Paulo_Judeu 01

1.023 visualizações

Publicada em

História da Nova Perspectiva sobre Paulo

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.023
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paulo_Judeu 01

  1. 1. entendendo as cartas paulinasem perspectiva judaica
  2. 2.  1. Como Paulo foi sendo interpretado em sua relação com a Lei (Torah): judeu, fariseu: praticava a Lei de Moisés para obter méritos tendo em vista a salvação combateu os cristãos Conversão radical Combateu o judaísmo teria realizado a separação entre judaísmo e cristianismo
  3. 3.  2. Uma separação radical entre Lei e Graça foi instaurada a partir da Reforma (1517): Jesus e os discípulos: oponentes do judaísmo A Reforma foi à Escritura e ao hebraico, mas radicalizou a separação entre Antigo e Novo Testamento Essa separação radical prevaleceu nos séculos posteriores
  4. 4.  3. A ciência moderna questionou a verdade da bíblia e da doutrina cristã: Isto desencadeou uma pesquisa científica, realizada por cristãos e ateus, a respeito de Jesus A pesquisa sobre Jesus: diversas fases, a atual Jesus e o NT a partir do judaísmo Os escritos de Paulo são os mais antigos, mas Paulo como fica se ele combatia o judaísmo?
  5. 5.  4. O debate se concentrou na expressão “obras da Lei” ʹέργων νόμου : 6 vezes em Gálatas (2,16; 3,2.5.10) e 2 vezes em Romanos (3,20.28) essa expressão ocupa posição central no contexto argumentativo é usada em conotação negativa
  6. 6.  Rudolph Bultmann (1884–1976): adotou uma posição diferente conotação negativa sobre a Lei e as obras da Lei era porque ambas levam à autoconfiança e à justiça própria Até os esforços para guardar a Lei eram pecaminosos
  7. 7.  Enquanto os estudiosos judeus afirmavam que Paulo não havia entendido o judaísmo, os estudiosos cristãos começavam a assegurar que a Reforma não havia entendido Paulo E os defensores da hermenêutica da Reforma acusavam os novos estudiosos de Paulo de não entender a doutrina da graça e da justificação.
  8. 8.  Krister Stendahl (1921–2008): a interpretação protestante usa os óculos de Lutero para interpretar Paulo. Convertido ou chamado? (protótipos de convertidos: Paulo, Agostinho e Lutero) Agostinho contra os pelagianos e Lutero conta os católicos. Livro: Paul Among Jews and Gentiles and Other Essays (1977)
  9. 9.  1. Ed Parish Sanders (1937-): livro: Paul and Palestinian Judaism (1977) Baseando-se na literatura rabínica afirma que o judaísmo palestino da época de Jesus não era uma religião legalista Era uma religião baseada na graça revelada nas alianças, praticar as obras da Lei era manter-se dentro do círculo da aliança-graça Sobre qual base os gentios podem ser incluídos no povo de Deus?
  10. 10.  Uma pedra no meio do caminho: Hyam Maccoby (1924-2004) em 1986 publicou o livro The Mythmaker: Paul and the Invention of Christianity. Fundamenta-se na idéia exagerada, que tem sua origem na Reforma, de que Paulo ensinava que em Cristo a Lei foi anulada e que Paulo era um ferrenho opositor do judaísmo e suas práticas
  11. 11.  2. James Dunn (1939-): livro: The theology of Paul the Apostle (1998). Paulo ataca a “obras da Lei” não porque elas expressam algum desejo de alcançar mérito por parte dos judeus, mas porque entende que elas fazem distinção entre os judeus e os gentios. “obras da Lei”: emblemas que caracterizam o judaísmo enfatizam uma separação que Cristo veio abolir
  12. 12.  3. Nicholas Thomas Wright (1948-) : há várias novas perspectivas sobre Paulo a velha perspectiva (Luterana) é incorreta Quando lemos Paulo dentro da história encontramos diversos significados novos, que estavam lá e que não tínhamos visto Paulo vê Israel como representante da humanidade e Jesus como representante de Israel. Jesus é o israelita fiel.
  13. 13.  Alan F. Segal (1945 – 2011): os escritos de Paulo têm sido rejeitados por estudiosos do Judaísmo que o consideram um apóstata antagonista a vida de Paulo pode ser mais bem compreendida ao se considerar seriamente sua qualidade judaica a história judaica pode ser grandemente iluminada pelo exame dos escritos de Paulo
  14. 14. “toda pesquisa é fundamentalmente umaprojeção de nossos próprios dilemas pessoais”(p.18).

×