Revist' A Barata - 04

157 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revist' A Barata - 04

  1. 1. Ano 1 - Nº. 4 - 26 de Outubro de 2010www.abarata.com.br/revistabarata.asp
  2. 2. Subconscious Cruelty1999Diretor: Karim HussainGenero: Terrortempo: 80 Minutos
  3. 3. EditorA Barata ArtesanalTelefones: (11) 3455-8895Celular: (11) 6358-9727www.editora.abarata.net.br
  4. 4. Obra de PrimaRaul Cichetto
  5. 5. WULPRADIOROKC
  6. 6. A história da RevistA Barata começa na verdade hámuitos anos, mais de 30 para ser um tanto maisexato, quando na efervescência dos anos 70, contracultura e ditadura presentes nas nossas vidas,conheci uma publicação "udigrudi" chamada"Cogumelo Atômico". Aproximadamente 1975 ou 76e eu com 17 ou 18 anos. A publicação era editadapor "Luis Tout Court", de Brusque em SantaCatarina. Entrei em contato com ele e logotravamos uma correspondencia constante. Porintermédio do "Cogu", tomei conhecimento deoutras publicações "marginais" como "Semente", daCláudia e outras. No final de 1980 John Lennon tinha sidoassassinado e eu terminei, por influência do Luís, que nessemomento se mudara para São Paulo meu livrinho "Arquíloco". Naépoca eu ainda não era "Barata", mas apenas Luiz CarlosCichetto e com a literal força (braçal, inclusive) daqueles dois,botamos na rua minha criação. Foram noites e noites de bolinhosde arroz integral e outras "cositas" e finalmente estava pronto.Um tio meu já falecido que tinha uma gráfica fez o trabalho de grampear as 50 páginas.E lá fui eu, livrinho debaixo do braço, freguês assíduo das agências de correios. Tinha alguns projetos de"jornalzinho" também, mas o único a ir pra rua foi o "Pipoca", mesmo assim apenas um número. Logo depois Luís,injuriado pela qualidade das frutas de São Paulo voltou a Brusque, poucos meses antes de uma enchente quequase arrasou o estado de SC inteiro. Ai casei e ainda mantivemos algumas correspondências. Mas já não era amesma coisa. Afinal naquele momento eram os anos 80... e John Lennon estava morto, o Rock começara a setransformar no mostro contra o qual lutara e, quanto a mim, estava casado e com dois filhos para criar. Poesia eracoisa de adolescente como disse Leminski, e eu tinha que ganhar a comida das crianças. Ser um cidadãoexemplar, de classe média-mbaixa, mas suprir as necessidades sociais de minha família.Perdemos totalmente o contato, até que por volta de 2001, já na Era Internética encontro com Claudia Bia e atéensaiamos alguma trocas de e-mails e tal... Mas, novo sumiço. Nessa época eu já tinha criado o site A Barata, eportanto já era o "Barata" e decidi colocar nas ruas aqueles antigos projetos. E asim editei 6 edições da RevistABarata, editada em Word e impressa em Xerox...Agora em 2010, por intermédio de um amigo que eu nem sabia em comum, torno a encontrar o mestre Luís, queagora também edita uma revista vrtual em PDF, a Monotongo. E quero nesta pequena "histórinha", deixar meusagradecimentos e reverência ao Luís (não apenas) Tout Court.

×