SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Dia
  dos
Namorados

 14 de fevereiro
S. Valentim – DIA DOS NAMORADOS


      Muitas são as tradições associadas ao dia de São Valentim, variando de país
para país. Nas Ilhas Britânicas na altura dos Celtas, as crianças costumavam vestir-se
de adultos e cantavam de porta em porta, celebrando o amor.

      No actual País de Gales, os apaixonados trocavam entre si prendas como
colheres de madeira com corações gravados, chaves e fechaduras, o que significava
«Só tu tens a chave do meu coração».

      Em França e na actual Inglaterra, já na Idade Média, , no dia 14 de Fevereiro, os
jovens sorteavam os nomes dos seus pares e estes eram cosidos nas mangas durante
uma semana. Se alguém trouxesse um coração costurado na camisola, isso significava
que essa pessoa estava apaixonada.

      Ao longo dos tempos, as tradições de São Valentim foram adquirindo um grau
de complexidade cada vez maior. A cada ano que passava, foram-se criando novas
tradições, lendas e brincadeiras, como é o caso das mensagens apaixonadas.

      A tradicional troca de cartões, cartas e bilhetes apaixonados no dia 14 de
Fevereiro teve origem na altura da própria lenda de São Valentim, quando este teria
deixado um bilhete à filha do seu carcereiro. No entanto, não há qualquer facto que
comprove esta lenda. Porém, é certo que, no século XV, Charles, o jovem duque de
Orleães, terá sido o primeiro a utilizar cartões de São Valentim. Isto porque,
enquanto esteve aprisionado na Tower of London, após a batalha de Agincourt em
1945, terá enviado, por altura do São Valentim, vários poemas e bilhetes de amor à sua
mulher que se encontrava em França.

      Durante o século XVII sabe-se que era costume os enamorados escreverem
poemas originais, ou não, em pequenos cartões que enviavam às pessoas por quem
estavam apaixonados. Mas, foi a partir de 1840, na Inglaterra vitoriana, que as
mensagens de São Valentim passaram a ser uniformizadas. Os cartões passaram a ser
enfeitados com fitas de tecido e papel especial e continham escritos que ainda hoje
nos são familiares, como é o caso de «would you be my Valentine».

Nos dias de hoje, é entre os mais novos que estas mensagens de São Valentim são mais
populares, sendo uma forma de expressarem a sua paixão.
Cupido também conhecido por deus
do amor, segundo a mitologia grega, era
filho de Vénus e de Marte.

     Cupido encarnava a paixão e o amor
em todas as suas manifestações. Logo que
nasceu, Júpiter, sabedor das perturbações
que iria provocar, tentou obrigar Vénus a
desfazer-se dele. Mas Vénus decidiu
protegê-lo escondeu-o num bosque, onde
ele se alimentou com leite de animais
selvagens.

     Cupido é representado com um arco e
uma flecha. Os ferimentos provocados
pelas suas flechas despertam amor e paixão
nas suas vítimas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Actividade com as tic para uma turma de 1º e 4º ano
Actividade com as tic para uma turma de 1º  e 4º anoActividade com as tic para uma turma de 1º  e 4º ano
Actividade com as tic para uma turma de 1º e 4º anoPaulo Santos
 
Planificação dia de reis
Planificação dia de reisPlanificação dia de reis
Planificação dia de reismvaznunes
 
Carochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º anoCarochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º anoSousa Martins
 
A história dos três reis magos
A história dos três reis magosA história dos três reis magos
A história dos três reis magosFi Nobre
 
Fichas matemática 2º ano - Completo.pdf
Fichas matemática 2º ano - Completo.pdfFichas matemática 2º ano - Completo.pdf
Fichas matemática 2º ano - Completo.pdfMarisaPimentel3
 
Folhas para apontar T.P.C
Folhas para apontar T.P.C Folhas para apontar T.P.C
Folhas para apontar T.P.C Neuza Carvalho
 
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019SalaAmarelaJIGradil
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docElza Melo
 
Cartaz-Medidas-Universais.pdf
Cartaz-Medidas-Universais.pdfCartaz-Medidas-Universais.pdf
Cartaz-Medidas-Universais.pdfNohemyGomes1
 
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º anoFichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º anoCrescendo EAprendendo
 

Mais procurados (20)

Actividade com as tic para uma turma de 1º e 4º ano
Actividade com as tic para uma turma de 1º  e 4º anoActividade com as tic para uma turma de 1º  e 4º ano
Actividade com as tic para uma turma de 1º e 4º ano
 
Planificação dia de reis
Planificação dia de reisPlanificação dia de reis
Planificação dia de reis
 
