Defesa do meio ambiente slides (1)

6.578 visualizações

Publicada em

Política de preservação do meio ambiente, direitos e deveres do cidadão e do estado.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.578
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
123
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Defesa do meio ambiente slides (1)

  1. 1. Defesa do meio ambiente
  2. 2. A política de preservação. <ul><li>O que é PATRIMÔNIO AMBIENTAL… </li></ul><ul><li>A Constituição federal diz que o meio ambiente é um bem de uso comum do povo. Isso quer dizer que o meio ambiente tem valor, é uma riqueza social que não pode ser individualizada. O Poder Público é o seu guardião. Somente ele dispõe dos meios para garantir a proteção desse bem. Estas riquezas, ou bens ambientais, tanto podem ser concretos (florestas, rios), quanto imateriais (a história de uma comunidade, sua cultura, seu conhecimento do lugar onde vive), representados em manifestações artísticas concretas. </li></ul>
  3. 3. O que é INTERESSE DIFUSO… <ul><li>O meio ambiente é considerado um bem de interesse difuso. Isso quer dizer que une pessoas não muito bem identificadas: os usuários da água de um rio, os consumidores de uma mesma marca de extrato de tomate, etc. </li></ul>
  4. 4. O que é DANO AMBIENTAL e RESPONSABILIDADE OBJETIVA… <ul><li>Dano ambiental  quer dizer estrago, prejuízo ao meio ambiente ou algum de seus componentes. Em 1981, a lei n o  6.938, instituiu o princípio segundo o qual os responsáveis por danos causados ao meio ambiente devem ser responsabilizados e obrigados a reparar o estrago. Esta lei previu uma ação específica para a cobrança dos danos, que foi regulamentada em 1985 pela lei n o  7.347: a  ação civil pública.  A partir dela, a situação dos agressores pode mudar radicalmente: basta que se comprove a existência do dano e se identifique o causador. Não importa que tenha havido intenção de dano, que tenha sido sem querer. A esta responsabilidade, que independe da vontade do causador, mas que se prende aos efeitos de seus atos, se chama  responsabilidade objetiva . </li></ul>
  5. 5. Principais DIREITOS e DEVERES da legislação ambiental brasileira… <ul><li>Os deveres relativos ao meio ambiente recaem sobre o Poder Público e a sociedade. A Constituição federal afirma que são ambos responsáveis pela defesa do meio ambiente. Alguns deveres cabem exclusivamente ao Poder Público, outros a ambos. O Estado não pode deixar de cumprir com uma responsabilidade considerada sua, ao contrário do cidadão, que pode deixar de exercer algumas responsabilidades, abrir mão delas, das que não são obrigatórias por lei. A lei diz expressamente que se houver omissão de autoridade pública, configura-se crime. </li></ul>
  6. 6. São os principais DIREITOS do CIDADÃO: <ul><li>Direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado; </li></ul><ul><li>Direito de estar informado sobre a situação do meio ambiente e sobre a ação do Estado em sua defesa; </li></ul><ul><li>Direito de ter reparados os danos ao meio ambiente, penalizando o responsável e ressarcidos os prejuízos; </li></ul><ul><li>Direito de se educar sobre as questões ambientais; </li></ul><ul><li>Direito de ter áreas especialmente protegidas; </li></ul><ul><li>Direito de ter o ambiente adequado à sua saúde. </li></ul>
  7. 7. São os principais DEVERES do CIDADÃO: <ul><li>Defender o meio ambiente junto com o Estado; </li></ul><ul><li>Respeitar as regras existentes; </li></ul><ul><li>Dever de recuperar o meio ambiente degradado para todos os que explorarem recursos minerais; </li></ul><ul><li>Os que tiverem condutas consideradas lesivas ao meio ambiente sofrerão punições e serão obrigados a reparar os danos causados, independentemente das sanções penais e administrativas; </li></ul><ul><li>Dever de observar a defesa do meio ambiente para todos os que exploram atividades econômicas; </li></ul><ul><li>O dever de garantir saúde é estendido às pessoas, à família, às empresas e à sociedade. </li></ul>
  8. 8. São os principais DEVERES do ESTADO: <ul><li>- Defender e preservar o meio ambiente, de modo a mantê-lo ecologicamente equilibrado; </li></ul><ul><li>- Preservar e restaurar os processos ecológicos essenciais; prover o manejo ecológico da espécies e dos ecossistemas; </li></ul><ul><li>- Preservar a integridade do patrimônio genético do país e fiscalizar as entidades dedicadas à pesquisa e manipulação de material genético; </li></ul><ul><li>- Dar acesso à informação sob sua guarda: a sociedade tem o direito de receber do estado informações sobre as condições atuais e futuras do meio ambiente e sobre as suas ações em defesa do mesmo; </li></ul><ul><li>- Definir espaços territoriais e seus componentes a serem especialmente protegidos; disciplinar e fiscalizar seu uso (Unidades de Conservação); </li></ul>
