FOGO BACTERIANO – DOENÇA QUARENTENÁRIA NA MACIEIRA

789 visualizações

Publicada em

Workshop realizado pela SBDA e SEAPA em 11 de setembro de 2014, em Bento Gonçalves, RS.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
789
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

FOGO BACTERIANO – DOENÇA QUARENTENÁRIA NA MACIEIRA

  1. 1. FOGO BACTERIANO –DOENÇA QUARENTENÁRIANA MACIEIRA Rosa Maria ValdebenitoSanhueza Proterra–Vacaria ApresentadopeloEng. Agr. Valmir Duarte, Fitopatologista, Agronômica –Laboratóriode DiagnósticoFitossanitárioe Consultoria
  2. 2. ProduçãoMundial (t)
  3. 3. Características, legislação, situaçãoatual O que determina que seja uma praga quarentenária? Deveres dos técnicos e produtores? Como proceder, quando , onde e por que? O que ocorre quando a comunicação é dada no início da ocorrência dos sintomas? Situação presente do caso do Cancro Europeu IN sobre cancro para contenção Problemas nos viveiros
  4. 4. Crescimento da bactéria em meio de cultura e nas flores e frutinhos das pereiras e macieiras Fogo bacteriano– Erwiniaamylovora(Burrill) Winslow et al.
  5. 5. Sintomas : -Requeima de ramos novos 
  6. 6. Requeima de flores
  7. 7. Um pomar de Gala com Fogo bacteriano
  8. 8. Sinais : Exsudação de massa bacteriana Cirros bacterianos Infecção dos frutos
  9. 9. Morte de ramos novos e velhos
  10. 10. Mancha e morte de ramos novos e velhos
  11. 11. Podridão de frutos(*)
  12. 12. Infecção e dispersão - Ciclo da doença •Bactérias sobre e dentro dos tecidos da planta •Infecção pelas aberturas naturais e pelos ferimentos •Tecidos infectados exsudam os cirros bacterianos sob condições de umidade alta •Dispersão pelos respingos de água, insetos e pelos tratos culturais •Porta-enxertose variedade suscetíveis •É mais agressiva quando há flores durante maior tempo no ciclo •Condições ótimas: 15 a 18 ºC, umidade relativa superior a 90% durante a primavera, principalmente no período com flores abertas e na presença de lesões causadas pelo vento ou granizo.
  13. 13. Opções de manejo -pouco eficazes Remoção permanente de ramos doentes; Uso de cobre e de antibióticos; Evitar a aspersão das plantas nos pomares; Sistemas de alerta
  14. 14. Danos e perdasPerda de carga produtivaPerda de área produtiva pela limpeza de ramosMorte de plantas Controle parcial e comercialização dificultada Aumento de custo e diminuição da produtividade
  15. 15. Condições brasileiras que favorecem o estabelecimento da doença Pereiras florescidas se encontram na região sul o ano todo Quando foi rodado o programa MaryBlightnas condições de Vacaria, resultou em numerosos alertas durante os meses de setembro a dezembro As cvse porta enxertos de macieira plantadas no Brasil são muito suscetíveis
  16. 16. Rosa M. Valdebenito Sanhueza-rosamaria@proterra.agr.br A INFORMAÇÃO É INDISPENSÁVEL PARA A DEFESA DA CADEIA DA MAÇÃ OBRIGADA!!
  17. 17. FOGO BACTERIANO –DOENÇA QUARENTENÁRIANA MACIEIRA Rosa Maria ValdebenitoSanhueza Proterra–Vacaria ApresentadopeloEng. Agr. Valmir Duarte, Fitopatologista, Agronômica –Laboratóriode DiagnósticoFitossanitárioe Consultoria

×