte egípcia era monumental e de grande beleza e está ligada à religião, ou seja, ao culto dos deuses e dos mortos.
  19. 19. Arquitetura A crença na imortalidade levou os egípcios a construírem imponentes túmulos: As Pirâmides
  20. 20. Grande parte da pintura egípcia encontra-se nas paredes dos túmulos. Representam aspectos da vida quotidiana ou cenas religiosas Obedece a regras fixas: a cabeça , as pernas e os pés aparecem de perfil; o olho e o tronco de frente – é a lei da frontalidade.
  21. 21. Toda a escultura egípcia obedece à lei da frontalidade
  22. 22. – Decadência cultural e militar; – Conquistados sucessivamente por persas, macedônios, romanos, árabes, turcos e ingleses, só voltando a ser independente no século XX de nossa época.
  23. 23. HERANÇA GREGA Ao longo de sua trajetória, os gregos (também chamados de helenos) elaboraram práticas políticas, conceitos estéticos e outros preceitos que ainda se encontram vivos no interior das sociedades ocidentais contemporâneas. A herança grega persistiu ao longo dos séculos, inspirando artistas, pensadores e poetas. Os ideais gregos de beleza e harmonia, a participação dos cidadãos na vida política, a reflexão sobre o Homem, fizeram da cultura grega uma das bases da cultura e civilização ocidentais.
  24. 24. O legado grego assume-se como um dos pilares das sociedades ocidentais, seja por intermédio dos seus valores, do modo de olhar o mundo e o Homem ou dos conhecimentos que conduziram ao desenvolvimento das ciências e das humanidades. LEGADO DOS GREGOS PARA A HUMANIDADE
  25. 25. Os gregos ampliaram o alfabeto Fenício, passando-os, depois aos romanos
  26. 26. O dracma grego surgiu na Ásia no século 7 a.C. e chegou a ser uma das moedas mais importantes na época das conquistas de Alexandre Magno (isso aconteceu entre os séculos 336 e 323 a.C.). Sua importância foi tão grande que chegou a ser utilizada na Pérsia, e depois na Índia! Divulgaram a moeda
  27. 27. Atenas foi o berço da democracia
  28. 28. Culto de Dionísio- origem do teatro
  29. 29. Grécia – origem da filosofia ( amigo da sabedoria)
  30. 30. Filosofia> Descobriu o valor do Homem “conhece-te a ti mesmo” – diz Sócrates
  31. 31. Grécia – origem da História: Heródoto Tucídides
  32. 32. Grécia – origem da Oratória - arte de bem falar e convencer
  33. 33. Jogos
  34. 34. Arte grega – um equilíbrio sempre repetido
  35. 35. Os gregos legaram uma herança fundamental à humanidade: • História, Geografia e Filosofia • Arte • Conhecimentos científicos – Medicina e Matemática • Ginástica e provas atléticas • Teatro e dança • Democracia
  36. 36. Vamos lá?
  37. 37. • Solo Pobre para a Agricultura • Relevo Montanhoso • Chegada dos povos Indo-Europeus: Jônios, Aqueus, Eólios e Dórios • Surgimentos dos Genos • Por disputa por terras, temos o surgimentos das Cidades-Estados
  38. 38. Atenas • Evoluiu de uma Monarquia para uma Oligarquia e, posteriormente para uma Democracia • Principal mão-de-obra: escrava
  39. 39. Limites da democracia ateniense • Mulheres não eram cidadãs • Escravos não eram cidadãos • Metecos não eram cidadãos • Somente homens, filhos de pai e mãe atenienses, das classes sociais, Eupátridas, Georgóis, Demiurgos e Thetas, eram cidadãos
  40. 40. O ambiente democrático favoreceu o desenvolvimento do pensamento filosófico em Atenas
  41. 41. Esparta foi fundada pelos guerreiros Dórios. Esta Pólis desenvolveu uma educação militarista
  42. 42. Sociedade • Cidadãos/Espartanos/Esparciatas/Iguais • Periecos • Hilotas Para manter a estrutura social, como a maioria da população era composta por Hilotas, os filhos dos cidadãos, desde pequenos, aprendiam a lutar
  43. 43. • O regime político em Esparta era a Oligarquia – Governo da Elite. A administração se dava através do Eforato, Conselho dos Anciãos (Gerúsia) e Ápela • Num ambiente hierárquico, a filosofia não se desenvolveu como em Atenas • A mulher em Esparta ocupava um importante papel na defesa e administração da cidade quando seus maridos, cidadãos guerreiros, saíam de Esparta para a guerra
  44. 44. Rei Dario I – Império Persa Guerras Médicas • Conflito entre o Império Persa e as Cidades-Estados Gregas • Expandindo os seus domínios, o império Persa conquista cidades- estados gregas da Ásia Menor, submetendo estas Póleis ao pagamento de impostos aos persas • Atenas ajuda militarmente as cidades-estados gregas conquistadas pelo Império Persa • Os persas atacam a Grécia Continental, dando início as Guerras Médicas (490-448 a.C.)
