NELSON MANDELA: OUTRA VÍTIMA DA CONSPIRAÇÃO MÉDICA? ­ 1ED
Eric Campos Bastos Guedes ­ pesquisador independente ­ (21)9489­...
3º A PERDA DE UMA PEÇA POR PARTE DE UM JOGADOR É                     
PROFUNDAMENTE FRUSTRANTE E DESAGRADÁVEL ­ A PERDA DE...
patologia. Claramente, esse trecho sobre moléstias pulmonares nos passa a ideia de                     
leveza e esperança...
Felizmente, segundo a referência [1] (pág 9), cuidados adequados por parte da                     
enfermagem podem evitar...
Outras vítimas da conspiração médica
No Brasil houve o caso do escritor Moacy Scliar, que foi mort..., quer dizer, morreu ...
10 de julho de 2013, sábado, às 13h57min do horário de Brasília, na lan house                           
WorkCenter no Bay...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nelson Mandela e a Conspiracao Medica - eric campos bastos guedes

341 visualizações

Publicada em

Aparentemente, Nelson Mandela esta sendo vitima de uma conspiracao medica. Pessoas influentes no mundo inteiro estao sendo mortas em hospitais. Existem varios exemplos: o escritor Moacyr Scliar eh um deles. Ha varios outros exemplos, que devem ser investigados. Outros (possiveis) exemplos de vitimas da conspiracao medica: Millor Fernandes, Chico Anysio, Joelmir Beting etc. Ha que haver uma investigacao independente por parte dos interessados no tema. [eric campos bastos guedes]

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
341
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nelson Mandela e a Conspiracao Medica - eric campos bastos guedes

  1. 1. NELSON MANDELA: OUTRA VÍTIMA DA CONSPIRAÇÃO MÉDICA? ­ 1ED Eric Campos Bastos Guedes ­ pesquisador independente ­ (21)9489­2382 Dia 10 de agosto de 2013, sábado, 11h57min. Way Office Informática (8) ­ Av. Amaral Peixoto, Centro, Niterói, RJ ­ Brasil Introdução: o problema de Nelson Mandela Todos devem estar cientes da difícil situação pela qual está passando Nelson Mandela, o                          grande herói da luta contra o apartheid na África do Sul. Ganhador de um prêmio Nobel                              da Paz em 1993, Mandela está com 95 anos de idade, completados no último dia 18 de                                julho dentro do hospital onde está internado há mais de dois meses. Mandela, Obama e eu Às vezes fico me perguntando o que há de errado com as outras pessoas. O mundo tem                                bilhões de pessoas e, que eu saiba, só eu pareço me importar com o que realmente está                                ocorrendo com Nelson Mandela. Comecei a me indagar se Mandela não estaria sendo                        vítima de uma conspiração médica, como suspeito que já ocorreu com outras pessoas,                        que acabaram mortas. Fiz uma breve pesquisa na biblioteca estadual de minha cidade                        (Niterói) e cheguei a conclusão que sim ­ os indícios apontam na direção de uma                            conspiração médica. Pude verificar em minhas rápidas pesquisas que a saúde de                      Mandela já era para ter sido reestabelecida, isto é, ele não deveria estar em estado                            crítico, de jeito nenhum. Só pessoas com HIV (AIDS) ou com câncer teriam alguma                          dificuldade em se recuperar de um quadro de infecção pulmonar, como se alega ser o                            caso de Mandela. Um descaso inaceitável com o grande líder que ele é! Um absurdo                            totalmente inaceitável. E Mandela ainda recebeu a visita de Barack Obama! Será que o                          “poderoso” Obama não notou que havia algo de errado com o tratamento médico de                          Mandela? Ou o atual presidente dos EUA está muito mal informado, ou ele simplesmente                          decidiu não intervir em favor de Mandela. Qualquer jogador de xadrez sabe que se um pequeno peão de nosso exército se                          encontra em perigo, devemos prontamente defendê­lo ­ e do melhor modo possível. O                        que fazer, então, se uma peça muito mais valiosa ­ uma torre ou um bispo ­ estiver em                                  perigo? Todo nosso engenho deve ser mobilizado para defender as peças de nosso                        exército! Quem ganha a partida recupera todas as peças perdidas! Posso parecer um                        louco abominável com essas comparações (peças de xadrez e vidas humanas), NÃO                      ESTOU DIZENDO QUE PEÇAS DE XADREZ E VIDAS HUMANAS SE EQUIVALEM,                    MAS SIM QUE 1º ESTAMOS NUMA VERDADEIRA GUERRA ONDE AS ARMAS QUE CONTAM                  SÃO A INTELIGÊNCIA E O EMPENHO EM VENCER e 2º MOMENTANEAMENTE, CERTAS PESSOAS TEM UM PESO MAIOR NA                GUERRA, QUE PODERÁ CONTAR DECISIVAMENTE PARA A VITÓRIA e
