Métodos diretos e métodos indiretos de estudo da
estrutura interna da Terra
O estudo do interior da terra é muito complexo...
Modelo químico e físico da estrutura interna da Terra
Os cientistas, ao reunirem todas as informações obtidas
com base em ...
 Núcleo externo: parte mais externa do núcleo,
camada espessa no estado líquido.
 Núcleo interno: parte mais interna do ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estrutura interna da terra

179 visualizações

Publicada em

este trabalho vai ajudar a compreender melhor a estrutura interna da Terra espero que vos ajude e de uma forma geral de mais conhecimentos.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estrutura interna da terra

  1. 1. Métodos diretos e métodos indiretos de estudo da estrutura interna da Terra O estudo do interior da terra é muito complexo, devido ao aumento da terra e da pressão com a profundidade. Por isso, os geocientistas utilizam métodos diretos e indiretos para conhecer o interior da Terra. No estado atual o conhecimento científico e tecnológico, as informações que mais contribuem para o estudo das zonas profundas da Terra é obtido a partir dos métodos indiretos. Os métodos diretos fornecem dados obtidos a partir da observação direta das rochas e dos fenómenos geológicos. Estes métodos incluem o estudo da vulcanologia e das rochas provenientes de afloramentos, das sondagens e das minas. Assim, o estudo direto da estrutura interna da Terra está limitada à superfície acessível. Os métodos indiretos fornecem dados sobre a constituição das zonas do interior da Terra inacessíveis diretamente ao ser humano. Estes métodos incluem o estudo da paleontologia, da sismologia, da geotermometria, da gravimetria e do geomagnetismo. O estudo dos meteoritos e das amostras das rochas da Lua e de Marte é feito no âmbito da astrogeologia – ciência que estuda a estrutura e a composição dos corpos do sistema solar - e da Astrobiologia – ciência que estuda a origem da vida na Terra e a possibilidade de ela existir noutros locais do universo. A ciência e a tecnologia têm proposto modelos científicos para explicar a estrutura interna da Terra. Os modelos científicos embora sejam uma forma de explicar os fenómenos naturais, tem limitações: não representam exatamente a realidade não são definitivos. São analogias que permitem simular fenómenos reais.
  2. 2. Modelo químico e físico da estrutura interna da Terra Os cientistas, ao reunirem todas as informações obtidas com base em métodos diretos e indiretos, propõem modelos científicos para explicar a estrutura interna da Terra : o modelo químico e o modelo físico. O modelo químico, baseado na composição e propriedades dos materiais, considera a estrutura interna da Terra constituída por três camadas concêntricas de composição diferente: a crosta, o manto e núcleo. O modelo físico, baseado nas propriedades físicas dos materiais, considera a estrutura interna da Terra dividida em litosfera, astenosfera, mesosfera, núcleo interno e externo. Modelo químico:  Crosta: camada mais externa da Terra. A crosta oceânica é menos espessa e é formada por basaltos. A crosta continental é mais espessa e formada por granitos.  Manto: localiza-se entre a crosta e o núcleo. É camada mais espessa, constituída por magnésio e ferro.  Núcleo: localiza-se no centro da Terra e é cosntituido por ferro e níquel. Modelo físico:  Litosfera: camada mais externa constituída por crosta e parte superior do manto. Pouco espessa e rígida.  Astenosfera : localiza-se entre a litosfera e a mesosfera. Mais espessa que a litosfera, é uma zona plástica.  Mesosfera: localiza-se entre a astenosfera e o núcleo. Camada espessa e rígida.
  3. 3.  Núcleo externo: parte mais externa do núcleo, camada espessa no estado líquido.  Núcleo interno: parte mais interna do núcleo, menos espessa que o núcleo esterno e no estado sólido.

×