  45. 45. Principais Batalhas • Batalha de Maratona • Batalha das Termópilas • Batalha de Salamina • Batalha de Platéia Para fazer frente ao poderio bélico do Império Persa, Atenas lidera a formação de uma liga militar chamada de Confederação ou Liga de Delos
  46. 46. A Liga de Delos foi a principal responsável pela vitória das cidades-estados gregas contra o Império Persa (os persas se renderam após assinarem o acordo de paz, chamado de Paz de Calias ou Címon). Um dos resultados das Guerras Médicas foi o fortalecimento e enriquecimento de Atenas
  47. 47. Atenas tem o seu apogeu após as Guerras Médicas, exercendo uma política externa imperialista, mantendo a Liga de Delos.
  48. 48. • Esparta não aceita a hegemonia e o imperialismo de Atenas e forma uma aliança militar, chamada de Liga do Peloponeso • A luta entre Atenas (Liga de Delos) e Esparta (Liga do Peloponeso) recebeu o nome de Guerra do Peloponeso • Os espartanos puderam comprovar sua superioridade militar por terra, derrotando Atenas • Atenas se submete à Esparta, e internamente, finda o regime democrático • Resultados de tantos conflitos: enfraquecimento das cidades-estados gregas
  49. 49. As cidades-estados gregas, enfraquecidas por tantas guerras, foram conquistadas pelo Reino da Macedônia, situada ao norte da Grécia. Filipe II e depois seu filho, Alexandre Magno, conquistam aquela região. Alexandre Magno teve cultura grega. Foi educado por Aristóteles. Ele vai conquistar vários territórios do Oriente, mesclando a cultura Clássica com a Oriental: Helenismo.
  50. 50. Em dez anos ininterruptos de combates, Alexandre Magno faz um dos maiores impérios territoriais do mundo antigo.
  51. 51. O Teatro surgiu na Grécia como culto ao Deus do Vinho: Dioniso Ésquilo: “Prometeu Acorrentado”; Sófocles: “Édipo Rei”; “Antígona”; “Electra”; Eurípedes: “As Troianas”
  52. 52. Homero – “Ilíada” e “Odisséia” – Narram sobre a lenda da Guerra de Tróia
  53. 53. Sócrates Platão Aristóteles Os gregos ressaltam a razão, o individualismo, o pensamento, através da filosofia.
  54. 54. • Os gregos criaram vários mitos • Objetivos: - Passar mensagens para as pessoas - Preservar a memória histórica de seu povo. Há três mil anos, não havia explicações científicas para grande parte dos fenômenos da natureza ou para os acontecimentos históricos - Buscar um significado para os fatos políticos, econômicos e sociais Grande parte destas lendas e mitos chegou até os dias de hoje e são importantes fontes de informações para entendermos a história da civilização da Grécia Antiga. São histórias riquíssimas em dados psicológicos, econômicos, materiais, artísticos, políticos e culturais.
