2ª Edição - Edson em 1ª mão

1.552 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.552
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
161
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2ª Edição - Edson em 1ª mão

  1. 1. Ed son em 1ª mão 2ª edição 2011SME O Bullying nas escolas está cada vez mais constante!Nesta edição:Poema Escola é 2Bullying 2A importância de 3uma palestraVocê costuma ler 4 Aluno/a de outra sala picham as carteiras da 8ªC com palavrasjornal? “orrorosas”, para ofender os alunos daquela sala.Dica cultural Pina- 5coteca O bullying continua sendo uma prática constante nas escolas !!!Você acredita em 6 Além de se agredirem verbalmente estão pichando a escola e fazendo oalguma lenda do fol- lugar de boa convivência a se passar por um lugar agressivo e tornandoclore? a convivência diária difícil para todos.Variedades : fábula e 7adivinhas No dia 11 de agosto, quinta-feira, encontramos em uma sala de aula das oitavas séries uma carteira com rabiscos onde um ou vários alunos falamVariedades : tirinhas 8 mal de outros com palavras “orríveis”. Leiam mais na pagina 2.e caça-palavrasVariedades: caça- 9 Pinacotecapalavas O Lugar é esplêndido com obras em espaço aberto, os quadros são enormes e a grande maioria pintados com tinta óleo, várias es- culturas de gesso branco e tem muito es- paço aberto para andar conversar tirar fotos e muito mais. Este foi o passeio rea- lizado pelas 7ªs e 8ªs series para conhecer um pouco mais sobre diferentes obras que ocupam o acervo de arte. (p.5)
  2. 2. Página 2 Edson em 1ª mãoPoema Escola é... (de Paulo Freire) ... o lugar que se faz amigos. E a escola será cada vez me- Importante na escola não é Não se trata só de prédios, lhor só estudar, não é só traba- salas, quadros, Na medida em que cada um lhar, Programas, horários, concei- se comporte É também criar laços de tos... Como colega, amigo, irmão. amizade, Escola é sobre tudo, gente Nada de “ilha cercada de É criar ambiente de cama- Gente que trabalha, que es- gente por todos os lados” radagem, tuda Nada de conviver com as É conviver, é se “amarrar Que alegra, se conhece, se pessoas e depois, nela”! estima. Descobrir que não tem ami- Ora é lógico... O Diretor é gente, zade a ninguém. Numa escola assim vai ser O coordenador é gente, Nada de ser como tijolo que O professor é gente, forma a parede, O aluno é gente, Indiferente, frio, só. Cada funcionário é gente. O Bullying nas escolas está cada vez mais constante! Por: Geisyane Pontes da Silva Sabemos que falar sobre o bullying é chato, mas infelizmente não é lorotinha, ou coisa sem importância. O caso é sério e precisa ser resolvido! Faça sua parte, nos ajude a acabar com a violência! Olhem até que ponto nós chegamos, ris- car carteiras, portas e paredes, discrimi- nar nossos próprios amigos, até os ani- Carteira pichada na sala da 8ªC com palavras mais irracionais se ajudam. Vamos refle- “orrorosas”, para ofender os alunos. tir um pouco, no final somos todos seres humanos! A escola é lugar de construir amizades, No dia 11 de agosto, quinta-feira, encontra- descobrir coisas novas e dividi-las com mos em uma sala de aula das oitavas séries eles. Nesse lugar a competição da vida é uma carteira com rabiscos onde um ou vários menor, e os amigos que construímos du- alunos falam mal de outros com palavras ram para a vida toda “orríveis”.
