Notícia

2.086 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.086
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Notícia

  1. 1. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRESNotícia: é uma narrativa curta de um acontecimento actual com interesse geral.Estrutura: Título (pode vir acompanhados com os seus “amantes”- antetítulo e subtítulo) Lead- é o primeiro parágrafo da notícia que pode ou não estar destacado graficamente, e responde às seguintes perguntas: Quem? O quê? Onde? Quando? Corpo da notícia-é o desenvolvimento da notícia, e responde às seguinte perguntas: Como? Porquê?Pirâmide Invertida A notícia segue a técnica da pirâmide invertida, ou seja, fornece informaçõesimportantes no início (lead) e apresenta os detalhes depois (corpo da notícia). Se compararmos esta técnica informativa com a técnica do conto clássico, verificamosque neste acontece exactamente o contrário. Notícia Conto Lead l Narração Narração l ClímaxReportagemIntencionalidade comunicativa → Aspectos da reportagemÉ um texto de imprensa muito frequente, que tem por base uma notícia. Pelo facto de ojornalista se deslocar ao local do acontecimento, a reportagem pode conter imagens, entrevistase uma apreciação do próprio jornalista.Podemos dizer que a reportagem é o texto mais tipicamente jornalístico.Genericamente podemos definir a reportagem assim:  É um facto presenciado pelo repórter que se desloca ao local;  Integra, falas das personagens;  Pode incluir passagens emotivas ou poéticas, assim como comentários pessoais do repórter (predomínio da função informativa; não excluindo as funções emotivas e poéticas).Beatriz Ribeiro Barreiros 2011/2012
  2. 2. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRES  A linguagem é normalmente corrente, mas apresenta, com frequência, preocupações estilísticas ( discurso da 3ª pessoa, mas com marcas de 1ª pessoa);  É um texto jornalístico de autor, ou seja, é assinado, podendo incluir outros registos de língua, dependendo das falas das testemunhas;Estrutura Título (pode vir acompanhados com os seus “amantes”- antetítulo e subtítulo) Lead- é o primeiro parágrafo da notícia que pode ou não estar destacado graficamente, e responde às seguintes perguntas: Quem? O quê? Onde? Quando? Corpo -é o desenvolvimento dos acontecimentos, incluindo comentários do jornalista epequenas entrevistas. A parecem subtítulos, que antecedem cada uma das partes da reportagem. Conclusão – Pode conter opiniões, ainda que diluídas do autor (pode estar ou não).EntrevistaTexto que reúne informações com base em perguntas para captar a vida ou as experiências depessoas, com interesse para os leitores (ouvintes). Cria a impressão de contacto directo entre opúblico e a pessoa entrevistada.Intencionalidade Comunicativa → Informar; expor; apreciarExistem dois tipos de entrevista:  A entrevista informativa centra-se exclusivamente nas palavras do entrevistado que são reproduzidas textualmente. O Entrevistador limita-se a fazer as perguntas previamente preparadas.  A entrevista criativa é mais livre e requer mais habilidade por parte de quem a realiza. O questionário não é fixo e vai-se adaptando às respostas do entrevistado.Observações:  O jornalista deve preparar antecipadamente a entrevista, documentando-se sobre o entrevistado e sobre os assuntos que com este irá abordar.  O jornalista deve fazer perguntas breves, claras e concisas, de forma a dar a palavra ao entrevistado.Estrutura Título (pode vir acompanhados com os seus “amantes”- antetítulo e subtítulo) Introdução- Descrição da (s) personagem (s) entrevistada (s), indicação do lugar e a razão da entrevista. Questionário – perguntas de acordo com o tema da entrevista.Beatriz Ribeiro Barreiros 2011/2012
  3. 3. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRES Conclusão – Opinião do entrevistador, ou seja, uma pequena síntese dos aspectos mais importantes. Por vezes omite-se a conclusão.CrónicaIntencionalidade Comunicativa → Reflectir e fazer reflectirNão tem como finalidade básica informar.O que é a crónica?A crónica é, por norma, breve e surge numa página fixa do jornal, é um texto assinado por umjornalista ou escritor colaborador do jornal. Faz parte de um assunto do quotidiano, umaacontecimento banal, uma moda, um hábito, uma situação presenciada ou vivida pelo cronista.É um texto de reflexão, uma interpretação, uma interrogação que visa “mexer” com as pessoas.CríticaIntencionalidade Comunicativa → Informar e criticar (negativa/positiva)É um texto livre de autor. Eles debruçam-se sobre a produção e os acontecimentos culturaisem centro, apresentando-os e analisando-os. Destaca os aspectos que lhes merece maior atenção,de maneira a informar, e ao mesmo tempo apreciar com base em argumentos sólidos.Estrutura Título (pode vir acompanhados com os seus “amantes”- antetítulo e subtítulo) Introdução Desenvolvimento ConclusãoDebate: Para que um debate resulte, todos os participantes devem cumprir asregras previamente estabelecidas pelo moderador que orienta a discussão:Ao moderador compete:  Expor, sumariamente, o assunto a debater;  Abrir a discussão;  Dar a palavra a todos os que desejarem entrevir;  Estabelecer, sempre que possível, a relação entre várias opiniões expressas;  Impedir que os intervenientes se desviem do assunto em discussão;  Ser imparcial;  Apresentar conclusões;Beatriz Ribeiro Barreiros 2011/2012
  4. 4. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRESArtigo:Texto jornalístico interpretativo e opinativo, mais ou menos extenso, que envolve umaideia ou comenta um assunto a partir de determinada fundamentação.Estrutura: Título (pode vir acompanhados com os seus “amantes”- antetítulo e subtítulo) Introdução Desenvolvimento ConclusãoIntencionalidade comunicativa → Interpretativo e opinativaNota:  A um autor de artigo chama-se articulista;  Qualquer articulista pode manifestar livremente a sua opinião;  Em geral os articulistas não são jornalistas;  “Qual quer” pessoa pode ser articulista, independentemente da formação profissional;Beatriz Ribeiro Barreiros 2011/2012

×