  9. 9. <ul><li>- Exigir Estudo Prévio de Impacto Ambiental (EIA-RIMA) de atividade potencialmente causadora de impacto ao meio ambiente e dar-lhe publicidade; </li></ul><ul><li>- Controlar a produção, a comercialização e o emprego de técnicas, métodos e substâncias que comportem risco para a vida, a qualidade de vida e o meio ambiente; </li></ul><ul><li>- Promover a Educação Ambiental em todos os níveis de ensino; </li></ul><ul><li>- Identificar as  terras devolutas  necessárias à proteção dos ecossistemas naturais, pois são indisponíveis – Estas terras, quando necessárias à proteção de ecossistemas naturais, não podem ser vendidas ou cedidas para outra utilização; As terras devolutas são terras públicas, das quais se perdeu a referência por ausência de titulação, que não receberam ainda qualquer uso público. </li></ul><ul><li>- Localizar usinas com reator nuclear através de lei federal – localizar um empreendimento desta natureza resulta na criação de uma situação e uma área de risco; </li></ul>
  10. 10. <ul><li>- Respeitar o caráter inalienável das terras dos índios, preservar seus recursos ambientais, demarcar e impor respeito aos seus bens; </li></ul><ul><li>- Os serviços de saúde são considerados de relevância pública e o sistema Único de Saúde deve colaborar na defesa do meio ambiente; </li></ul><ul><li>- O Estado deve criar normas para a atividade econômica de acordo com a defesa do meio ambiente; </li></ul><ul><li>- Defender os conjuntos urbanos, sítios de valor histórico, paisagístico, artístico e científico, e criar instituições em defesa do patrimônio cultural. </li></ul>
  11. 11. Os instrumentos para fazer a lei valer… <ul><li>- Propor novas regras jurídicas </li></ul><ul><li>- Licenciamento ambiental </li></ul><ul><li>- Licença prévia (planejamento, projeto) </li></ul><ul><li>- Licença de instalação (construção) </li></ul><ul><li>- Licença de operação (funcionamento) </li></ul><ul><li>- EIA-IMA </li></ul><ul><li>- Criação de Unidades de Conservação </li></ul><ul><li>- Desapropriação </li></ul><ul><li>- Tombamento </li></ul><ul><li>- Benefícios e Incentivos Fiscais </li></ul><ul><li>- Zoneamento </li></ul><ul><li>- Fiscalização </li></ul><ul><li>- Solicitar e Fornecer a órgãos públicos informações </li></ul><ul><li>- Ação Civil Pública de Responsabilidade por Danos ao Meio Ambiente </li></ul>
  12. 12. Ação Civil Pública de Responsabilidade por Danos ao Meio Ambiente… <ul><li>Cuida da defesa dos interesses difusos. Serve para pevenir dano ambiental, apurar a responsabilidade, medir o valor do dano e determinar a recuperação do meio ambiente. É, por excelência, um instrumento de participação da sociedade na defesa do meio ambiente. Podem propor uma ação civil pública a União, os estados, os municípios, empresa públicas, sociedades de economia mista e associações civis representativas. O  Ministério Público  estará sempre presente – seja como autor da ação, seja partilhando a autoria com outro, ou atuando como fiscal da lei. Qualquer pessoa pode acionar o Ministério Público, informando-lhe fatos sobre danos ao meio ambiente que justifiquem a ação. </li></ul>
  13. 13. NA HORA DE FAZER VALER SEUS DIREITOS… Você é testemunha de uma agressão ambiental. Por onde começar? A quem recorrer? <ul><li>- O primeiro passo é a denúncia aos  órgãos responsáveis  pela defesa do meio ambiente, de modo a fazê-los agir. </li></ul><ul><li>- De preferência, junte-se a uma  associação civil  que tenha entre seus objetivos a defesa do meio ambiente. É ela que pode agir mais rapidamente. </li></ul><ul><li>- Pesquise, no lugar onde mora, as instituições a que recorrerá em um caso de necessidade:  Organizações não governamentais  (ONG’s) e Associações de Bairro . </li></ul><ul><li>- Busque um  promotor de Justiça , parra acionar o  Ministério Público . </li></ul><ul><li>- Faça uma  petição de providências  junto a todos os órgãos que tenham atribuições sobre o problema. </li></ul><ul><li>- Não deixe de lado outras  fontes de mobilização , como a imprensa, o rádio e a televisão, e os partidos políticos. </li></ul><ul><li>- Se for o caso de propor uma  ação civil pública , a documentação é um elemento essencial. Dependendo do problema, tome a iniciativa de documentar a agressão, com fotografias, coleta de amostra, entre outros. </li></ul>
  14. 14. Há dois caminhos para se iniciar uma ação civil pública de responsabilidade por danos ao meio ambiente: <ul><li>a)  Um deles é acionar diretamente a Justiça, por iniciativa de uma associação representativa da comunidade; </li></ul><ul><li>b)  O segundo caminho é procurar o  Promotor de Justiça , para que ele faça o Ministério Público tomar a iniciativa da ação. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Se Cada um fizer a sua parte com certeza rumaremos à um melhor futuro. O meio ambiente é de todos nós, por isso devemos cuidá-lo e preservá-lo com todo o amor e carinho. A mãe Terra nos dá tudo que precisamos, então, vamos ajudá-la a continuar forte e saudável, pois ela está aqui para nos servir e nós para a desfrutar. Faça sua parte, PRESERVE. </li></ul>
  16. 16. Bruno da Conceição Marcili <ul><li>FIM </li></ul>

×