LARANJA - BETERRABA - CAJÁ
da matéria-prima ao produto final
DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM
INSTITUTO FEDERAL DE...
LARANJA
da matéria-prima ao produto final
DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM
INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS
Campus Mac...
BRASIL 3º MAIOR
Fonte: FAO 2013
PAÍSES PRODUÇÃO (t) %
1º China 193.103.3 26,8
2º Índia 71.521.09 9,9
3º Brasil 39.591.99 5...
Fonte: IBGE 2013
Frutas PRODUÇÃO (t) %
1º laranja 19.032.28 45,07
2º banana 6.943.404 16,44
3º abacaxi 3.176.593 7,52
4º u...
Cenário Regional
90% da produção regional esta
concentrada em Santana do Mundaú
Rendimento
Subprodutos da laranja
Cenário Produtivo
Nenhuma outra fruta é produzida
para fins industriais em volume
semelhante à produção de laranja
O suco ...
Suco de laranja
Instrução Normativa n° 01, de 7 de
janeiro de 2000, do Ministério da
Agricultura, Pecuária e Abastecimento...
Qualidade
•Fatores microbiológicos;
•Enzimáticos;
•Químicos;
•Físicos;
•Acondicionamento.
Processamento
Referências consultadas
BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução RDC Nº 40, de 21 de março de ...
LARANJA - BETERRABA - CAJÁ
da matéria-prima ao produto final
DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM
INSTITUTO FEDERAL DE...
BETERRABA
da matéria-prima ao produto final
DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM
INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS
Campus M...
Aspectos gerais
Hortaliça subterrânea que acumula reserva
na raiz.
Originária da Europa e Norte da África.
É da família da...
Pré-colheita
Pré-colheita
O cultivo da beterraba dispensa a produção de mudas.
A semeadura é realizada por sementes distri...
Pós-colheita
Pós-colheita
As raízes da beterraba após a colheita passam
por uma pré-seleção eliminando as raízes com
defei...
Produção e produtividade
Em 2006 a produção brasileira foi de 180.000
toneladas de beterraba.
A produtividade média é de 3...
Variedades da Beterraba
A beterraba pode ser encontrada em 3 diferentes cores
de polpa:
Branca
Amarela
Vermelha
A cor de s...
Antocianinas e vitamina C → Antioxidante.
Ferro + Vitamina C → Facilita absorção de ferro.
Melhor conservação da vitamina ...
Ralada crua
Misturada na massa de alimentos
Sopas
Sucos
Cozida
Consumo
201.2.114.147/bds/bds.nsf/AF91EFEAA119082683257984003F80D4/$File/NT0004
730A.pdf
www.aboaterra.com.br/produtor.php?id=17&C...
LARANJA - BETERRABA - CAJÁ
da matéria-prima ao produto final
DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM
INSTITUTO FEDERAL DE...
CAJÁ
da matéria-prima ao produto final
DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM
INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS
Campus Maceió
Qual é a origem do cajá?
O cajá é o fruto da cajazeira (Spondias
mombin). É também chamada de
ambaló, ambaró, cajá-mirim,
...
Clima e solo
A cajazeira desenvolve-se bem em
climas úmidos, subúmidos e quentes,
com precipitação anual entre 1.100 e
2.0...
Colheita
Pré-colheita:
Geralmente, as cajazeiras enxertadas iniciam sua produção a partir do quarto
ano após o plantio. Em...
Safra
A época de safra varia nos diversos
estados brasileiros, sendo de maio a
julho na Paraíba, março a maio no sul
da Ba...
Características do fruto
O fruto é extremamente aromático e rico em carotenóides,
que dão à sua polpa, além de uma intensa...
Aspectos nutricionais
Propriedades Nutritivas por 100 gramas da fruta (polpa)
Mercado
Na indústria - os frutos possuem excelente sabor e
aroma, e por isso são amplamente utilizados na
confecção de suc...
Aspectos nutricionais
Baseado em estudos recentes, os resíduos do cajá
descartados pelas industrias de polpas
apresentam-s...
Referências consultadas
www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/territorio_mata_sul_pernambucan
a/arvore/CONT000ffflh98k02wx5...
OBRIGADO!!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Laranja beterraba - cajá, da matéria-prima ao produto final

591 visualizações

Publicada em

LARANJA - BETERRABA - CAJÁ, da matéria-prima ao produto final

Publicada em: Alimentos
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
591
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Laranja beterraba - cajá, da matéria-prima ao produto final

