História do sapo

4.698 visualizações

Publicada em

1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.698
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História do sapo

  1. 1. O Sapo enamorado! O Sapo enamorado 1
  2. 2. Era uma vez um sapochamado Crispim. Vivia àbeira de um lago e tinhamuitos amigos, mas não erafeliz... O Sapo enamorado 2
  3. 3. Sentia-se triste, aborrecido,mas não sabia porquê... Nãotinha fome, não lhe apeteciafazer nada e, às vezes, nemsaía da cama... O Sapo enamorado 3
  4. 4. F a r t a v a - s e d e c h o r a r,vagueava pelos campos efalava com os amigos. Noentanto, nada o conseguiaanimar. O Sapo enamorado 4
  5. 5. Um dia, quando passeava na floresta,encontrou o seu amigo Pintas, o porquinho,que lhe perguntou:- Então, Crispim, o que é que se passa contigo? Nunca mais me foste visitar... e tens um ar tão triste!- Não sei o que se passa comigo. Estou nostálgico, sem vontade de fazer nada...- Já sei! Estás apaixonado, só pode ser isso! Quem é a felizarda?!- Talvez seja isso mesmo! Por enquanto, é segredo... O Sapo enamorado 5
  6. 6. Em casa, pôs-se a pensar e, depoisde muito matutar, chegou à conclusãoque, de facto, estava apaixonado pelapata Luana.Colocou a chaleira ao lume e sentou-se à mesa.Queria escrever-lhe uma carta, mascomeçou por desenhar um coração... O Sapo enamorado 6
  7. 7. O Sapo enamorado 7
  8. 8. Entretanto, a pata Luanaestava felicíssima. Recebiaflores, presentes... e até umacarta de Amor. Quem seria oseu admirador secreto? O Sapo enamorado 8
  9. 9. O sapo Crispim queriaimpressionar a sua amada. O quepoderia fazer? Talvez saltar... O Sapo enamorado 9
  10. 10. Crispim começou a treinar,até conseguir saltar tão alto,que tocava nas nuvens.To d o s o s s e u s a m i g o scomeçaram a aplaudi-lo, masa pata Luana não pareciamuito impressionada... O Sapo enamorado 10
  11. 11. O sapo Crispim decidiu, então, fazeruma serenata.Ele sabia tocar violino, pois tinhaaprendido na escola da cigarraBailarina.Preparou uma música romântica e,numa noite de luar, pôs-se a tocar emfrente à janela da pata Luana (ondeela colocara um lenço encarnado). O Sapo enamorado 11
  12. 12. Crispim olhava esperançado para ajanela, à espera que a Luanaaparecesse...Passados alguns minutos, ela abriua janela e sorriu. Era um sorrisotímido, nervoso, mas muito feliz...Saiu para a rua e abraçou-o,emocionada... O Sapo enamorado 12
  13. 13. Crispim e Luana começarama namorar. Davam longospasseios pela floresta, faziampiqueniques nas clareiras eremavam no lago. Tornaram-se inseparáveis... O Sapo enamorado 13
  14. 14. ... E viveram felizes parasempre! FIMHistória adaptada pelos alunos e professores de Educação Especial do Agrupamento de Escolas deBoliqueimeArranjo gráfico de Sofia Quintas O Sapo enamorado 14
  15. 15. O Sapo enamorado O Sapo enamorado 15

×