  2. 2. 3º A PERDA DE UMA PEÇA POR PARTE DE UM JOGADOR É                      PROFUNDAMENTE FRUSTRANTE E DESAGRADÁVEL ­ A PERDA DE UM VIDA                  HUMANA TAMBÉM DEVERIA SER (PARA TODAS AS PESSOAS). Isso certamente é                    verdadeiro, pois eu tentei salvar o então presidente venezuelano Hugo Chavez, mas,                      tendo falhado, fiquei várias semanas em estado de depressão/angústia. Quem salva uma vida, salva o mundo inteiro O Talmude nos ensina que “quem salva uma vida salva o mundo inteiro”. Isso reforça a                              tese de que estamos todos juntos nessa. Ou vencemos todos, ou perdemos todos. O                          apóstolo Paulo nos diz no Novo Testamento que o último inimigo a ser vencido seria a                              própria morte. Ele detestava a morte. Deus não se alegra com a morte de nenhum ser                              humano. A morte é um inimigo a ser vencido, não uma necessidade ou obrigação ou algo                              totalmente inevitável. Há quem olhe para os 95 anos de Nelson Mandela e chegue rápida e facilmente à                              conclusão de que sua morte é só questão de tempo. Eu estou convencido que a morte e a                                  vida de qualquer ser humano pode ser uma questão de ação ­ ou da falta de ação. Tudo                                  que for possível (dentro de nossas possibilidades) deve ser feito para evitar a morte de                            um ser humano ­ inclusive (e principalmente) a nossa própria. A verdade sobre Nelson Mandela Segundo o que nos informa a mídia, Nelson Mandela estaria com uma infecção                        pulmonar. Fiz uma pesquisa rápida sobre esse tema na biblioteca estadual de minha                        cidade (Niterói). Eu descobri o seguinte: “As doenças respiratórias agudas são provavelmente as afecções mais comuns da                    humanidade” [1] (pág 9) Ora! Se doenças respiratórias fossem moléstias graves, de tratamento difícil ou                    demorado, sendo tão comuns (conforme nos informa a citação supra), elas estariam                      ocasionando um número muito mais significativo de mortes do que aparentam estar                      causando. Ainda, conforme a mesma fonte: “Muitas das patologias pulmonares crônicas não tem (...) terapia específica e são                      tratadas apenas sintomaticamente” [1] (pág 9) Pergunto ao leitor: a citação acima passa a idéia de leveza e pouca importância ou                            passa a ideia oposta, de algo dramático e altamente relevante? Um tratamento                      meramente sintomático deve ser simplesmente o tratamento dos sintomas de uma                   
  3. 3. patologia. Claramente, esse trecho sobre moléstias pulmonares nos passa a ideia de                      leveza e esperança e não de algo dramático e inexorável. Outrossim, a palavra “apenas”                          na expressão “tratadas apenas sintomaticamente” retirada da citação supra, nos sugere                    a suficiência do tratamento sintomático para debelar patologias pulmonares crônicas,                  sem grandes preocupações (OK, a citação se refere a patologias pulmonares crônicas,                      mas ainda assim a patologias pulmonares ­ por analogia, podemos nos permitir                      considerar as patologias pulmonares como moléstias cujo tratamento não oferece                  grandes problemas). Mais: uma pesquisa na Internet nos mostra que 80% das afecções pulmonares são                        curadas em no máximo 15 dias. Só quem tem AIDS/HIV e quem sofre de câncer é que                                pode ter dificuldades em se curar de uma afecção pulmonar. “Quando ela [a infecção pulmonar] é identificada cedo e seu tratamento é iniciado                        rapidamente possui cerca de 80% de cura em 15 dias, mesmo em indivíduos idosos.                          