SlideShare uma empresa Scribd logo
Representação iconográfica da multidão  
A vida na metrópole ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Bárbara
A vida na metrópole ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A vida na metrópole ,[object Object],[object Object],[object Object]
A vida na metrópole Pólis  Cidades ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A vida na metrópole ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A vida na metrópole ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A vida na metrópole ,[object Object],[object Object]
Grupos sociais na metrópole ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Relações sociais na metrópole ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Multidão ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Surgimento da multidão ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Outros conceitos Massa Público ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Como as multid ões  são respresentadas    
Revolução Francesa ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Camila
Os três estados Por volta de 1789 a França era o país mais populosa da Europa Ocidental e essa população estava dividida em três estados: o clero, a nobreza e a burguesia. Os dois primeiros tinham  status social, enquanto o terceiro detinha poderes econômicos.
Tomada da Bastilha No dia 14 de julho de 1789, uma multidão de populares parisienses invediu e tomou a Bastilha, símbolo do poder absoluto do rei.  De Paris, a revolta espalhou-se por toda a França.
O Golpe de 18 de Brumári o No dia 10 de novembro de 1799, Napoleão Bonaparte estabeleceu um novo governo. Com isso, consolidou as conquistas da burguesia e abriu caminho para o desenvolvimento capitalista na França, encerrando o ciclo revolucionário.
O Mundo do Século XIX “ O século XIX iniciou um grande processo de transformação. Foi o começo da substituição da sociedade, dominante por milhares de anos, pela sociedade urbana industrializada  e tecnocrata, que como um relâmpago, se espalou pelo mundo – para o bem ou para o mal.”  Geoffrey Parker
A Era Napoleônica Napoleão Bonaparte tornou-se figura relevante na política mundial, governando a França por aproximadamente 15 anos. Sua carreira militar e política levou-o ao comando do processo que resultou na conquista de boa parte da Europa.
Era Napoleônica A Era Napoleônica foi marcada por guerras e conquistas militares em toda a Europa.
Unificações Européias ,[object Object]
Unificações Européias ,[object Object]
Expansão do imperialismo ,[object Object],[object Object]
Neocolonialismo ,[object Object],[object Object]
Independências na América Latina ,[object Object],[object Object]
Desenvolvimento dos EUA ,[object Object],[object Object]
Imperialismo Norte - Americano ,[object Object],[object Object],[object Object]
O Mundo no Século XX “ No ‘breve século XX’ milhões de pessoas foram mortas, por decisão humana, [mais do] que jamais antes na história. Uma estimativa recente das megamortes do século menciona 187 milhões, o equivalente a mais de um em dez da população mundial em 1900.” (Eric Hobsbawn)
A Primeira Guerra Mundial ,[object Object],[object Object]
 
Revolução Russa - 1917 A Revolução Russa representou, para milhões de pessoas, o começo de uma nova ‘era histórica’. Dessa revolução nasceu a União Soviética, que se tornor uma das maiores potências do século XX, rivalizando com os EUA.
Crise de 1929 ,[object Object],[object Object],[object Object]
Regimes Totalitários ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Guerra Civil Espanhola ,[object Object],[object Object],[object Object]
Segunda Guerra Mundial O conflito que durou de 1939  a 1945 foi a maior guerra já realizada na história humana. Nela verificou-se o aperfeiçoamento das técnicas de destruição e milhões de pessoas mortas e feridas.
Auschwitz
Hirohima/Nagasaki Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas, oh, não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroshima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A anti-rosa atômica Sem cor sem perfume Sem rosa, sem nada
 