  3. 3. 2ª edição Página 3A importância de uma palestra.Por Geisyane Silva e Mariana Sérgio Nossa escola teve duas palestras por conse- lência nunca será um refúgio para os nos- quência do nazismo manifestado em uma das sos problemas. Assim os palestrantes salas das oitavas séries e também, por ser o apresentaram relatos vividos por eles assunto que eles estudariam no meio do ano. para que a história um dia não venha a se Então, os professores Joyce, Rafael e Emília repetir. decidiram nos trazer relatos sobre o nazis- Com essas palestras nós adquirimos um mo, palestra que aconteceu no CEU Jaçanã , conhecimento que levaremos conosco, e sobre a explosão de bomba de Hiroshima, aprendemos a valorizar o que há de mais palestra apresentada aqui no Edson Rodri- importante e a ver um mundo onde nada gues, ambos foram consequências da Segun- se é resolvido com o fim de vidas, e que da Guerra Mundial. nenhum bem material devolverá o passa- A Palestra tem o objetivo de nos trazer li- do daquelas pessoas, que amam, que lu- ções de vida e aprender o valor que ela tem. tam, que viveram e vivem até hoje com a Com as histórias contadas pelos sobreviven- esperança de um mundo de paz! tes do nazismo, Sr. Ben Abraham e sua espo- sa Mirian, e da explosão da bomba de Hiros- hima, Sr. Morita Sam, aprendemos que a vio- Palestr a sobre causto. o Holo- Céu jaç anã. explosão Palestra sobre a shima da bomba de Hiro na escola. Alunos da EMEF Edson Rodrigues no auditório do Céu Jaçanã
  4. 4. Página 4 Você costuma ler jornal? Por: Larissa Sato, Elisangela de Paula e Gabriela Gomes Durante suas aulas a professora Bár- A importância de ler jornal bara falou sobre o jornal, como ele é O jornal não é apenas para nossos pais feito, que elementos precisamos para lerem ou para forrar o “banheiro” dos formar uma notícia, o que é manchete, animais, também podemos, e devemos lê- artigo de opinião e entrevista. Foi pe- lo. Afinal ele muitas vezes nos dá mais informações do que documentários de dido para respondermos algumas per- televisão e serve também para nos aju- guntas no site THINQUEST.ORG, en- dar a aprimorar nossos conhecimentos tão ela criou a pergunta: “Você costu- de mundo e textuais. ma ler jornal?”. Com o surgimento Somente os dessa notícia, a alu- alunos das 7ª e na monitora Elisan- 8ª séries parti- ciparam. gela procurou a Dos 90 alunos prof.ª Mª Amélia que responde- para aprofundar ram a pergunta mais o assunto e ela 9 sempre leem, contribuiu fazendo 47 leem às ve- este comentário: zes e 34 nunca “A leitura forma e leem jornal. En- tre os alunos transforma nossos que sempre le- conhecimentos. Ela em a justifica- é uma mestra in- tiva foi que substituível. Ela gostam de ler principalmente o cader- permite que, pouco a pouco, ampliemos os no de esportes. Já os que de vez em nossos conhecimentos a partir dos co- quando leem alegam que nem sempre nhecimentos dos outros. Em se tratando encontram coisas que os interessam no jornal. E os que nunca leem disseram da leitura de jornal, nós nos aproxima- que não gostam de ler o jornal. mos de informações diversificadas, de opiniões de renomados jornalistas cro- nistas e articulistas de um modo geral. Por tanto quem pretende a atualizar-se não pode distanciar-se da leitura. Ela é, além de mestra, uma amiga”.