  55. 55. Entendendo a Mitologia Grega • Os gregos antigos enxergavam vida em quase tudo que os cercavam, e buscavam explicações para tudo. • A imaginação fértil deste povo criou personagens e figuras mitológicas das mais diversas. Heróis, deuses, ninfas, titãs e centauros habitavam o mundo material, influenciando em suas vidas. • Os gregos consultavam os oráculos para saber sobre as coisas que estavam acontecendo e também sobre o futuro. Quase sempre, a pitonisa, sacerdotisa, buscava explicações mitológicas para tais acontecimentos. • Agradar uma divindade era condição fundamental para atingir bons resultados na vida material. Um trabalhador do comércio, por exemplo, deveria deixar o deus Hermes sempre satisfeito, para conseguir bons resultados em seu trabalho.
  56. 56. Os principais seres mitológicos da Grécia Antiga eram : - Heróis: seres mortais, filhos de deuses com seres humanos. Exemplos : Herácles ou Hércules e Aquiles. - Ninfas: seres femininos que habitavam os campos e bosques, levando alegria e felicidade. - Sátiros: figura com corpo de homem, chifres e patas de bode. - Centauros : corpo formado por uma metade de homem e outra de cavalo. - Sereias: mulheres com metade do corpo de peixe, atraíam os marinheiros com seus cantos atraentes. - Górgonas: mulheres, espécies de monstros, com cabelos de serpentes. Exemplo: Medusa. Quimeras : mistura de leão e cabra, soltavam fogo pelas ventas. Medusa: mulher com serpentes na cabeça
  57. 57. Deuses gregos • De acordo com os gregos, os deuses habitavam o topo do Monte Olimpo, principal montanha da Grécia Antiga. Deste local, comandavam o trabalho e as relações sociais e políticas dos seres humanos. • Os deuses gregos eram imortais, porém possuíam características de seres humanos. Ciúmes, inveja, traição e violência também eram características encontradas no Olimpo. Conheça os principais deuses gregos : • Zeus - Deus de todos os deuses, senhor do Céu.. Era considerado, na Grécia Antiga, como o deus dos deuses. Zeus era filho mais jovem do casal de titãs Cronos e Rea. Casou-se com a deusa e irmã Hera (deusa do casamento). Porém, de acordo com a mitologia grega, teve várias amantes (deusas e mortais) e vários filhos destes relacionamentos. Os filhos mais conhecidos de Zeus são: Apolo (deus da medicina e da luz), Atenas (deusa da sabedoria e da estratégia), Hermes (deus do comércio e dos viajantes), Perséfone (deusa do mundo subterrâneo), Dionísio (deus do vinho) , Herácles (herói grego) , Helena (princesa grega) , Minos (rei de Creta) e Hefesto (deus do fogo).
  58. 58. Zeus
  59. 59. Afrodite
  60. 60. Poseidon
  61. 61. Hades
  62. 62. Hera
  63. 63. Apolo
  64. 64. Artêmis
  65. 65. Ares Atena
  66. 66. Hermes
  67. 67. Guerra de Troia
  68. 68. • A Guerra de Troia foi um conflito bélico entre aqueus e os troianos, que habitavam uma região da atual Turquia. Durou aproximadamente 10 anos, e aconteceu entre 1300 e 1200 a.C. Causa da guerra • Rapto da princesa Helena de Troia (esposa do rei lendário Menelau), por Páris (filho do rei Príamo de Tróia). • O general Agamenon foi designado para comandar o ataque aos troianos. Usando o mar Egeu como rota, mais de mil navios foram enviados para Tróia. Helena e Páris
  69. 69. Caixa de Pandora
  70. 70. • A caixa de Pandora é um mito grego no qual a existência da mulher e dos vários males do mundo são explicados • Zeus decide criar uma mulher repleta de dotes oferecidos pelos deuses e a oferece a Epimeteu, irmão de Prometeu • Ao aceitar Pandora, Epimeteu também ganhou uma caixa onde estavam contidos vários males físicos e espirituais que poderiam acometer o mundo. Desconhecedor do conteúdo, ele foi somente alertado de que aquela caixa não poderia ser aberta em nenhuma hipótese. • Pandora abriu a caixa proibida para espiar o seu conteúdo. Naquele momento, ela acabou libertando várias doenças e sentimentos que atormentariam a existência do homem no mundo
  71. 71. Minotauro
  72. 72. • Minotauro era um monstro que tinha corpo de homem e cabeça de touro e que habitava um labirinto na ilha de Creta. • Alimentava-se de sete rapazes e sete moças gregas, que deveriam ser enviadas pelo rei Egeu ao Rei Minos, que os enviavam ao labirinto. • O rei Egeu resolveu enviar para a ilha de Creta seu filho, Teseu, que deveria matar o Minotauro. • Teseu recebeu da filha do rei de Creta, Ariadne, um novelo de lã e uma espada. • O herói entrou no labirinto, matou o Minotauro com um golpe de espada e saiu usando o fio de lã que havia marcado todo o caminho percorrido.