S. martinho
S. martinhoS. martinho
S. martinho
 
Magusto atividades
Magusto   atividadesMagusto   atividades
Magusto atividades
 
Ditongos 1.º ano
Ditongos 1.º anoDitongos 1.º ano
Ditongos 1.º ano
 
Carochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º anoCarochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º ano
 
A história dos três reis magos
A história dos três reis magosA história dos três reis magos
A história dos três reis magos
 
Fichas matemática 2º ano - Completo.pdf
Fichas matemática 2º ano - Completo.pdfFichas matemática 2º ano - Completo.pdf
Fichas matemática 2º ano - Completo.pdf
 
Acrósticos de Natal
Acrósticos de NatalAcrósticos de Natal
Acrósticos de Natal
 
Folhas para apontar T.P.C
Folhas para apontar T.P.C Folhas para apontar T.P.C
Folhas para apontar T.P.C
 
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.doc
 
O natal em portugal
O natal em portugalO natal em portugal
O natal em portugal
 
Cartaz-Medidas-Universais.pdf
Cartaz-Medidas-Universais.pdfCartaz-Medidas-Universais.pdf
Cartaz-Medidas-Universais.pdf
 
Ditongos ui e iu
Ditongos ui e iuDitongos ui e iu
Ditongos ui e iu
 
Símbolos de Natal
Símbolos de Natal Símbolos de Natal
Símbolos de Natal
 
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º anoFichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
 
Dia mundial da criança
Dia mundial da criançaDia mundial da criança
Dia mundial da criança
 
Poema livro
Poema   livroPoema   livro
Poema livro
 
é Natal peça de teatro
é Natal  peça de teatroé Natal  peça de teatro
é Natal peça de teatro
 

Semelhante a S. valentim (18)

S. valentim
S. valentimS. valentim
S. valentim
 
História do dia dos namorados
História do dia dos namoradosHistória do dia dos namorados
História do dia dos namorados
 
Historia do dia dos namorados
Historia do dia dos namoradosHistoria do dia dos namorados
Historia do dia dos namorados
 
S. Valentim
S. Valentim S. Valentim
S. Valentim
 
Valentine´s Day (dia dos namorados
Valentine´s Day (dia dos namorados Valentine´s Day (dia dos namorados
Valentine´s Day (dia dos namorados
 
Sao valentim
Sao valentimSao valentim
Sao valentim
 
Valentine's day 2º 15
Valentine's day 2º 15Valentine's day 2º 15
Valentine's day 2º 15
 
Natal
NatalNatal
Natal
 
Sao valentim
Sao valentimSao valentim
Sao valentim
 
A Historia Do Dia Dos Namorados
A Historia Do Dia Dos NamoradosA Historia Do Dia Dos Namorados
A Historia Do Dia Dos Namorados
 
Árvore de Natal
Árvore de NatalÁrvore de Natal
Árvore de Natal
 
S. Valentim
S. ValentimS. Valentim
S. Valentim
 
ESTUDO BÍBLICO SOBRE O DIA DOS NAMORADOS
ESTUDO BÍBLICO SOBRE O DIA DOS NAMORADOSESTUDO BÍBLICO SOBRE O DIA DOS NAMORADOS
ESTUDO BÍBLICO SOBRE O DIA DOS NAMORADOS
 
Natal
NatalNatal
Natal
 
Natal10
Natal10Natal10
Natal10
 
Tr6 marianas e marg.7ºa
Tr6 marianas e marg.7ºaTr6 marianas e marg.7ºa
Tr6 marianas e marg.7ºa
 
Natal
NatalNatal
Natal
 
Valentine's day
Valentine's dayValentine's day
Valentine's day
 

Mais de becastanheiradepera

Be política de desenvolvimento da colecção
Be política de desenvolvimento da colecçãoBe política de desenvolvimento da colecção
Be política de desenvolvimento da colecçãobecastanheiradepera
 
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2becastanheiradepera
 
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula GuimarãesUma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarãesbecastanheiradepera
 
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula GuimarãesUma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarãesbecastanheiradepera
 
Cartas do concurso be dia dos namorados
Cartas do concurso be dia dos namoradosCartas do concurso be dia dos namorados
Cartas do concurso be dia dos namoradosbecastanheiradepera
 
Cartaz da semana da leitura 2016
Cartaz da semana da leitura 2016Cartaz da semana da leitura 2016
Cartaz da semana da leitura 2016becastanheiradepera
 

Mais de becastanheiradepera (20)

Be política de desenvolvimento da colecção
Be política de desenvolvimento da colecçãoBe política de desenvolvimento da colecção
Be política de desenvolvimento da colecção
 