  1. 1. LARANJA - BETERRABA - CAJÁ da matéria-prima ao produto final DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Campus Maceió
  2. 2. LARANJA da matéria-prima ao produto final DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Campus Maceió
  3. 3. BRASIL 3º MAIOR Fonte: FAO 2013 PAÍSES PRODUÇÃO (t) % 1º China 193.103.3 26,8 2º Índia 71.521.09 9,9 3º Brasil 39.591.99 5,5 4º EUA 30.205.65 4,2 5º Turquia 19.712.32 2,7 Demais Países 365.604.019 50,9 TOTAL 719.738.442 100,0
  4. 4. Fonte: IBGE 2013 Frutas PRODUÇÃO (t) % 1º laranja 19.032.28 45,07 2º banana 6.943.404 16,44 3º abacaxi 3.176.593 7,52 4º uva 1.455.081 3,45 5º maça 1.338.270 3,17 Demais 11.982.51 24,35 Total 42.223.87 100,00 PRINCIPAIS FRUTAS PRODUZIDAS NO BRASIL
  5. 5. Cenário Regional 90% da produção regional esta concentrada em Santana do Mundaú
  6. 6. Rendimento
  7. 7. Subprodutos da laranja
  8. 8. Cenário Produtivo Nenhuma outra fruta é produzida para fins industriais em volume semelhante à produção de laranja O suco de laranja é a bebida à base de frutas mais consumida no mundo
  9. 9. Suco de laranja Instrução Normativa n° 01, de 7 de janeiro de 2000, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento O suco de laranja não pode ser considerado alimento básico mas é um excelente complemento alimentar
  10. 10. Qualidade •Fatores microbiológicos; •Enzimáticos; •Químicos; •Físicos; •Acondicionamento.
  11. 11. Processamento
  12. 12. Referências consultadas BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução RDC Nº 40, de 21 de março de 2001. Aprova o regulamento técnico para rotulagem nutricional obrigatória de alimentos embalados. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, seção 1, 22 mar. 2001. GAVA, A. J. ; SILVA, C. A. B.; FRIAS, J. R. G. Tecnologia de Alimentos: Princípios e Aplicações. 2 ed.São Paulo:Nobel, 2008, p.227-503. MACEDO, T. R. Estágio supervisionado na Citrosuco. Instituto de Química, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2002. 28p. MATOS, E. H. S. F. Cultivo de laranja. Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília – CDT/UnB, Jun. 2007. Disponível em: <http://sbrt.ibict.br/dossie-tecnico/downloadsDT/MjA2>. Acesso em: 31 de out. 2014. MILA INOX. Envasadora de suco. Disponível em: <http://milainox.com.br/produtos/envasadoras-de-suco/envasadora- mr22>. Acesso em: 04 nov. 2013. MMC Equipamentos Industriais. Extratora para cítricos. Disponível em: <http://www.mmc-equipamentos.com.br/ >. Aceso em: 31 out. 2013. YAMANAKA, H. T. Sucos cítricos. São Paulo - CETESB, 2005. Disponível em: <http://www.crq4.org.br/downloads/sucos_citricos.pdf>. Acesso em: 09 nov. 2014.
  13. 13. LARANJA - BETERRABA - CAJÁ da matéria-prima ao produto final DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Campus Maceió
  14. 14. BETERRABA da matéria-prima ao produto final DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Campus Maceió
  15. 15. Aspectos gerais Hortaliça subterrânea que acumula reserva na raiz. Originária da Europa e Norte da África. É da família das Quenopodiáceas assim como a acelga e o espinafre. Melhor cultivada em climas frios. Seu cultivo ocorre o ano todo.
  16. 16. Pré-colheita Pré-colheita O cultivo da beterraba dispensa a produção de mudas. A semeadura é realizada por sementes distribuídas diretamente nos canteiros, em linha contínua, nos sulcos de de 1 a 2 centímetros de profundidade e distanciados de 25 a 30 cm, uns dos outros. A distribuição das sementes pode ser feita manualmente ou com o emprego de semeadeira manual ou mecânica. Quanto a irrigação, a cultura da beterraba é extremamente exigente a água, em todo o seu ciclo produtivo, a qualidade e a produtividade das raízes são influenciadas pelas condições de umidade do solo.
  17. 17. Pós-colheita Pós-colheita As raízes da beterraba após a colheita passam por uma pré-seleção eliminando as raízes com defeitos. Em seguida, são acondicionadas em caixas de madeira ou engradados de plástico e transportadas para o galpão para serem lavadas, selecionadas, classificadas e acondicionadas. Com a seleção, descartam-se as raízes com defeitos.
  18. 18. Produção e produtividade Em 2006 a produção brasileira foi de 180.000 toneladas de beterraba. A produtividade média é de 30 a 40 toneladas de raízes tuberosas por hectare. No Brasil, os maiores produtores são os estados de: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A produção de beterraba em 2008 no Estado de São Paulo foi de 119.181 toneladas e ocupou 4.070 ha e 1.210 produtores.
  19. 19. Variedades da Beterraba A beterraba pode ser encontrada em 3 diferentes cores de polpa: Branca Amarela Vermelha A cor de sua polpa indica seu principal uso: Produção de açúcar (1) Produção de forragem para animais (2) Produção para consumo humano (3)
