Ppc filosofia

133 visualizações

Publicada em

PPP - Filosofia Estado do Paraná.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
133
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppc filosofia

  1. 1. PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE FILOSOFIA APRESENTAÇÃO GERAL DA DISCIPLINA A Filosofia apresenta-se como conteúdo filosófico e também como um conhecimento que possibilita ao estudante desenvolver estilo próprio de pensamento. O ensino de filosofia é um espaço para a criação de conceitos, unindo a Filosofia e o filosofar como atividades indissociáveis que dão vida ao ensino de Filosofia. O ensino de filosofia deve provocar o dialogo, desafiar os alunos a reconstrução da forma de pensar, ser um espaço de criação e provocação do pensamento original, da busca, da compreensão, da imaginação, da investigação, levando-os a pensar e argumentar criticamente, criando e recriando para si, conceitos filosóficos. Ao professor cabe a tarefa proporcionar condições para que o estudante do Ensino Médio crie conceitos. Assim, deve-se comparar os conceitos prévios dos alunos aos que eles construíram no decorrer das discussões, como observar qual o discurso que se tinha antes e qual o discurso se tem após o estudo, na aula de filosofia. Os conteúdos estruturantes devem ser trabalhados na perspectiva dos estudantes, de fazê-los pensar problemas com significado histórico e social, estudados e analisados com textos filosóficos que lhes forneçam subsídios para que possam pensar o problema, pesquisar, fazer relações e criar conceitos. Os conteúdos estruturantes de Filosofia são: Mito e Filosofia, Teoria do Conhecimento, Filosofia Política, Ética, Estética e Filosofia da Ciência. OBJETIVOS • Conhecer o contexto histórico e político do surgimento da filosofia e o que ele significou para a cultura helênica;
  2. 2. • Exercer a atividade reflexiva tentando encontrar caminhos e respostas para as diferentes teorias sobre o conhecimento humano; • Compreender a sociedade enquanto organização política e as diferentes formas filosóficas referentes ao tema; • Refletir sobre a ética no espaço escolar e na vida moderna; • Problematizar conceitos como os de cidadania, soberania, igualdade, democracia, justiça e liberdade, entre outros, preparando o estudante para uma ação política efetiva; • Analisar a diversidade de tipos de conhecimentos, científicos, opinativos, filosóficos, a fim de entender a pluralidade e diversidade; • Compreender a apreensão da realidade pela sensibilidade, compreendendo que o conhecimento não è apenas resultado da atividade intelectual, mas também da imaginação e da intuição; • Capacitar a defesa argumentativa de ideias e opiniões para chegar a debates mais concretos e consistentes; • Articular conhecimentos filosóficos e diferentes conteúdos e modos discursivos nas Ciências Naturais e Humanas, nas Artes e em outras produções culturais. CONTEÚDOS 1º ANO Conteúdos estruturantes: consciência mítica e filosófica, antropologia filosófica e teoria do conhecimento; Conteúdos básicos: Consciência mítica e filosófica; Origens da filosofia; Experiências filosóficas; Concepções filosóficas de homem: do clássico ao contemporâneo; Natureza e cultura; O que é Epistemologia: o que podemos conhecer; A busca pela verdade;
  3. 3. Escolas epistemológicas da modernidade; Lógica e filosofia analítica. 2ª ANO Conteúdos estruturantes: ética, filosofia política; Conteúdos básicos: Origens da ética e moral: entre o bem e o mal; Podemos ser livres? ; Concepções éticas da história da filosofia; A ética contemporânea: o desafio da linguagem; Vontade e liberdade; Política: para quê? ; A noção de justiça; Política normativa: visão clássica de política; A autonomia política: a concepção de política moderna; Relação entre filosofia política e a política brasileira. 3ª ANO Conteúdos estruturantes: Filosofia da ciência e estética; Conteúdos básicos: Ciência, tecnologia e valores; Ciência antiga e medieval; A revolução científica: as ciências da natureza; A ciência contemporânea; Estética: introdução conceitual; Expressão cultural da arte; Concepções estéticas da história da filosofia; Padrão estético; Industria cultural. METODOLOGIA A disciplina de Filosofia irá trabalhar com seis conteúdos estruturantes: Mito e Filosofia, Teoria do conhecimento, Ética, Filosofia Política, Filosofia da Ciência e Estética. O trabalho com os conteúdos se dará em quatro momentos:
  4. 4. A mobilização, onde se objetiva instigar e mostrar as relações existentes entre o cotidiano do aluno e o conhecimento filosófico a ser desenvolvido. A problematização, onde serão levantadas questões a partir do conteúdo em discussão e, recorrendo aos clássicos da filosofia o estudante irá refletir sobre as variadas teses filosóficas e, a partir desta reflexão, compreender as questões dentro de suas próprias problemáticas. A investigação, quando se fará dentro da filosofia clássica, buscando solucionar e responder os questionamentos problematizados. A criação de conceitos, onde se fará um estudo sobre os conceitos discutidos, pensando sobre como foram criados e se há diferentes formas de conceituar uma mesma terminologia, criando a possibilidade de argumentar filosoficamente por meios de raciocínio lógico, pensando de forma coerente e critica. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A disciplina de Filosofia tem algumas especificidades que devem ser consideradas no processo avaliativo, ela objetiva construir conceitos, levantar discussões, investigar os problemas e discutir possíveis soluções. Quando se trata de reflexões e experiências cotidianas não podemos mensurar o que é certo ou errado, opiniões divergem, na sala de aula devem ser subsidiadas pelo conhecimento epistemológico, mas sobretudo se deve valorizar a construção do pensamento de cada sujeito. A avaliação neste processo não se resume à percepção do conteúdo assimilado, nem da maior ou menor capacidade de lidar com os problemas expostos, mas a capacidade de construir novos conceitos, tomar novas posições, detectar os interesses presentes nos diferentes discursos. Assim a avaliação no ensino de Filosofia é diagnóstica, assumindo a função de redirecionar o curso da ação no processo ensino-aprendizagem, tendo em vista garantir a qualidade que professores, estudantes e a própria instituição de
  5. 5. ensino estão construindo coletivamente. BIBLIOGRAFIA ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia – 5. Ed. – São Paulo: Moderna, 2013. CHAUI, M. Convite à Filosofia. 13 ed..São Paulo: Ática, 2004. PORTA, M. A. G. A Filosofia a partir de seus problemas. 2 ed. São Paulo: Loyola, 2002. INSTRUÇÃO Nº 04/2005 – SEED/SUED SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ.DEPARTAMENTO DE ENSINO MÉDIO. Diretriz Curricular de Filosofia para o Ensino Médio - 2005 / 2006
  6. 6. ensino estão construindo coletivamente. BIBLIOGRAFIA ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia – 5. Ed. – São Paulo: Moderna, 2013. CHAUI, M. Convite à Filosofia. 13 ed..São Paulo: Ática, 2004. PORTA, M. A. G. A Filosofia a partir de seus problemas. 2 ed. São Paulo: Loyola, 2002. INSTRUÇÃO Nº 04/2005 – SEED/SUED SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ.DEPARTAMENTO DE ENSINO MÉDIO. Diretriz Curricular de Filosofia para o Ensino Médio - 2005 / 2006

×