Escola Secundária Dr. Ginestal MachadoManual de ProcedimentosBIBLIOTECA/CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS                     ...
Manual de Procedimentos    2009/2013                                  ÍNDICEINTRODUÇÃO                                    ...
Manual de Procedimentos   2009/2013Introdução        O Manual de Procedimentos, contém todo um conjunto de medidas técnica...
Manual de Procedimentos   2009/20133. Registo        Antes de se proceder ao registo, verifica-se se o documento é pertine...
Manual de Procedimentos   2009/2013        r) País de publicação        s) Cota        t) Depósito Legal4.1.3. Notas e Tít...
Manual de Procedimentos   2009/20134.2. Periódicos4.2.1. Descrição Bibliográfica        a) Título        b) Responsabilida...
Manual de Procedimentos   2009/20134.2.3. Index Class        a) Assunto        b) Class Decimal UniversalDESCOBRIR A TERRA...
Manual de Procedimentos   2009/2013Exemplo:KASSOVITZ, MathieuO ódio [Registo Vídeo] / um filme de Mathieu Kassovitz ; foto...
Manual de Procedimentos   2009/2013     No caso da colocação na lombada devem usar-se etiquetas com as cores das classes d...
Manual de Procedimentos   2009/20138. BIBLIOGRAFIAHORA, I. P da - Organizar para despertar o desejo de aprender a bibliote...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manual de Procedimentos

1.354 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.354
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
483
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual de Procedimentos

  1. 1. Escola Secundária Dr. Ginestal MachadoManual de ProcedimentosBIBLIOTECA/CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS 2009/2013
  2. 2. Manual de Procedimentos 2009/2013 ÍNDICEINTRODUÇÃO 31. Selecção/Aquisição do Fundo Documental 32. Carimbagem 33. Registo 44. Catalogação, classificação e indexação 45. Cotação 86. Colocação/arrumação dos livros nas estantes 97. Empréstimo (procedimentos e documentos de registo) 98. Bibliografia 109. Anexos 10 Página 2
  3. 3. Manual de Procedimentos 2009/2013Introdução O Manual de Procedimentos, contém todo um conjunto de medidas técnicas, relativasao circuito do documento na Biblioteca Escolar/CRE, concretamente no que diz respeito aotratamento documental nas suas diversas vertentes. Trata-se de um documento em aberto, o que possibilita a sua constante reestruturaçãoe actualização. As linhas de orientação referidas neste documento, relacionam-se com:1. Selecção/Aquisição do Fundo Documental2. Tratamento técnico do acervo3. Empréstimo (procedimentos e documentos de registo)4. Anexo Tabela da CDU abreviada para as características da BE/CRE.1. Selecção/Aquisição do Fundo Documental A selecção e aquisição do fundo documental, nos seus vários suportes, tem comoobjectivo responder ao interesse e curiosidade dos utilizadores e às propostas das diferentesÁreas Disciplinares. Posteriormente, faz-se a aquisição do fundo considerado prioritário, de acordo com asnormas/critérios que constam do documento: “Política de Desenvolvimento da Colecção”.2. CarimbagemTodos os documentos têm de ser carimbados utilizando-se duas espécies de carimbos o daescola e o logótipo da BE.O processo de carimbagem varia de acordo com o documento:2.1. MonografiasO carimbo deve ser colocado: a) na folha de rosto b) nas páginas 31, 101, 201, 301,… c) na última folha com texto, onde menos prejudicar a informação e a estética desta. O carimbo da página de rosto coloca-se na parte inferior da referida página (cantoinferior direito). Sempre que uma página, onde se deve pôr um carimbo é ilustrada, devecarimbar-se na página imediatamente anterior ou na seguinte. Não