  73. 73. AARTE GREGA
  74. 74. A arte grega atingiu o seu maior desenvolvimento no período entre os séculos V e IV a.C. – o chamado período clássico. As principais características da arte deste período são as seguintes: •Harmonia •Equilíbrio •Proporção
  75. 75. ARQUITETURA GREGA Estava muito ligada à vida religiosa: •Construíam-se teatros – em honra de Dionísio.
  76. 76. •Construíam-se estádios – em honra de vários deuses, como Zeus (no Santuário de Olímpia) e Apolo (no Santuário de Delfos). Estádio de Olímpia Estádio de Delfos
  77. 77. •Construíam-se templos – em honra dos vários deuses adorados pelos gregos. Parténon (dedicado a Atena) Templo de Zeus Olímpico
  78. 78. Ordens ou estilos Os gregos criaram três modelos de construção, aos quais chamaram ordens. A ordem dórica é a mais simples e mais antiga, caracterizando-se pelo capitel liso e pelo facto de a coluna não ter base. Templo de Agrigento
  79. 79. A ordem jônica é considerada a mais elegante. O seu capitel é formado por uma espécie de “caracóis”, a que se dá o nome de volutas. A coluna é mais fina e tem base. Templo de Atena Niké
  80. 80. A ordem coríntia é muito parecida com a ordem jónica. A diferença está no capitel, que aqui apresenta uma decoração a lembrar folhas de acanto (uma planta decorativa). Templo de Zeus Olímpico
  81. 81. escultura É formada quer por estátuas, quer por relevos. Estátua do período arcaico Estátua do período clássico (Atena) Relevo do Parténon (luta contra os persas)
  82. 82. Praticamente todas as obras têm relação com a religião, mas em todas elas predomina a figura humana. Os principais temas são: a representação de deuses; representação de atletas; representação de cenas da mitologia… Estátua de Artemisa O discóbolo Relevo do Parténon (luta dos gregos contra as amazonas)
  83. 83. CARACTERÍSTICAS DA ESCULTURA: •Naturalismo ou representação fiel da Natureza e do corpo humano; •Ideia de movimento (quer do corpo, quer das roupas); •Perfeição na representação do corpo humano; •Serenidade, pois as figuras não revelam qualquer sentimento na sua expressão; •Harmonia, pois existe proporção entre as várias partes do corpo. Doríforo (proporções do corpo humano)
  84. 84. pintura Sabe-se que os gregos pintavam as fachadas dos seus templos de cores alegres e garridas. É provável também que fizessem pinturas nas paredes das suas casas como aconteceu nos tempos mais antigos da civilização grega, na ilha de Creta (Palácio de Cnossos). Pintura numa parede do Palácio de CnossosReconstituição do Parténon
  85. 85. Mas os únicos casos do período clássico (séc. V a.C.) que chegaram aos nossos dias foram os vasos de cerâmica. Aqui destacam-se vários períodos diferentes: •Numa fase mais antiga, decoravam as peças de cerâmica com motivos geométricos.