Contudo os paciente com uma baixa do sistema imune, como ocorre no caso da AIDS                            e nos pacientes em tratamento para o câncer, o tratamento pode ser mais prolongado                          que o habitual.” [2] O trecho acima reforça minha impressão de que as moléstias pulmonares (respiratórias)                      são relativamente fáceis de serem tratadas. Se cerca de 80% das moléstias respiratórias                        são curadas em [ até ] 15 dias (as que são identificadas no início), porque é que Nelson                                  Mandela está há mais de dois meses internado? É claro que o problema de Mandela pode ser devido à uma fragilidade do sistema                            de defesas. Dois casos onde sei que poderiam haver problemas são: 1) Presença de AIDS (HIV) 2) Câncer Não me parece que Mandela se enquadre em nenhum desses dois quadros. O grande perigo que poderia matar Nelson Mandela Minhas rápidas, superficiais e absolutamente necessárias pesquisas indicam de modo                  preliminar que o grande perigo para Nelson Mandela é sofrer de um quadro de hipóxia                            ou, pior, anóxia. A hipóxia poderia levar Mandela para o túmulo e consiste numa redução                            da capacidade do organismo absorver o oxigênio do ar. Já a anóxia seria a                          incapacidade de nossos pulmões absorverem o oxigênio do ar. Em ambos os casos,                        nosso querido Mandela poderia acabar morto se não for devidamente cuidado pelos                      profissionais que lhe assistem.
  4. 4. Felizmente, segundo a referência [1] (pág 9), cuidados adequados por parte da                      enfermagem podem evitar isso. De fato: “A insuficiência respiratória [necessita] sempre de intervenções médicas e de                  enfermagem adequadas e eficientes, no sentido de controlar as condições de hipóxia,                      as quais podem ter consequencias irreversíveis. (...) A hipóxia determina uma                    deterioração orgânica rápida e fatal. Fica clara a necessidade de uma assistência de                        enfermagem presente, contínua [e que seja] capaz de evitar a piora.” Os exames e o tratamento de Mandela Pude verificar que existem vários exames para se determinar que agente etiológico está                        acomentendo Nelson Mandela. Porque, se há uma infecção (pulmonar) então o que                      realmente parece estar ocorrendo é a profiferação de microorganismos a partir dos                      pulmões de Nelson Mandela. Então, sabendo com que microorganismo estamos lidando,                    poderemos saber exatamente que remédios poderíamos usar contra tais                microorganismos. Se o micróbio que causa a infecção em Mandela for uma bactéria,                        usaremos um antibiótico contra aquela bactéria específica, por exemplo. EU AINDA NÃO                      SEI QUAL É O ETIOLÓGICO QUE ACOMETE MANDELA. Aparentemente, a Internet não                      publicou isso ainda de modo categórico, o que é um pouco estranho, pois essa                          informaçõa ajudaria o povo a acompanhar melhor o estado de saúde de Mandela. Há                          vários exames que podem determinar qual o etiológico animado está causando a                      infecção em Mandela. Há os métodos de imagem (radiografia de torax, tomografia                      computadorizada, ultra­sonografia, broncografia, angiografi, broncoscopia, ressonância          magnética); há vários tipos de biópsia (pleural, brônquica, pulmonar por punção, pulmonar                      transbrônquica e pulmonar cirúrgica); há também os exames de escarro que podem                      determinar se os pulmões estão acometidos por: estreptococos, estafilococos,                pneumococos, bastonetes, fungos, bacilo de Koch, micobactérias atípicas, células                neoplásicas, larvas de germes etc. Há também as provas de função respiratória que                        visam a determinação da função pulmonar. Quanto aos medicamentos que podem ser                      utilizados, são de vários tipos: descongestionantes nasais, antitussígenos, expectorantes                e mucolíticos, broncodilatadores e antiasmáticos, analéticos, além de: corticosteróides,                diuréticos, antibióticos, relaxantes musculares, tensoativos pulmonares etc. Como se                pode perceber, as opções para exames e os tipos de medicamentos são variados. Não                          há mistério em se tratando de infecção pulmonar, portanto. Se Nelson Mandela vier a                          morrer, isto, talvez, não possa ser encarado com naturalidade, mas sim como o resultado                          de uma monstruosa conspiração.