CONSEQUÊNCIAS DO PÓS-GUERRA “ Não foi uma decadência lenta que se abateu sobre o mundo europeu — outras civilizações tombaram e ruíram, a civilização européia foi, por assim dizer, explodida.” H. G. Wells, A Guerra no Ar (1908) Christianne
GUERRA FRIA A DIVISÃO DA ALEMANHA E DO MUNDO “ Este muro, além de dividir a cidade de Berlim ao meio, simbolizava a divisão do mundo em dois blocos ou partes.”
A ONDA DE CONSUMO DOS ANOS 50 Consumo A representação iconográfica da modernidade
CORRIDA ARMAMENTISTA A massa à espera de um ataque iminente
A MARCHA SOBRE WASHINGTON O pacifista Martin Luther King, que reuniu mais de 250.000 pessoas na cidade para clamar, discursar, orar e cantar por liberdade, trabalho, justiça social e pelo fim da segregação racial contra a população negra do país.
A QUEDA DO MURO DE BERLIM ,[object Object]
CONFLITOS ISRAELENSES X PALESTINOS Cerca de dois terços dos árabes da Palestina fugiram ou foram expulsos dos territórios que ficaram sob controle judaico (68% destes estimulados pelos próprios governos dos países árabes para que os seus exércitos pudessem arrasar mais facilmente ao novo Estado que surgia) criando uma grande onda de refugiados que se abrigaram para campos nos países vizinhos e para a área que mais tarde se tornaria conhecida como a Faixa de Gaza.
APARTHEID Em 10 de Maio de 1994, Nelson Mandela fez o juramento como presidente da África do Sul diante de uma eufórica multidão. Dentre suas primeiras ações foi criada a Comissão Verdade e Reconciliação e reescrita a Constituição.  Na eleição multi-racial seguinte, o ANC de Mandela ganhou com larga margem, efetivamente terminando com a era do apartheid. A herança do apartheid e as desigualdades sócio-econômicas que ela promoveu e sustentou podem vir a prejudicar a África do Sul por muitos anos no futuro
REVOLUÇÃO CHINESA - 1949 Com o inicio da Era Mao Tse-tung, a China passa por uma série de reformas como, por exemplo, coletivização das terras, controle estatal da economia e nacionalização de empresas estrangeiras.
CULTURA HIPPIE A massa nos anos 70
CAPITALISMO O homem-máquina
CAPITALISMO O homem-consumo
ERA DIGITAL
A multidão no Brasil   
Inconfidência Mineira Figura principal: Tiradentes Cobrança da derrama e exploração colonial fomentaram ideias de luta pela independência. A elite não tinha contato com o povo, o ele entre eles era Tiradentes, que foi executado por ser o único pobre, servindo de exemplo à sociedade. No mundo: 1789 Revolução Francesa Bárbara
Processo de Independência 1808  – chegada da Corte ao Brasil, fim do Pacto Colonial e Abertura dos Portos aos países amigos. 1820 - Revolução Liberal do Porto e fim do reinado absolutista: rei obedeceria o Parlamento.  1821 - D.Joao volta a Portugal 1822 - Dia do Fico, Cumpra-se e Independência
Primeiro Reinado D. Pedro I outorga a constituição e instaura o poder moderador em 1824. Confederação do Equador: independência do Nordeste e Frei Caneca. Campanha da Cisplatina e crise econômica Morte de D. João VI e Sucessão do trono Renúnica de D. Pedro I  Noite das garrafadas
Regência Revoltas Populares Cabanagem Balaiada Sabinada Revolução Farroupila Levante malês Criação da Guarda Nacional Golpe da Maioridade  + Café ganha destaque na produção nacional
Abolição da Escravatura Lei Eusébio de Queiroz: proibição do tráfico Lei do Ventre Livre Lei dos Sexagenários Lei Áurea
República Lema positivista: Ordem e Progresso. - Povo considerado ignorante e convidado a não reclamar.  - Novamente, a decisão foi apenas assistida pela massa. Constituição de 1891: Voto de cabresto e currais eleitorais. Política do café-com-leite
Rebeliões e Lutas Trabalhador rural pobre e explorado Canudos – Os Sertões Revolta da Vacina A Revolta da Chibata Movimentos anarquistas, comunistas e o tenentismo. - 18 do Forte
República Coluna Prestes Crise de 1929 Getúlio Vargas chega ao poder Uma guerra em movimento
A Era Vargas Intentona Comunista Luis Carlos Prestes e Olga Benário Prestes A ditadura do Estado Novo Populismo e Trabalhismo GV: O Pai dos Pobres
Terceira República Suicídio de Vargas Governo JK Fim do parlamentarismo e poderes presidencialistas Golpe militar de 1964 Copa do Mundo 1950 – Uruguai 2 x 1 Brasil 1958 e 1962 - Campeão
Regime Militar 1964 - 1985 Greves operárias Protestos estudantis Censura Tortura Anistia Política Diretas já!
Nova República 1992 – Movimento dos Caras Pintadas  Impeachment de Collor Jovens saem às ruas
Hoje em dia Geisy Arruda e o caso Uniban Greves e protestos
Conclusão
Bárbara de Brito e Caparroz Camila Malagolini Gama Christianne Santos Leão Flávio Sarti Benatti