  86. 86. Nos sécs. V e IV a.C., os gregos pintavam já figuras humanas perfeitas nas suas peças de cerâmica. Essas figuras podiam ser: •A negro sobre o fundo vermelho do barro; •A vermelho sobre um fundo preto.
  87. 87. Temas da pintura grega: •Cenas da mitologia Cerâmica de figuras vermelhas (Aquiles e Pátroclo – cena da guerra de Tróia - Ilíada) Cerâmica de figuras vermelhas (Hades e Cerbero)
  88. 88. •Cenas da vida quotidiana. Cerâmica de figuras vermelhas (duas jovens ouvem um tocador de cítara) Cerâmica de figuras negras (mulheres a tecer no gineceu)
  89. 89. •Cenas relacionadas com os Jogos Olímpicos ou outras competições desportivas. Cerâmica de figuras negras (corrida de carros) Cerâmica de figuras negras (discóbolo) Cerâmica de figuras negras (corridas pedestres)
  90. 90. Teatro Romano de Mérida Portugal
  91. 91. Os antigos romanos surgiram em uma pequena aldeia às margens do rio Tibre, na região do Lácio, na península itálica. Eram originariamente “latinos”. Próximos a eles viviam outros povos originários também daquela região; Etruscos, Lucânios, Ômbrios, Sabinos e Sumnitas. Os etruscos eram um daqueles povos que habitavam a península itálica.
  92. 92. As evidências históricas indicam que Roma surgiu pela unificação dos etruscos no século VII a.C. Segundo a tradição literária (Mito), no entanto, o fundador teria sido Rômulo. Segundo a narrativa, ele e seu irmão gêmeo, Remo, seriam descendentes de Enéias, filho de Anquises, rei de Tróia, e da deusa Vênus. Rômulo e Remo sendo amamentados por uma loba, segundo as antigas tradições romanas.
  93. 93. INFLUÊNCIAS ETRUSCAS Roma se transformou em uma aldeia fortificada Roma se transformou em um grande pólo comercial Os etruscos ensinaram os Latinos a pavimentar estradas, drenar pântanos, construir pontes e redes de esgotos Houve uma gradual adaptação dos alfabetos Etrusco e Grego, originando o alfabeto Latino, que utilizamos até hoje.
  94. 94. SOCIEDADE Por essa época a sociedade romana era formada majoritariamente de indivíduos livres, divididos entre: PATRÍCIOS Eram o grupo detentor de maior poder. Formado por grandes proprietários de terras, que acreditavam descender de Rômulo. PLEBEUS Composto de artesãos, comerciantes e pequenos proprietários. Não podiam casar com patrícios nem exercer cargos públicos ou religiosos. Tinham que servir no exército. CLIENTES Em geral, ex-escravos. Dependiam completamente dos patrícios. ESCRAVOS Prisioneiros de guerra ou devedores. Eram usados nos trabalhos pesados. Seus donos tinham poder de vida e de morte sobre eles
  95. 95. MONARQUIA (753 a.C. á 509 a.C.) Governada por reis etruscos que detinham poderes quase absolutos: Governava a cidade, o exército, os júris e os cultos religiosos. Um desses reis, Numa Pompílio, foi o responsável pela criação do calendário lunar.Em 509 a.C. os etruscos forma expulsos do Lácio, a monarquia foi extinta e substituída pela república. REPÚBLICA (509 a.C. à 27 a.C) Era governada por uma complexa estrutura político-administrativa formada por: Magistraturas (executivo), Senado: (legislativo) o mais poderoso e Assembléias: que elegia senadores e cônsules. Período de grande expansão territorial e de domínio sobre os demais povos da Europa na época. IMPÉRIO (27 a.C. à 476 d.C.) Período de maior expansão e brilho da civilização romana. Neste período Roma passa a ser governada por imperadores que centralizam os poderes em suas mãos chegando a serem confundidos com deuses
  96. 96. Fazer parte do exército romano era motivo de orgulho e sinal de status. Além de prestar serviço militar gratuitamente, os membros da força armada deveriam equipar-se por conta própria. Qualquer homem livre poderia e deveria servir ao exército romano. Isto muitas vezes trazia problemas econômicos. A disciplina era a base para o sucesso do exército. Eram constantemente treinados com armas e especialmente treinados em marchas, marchas forçadas com toda a carga e em formação de guerra. Foi a maior força militar da antiguidade e responsável direto pela grandeza e poder da civilização romana.