  5. 5. Outras vítimas da conspiração médica No Brasil houve o caso do escritor Moacy Scliar, que foi mort..., quer dizer, morreu em 27                                de fevereiro 2011 de falência múltipla dos órgãos, algumas semanas depois de ter                        sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) em decorrência de uma complicação com                      uma cirurgia para retirada de pólipos intestinais. Os indícios de que Moacyr Scliar foi                          vítima de uma conspiração médica aparecem rapidamente após uma pequenina                  investigação na Internet. De fato, segundo a fonte [3]: “A remoção de pólipos é segura, havendo uma taxa de complicações menor que 1 a                            cada 1000 procedimentos. Os maiores risco são a perfuração do cólon e o                        sangramento.” Será que justamente nosso estimado escritor teve a infelicidade de ter uma complicação                        dessas (AVC após operação para retirada de pólipos intestinais), sendo que havia                      menos de 0,1% de probabilidade dele ter qualquer tipo de complicação?! Era azarado                        demais, nosso Moacyr Scliar!... ainda mais se lembrarmos que ele escreveu uma história                        que foi desavergonhadamente plagiada (em 2001) pelo escritor canadense Yann Martel e                      que recentemente se transformou num filme que já teve onze indicações ao Oscar                        (inclusive o de melhor filme). Este filme chama­se “Life of Pi” e é baseado no livro                              homônimo de Yann Martel, que, como já disse, plagiou sua estória de um romance de                            Moacyr Scliar, chamado “Max e os Felinos”, que foi publicado em 1981. Se Moacyr Scliar não estivesse morto, certamente iriam surgir muitos comentários                    a respeito do imoral plágio de seu romance. O filme “Life of Pi” (lançado no Brasil com o                                  nome “As Aventuras de Pi”) foi indicado a 11 estatuetas (venceu 4) e isso por si só                                mostra a força do intelecto do escritor brasileiro. Se ele estivesse vivo, provavelmente                        teria poder político ­ teria poder porque as pessoas passariam a escutar o que ele diz.                              Por esse motivo Moacyr Scliar pode ter sido eliminado: os donos do mundo não querem                            alguém inteligente aconselhando a população. Mas é justamente de um bom conselheiro                      que o povo precisa no momento presente. Isso simplesmente pode evitar a morte de                          bilhões de pessoas até 2050. Referências e Notas [1] Enfermagem médico­cirúrgica aplicada ao sistema respiratório. Evanisa Maria              Arone, Maria Lúcia dos Santos Philippi ­ São Paulo: Editora SENAC, 1995 (série                        Apontamentos). [2] Infecção pulmonar. http://www.tuasaude.com/infeccao­pulmonar/ ­ consultado em         
  6. 6. 10 de julho de 2013, sábado, às 13h57min do horário de Brasília, na lan house                            WorkCenter no Bay Market, Centro de Niterói. [3] Pólipos intestinais | sintomas e tratamento ­ MD.Saúde. ­                http://www.mdsaude.com/2010/07/polipos­intestinais.html ­ consultado em 10 de julho de              2013, sábado, 14h25min do horário de Brasília, na lan house WorkCenter no Bay Market,                          Centro de Niterói.

×