  5. 5. Volume 1, edição 1 Página 5 Conheça a Pinacoteca de São Paulo Por: Vítória Liberato A Pinacoteca do Estado de São Paulo é um dos mais importan- tes museus de arte do Brasil. O lugar é esplendido com obras em espaço aberto, os quadros são enormes e a grande maioria pintados com tinta óleo e várias esculturas de gesso branco e tem muito espaço aberto para andar, conversar, tirar fotos e muito mais. Este foi o passeio oferecido pa- ra as 7ªs e 8ªs séries conhecerem um pouco mais sobre diferentes obras que ocupam o acervo de arte. Ocupa um edifício no jardim da luz no centro de São Paulo, projetado para ser a sede do liceu de artes e ofícios. É o mais antigo museu de arte de São Paulo, fundado em 1905 e regulamentado como museu público estadual desde 1911. Após a reforma na década de 1990, tornou-se uma das mais dinâmicas instituições cul- turais do país, integrando-se ao circuito internacional de exposições, promovendo even- tos culturais diversos e mantendo uma ativa produção bibliográfica. A Pinacoteca tam- bém administra o espaço denominado Estação Pinacoteca, instalado em um antigo edifí- cio no Bom Retiro, onde mantém exposições de longa e curta duração e o centro de do- cumentação da instituição. A Pinacoteca do Estado abriga um dos maiores e mais representativos acervos de arte brasileira, com quase oito mil peças abrangendo majoritariamente a história da pintura brasileira dos séculos XIX e XX. Visite o site da pinacoteca : www.pinacoteca.org.br Tarsila do Amaral Almeida Junior Título da Obra: São Paulo, 1924 Título da Obra: Caipira pican- do fumo (estudo), 1893
  6. 6. Página 6 Edson em 1ª mãoVocê acredita em alguma lenda do folclorePor Stella Gomes No dia 25/08, durante a semana do folclore, foi realizada uma ativi- dade com os alunos do 2ª ano no portal Thinkquest.org para que res- pondessem algumas perguntas. A primeira pergunta foi “Você acredita que alguma lenda do folclore é verdadeira?”. Dos 45 alunos que participaram dessa atividade, 13 res- ponderam que acreditam e 32 falaram que não acreditam. Entre os que responderam que acreditam nas lendas, 2 disseram que acreditam porque a mãe ou o pai já viu o saci, já os outros acreditam por simplesmente gostarem do folclore brasileiro. E dos 32 alunos que não acreditam, a maioria diz que elas não são verdadeiras. O aluno Guilherme Barbora do 2º ano B disse que não acredita porque “ELAS SÃO PARA ASUSTAR PESOUAS”. A outra pergunta foi “Qual lenda do folclore brasileiro você mais gosta?”. Nessa votação as lendas mais escolhidas foram a da Iara com 12 votos, o Saci com 10 e o Boitatá e o Boto-cor-de-rosa empa- taram com 3 votos cada. Sendo que nessa, atividade 29 alunos parti- ciparam. Junto com essa pergunta a Profª Barbara pediu para que os alunos contassem um pouco da lenda que eles mais gostavam. E aqui abaixo tem alguns comentários escritos pelas crianças: Gabriela Marcelino 2ª B “IARA É UMA SEREIA MUITO BONITA, SEU ENCANTO ATRAI OS HOMENS E ELA PROTEGE O MAR.”. Paola da Silva 2ªB “o saci prega peças nas pessoas”. Pedro Henrique 2ªA “BOI TATA ELE SOLTA FOGO PE- LAS COSTAS ELE E UMA CO- BRA”. Julia Gonçalves 2ªB “O BOTO COR DE ROSA ENGRAVIDA A MOCA MAIS BELA DA FESTA”.
  7. 7. Página 7 Edson em 1ª mãoVariedades—Fábula a Lebre e a Tartaruga (Esopo) Um dia uma tartaruga começou a contar vantagem dizendo que cor- ria muito depressa, que a lebre era muito mole, e enquanto falava, a tartaruga ria e ria da lebre. Mas a lebre ficou mesmo impressionada foi quando a tartaruga resolveu apostar uma corrida com ela. "Deve ser só de brincadeira!", pensou a lebre. A raposa era o juiz e recebia as apostas. A corrida começou, e na mesma hora, claro, a lebre passou à frente da tartaruga. O dia esta- va quente, por isso lá pelo meio do caminho a lebre teve a ideia de brincar um pouco. Depois de brincar, resolveu tirar uma soneca àsombra fresquinha de uma árvore."Se por acaso a tartaruga me passar, é só correr um pouco e fico na frente de novo", pen-sou.A lebre achava que não ia perder aquela corrida de