carimbar sobre ilustrações,mapas, gravuras e texto, a fim de não causar danos aos documentos. Se possível o número de registo deve vir dentro do carimbo.2.2. Periódicos Nos jornais, revistas e todo o tipo de publicação periódica, o carimbo deve sercolocado no canto superior direito da página de rosto. O carimbo deve também figurar no canto superior direito das páginas 10, 30 e 100,caso existam.2.3. CD’S Deve-se colocar o carimbo no canto inferior esquerdo da contracapa do folheto,sempre que não se sobreponha a qualquer informação impressa. Caso não seja possível, deve-se carimbar perto desse local, isto é, na página posterior.2.3.Cassetes Vídeo: Deverá colocar-se o carimbo numa etiqueta branca num dos lados do contentordo documento, na parte interna. Áudio: Deve-se colocar a etiqueta branca com o carimbo do lado A do documento. Página 3
  4. 4. Manual de Procedimentos 2009/20133. Registo Antes de se proceder ao registo, verifica-se se o documento é pertinente, ou se trata deuma publicação sem interesse. Neste caso, será suficiente o carimbo da instituição. Posteriormente, deve-se registar todas as obras numa folha de entrada, indicando data,título do livro, editora e autor. Esta folha, após totalmente preenchida, será arquivada emdossier próprio por data de entrada e divulgada às Áreas Disciplinares. As publicações periódicas serão registadas em Folhas Kardex, adaptadas para oefeito. A cada folha corresponderá um título. Todo o documento que dá entrada na BE/CRE, qualquer que seja a sua natureza,devem ser registado informaticamente em programa adquirido para o efeito no qual seráatribuído sequencialmente um número de registo. Os manuais escolares, dado o seu carácter de desactualização, serão registados numdocumento específico não fazendo parte do registo informático. Quando uma obra é acompanhada por material de outro formato, este terá um registodiferente.O número de registo será escrito na página de rosto da obra, no canto inferior direito dentrodo carimbo. Nota: Cada obra terá o seu número de registo. Vários exemplares da mesma obra terãoo mesmo número de registo acrescentando-se uma letra a cada exemplar.4. Catalogação, classificação e indexação Na catalogação são seguidas as Regras Portuguesas de Catalogação. A classificação é feita segundo a CDU da BN, tendo sido preparada uma tabelaadaptada/simplificada para a realidade da BE/CRE. (em anexo). A BE/CRE dispõe do programa informático “Docbase” para catalogação e pesquisa dedocumentos. O trabalho da catalogação, classificação e indexação é da responsabilidade daassistente operacional e da professora Bibliotecária. Serão campos de preenchimento obrigatórios os seguintes:4.1. Monografias4.1.1. Autorias a) Autor Principal b) Co-autor c) Autor Secundário4.1.2. Descrição a) Título b) Responsabilidade c) Edição d) Local de edição e) Nome do editor f) Data da edição g) Local de impressão h) Nome do impressor i) Data de impressão j) Ilustração l) Material acompanhante m) Colecção n) N.º da colecção o) Notas Gerais p) ISBN q) Língua do documento Página 4
  5. 5. Manual de Procedimentos 2009/2013 r) País de publicação s) Cota t) Depósito Legal4.1.3. Notas e Títulos a) Notas Títulos e Responsabilidade4.1.4. Indexação e Classificação a) Assunto b) Classificação Decimal UniversalExemplos:DIAS, PedroHistória da arte portuguesa no mundo : o espaço do Índico : século XV - XIX / Pedro Dias . - 2ª ed. - Lisboa : Circulo de Leitores, 1999 (Espanha : Gráfica Estella, Junho de 2008). - 534 pag. : il.ISBN 978-972-42-4313-9História da Arte / PortugalCDU: 7.01COTA: 7.01 DIA HIS05939 Arm.11 prat.02LOPES, AurélioVale de Santarém : o bairro e a lezíria / Aurélio Lopes ; pref. Bertino Coelho Martins ; colab. RosalinaMelro. - Santarém : O Mirante, 1999. - 148 p. : il.. - (Saber ; 2)PT|139150/99ISBN 972-97622-6-0Cultura / Património Cultural / Santarém / Vale de SantarémCDU: 908(469)COTA: 908 LOP VAL04219 Arm.15 Prat.2 Página 5