  97. 97. (com poderes absolutos) REI SENADO Era um Conselho de Anciãos: Davam conselhos e indicavam reis. Era formado por patrícios COMITIA CURIATA Assembléia de representantes de famílias livres. Aprovava ou rejeitava a indicação dos reis Em 509 a.C. Patrícios e Plebeus se uniram para expulsar os etruscos do Lácio. Extinguiram a Monarquia e criaram a República (Res Publica = coisa pública)
  98. 98. MAGISTRADOS (executivo) Cônsules = administração e exército Censores = encarregados de realizar o censo Edis = cuidavam da segurança SENADO Senadores = homens originários de famílias patrícias. O cargo de senador era vitalício. Os senadores faziam as leis e tomavam as decisões políticas mais importantes ASSEMBLÉIAS tribal = elegia alguns magistrados centurial = elegia os Senadores e decidia sobre a guerra e a paz Com essa nova estrutura política, Roma iniciou um lento e contínuo processo de expansão amparado em uma poderosa força militar. Por meio de muitas guerras, conquistou toda a Península Itálica e as colônia gregas ao sul. ESTRUTURA POLÍTICA
  99. 99. A HELENIZAÇÃO DE ROMA A conquista da Grécia durante a fase republicana, fez com que, pouco a pouco, a partir do século III a.C., valores culturais, literários, filosóficos e científicos da civilização grega passaram a fazer parte do cotidiano de Roma. Zeus = Júpiter Atenas = Minerva Afrodite = Vênus
  100. 100. AS GUERRAS PÚNICAS “delenda est Carthago” A vitória romana nas Guerras Púnicas e as conquistas territoriais na região do Mediterrâneo e na Península Ibérica foram decisivas para a consolidação do poderio romano.
  101. 101. A CRISE DA REPÚBLICA E A PASSAGEM PARA O IMPÉRIO Lúcio Cornélio Sila 82 a.C. Eleito como ditador perpétuo pelo Senado, deu início a uma onda de terror e perseguições, restringiu a autoridade dos tribunos e das assembléias Pompeu 60 a.C. Júlio César 60 a.C. Marco Crasso 60 a.C. Assassinado em 44 a.C. Marco Antônio 43 a.C. Caio Otávio 43 a.C. Lépido 43 a.C. Em 34 a.C. Otávio se torna senhor absoluto do maior império que o mundo já vira. Otávio Augusto governou entre 63 a.C a 14 a.C. São solucionados os principais problemas sociais através de reformas políticas (apoio do Senado) e religiosas. Durante o seu governo Roma viveu sob a paz e a Prosperidade. As obras públicas, a reforma moral, a pacificação das fronteiras e os melhoramentos administrativos são algumas das suas iniciativas de êxito
  102. 102. Otávio Augusto 27 a.C – 14 d.C Otávio Augusto 14 d.C – 37 d.C Calígula 37 – 41 Cláudio 41 54 Nero 54 – 68 Vespasiano Vespasiano deu início à dinastia dos Flávios e Antoninos que governaram entre 69 e 192. Tendo sido este o período de maior esplendor e grandiosidade de toda a história romana, conhecido como a Pax Romana. É o momento no qual surgem os primeiros sinais de crise. Ex. somente 1 entre 26 imperadores tiveram morte natural. Todos os demais foram assassinados. Altos impostos, crise agrícola e econômica sem precedentes. Governaram entre 193 e 235 Séptimo Severo Constantino 313 – 337 Transferiu a capital para a antiga cidade grega de Bizâncio, que então passou a chamar-se Constantinopla. Teodósio 395 Dividiu o império em “Império Romano do Oriente”, com capital em Constantinopla, e “Império Romano do Ocidente”, com capital em Milão.