  20. 20. Antocianinas e vitamina C → Antioxidante. Ferro + Vitamina C → Facilita absorção de ferro. Melhor conservação da vitamina C pós cocção. O conteúdo de fósforo disponível aumenta com a cocção. 100g de beterraba por dia podem suprir: Vitamina C – 13% Ferro – 3% Magnésio – 19% Fósforo – 1% Vantagens nutricionais
  21. 21. Ralada crua Misturada na massa de alimentos Sopas Sucos Cozida Consumo
  22. 22. 201.2.114.147/bds/bds.nsf/AF91EFEAA119082683257984003F80D4/$File/NT0004 730A.pdf www.aboaterra.com.br/produtor.php?id=17&Colheita+e+manejo+p%F3s- colheita+de+verduras&busca= FENENA, O.R. Química dos alimentos. 2.ed. Zaragoza: Acribia, revistagloborural.globo.com/.../0,6993,EEC1373708-4529,00.html Referências consultadas
  23. 23. LARANJA - BETERRABA - CAJÁ da matéria-prima ao produto final DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Campus Maceió
  24. 24. CAJÁ da matéria-prima ao produto final DISCENTES: CRISTIAN - DANIELLA - WILLIAM INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Campus Maceió
  25. 25. Qual é a origem do cajá? O cajá é o fruto da cajazeira (Spondias mombin). É também chamada de ambaló, ambaró, cajá-mirim, cajazinha, tapareba, taperebá, taperibá ou tapiriba. A cajazeira (Spondias mombin L.) é uma espécie frutífera da família Anacardiaceae. É originária da América tropical.
  26. 26. Clima e solo A cajazeira desenvolve-se bem em climas úmidos, subúmidos e quentes, com precipitação anual entre 1.100 e 2.000 milímetros. Os solos recomendados para o plantio são os profundos e bem drenados, para que as raízes tenham um desenvolvimento satisfatório. Os terrenos com declividade acima de 20% não são recomendáveis.
  27. 27. Colheita Pré-colheita: Geralmente, as cajazeiras enxertadas iniciam sua produção a partir do quarto ano após o plantio. Em condições favoráveis de cultivo cada planta pode produzir cerca de 40 kg, totalizando aproximadamente 6,2 toneladas de frutos por hectare/safra, adotando o espaçamento de 8 m x 8 m. Nos anos posteriores a produção aumenta gradativamente, estabilizando-se a partir do oitavo ano. Pós-colheita: Os frutos devem ser colhidos ainda na planta logo após adquirirem a coloração alaranjada. Recomenda-se acondicioná-los em caixas plásticas próprias para colheita. As colheitas devem ser realizadas periodicamente, pois o fruto maduro caído no chão é atacado por insetos e a polpa entra rapidamente em processo fermentação, tornando-se imprestável para comercialização.
  28. 28. Safra A época de safra varia nos diversos estados brasileiros, sendo de maio a julho na Paraíba, março a maio no sul da Bahia, em Belém ocorre pequena colheita em maio e a produção concentra-se no período de agosto a dezembro, em Manaus de dezembro a fevereiro e no Ceará de janeiro a maio. A época de produção pode variar de acordo com as alterações pluviométricas.
  29. 29. Características do fruto O fruto é extremamente aromático e rico em carotenóides, que dão à sua polpa, além de uma intensa coloração amarela, um apelo funcional bastante significativo. Junto aos carotenóides, o cajá possui um elevado teor de taninos, que faz com que a polpa do fruto ganhe destaque como provável antioxidante natural. Obtém-se um rendimento industrial entre 55 e 60% de polpa de cajá, dependendo da seleção efetuada antes do processamento. Por melhor que seja o método de extração aplicado, perdas em nutrientes vão ser observadas, especialmente vitaminas.
  30. 30. Aspectos nutricionais Propriedades Nutritivas por 100 gramas da fruta (polpa)
  31. 31. Mercado Na indústria - os frutos possuem excelente sabor e aroma, e por isso são amplamente utilizados na confecção de suco, néctar, sorvetes, geléias, vinhos e licores. Na medicina popular e na indústria farmacêutica - A casca é aromática, adstringente e emética, constituindo-se uma substância antidiarréica, antidesintérica, antiblenorrágica e anti- hemorroidária, sendo a última propriedade também atribuída a raiz. Na alimentação animal - As folhas são alimentos prediletos do bicho na época da seca
  32. 32. Aspectos nutricionais Baseado em estudos recentes, os resíduos do cajá descartados pelas industrias de polpas apresentam-se como uma excelente matéria-prima para a produção da enzima glucanase. A produção desta enzima acontece quando fazemos a fermentação do resíduo com auxílio do micro- organismo Aspergillus Niger. A enzima glucanase pode ser aplicada no amadurecimento de frutas, clarificação e redução de viscosidade em sucos de fruta, e por último o enriquecimento protéico de alimentos para nutrição animal.
  33. 33. Referências consultadas www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/territorio_mata_sul_pernambucan a/arvore/CONT000ffflh98k02wx5eo05vmaqkv3lidhk.html revistagloborural.globo.com/GloboRural/0,6993,EEC1679915-4529,00.html www.ceinfo.cnpat.embrapa.br/artigo.php?op=6&i=18&si=94&ar=2348 www.fruticultura.iciag.ufu.br/caja.html
  34. 34. OBRIGADO!!

×