  6. 6. Manual de Procedimentos 2009/20134.2. Periódicos4.2.1. Descrição Bibliográfica a) Título b) Responsabilidade c) Local de edição d) Nome do editor e) Data de edição f) Descrição física g) Ilustração h) Descrição 2.º nível i) ISSN j) Cota4.2.2. Index e classificação a) Assunto b) Class Decimal UniversalExemplo:GAZETA DE MATEMÁTICA. Lisboa, 2000-Gazeta de matemática : o teatro e a ciência : novos programas de matemática : história de TT / dir.Graciano de Oliveira ; red. Daniel Peralta Pinto . - n.º145. - Lisboa : Sociedade Portuguesa deMatemática, 2000-. - 60 p. : il.Descrição baseada em : n.º145 (Jul. 2003)SemestralISSN 0373-2681MatemáticaCDU: 51(05)COTA: 51(05) GAZ 00054.3. Documentos Electrónicos4.3.1. Descrição Bibliográfica a) Título b) Responsabilidade c) Local de edição d) nome do editor e) Data de edição f) Colecção g) Descrição física h) Notas gerais i) ISBN j) Língua do documento l) País de publicação m) Cota n) Depósito Legal o) Doc. Electr.: Requisitos do sistema Página 6
  7. 7. Manual de Procedimentos 2009/20134.2.3. Index Class a) Assunto b) Class Decimal UniversalDESCOBRIR A TERRA Descobrir a terra [Recurso Electrónico] : geografia física : geologia : ciências da terra e da vida. - Porto : Porto Editora Multimédia, 2005. - 1 disco óptico (CD-ROM) ; em caixa de plástico. -(Clássicos)Processador Pentium a 133Mhz ; 16MB de memória Ram ; Leitor de CD- Rom 4x ; Placa de Somcompatível cl Sound Blaster(16bits) ; Placa gráfica(256 cores a 640x480) ; Sofware desenvolvido paraWindows 95,98, 2000 e XPPT|201627/30ISBN 972-0-64611-xGeografia / Geologia / BiologiaCDU: 504(0.034) 55(0.034) 91(0.034)COTA: 504(0.034) DES 00094.4. Material não Livro4.4.1. Autorias a) Autor principal4.4.2. Descrição Bibliográfica a) Título b) Responsabilidade c) Edição d) Local de edição e) Nome do editor f) Data da edição g) Colecção h) Sumário ou resumo i) Língua do documento j) País de publicação l)Cota m)Depósito Legal4.4.3. Notas e Títulos a) Notas informação descritiva b) Notas descrição física4.4.4. Index e Class a) Assunto b) Class Decimal Universal Página 7
  8. 8. Manual de Procedimentos 2009/2013Exemplo:KASSOVITZ, MathieuO ódio [Registo Vídeo] / um filme de Mathieu Kassovitz ; foto. Pierre Aim ; som Vincent Tulli ; prod.Les Productios Lazennec.. - França : Productions Lazennec, 1995. - (Atlanta Filmes) . - 1 cassete vídeo(VHS) ( 125 min.) : color., son..- Uma cidade normal, sem problemas específicos, acorda numa manhã em estado de sítio. Os jovensdo bairro dos Muguets passaram a noite em guerra com a polícia. O motivo? Abel Ichac, 16 nos, estáentre a vida e a morte, por ter sido maltratado por um inspector de polícia durante uminterrogatório... Mais um caso de brutalidade policial, mais um motim. - Tíl orig. : La haine .- Elenco : Vincent Cassel, Hubert Kounde, Said Taghmaoui.2671/96Filme / Cinema francêsCDU: 791.43(086.8)COTA: 791.43(086.8) KAS ODI001415. Cotação Após a catalogação, classificação e indexação os documentos são cotados. A cotação éa fase do tratamento documental em que a cada documento é atribuído um código que permitea sua arrumação nas estantes.5.1. Atribuição de cotas5.1.1. Material LivroAs cotas são criadas a partir de um plano abreviado da Classificação Decimal Universal(CDU) definido para a Biblioteca Escolar.elementos: Notação CDU (numérica) + Componente alfabética.No caso da nossa Biblioteca a cota é composta pela notação CDU, seguida das 3 primeirasletras do apelido do autor (maiúsculas) e depois as 3 primeiras letras do título da obra(maiúsculas). Segue-se, ainda, o n.