SlideShare uma empresa Scribd logo

3 castanhas de um cartucho

1 de 13
Baixar para ler offline
Três castanhas
de
um cartucho
Era uma vez um cartucho. Mas o cartucho
tinha um buraquito no fundo e três castanhas
muito marotas alargaram o buraco e saltaram
para o chão.
Na rua ia a passar um menino que viu as
castanhas tão luzidias, tão bonitas como a
madeira depois de encerada e de se lhe puxar o
lustro, que logo as apanhou.
- Que vou fazer destas três castanhas? – disse
ele. Uma vou comê-la… gosto de castanhas. Mas
crua não, que faz mal à barriga. Levo-a para casa
e a minha mãe assa-a no forno. E com a
segunda? ...o que vou fazer com a segunda
castanhas? Faço um boneco!
Pegou num prego caído no chão, e com ele
fez dois buraquinhos na castanha. Assim…
depois fez um risco… assim ▐ e outro risco
assim ▬▬. Pronto, ficou uma cara com olhos,
nariz e boca; mas o boneco estava careca…
Para lhe arranjar o cabelo, o menino tornou
a fazer furos no alto da cabeça. Agora parecia
um saleiro ou um pimenteiro.
Como havia um jardim ali perto, apanhou
palhinhas secas e espetou-as nos furos.

Recomendados

"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla SoaresCentral Didática
 
Menina Bonita do Laço de Fita
Menina Bonita do Laço de Fita  Menina Bonita do Laço de Fita
Menina Bonita do Laço de Fita Luciana Carvalho
 
Conto veado.florido
Conto veado.floridoConto veado.florido
Conto veado.floridoAna Violante
 
Os dedos luisa ducla soares
Os dedos luisa ducla soaresOs dedos luisa ducla soares
Os dedos luisa ducla soaresmmdaaraujo
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CICLO DA LÃ- IMAGENS.pdf
CICLO DA LÃ- IMAGENS.pdfCICLO DA LÃ- IMAGENS.pdf
CICLO DA LÃ- IMAGENS.pdfCatarina444788
 
As mãos não são para bater
As mãos não são para baterAs mãos não são para bater
As mãos não são para baterVera Morgado
 
O casamento da dona baratinha
O casamento da dona baratinhaO casamento da dona baratinha
O casamento da dona baratinhaivonerpm
 
História do inverno (1)
História do inverno (1)História do inverno (1)
História do inverno (1)Msaoal
 
A família gorgonzola
A família gorgonzola A família gorgonzola
A família gorgonzola Isa ...
 
Desculpa por-acaso-es-uma-bruxa
Desculpa por-acaso-es-uma-bruxaDesculpa por-acaso-es-uma-bruxa
Desculpa por-acaso-es-uma-bruxapaula figueiredo
 
O cavalinho de pau do Menino Jesus
O cavalinho de pau do Menino JesusO cavalinho de pau do Menino Jesus
O cavalinho de pau do Menino JesusIsabel Pinheiro
 
Um amor de família!
Um amor de família!Um amor de família!
Um amor de família!marinhas
 
Poema "Numa casa muito estranha"
Poema "Numa casa muito estranha"Poema "Numa casa muito estranha"
Poema "Numa casa muito estranha"begoncalves
 
Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico
Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico
Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico JorgeAraujo444416
 
Cuida bem de mim
Cuida bem de mimCuida bem de mim
Cuida bem de mimNliaIncio
 
Joao e maria
Joao e mariaJoao e maria
Joao e mariahamarry
 
O patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumesO patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumesmaria leite
 
os sete cabritinhos
os sete cabritinhosos sete cabritinhos
os sete cabritinhosedna2
 
O Conto Da Baratinha
O Conto Da BaratinhaO Conto Da Baratinha
O Conto Da BaratinhaMaria Babo
 
O Grilo E O Sapo
O Grilo E O SapoO Grilo E O Sapo
O Grilo E O SapoRita Steter
 
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escolaO boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escolaMaria Ferreira
 

Mais procurados (20)

CICLO DA LÃ- IMAGENS.pdf
CICLO DA LÃ- IMAGENS.pdfCICLO DA LÃ- IMAGENS.pdf
CICLO DA LÃ- IMAGENS.pdf
 
As mãos não são para bater
As mãos não são para baterAs mãos não são para bater
As mãos não são para bater
 
O casamento da dona baratinha
O casamento da dona baratinhaO casamento da dona baratinha
O casamento da dona baratinha
 
História do inverno (1)
História do inverno (1)História do inverno (1)
História do inverno (1)
 
A família gorgonzola
A família gorgonzola A família gorgonzola
A família gorgonzola
 
Desculpa por-acaso-es-uma-bruxa
Desculpa por-acaso-es-uma-bruxaDesculpa por-acaso-es-uma-bruxa
Desculpa por-acaso-es-uma-bruxa
 
O cavalinho de pau do Menino Jesus
O cavalinho de pau do Menino JesusO cavalinho de pau do Menino Jesus
O cavalinho de pau do Menino Jesus
 
Um amor de família!
Um amor de família!Um amor de família!
Um amor de família!
 
A bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio motaA bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio mota
 
Poema "Numa casa muito estranha"
Poema "Numa casa muito estranha"Poema "Numa casa muito estranha"
Poema "Numa casa muito estranha"
 
Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico
Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico
Gigi, a Girafa, Salva o Dia no Zoológico
 
Cuida bem de mim
Cuida bem de mimCuida bem de mim
Cuida bem de mim
 
Joao e maria
Joao e mariaJoao e maria
Joao e maria
 
O patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumesO patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumes
 
4 projetos sobre bondade
4 projetos sobre bondade4 projetos sobre bondade
4 projetos sobre bondade
 
os sete cabritinhos
os sete cabritinhosos sete cabritinhos
os sete cabritinhos
 
O Conto Da Baratinha
O Conto Da BaratinhaO Conto Da Baratinha
O Conto Da Baratinha
 
O Grilo E O Sapo
O Grilo E O SapoO Grilo E O Sapo
O Grilo E O Sapo
 
A gritadeira
A gritadeiraA gritadeira
A gritadeira
 
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escolaO boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
 

Destaque (9)

Sintra para para ler
Sintra para para lerSintra para para ler
Sintra para para ler
 
DIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR
DIA DA BIBLIOTECA ESCOLARDIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR
DIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR
 
Pai, querido pai!
Pai, querido pai!Pai, querido pai!
Pai, querido pai!
 
Ateliê de escrita criativa
Ateliê de escrita criativaAteliê de escrita criativa
Ateliê de escrita criativa
 
Dia da não violência e da paz nas
Dia da não violência e da paz nasDia da não violência e da paz nas
Dia da não violência e da paz nas
 
Dia da bibliotecas escolares
Dia da bibliotecas escolaresDia da bibliotecas escolares
Dia da bibliotecas escolares
 
Carnaval
CarnavalCarnaval
Carnaval
 
Querido pai
Querido pai Querido pai
Querido pai
 
Tipos de papeis e impressoras - Creative Cópias
Tipos de papeis e impressoras - Creative CópiasTipos de papeis e impressoras - Creative Cópias
Tipos de papeis e impressoras - Creative Cópias
 

Mais de Biblioteca Cre Agualva Dois (8)

Modelo de pesquisa big 6
Modelo de pesquisa   big 6Modelo de pesquisa   big 6
Modelo de pesquisa big 6
 
Como se faz um trabalho escolar1
Como se faz um trabalho escolar1Como se faz um trabalho escolar1
Como se faz um trabalho escolar1
 
Nadadorzinhor
Nadadorzinhor Nadadorzinhor
Nadadorzinhor
 
S. martinho 2015
S. martinho 2015S. martinho 2015
S. martinho 2015
 
Maratona da poesia
Maratona da poesiaMaratona da poesia
Maratona da poesia
 
Sintra para para ler
Sintra para para lerSintra para para ler
Sintra para para ler
 
Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
Dia Mundial do Livro e dos Direitos de AutorDia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
 
Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
Dia Mundial do Livro e dos Direitos de AutorDia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
 

3 castanhas de um cartucho

  • 2. Era uma vez um cartucho. Mas o cartucho tinha um buraquito no fundo e três castanhas muito marotas alargaram o buraco e saltaram para o chão.
  • 3. Na rua ia a passar um menino que viu as castanhas tão luzidias, tão bonitas como a madeira depois de encerada e de se lhe puxar o lustro, que logo as apanhou.
  • 4. - Que vou fazer destas três castanhas? – disse ele. Uma vou comê-la… gosto de castanhas. Mas crua não, que faz mal à barriga. Levo-a para casa e a minha mãe assa-a no forno. E com a segunda? ...o que vou fazer com a segunda castanhas? Faço um boneco!
  • 5. Pegou num prego caído no chão, e com ele fez dois buraquinhos na castanha. Assim… depois fez um risco… assim ▐ e outro risco assim ▬▬. Pronto, ficou uma cara com olhos, nariz e boca; mas o boneco estava careca…
  • 6. Para lhe arranjar o cabelo, o menino tornou a fazer furos no alto da cabeça. Agora parecia um saleiro ou um pimenteiro. Como havia um jardim ali perto, apanhou palhinhas secas e espetou-as nos furos.
  • 7. O boneco já tinha cabelo. Tinha os cabelos em pé, mas também não fazia mal. Quando está vento, as pessoas ficam despenteadas.
  • 8. O corpo do boneco e os braços, foram dois pequenos galhos secos. Um vestido de folhas…e o boneco ficou lindo!
  • 9. Ainda havia uma castanha. A terceira. O menino resolveu seméa-la. Enterrou-a no chão e tapou-a com terra.
  • 10. Vieram dias de chuva e dias de sol. E nasceu uma plantinha. Era um castanheiro pequenino. Mas um castanheiro, leva muitos anos a crescer até dar castanhas.
  • 11. O menino crescia. O castanheiro crescia. O menino já era rapaz, depois um homem. Casou. Teve filhos. Os filhos cresceram. Tiveram filhos também. E um dia o menino que já não era o menino, mas um senhor, foi passear com os netos àquele jardim e viu o castanheiro alto e forte, cheio de ouriços de onde caiam as castanhas.
  • 12. E por aí fora, enquanto houver castanhas e houver meninos. Maria Isabel Mendonça Soares (Adaptação) Fim