Aula 4 ExploraçãO Do PetróLeo G&G Anp

5.460 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Esportes
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.460
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4 ExploraçãO Do PetróLeo G&G Anp

  1. 1. Geração, Formas de Ocorrência e Obtenção de Petróleo e Gás Natural AULA 4 – Exploração do Petróleo: Prospecção Geológica e Geofísica
  2. 2. Prospecção de Petróleo <ul><li>Pesquisa geológica é baseada na aquisição de dados de superfície e/ou subsuperfície, que posteriormente são interpretados </li></ul><ul><li>Os Métodos de obtenção dessas informações podem ser classificados em: </li></ul><ul><ul><li>Métodos Diretos : fornecem diretamente o valor de um propriedade ou dos parâmetros necessários para o cálculo da mesma </li></ul></ul><ul><ul><li>Métodos Indiretos : Os resultados possibilitam apenas inferir sobre uma determinada propriedade física do substrato, sem fornecer, a princípio, um valor específico, que, se de alguma forma produzido, deverá ser comprovado por algum método direto de pesquisa </li></ul></ul>
  3. 3. Prospecção de Petróleo <ul><li>A escolha do tipo de método ou ferramenta de pesquisa depende: </li></ul><ul><ul><li>Estágio da Exploração </li></ul></ul><ul><ul><li>Disponibilidade Econômica </li></ul></ul><ul><ul><li>Infraestrutura e Localização da Bacia </li></ul></ul><ul><ul><li>Necessidade Tecnológica </li></ul></ul><ul><ul><li>Características Geológicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Regulação (P.E.M & Prazos) </li></ul></ul>
  4. 4. Prospecção de Petróleo <ul><li>As Acumulações estão relacionadas ao um Sistema Petrolífero específico, assim é preciso, para defini-lá como um prospecto , identificar todos os elementos desse Sistema </li></ul><ul><li>Para cada um dos elementos é preciso definir um Fator de Risco , normalmente expresso na forma de uma Probabilidade de ocorrência do mesmo </li></ul><ul><li>O valor dessa probabilidade pode ser obtido a partir de distribuições de probabilidades teóricas, históricas, de correlações e, em grande parte, com base na experiência e conhecimento dos intérpretes </li></ul><ul><li>A ponderação das Probabilidades de cada um dos fatores determina a Probabilidade de Sucesso (P S ) do Prospecto </li></ul>
  5. 5. Prospecção de Petróleo <ul><li>Para cada um dos elementos é preciso definir um Fator de Risco , normalmente expresso na forma de uma Probabilidade de ocorrência do mesmo </li></ul><ul><li>Para cada fator, vários outros são analisados. Por exemplo, no caso do risco relacionado a existência de Reservatórios na estrutura que se pretende perfurar deve-se responder questões como: </li></ul><ul><ul><li>Que tipo de reservatórios é possível ocorrer nesta posição da bacia, com base nos sistemas deposicionais que atuaram na época da deposição? </li></ul></ul><ul><ul><li>Que valores de porosidade e permeabilidade se espera para esse ambiente geológico (profundidade, temperatura, lâmina d’água, etc.)? </li></ul></ul><ul><ul><li>De que forma estes fatores podem ter sido afetados pela história diagenética dos sedimentos? </li></ul></ul>
  6. 6. Prospecção de Petróleo <ul><li>Respondida estas e outras tantas questões o interprete deve inferir, com o auxílio de Distribuições de Probabilidades conhecidas, um valor para o o item, um valor que expressa a probabilidade deste fator (o Reservatório) se confirmar durante a perfuração. </li></ul><ul><li>P REV = P arn * P arn_por * P arn_perm = X % </li></ul>
  7. 7. Probabilidade de Sucesso <ul><li>P SP = P REV * P SELO * P GER * P MIGR = X % </li></ul>O uso de Simulação Monte Carlo possibilita a determinação de uma Distribuição de Probabilidade de Sucesso para o Prospecto, e não apenas um valor único!
  8. 8. Análise de Risco Volumétrico <ul><li>Com base no histórico de descobertas e dos volumes descobertos numa determinada bacias ou área pode-se determinar a Distribuição de Probabilidades dos volumes possíveis. Na prática toda análise de risco de um prospecto é acompanhada das probabilidades de se encontrar volumes específicos, em caso de sucesso, ou seja, haver uma descoberta </li></ul><ul><li>P 10 = Probabilidade de ocorrer o VOIP Máximo Esperado </li></ul><ul><li>P 50 = Probabilidade de ocorrer o VOIP (Médio) MAIS PROVÁVEL </li></ul><ul><li>P 90 = Probabilidade de ocorrer o VOIP Mínimo Esperado </li></ul>
  9. 9. Métodos Diretos vs. Indiretos Datação, Correlação Cronoestratigráfica, limites de sequências, caracterização de discordâncias, etc. Geocronologia Caracterização dos fluidos e Sistemas Petrolíferos, cromatografia, etc. Geoquímica Medidas de Produtividade, Pressão, Ana´lise de compartimentos, coleta de fluidos, etc. Testes de Formação Definição de litotipos, fluidos, contatos, fraturas, etc. Perfis Análises lito, bio e cronoestratigráficas, coleta de amostras de rochas e testemunhos, coleta de fluidos, perfis, etc. Poços Estudo de análogos, Sistemas deposicionais, sedimentlógicos, composição de rochas, etc. Afloramentos Direto Mapeamento de sedimentos e feições no solo oceânico, estudos de geotecnia, etc. Sonar Geometria de camadas, variações laterais de fácies, contatos entre fluidos, delimitação de falhas, DHI, etc. Sísmica Seeps de HC Sensoriamento Remoto Gravimetria Arcabouço Estrutural, limite crosta oceânica/continental, prof. Embasamento, intrusões, depocentros, etc. Magnetometria Indireto Aplicação Ferramenta Método
  10. 10. Prospecto (exemplo real)
  11. 11. Probabilidade de Sucesso
  12. 12. FIM

×