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Escoladocs
 
RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?
RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?
RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?
John Wainwright
 
Charge capitalismo
Charge capitalismoCharge capitalismo
Charge capitalismo
Atividades Diversas Cláudia
 
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociaisSociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Edenilson Morais
 
Caderno diário a grande depressão 1314
Caderno diário a grande depressão 1314Caderno diário a grande depressão 1314
Caderno diário a grande depressão 1314
Laboratório de História
 
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Teresa Maia
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do Tomazi
pascoalnaib
 
Classes sociais 13t 11
Classes sociais 13t 11Classes sociais 13t 11
Classes sociais 13t 11
Alexandre Misturini
 
Era dos extremos resenha
Era dos extremos resenhaEra dos extremos resenha
Era dos extremos resenha
Jailson Alves
 
História economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITA
História economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITAHistória economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITA
História economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITA
FACULDADE ESPÍRITA
 
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Laboratório de História
 
O BREVE SÉCULO XX
O BREVE SÉCULO XXO BREVE SÉCULO XX
O BREVE SÉCULO XX
Marcelo Dores
 
Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13
Jorge Marcos Oliveira
 
Processo e mídia
Processo e mídiaProcesso e mídia
Processo e mídia
Ozéas Lopes
 
Aula 1 - 8 ano
Aula 1  -  8 anoAula 1  -  8 ano
Aula 1 - 8 ano
profnelton
 
Sociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudançaSociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudança
Jorge Almeida
 
Atualidades
AtualidadesAtualidades
Capitalismo e socialismo_
Capitalismo e socialismo_Capitalismo e socialismo_
Capitalismo e socialismo_
Lucas pk'
 
Regionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço MundialRegionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço Mundial
cleiton denez
 

Mais procurados (19)

Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
 
RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?
RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?
RESENHA CRÍTICA DO LIVRO: QUEM É O POVO NO BRASIL?
 
Charge capitalismo
Charge capitalismoCharge capitalismo
Charge capitalismo
 
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociaisSociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
 
Caderno diário a grande depressão 1314
Caderno diário a grande depressão 1314Caderno diário a grande depressão 1314
Caderno diário a grande depressão 1314
 
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 09 do Tomazi
 
Classes sociais 13t 11
Classes sociais 13t 11Classes sociais 13t 11
Classes sociais 13t 11
 
Era dos extremos resenha
Era dos extremos resenhaEra dos extremos resenha
Era dos extremos resenha
 
História economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITA
História economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITAHistória economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITA
História economica do brasil – do imperio à republica - FACULDADE ESPIRITA
 
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
 
O BREVE SÉCULO XX
O BREVE SÉCULO XXO BREVE SÉCULO XX
O BREVE SÉCULO XX
 
Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13
 
Processo e mídia
Processo e mídiaProcesso e mídia
Processo e mídia
 
Aula 1 - 8 ano
Aula 1  -  8 anoAula 1  -  8 ano
Aula 1 - 8 ano
 
Sociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudançaSociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudança
 
Atualidades
AtualidadesAtualidades
Atualidades
 
Capitalismo e socialismo_
Capitalismo e socialismo_Capitalismo e socialismo_
Capitalismo e socialismo_
 
Regionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço MundialRegionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço Mundial
 

Destaque

AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas
AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas
AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas
Alexandre Bessa
 
01/04 - Psicologia das Massas
01/04 - Psicologia das Massas01/04 - Psicologia das Massas
01/04 - Psicologia das Massas
Alexandre Bessa
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações Sociais
Walkiria Carvalho
 
Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2
Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2
Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2
José Marques
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
Fernandajofe
 
Rastros químicoss
Rastros químicossRastros químicoss
Rastros químicoss
Pedro G. Seidel
 
Organização da atenção à saúde coordenando um grupo educativo
Organização da atenção à saúde coordenando um grupo educativoOrganização da atenção à saúde coordenando um grupo educativo
Organização da atenção à saúde coordenando um grupo educativo
L R
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
Jhonata Andrade
 
Psicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágio
Psicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágioPsicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágio
Psicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágio
Professor Belinaso
 
Sigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - PsicanáliseSigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - Psicanálise
CatarinaNeivas
 
Do Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central DigitalDo Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central Digital
Rogério Santos
 

Destaque (11)

AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas
AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas
AULA 01 - IdezMarketing - Psicologia das massas
 
01/04 - Psicologia das Massas
01/04 - Psicologia das Massas01/04 - Psicologia das Massas
01/04 - Psicologia das Massas
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações Sociais
 
Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2
Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2
Ministerio publico _resultados_em_comunicacao_v2
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Rastros químicoss
Rastros químicossRastros químicoss
Rastros químicoss
 
Organização da atenção à saúde coordenando um grupo educativo
Organização da atenção à saúde coordenando um grupo educativoOrganização da atenção à saúde coordenando um grupo educativo
Organização da atenção à saúde coordenando um grupo educativo
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
 
Psicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágio
Psicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágioPsicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágio
Psicologia de Massas e Análise do Zumbi: da sugestão ao contágio
 
Sigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - PsicanáliseSigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - Psicanálise
 
Do Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central DigitalDo Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central Digital
 

Semelhante a Representação da multidão

Jornal Inconfidência nº 272
Jornal Inconfidência nº 272Jornal Inconfidência nº 272
Jornal Inconfidência nº 272
Lucio Borges
 
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
Faga1939
 
Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...
Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...
Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...
Antonio De Assis Ribeiro
 
Ordem mundial
Ordem mundialOrdem mundial
Ordem mundial
Lucas Januzzi
 
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdadeO caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
Emerson Mathias
 
Prova 8ºa 1º bi
Prova 8ºa   1º biProva 8ºa   1º bi
Prova 8ºa 1º bi
Íris Ferreira
 
VIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL
VIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIALVIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL
VIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL
Márcia Diniz
 
O papel político e social da cultura nos
O papel político e social da cultura nosO papel político e social da cultura nos
O papel político e social da cultura nos
Ana Catarina Borges
 
Inconfidência nº 228‏
Inconfidência nº 228‏Inconfidência nº 228‏
Inconfidência nº 228‏
Lucio Borges
 
O fracasso do neoliberalismo no mundo
O fracasso do neoliberalismo no mundoO fracasso do neoliberalismo no mundo
O fracasso do neoliberalismo no mundo
Fernando Alcoforado
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito
KellyCarvalho2011
 
Processos identitários
Processos identitáriosProcessos identitários
Processos identitários
Alexandre Leandro
 
A campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da Itália
A campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da ItáliaA campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da Itália
A campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da Itália
Noronha Advogados
 
Capitalismo e globalização
Capitalismo e globalizaçãoCapitalismo e globalização
Capitalismo e globalização
Cristina Penha
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
profnelton
 
NÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃO
NÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃONÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃO
NÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃO
Fernando Alcoforado
 
O Sociocapitalismo
O SociocapitalismoO Sociocapitalismo
O Sociocapitalismo
Paulo José Valente
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
MargarethFranklim
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
MargarethFranklim
 

Semelhante a Representação da multidão (20)

Jornal Inconfidência nº 272
Jornal Inconfidência nº 272Jornal Inconfidência nº 272
Jornal Inconfidência nº 272
 
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
 
Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...
Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...
Informativo IV Novembro 2014: Estudo I - Síntese: O contexto sóciocultural, p...
 
Ordem mundial
Ordem mundialOrdem mundial
Ordem mundial
 
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdadeO caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
 
Prova 8ºa 1º bi
Prova 8ºa   1º biProva 8ºa   1º bi
Prova 8ºa 1º bi
 
VIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL
VIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIALVIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL
VIDEO-AULA 8ª SÉRIES REVISÃO IMPERIALISMO E PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL
 
O papel político e social da cultura nos
O papel político e social da cultura nosO papel político e social da cultura nos
O papel político e social da cultura nos
 
Inconfidência nº 228‏
Inconfidência nº 228‏Inconfidência nº 228‏
Inconfidência nº 228‏
 
O fracasso do neoliberalismo no mundo
O fracasso do neoliberalismo no mundoO fracasso do neoliberalismo no mundo
O fracasso do neoliberalismo no mundo
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Ideologias do século XIX
 