  103. 103. Os romanos se reuniam para adorar seus ancestrais no culto aos deuses lares. Em todas as casas havia uma capela – o lararium – e um altar com o fogo aceso. Alí faziam oferendas e orações. A religião pública dos romanos, a religião e a política se misturavam. Os sacerdotes também davam conselhos políticos e faziam parte da elite. A maioria dos deuses romanos eram estrangeiros, principalmente gregos, e após Otávio o imperador passou a ser cultuado como sendo também uma Divindade.
  104. 104. No início do período imperial, viveu Jesus de Nazaré que afirmava ser “O Messias”, Filho de Deus e enviado por Ele para ensinar às pessoas o Amor Universal, sem distinção entre ricos e pobres. Pelo que pregava, Jesus logo entrou em conflito com os sacerdotes judeus, que não o reconheciam como messias, e com as autoridades romanas, para as quais apenas o imperador tinha caráter divino. Considerado perigoso pelos grupos dominantes, Jesus foi condenado a morrer na cruz.
  105. 105. Após sua morte, seus seguidores (discípulos) se espalharam por diversas regiões do império e passaram a divulgar seus ensinamentos. Rapidamente surgiu o “cristianismo”. Durante certo tempo, os imperadores romanos viram na nova religião uma ameaça a seu poder e passaram a perseguir os cristãos.
  106. 106. Os romanos, pela força e persuasão, uniram centenas de povos que viviam espalhados por 3 continentes sob as leis romanas. Este mundo tinha ordem e sentido – unidade. Por este vasto território impuseram sua cultura – latim, helenismo, direito, arquitetura, cristianismo...
  107. 107. Detalhe do Ara Pacis ARTE EM ROMA
  108. 108. Um dos legados culturais mais importantes deixados pelos etruscos aos romanos foi o uso do arco e da abóboda nas construções. Arco de Constantino 312-315 d.C. Roma Abóboda: Cobertura arqueada, côncava internamente, em geral construídas com pedras ou tijolos apoiados uns nos outros de modo a suportar o próprio peso e os pesos externos.
  109. 109. O Arco foi uma conquista que permitiu ampliar o vão entre uma coluna e outra. Sob a influencia dos Etruscos, construções de pontes e aquedutos. O Aqueduto de Le Pont du Gard, na França. É uma das mais representativas obras da construção civil romana
  110. 110. Graças ao uso de arcos e abóbadas, herdados dos etruscos, os romanos construíram edifícios sobretudo anfiteatros. COLISEU Anfiteatro significa teatro com acento dos dois lados do palco. Na Roma antiga, era o espaço oval ou circular destinado a espetáculos públicos, combates de feras, jogos ou representações teatrais.
  111. 111. OS GLADIADORES
  112. 112. Os gladiadores eram lutadores que participavam de torneios de luta na Roma Antiga. De origem escrava, estes homens eram treinados para estes combates, que serviam de entretenimento para os habitantes de Roma e das províncias.
  113. 113. Um homem podia se tornar um gladiador de tres maneiras:  Por ser condenado a morte ou trabalhos forçados.  Por ser um escravo castigado por seu dono.  Por ser um homem livre que renunciava a seus direitos de cidadão, por carecer de recursos econômicos.
  114. 114. Pintura A maior parte das pinturas romanas que conhecemos hoje provém das cidades de Pompéia e Herculano, que foram soterradas pela erupção do Vesúvio em 79 a.C. Pompéia
  115. 115. Pompéia
  116. 116. Mosaicos Romanos
  117. 117. Grego Romano Esculturas Copias Romanas de esculturas gregas.
  118. 118. Esculturas - Bustos
  119. 119. Esculturas –Relevo Narrativo Representam de forma realística,em perfeitos detalhes, relatos de acontecimentos. Tinham preocupação em dar ilusão espacial.
  120. 120. FILMES E SÉRIES
  121. 121. PRÓXIMA AULA

×