Plano ativ.2015-16
Plano ativ.2015-16Plano ativ.2015-16
Plano ativ.2015-16
 
Plano ativ.2014/2015
Plano ativ.2014/2015Plano ativ.2014/2015
Plano ativ.2014/2015
 
Painéis informativos da expo
Painéis informativos da expoPainéis informativos da expo
Painéis informativos da expo
 
Cartaz exposição a escola
Cartaz exposição a escolaCartaz exposição a escola
Cartaz exposição a escola
 
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
 
Boletim de maio 2016
Boletim de maio 2016 Boletim de maio 2016
Boletim de maio 2016
 
Cartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetiveCartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetive
 
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula GuimarãesUma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
 
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula GuimarãesUma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
 
Cartas do concurso be dia dos namorados
Cartas do concurso be dia dos namoradosCartas do concurso be dia dos namorados
Cartas do concurso be dia dos namorados
 
Cartaz da semana da leitura 2016
Cartaz da semana da leitura 2016Cartaz da semana da leitura 2016
Cartaz da semana da leitura 2016
 
Boletim de março 2016
Boletim de março 2016Boletim de março 2016
Boletim de março 2016
 
Cartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetiveCartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetive
 
Cartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetiveCartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetive
 
Boletim de fevereiro 2016
Boletim de fevereiro 2016Boletim de fevereiro 2016
Boletim de fevereiro 2016
 
Boletim de janeiro 2016
Boletim de janeiro 2016Boletim de janeiro 2016
Boletim de janeiro 2016
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Letra e musica som das cores
Letra e musica som das coresLetra e musica som das cores
Letra e musica som das cores
 
Boletim de dezembro 2015
Boletim de dezembro 2015Boletim de dezembro 2015
Boletim de dezembro 2015
 

S. valentim

  • 1. Dia dos Namorados 14 de fevereiro
  • 2. S. Valentim – DIA DOS NAMORADOS Muitas são as tradições associadas ao dia de São Valentim, variando de país para país. Nas Ilhas Britânicas na altura dos Celtas, as crianças costumavam vestir-se de adultos e cantavam de porta em porta, celebrando o amor. No actual País de Gales, os apaixonados trocavam entre si prendas como colheres de madeira com corações gravados, chaves e fechaduras, o que significava «Só tu tens a chave do meu coração». Em França e na actual Inglaterra, já na Idade Média, , no dia 14 de Fevereiro, os jovens sorteavam os nomes dos seus pares e estes eram cosidos nas mangas durante uma semana. Se alguém trouxesse um coração costurado na camisola, isso significava que essa pessoa estava apaixonada. Ao longo dos tempos, as tradições de São Valentim foram adquirindo um grau de complexidade cada vez maior. A cada ano que passava, foram-se criando novas tradições, lendas e brincadeiras, como é o caso das mensagens apaixonadas. A tradicional troca de cartões, cartas e bilhetes apaixonados no dia 14 de Fevereiro teve origem na altura da própria lenda de São Valentim, quando este teria deixado um bilhete à filha do seu carcereiro. No entanto, não há qualquer facto que comprove esta lenda. Porém, é certo que, no século XV, Charles, o jovem duque de Orleães, terá sido o primeiro a utilizar cartões de São Valentim. Isto porque, enquanto esteve aprisionado na Tower of London, após a batalha de Agincourt em 1945, terá enviado, por altura do São Valentim, vários poemas e bilhetes de amor à sua mulher que se encontrava em França. Durante o século XVII sabe-se que era costume os enamorados escreverem poemas originais, ou não, em pequenos cartões que enviavam às pessoas por quem estavam apaixonados. Mas, foi a partir de 1840, na Inglaterra vitoriana, que as mensagens de São Valentim passaram a ser uniformizadas. Os cartões passaram a ser enfeitados com fitas de tecido e papel especial e continham escritos que ainda hoje nos são familiares, como é o caso de «would you be my Valentine». Nos dias de hoje, é entre os mais novos que estas mensagens de São Valentim são mais populares, sendo uma forma de expressarem a sua paixão.
  • 3. Cupido também conhecido por deus do amor, segundo a mitologia grega, era filho de Vénus e de Marte. Cupido encarnava a paixão e o amor em todas as suas manifestações. Logo que nasceu, Júpiter, sabedor das perturbações que iria provocar, tentou obrigar Vénus a desfazer-se dele. Mas Vénus decidiu protegê-lo escondeu-o num bosque, onde ele se alimentou com leite de animais selvagens. Cupido é representado com um arco e uma flecha. Os ferimentos provocados pelas suas flechas despertam amor e paixão nas suas vítimas.