2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito
 
Processos identitários
Processos identitáriosProcessos identitários
Processos identitários
 
A campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da Itália
A campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da ItáliaA campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da Itália
A campanha da força expedicionária brasileira pela libertação da Itália
 
Capitalismo e globalização
Capitalismo e globalizaçãoCapitalismo e globalização
Capitalismo e globalização
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
NÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃO
NÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃONÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃO
NÃO À BARBÁRIE NO MUNDO EM DEFESA DA CIVILIZAÇÃO
 
O Sociocapitalismo
O SociocapitalismoO Sociocapitalismo
O Sociocapitalismo
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 

Último

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 

Último (20)

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 

Representação da multidão

  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14. Como as multid ões são respresentadas  
  • 15.
  • 16. Os três estados Por volta de 1789 a França era o país mais populosa da Europa Ocidental e essa população estava dividida em três estados: o clero, a nobreza e a burguesia. Os dois primeiros tinham status social, enquanto o terceiro detinha poderes econômicos.
  • 17. Tomada da Bastilha No dia 14 de julho de 1789, uma multidão de populares parisienses invediu e tomou a Bastilha, símbolo do poder absoluto do rei. De Paris, a revolta espalhou-se por toda a França.
  • 18. O Golpe de 18 de Brumári o No dia 10 de novembro de 1799, Napoleão Bonaparte estabeleceu um novo governo. Com isso, consolidou as conquistas da burguesia e abriu caminho para o desenvolvimento capitalista na França, encerrando o ciclo revolucionário.
  • 19. O Mundo do Século XIX “ O século XIX iniciou um grande processo de transformação. Foi o começo da substituição da sociedade, dominante por milhares de anos, pela sociedade urbana industrializada e tecnocrata, que como um relâmpago, se espalou pelo mundo – para o bem ou para o mal.” Geoffrey Parker
  • 20. A Era Napoleônica Napoleão Bonaparte tornou-se figura relevante na política mundial, governando a França por aproximadamente 15 anos. Sua carreira militar e política levou-o ao comando do processo que resultou na conquista de boa parte da Europa.
  • 21. Era Napoleônica A Era Napoleônica foi marcada por guerras e conquistas militares em toda a Europa.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29. O Mundo no Século XX “ No ‘breve século XX’ milhões de pessoas foram mortas, por decisão humana, [mais do] que jamais antes na história. Uma estimativa recente das megamortes do século menciona 187 milhões, o equivalente a mais de um em dez da população mundial em 1900.” (Eric Hobsbawn)
  • 30.
  • 31.  
  • 32. Revolução Russa - 1917 A Revolução Russa representou, para milhões de pessoas, o começo de uma nova ‘era histórica’. Dessa revolução nasceu a União Soviética, que se tornor uma das maiores potências do século XX, rivalizando com os EUA.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36. Segunda Guerra Mundial O conflito que durou de 1939 a 1945 foi a maior guerra já realizada na história humana. Nela verificou-se o aperfeiçoamento das técnicas de destruição e milhões de pessoas mortas e feridas.
  • 38. Hirohima/Nagasaki Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas, oh, não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroshima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A anti-rosa atômica Sem cor sem perfume Sem rosa, sem nada
  • 39.  
  • 40. CONSEQUÊNCIAS DO PÓS-GUERRA “ Não foi uma decadência lenta que se abateu sobre o mundo europeu — outras civilizações tombaram e ruíram, a civilização européia foi, por assim dizer, explodida.” H. G. Wells, A Guerra no Ar (1908) Christianne
  • 41. GUERRA FRIA A DIVISÃO DA ALEMANHA E DO MUNDO “ Este muro, além de dividir a cidade de Berlim ao meio, simbolizava a divisão do mundo em dois blocos ou partes.”