jeito nenhum. Enquanto isso, lá vinha atartaruga com seu jeitão, arrastando os pés, sempre na mesma velocidade, sem descansarnem uma vez, só pensando na chegada. Ora, a lebre dormiu tanto que esqueceu de prestaratenção na tartaruga. Quando ela acordou, cadê a tartaruga? Bem que a lebre se levantoue saiu zunindo, mas nem adiantava! De longe ela viu a tartaruga esperando por ela na linhade chegada.Moral: Devagar e sempre se chega na frente. Fonte: http://www.metaforas.com.br/infantis/alebreeatartaruga.htmVariedades—Adivinhas A)O que é um morango? D) O que é que quanto mais seca, mais molhada fica? B) Onde o Batman foi com seu bat-sapato social e seu bat-blazer? E) O que é que quanto mais a gente perde, com mais a gente fica? C) Como dizer os cinco dias da semana sem falar segunda-feira, terça-feira, quarta-feira, quinta-feira e sexta-feira? e depois de amanhã. d)A toalha. e)O sono. Respostas: a)É uma cereja arrepiada! b)R: Foi a um Bat-zado! c)Ontem, antes de ontem, hoje, amanhã
  8. 8. Página 8 Edson em 1ª mãoVariedades—Tirinhas Variedades—Caça-palavras—CAÇA GU Descubra as palavras a seguir no caça-palavras. Fonte: http://colorireaprender.com/caca-palavras-para-imprimir
  9. 9. Página 9 Edson em 1ª mão Variedades—Palavras cruzadas Direitos e Deveres das crianças e dos adolescentes Horizontal Vertical 1. Dentre os deveres das crianças e dos adolescen- 2. Aninha não tem tempo para encontrar seus ami- tes, está o de ... os pais e os mais velhos. (palavra guinhos. Ela vai à escola pela manhã e no resto do com oito letras) dia ajuda a mãe a recolher lixo reciclável para aju- 3. Júnior mora em uma casa humilde no sertão. To- dar a família. Nesse caso, Aninha não tem garanti- do dia, sua mãe prepara para as refeições uma mis- do seu direito de ... (palavra com sete letras) tura de farinha e água. Júnior não tem garantido o 5. Os direitos infanto-juvenis são garantidos pelo seu direito a uma boa ... (palavra com 11 letras) Estatuto da Criança e do Adolescente, também 4. Além dos direitos, o ECA também fala sobre conhecido pela sigla ... (palavra com três letras) os ... (palavra com sete letras) 7. Paulo completará 14 anos daqui a dois meses. O 6. Toda pessoa que ainda não completou 12 anos é menino está animado porque então poderá traba- uma ... (palavra com sete letras) lhar como ... (palavra com oito letras) 9. Flavinho tem 11 anos e não está matriculado na 8. O ... infantil é proibido pelo ECA. Mesmo assim, escola. Flavinho não tem garantido o seu direito milhares de crianças são obrigadas a trabalhar de ... (palavra com sete letras) para ajudar suas famílias. (palavra com oito letras) 10. Além de direitos, as crianças tem deveres, co- mo o de ... o meio ambiente. (palavra com nove le- tras) Fonte: http://www.promenino.org.br/Ferramentas/DireitosdasCriancaseAdolescentes/tabid/77/ConteudoId/e9c27b60-0aea-424a- be89-53579a1e563b/Default.aspx
  10. 10. esEMEF Edson Rodrigu Educando para o Futuro Rua Philadelfo Gouveia Neto, 131 Jaçanã - São Paulo - SP Tel: 11 - 2242-9022 Email: poiebarbara@yahoo.com.br Este jornal foi criado com o objetivo de formar alunos leitores e escritore s. Foi desenvolvido pelo grupo de alunas monit oras da sala de in- formática — grupo 100 con exão. Este jornal também está disponível em ACESSE NOSSO BLOG: formato digital no emefedsonrodrigues.wordpress.com blog da escolaMostra Cultural — Novembro/2011 No dia 26/11 realizaremos a mostra cultural 2011. A mostra cultural tem como objetivo abrir a escola para participação da família para conhecer os trabalhos desenvolvidos durante o ano letivo, conversar com os professores e incentivar a participação dos alunos através da produção de traba- lhos expositivos. Este ano teremos atividades, como: teatro, dança, exposições, vídeo, rádio... tudo isso num só lugar. Quer participar? Então venha para nossa mostra cultural. Aproveite também para conhecer todos os espaços da escola com tudo o que ela tem a oferecer. Dia: 26 de novembro de 2011—sábado Horário: 10h às 14h Local: Emef Edson Rodrigues

×