Equinodermos

2.945 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.945
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Equinodermos

  1. 1. Introdução • Os equinodermos são o único filo formado por seres exclusivamente marinho como as estrelas- do-mar, bolachas-do-mar e ouriços-do-mar, que podemos ver quando visitamos alguma praia. • A palavra “equinodermos” vem do grego e significa echinos = espinho; dermatos= pele, ou seja, os equinodermos são animais que possuem o corpo todo recoberto por espinhos. Estes, além de terem função de defesa, também atuam na locomoção do animal.
  2. 2. Introdução • Todos os representantes do filo são de vida livre, sendo raras as espécies comensais. • Muitos são adaptados para se fixar a substratos rochosos, enquanto outros vivem em substratos lodosos, arenosos, em madeira submersa ou em epibiose.
  3. 3. Classes Classes Características Exemplos Echinoidea corpo quase esférico, com espinhos grandes e móveis, ou achatado, com espinhos curtos e fixos ouriços-do-mar, bolachas-do-mar ou corrupios. Asteroidea corpo estrelado, com cinco ou mais braços; espinhos pequenos e fixos estrelas-do-mar Crinoidea corpo estrelado, com braços ramificados; sem espinhos lírios-do-mar Holothuroidea corpo cilíndrico e sem espinhos; ausência de braços pepinos-do-mar Ophiuroidea corpo estrelado, com disco central bem delimitado; espinhos curtos ou longos situados nos braços serpentes-do-mar
  4. 4. Embriologia • Os equinodermos: • São triblásticos (tem três folhetos embrionários); • São celomados; • E deuterostômios (o primeiro orifício a ser formado é o ânus, fator que indica serem mais evoluídos que seus antecessores); • Possuem simetria radial.
  5. 5. Organização dos equinodermos
  6. 6. Anatomia ouriço-do-mar estrela-do-mar
  7. 7. Características dos equinodermos • Uma das características mais marcantes dos equinodermos é a presença de um complexo sistema de lâminas, canais e válvulas, denominado sistema aquífero ou ambulacrário . Este sistema relaciona-se com a locomoção, respiração, circulação, excreção e até mesmo com a percepção do animal. • Os pés ambulacrais possuem paredes musculares e ampolas que acumulam líquido; as variações de pressão do líquido no sistema determinam a expansão ou retração dos pés, fato que culmina com o deslocamento do animal. Quando a pressão do líquido é maior nos pés, estes ficam mais rígidos, quando a pressão diminui, eles ficam moles - essa diferença permite o movimento.
  8. 8. Sistema esquelético • O endoesqueleto é constituído por placas calcárias, distribuídas em cinco zonas ambulacrais alternadas com cinco zonas interambulacrais. • As zonas ambulacrais possuem numerosos orifícios, por onde se projetam os pés ambulacrais, estruturas relacionadas com a locomoção. Na face dorsal do esqueleto há uma placa central ou disco (onde se abre o ânus), rodeada por cinco placas, cada uma com um orifício genital. Uma dessas placas exibe, além do orifício genital, numerosos poros ligados ao sistema ambulacral: trata-se da placa madrepórica. • Assentados sobre as placas estão os espinhos, dotados de mobilidade graças aos músculos presentes em sua base. Entre os espinhos, pequenas estruturas com a extremidade em forma de pinça, as pedicelárias, constituídas por dois ou três artículos, com funções de defesa e limpeza da superfície corporal.
  9. 9. Sistema digestivo • É completo, após a boca seguem-se o esôfago, estômago, intestino e ânus. • Nos ouriços-do-mar a face oral possui a boca, uma estrutura raspadora dotada de cinco dentes, chamada lanterna-de- Aristóteles. Essa estrutura é responsável pela obtenção do alimento e pela corrosão da rocha que o animal se instala. Na face oposta, fica o ânus. • A estrela-do-mar alimenta-se principalmente de pequenos moluscos, como mariscos. Com os seus pequenos pés, a estrela-do- mar força a abertura das conchas das ostras, em seguida vira o seu próprio estômago do avesso e lança um suco digestivo dentro das conchas. Depois, é só engolir a massa já digerida. Essa é, uma digestão extracorpórea.
  10. 10. Sistema circulatório • Nos equinodermos, o sistema circulatório geralmente não está presente, mas quando está, é rudimentar. Existe um líquido incolor, chamado de líquido celomático que circula pelos canais encontrados por todo o corpo desses animais, sendo que este líquido realiza as funções do sangue, ou seja, transportam substâncias por todo o organismo.
  11. 11. Sistema respiratório • A respiração nos equinodermos ocorre por meio de difusão - entra a água do ambiente que habitam (água do mar) e a que se encontra no sistema ambulacrário ou através de pequenas brânquias que se encontram ao redor da boca do animal. • Nos pepinos-do-mar, existem diversos filamentos ao redor da cavidade oral, por onde passa o líquido celomático. Neles também há dois longos tubos ramificados internos, denominados arvores respiratórias, que auxiliam as trocas de gases. • As estrelas do mar, as trocas gasosas ocorrem por meio de 5 pares de brânquias dérmicas, ou pápulas localizadas entre os espinhos.
  12. 12. Sistema respiratório • Os ouriços-do-mar possuem brânquias dérmicas, similares às brânquias periorais dos pepinos-do- mar e das estrelas-do-mar e também são ocupadas por líquido celomático. • Entre as brânquias dérmicas e os numerosos espinhos, os ouriços-do-mar possuem apêndices chamados pedicelárias, dotados de pinças nas extremidades e empregados na limpeza de detritos que se depositam no corpo. Em algumas espécies, essas pedicelárias inoculam veneno.
  13. 13. Sistema excretor • A excreção é feita diretamente através da água que ocupa o sistema ambulacrário, não havendo nenhuma outra estrutura excretora especializada.
  14. 14. Sistema nervoso • Formado por nervos anelares ao redor da faringe e nervos radiais, é rudimentar e não apresenta cefalização. Há células táteis e olfativas em toda a superfície do corpo. • As estrelas-do-mar possuem células fotorreceptoras nas extremidades dos braços.
  15. 15. Reprodução
  16. 16. Reprodução Sexuada • São animais de sexos separados e de fecundação externa. • Os órgãos sexuais são simples, existindo apenas gônadas sem ductos genitais. O desenvolvimento é indireto, aparecendo em cada classe um tipo característico de larva: • bipinária (nas estrelas-do-mar), • plúteos (ofiúros e ouriço), • dolidária (crinóides) e • auriculária (pepino-do-mar). • A simetria é bilateral nas larvas, passando a radial nos animais adultos. A reprodução assexuada aparece em algumas larvas que se autodividem
  17. 17. Regeneração • Isso acontece quando uma estrela-do-mar perde um dos braços. • Esse fenômeno de regeneração de parte do corpo representa uma vantagem para esses animais, que, quando atacados ou em iminente perigo, "entregam" parte do seu corpo para o predador, enquanto procuram se esconder. • Se o disco central estiver intacto, há espécies de estrela-do- mar que conseguem se locomover e se alimentar com apenas um dos braços, enquanto ocorre o processo de regeneração através de divisões celulares. O pepino-do- mar, em situação extrema de perigo, deixa parte de suas vísceras (órgãos internos). Isso é vantajoso, pois distrai os predadores e lhe dá tempo de escapar.
  18. 18. Fonte • http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Rei nos3/Equinodermos.php • http://www.brasilescola.com/biologia/equino dermos.htm • http://www.suapesquisa.com/cienciastecnolo gia/equinodermos.htm • http://www.todabiologia.com/zoologia/equin odermos.htm

×