  • 42. A ONDA DE CONSUMO DOS ANOS 50 Consumo A representação iconográfica da modernidade
  • 43. CORRIDA ARMAMENTISTA A massa à espera de um ataque iminente
  • 44. A MARCHA SOBRE WASHINGTON O pacifista Martin Luther King, que reuniu mais de 250.000 pessoas na cidade para clamar, discursar, orar e cantar por liberdade, trabalho, justiça social e pelo fim da segregação racial contra a população negra do país.
  • 45.
  • 46. CONFLITOS ISRAELENSES X PALESTINOS Cerca de dois terços dos árabes da Palestina fugiram ou foram expulsos dos territórios que ficaram sob controle judaico (68% destes estimulados pelos próprios governos dos países árabes para que os seus exércitos pudessem arrasar mais facilmente ao novo Estado que surgia) criando uma grande onda de refugiados que se abrigaram para campos nos países vizinhos e para a área que mais tarde se tornaria conhecida como a Faixa de Gaza.
  • 47. APARTHEID Em 10 de Maio de 1994, Nelson Mandela fez o juramento como presidente da África do Sul diante de uma eufórica multidão. Dentre suas primeiras ações foi criada a Comissão Verdade e Reconciliação e reescrita a Constituição. Na eleição multi-racial seguinte, o ANC de Mandela ganhou com larga margem, efetivamente terminando com a era do apartheid. A herança do apartheid e as desigualdades sócio-econômicas que ela promoveu e sustentou podem vir a prejudicar a África do Sul por muitos anos no futuro
  • 48. REVOLUÇÃO CHINESA - 1949 Com o inicio da Era Mao Tse-tung, a China passa por uma série de reformas como, por exemplo, coletivização das terras, controle estatal da economia e nacionalização de empresas estrangeiras.
  • 49. CULTURA HIPPIE A massa nos anos 70
  • 53. A multidão no Brasil  
  • 54. Inconfidência Mineira Figura principal: Tiradentes Cobrança da derrama e exploração colonial fomentaram ideias de luta pela independência. A elite não tinha contato com o povo, o ele entre eles era Tiradentes, que foi executado por ser o único pobre, servindo de exemplo à sociedade. No mundo: 1789 Revolução Francesa Bárbara
  • 55. Processo de Independência 1808 – chegada da Corte ao Brasil, fim do Pacto Colonial e Abertura dos Portos aos países amigos. 1820 - Revolução Liberal do Porto e fim do reinado absolutista: rei obedeceria o Parlamento. 1821 - D.Joao volta a Portugal 1822 - Dia do Fico, Cumpra-se e Independência
  • 56. Primeiro Reinado D. Pedro I outorga a constituição e instaura o poder moderador em 1824. Confederação do Equador: independência do Nordeste e Frei Caneca. Campanha da Cisplatina e crise econômica Morte de D. João VI e Sucessão do trono Renúnica de D. Pedro I Noite das garrafadas
  • 57. Regência Revoltas Populares Cabanagem Balaiada Sabinada Revolução Farroupila Levante malês Criação da Guarda Nacional Golpe da Maioridade + Café ganha destaque na produção nacional
  • 58. Abolição da Escravatura Lei Eusébio de Queiroz: proibição do tráfico Lei do Ventre Livre Lei dos Sexagenários Lei Áurea
  • 59. República Lema positivista: Ordem e Progresso. - Povo considerado ignorante e convidado a não reclamar. - Novamente, a decisão foi apenas assistida pela massa. Constituição de 1891: Voto de cabresto e currais eleitorais. Política do café-com-leite
  • 60. Rebeliões e Lutas Trabalhador rural pobre e explorado Canudos – Os Sertões Revolta da Vacina A Revolta da Chibata Movimentos anarquistas, comunistas e o tenentismo. - 18 do Forte
  • 61. República Coluna Prestes Crise de 1929 Getúlio Vargas chega ao poder Uma guerra em movimento
  • 62. A Era Vargas Intentona Comunista Luis Carlos Prestes e Olga Benário Prestes A ditadura do Estado Novo Populismo e Trabalhismo GV: O Pai dos Pobres
  • 63. Terceira República Suicídio de Vargas Governo JK Fim do parlamentarismo e poderes presidencialistas Golpe militar de 1964 Copa do Mundo 1950 – Uruguai 2 x 1 Brasil 1958 e 1962 - Campeão
  • 64. Regime Militar 1964 - 1985 Greves operárias Protestos estudantis Censura Tortura Anistia Política Diretas já!
  • 65. Nova República 1992 – Movimento dos Caras Pintadas Impeachment de Collor Jovens saem às ruas
  • 66. Hoje em dia Geisy Arruda e o caso Uniban Greves e protestos
  • 68. Bárbara de Brito e Caparroz Camila Malagolini Gama Christianne Santos Leão Flávio Sarti Benatti