º de registo.Para uma melhor localização deverá colocar-se também o armário e a prateleira.Exemplo: Saramago, José Memorial do ConventoCota: 82-3 SAR MEM05955Arm.15 Prat.2 Sem autor expresso a entrada faz-se por títuloExemplo:Petit Larouse de la peintureSous la direction da Michel LaclotteCota: 75 (03) LAR 00786Arm.10 Prat.2 Quando se trata de vários exemplares de uma mesma obra a cota é sempre a mesma. A cota deve ser colocada em três locais: a) No verso da folha de rosto, no canto superior direito. b) Na lombada do livro para que este possa ser localizado na estante. c) Na base dados na parte respeitante à cota. Página 8
  9. 9. Manual de Procedimentos 2009/2013 No caso da colocação na lombada devem usar-se etiquetas com as cores das classes daCDU. As etiquetas são colocadas nas lombadas dos livros sempre à mesma distância. A etiqueta tem o seguinte aspecto: Escola Sec. Dr. Ginestal Machado ANT CON 82 - 042666. Colocação/arrumação dos livros nas estantes6.1. Monografias Os livros, na Biblioteca, estão organizados/arrumados nas estantes, por assuntos, emmodelo de livre acesso. Todas as estantes têm um número e a indicação das grandes classes daCDU. Cada assunto está indicado no cimo das estantes e nas próprias prateleiras. Dentro de cada assunto a arrumação faz-se por ordem alfabética dos apelidos do autor. Sendo do mesmo autor, os livros arrumam-se por ordem alfabética do título. Caso sejanecessário pode-se utilizar o número de registo para desempate. Para além da ordem alfabética, arrumam-se na estante de cima para baixo, e daesquerda para a direita. Por outro lado as estantes para cada classe devem ter espaços vazios.6.2. Seriados Os seriados devem estar dispostos ou expostos segundo a sua actualidade, ou seja, naestante deve estar o mais recente número/edição da publicação. Os restantes podem estar atrásdesse, ou em caso de não haver espaço, devem ser guardados no depósito em caixasdevidamente identificadas.6.3. Material não-livro O material não-livro é arrumado nas estantes, seguindo as normas do material livro.Porém, nas estantes de livre acesso são colocadas, apenas, as caixas relativas ao documento,devidamente cotadas. Os documentos são arquivados nos armários, cujo acesso não é livre. O material acompanhante de qualquer documento, é arrumado e classificado, deacordo com o seu suporte, na zona correspondente. Em ambos é colocada uma notainformativa, junto da cota.7. Empréstimo (procedimentos e documentos de registo) De todos os documentos emprestados é elaborado um registo. As normas são asseguintes: O empréstimo domiciliário de qualquer documento impresso é feito electronicamente,usando para o efeito, o Software de gestão bibliográfica “Docbase”. O empréstimo para apoio à sala de aula é registado, manualmente, num livropreparado para o efeito. O empréstimo de todos os documentos multimédia e audiovisual, domiciliário ou parauso em sala de aula, é registado noutro livro destinado a esse fim. Para uso/empréstimo local de documentos áudio, vídeo, ou material informático,existem também documentos de registo, próprios. Página 9
  10. 10. Manual de Procedimentos 2009/20138. BIBLIOGRAFIAHORA, I. P da - Organizar para despertar o desejo de aprender a biblioteca escolar: regraspara tratamento da documentação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1995PORTUGAL. Biblioteca Nacional - CDU: Classificação Decimal Universal: tabela deautoridade. Lisboa : Biblioteca Nacional Regras Portuguesas de Catalogação. Lisboa :Biblioteca Nacional,2001.9. Anexo CDU Página 10

×