Mat 03Breve Retrospecto
2.1 IntroduçãoInício da teoria econômica de forma sistematizada a partir da publicação de “A riquezadas nações” de Adam Sm...
2.2.4 Os clássicosAdam Smith: O mercado é como que guiado por uma “mão invisível”, a partir da livreiniciativa (laissez-fa...
Jean-Baptiste Say: subordina o problema das trocas de mercadorias a sua produção epopulariza a lei de Say, “a oferta cria ...
2.4 A teoria keynesiana: “Teoria geral do emprego, dos juros e da moeda”, o teórico vivena época da Grande Depressão e con...
2.6 Abordagens alternativas• marxistas e institucionalistas: criticam a abordagem pragmática da economia e propõeenfoque a...
3.1 Introdução: conceitos da teoria econômica são relacionados ou dependentes doquadro de normas jurídicas do país. O aume...
• agentes econômicos e suas falhas de informação.• poder de monopólio;• leis de defesa da concorrência;• lei Sherman contr...
3.3 Arcabouço jurídico das políticas macroeconômicas• políticas monetária, de crédito, cambial e de comércio exterior são ...
Artigo 170 da Constiuição de 1988:“A ordem econômica, fundada na valorização do trabalho humano e na livre iniciativa, tem...
Parágrafo único. É assegurado a todos o livre exercício de qualquer atividadeeconômica, independentemente da autorização d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Economia 2 adm_a03

1.716 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.716
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
86
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Economia 2 adm_a03

  1. 1. Mat 03Breve Retrospecto
  2. 2. 2.1 IntroduçãoInício da teoria econômica de forma sistematizada a partir da publicação de “A riquezadas nações” de Adam Smith (1776).2.2 Precursores da teoria econômica2.2.1 Antiguidade: Aristóteles, Platão e Xenofonte, na Grécia Antiga.2.2.2 Mercantilismo: séc. XVI nasce primeira escola econômica voltada para aacumulação de riquezas de uma nação.2.2.3 Fisiocracia: séc. XVIII nasce a escola de pensamento francesa que coloca que a terraé a única fonte de riqueza e há uma ordem natural que faz o universo ser regido por leisnaturais, absolutas, imutáveis e universais. (Dr. François Quesnay)
  3. 3. 2.2.4 Os clássicosAdam Smith: O mercado é como que guiado por uma “mão invisível”, a partir da livreiniciativa (laissez-faire), do trabalho humano, levando em conta a produtividade e aproteção à sociedade.David Ricardo: todos os custos se reduzem a custos de trabalho e mostra comoacumulação de capital, acompanhada de aumentos populacionais, provoca uma elevaçãoda renda. Desenvolve estudos sobre comércio internacional e teoria das vantagenscomparativas, dando origem às correntes neoclássica e marxista.John Stuart Mill: sintetizador do pensamento neoclássico, consolidando o expostoanteriormente e avançando ao incorporar elementos institucionais e ao definir melhorrestrições, vantagens e funcionamento de uma economia de mercado.
  4. 4. Jean-Baptiste Say: subordina o problema das trocas de mercadorias a sua produção epopulariza a lei de Say, “a oferta cria sua própria procura”.Thomas Malthus: sistematiza uma teoria geral sobre a população, assinalando que ocrescimento da população dependia da oferta de alimentos, dando apoio à teoria dossalários de subsistência e levantando o problema do excesso populacional.2.3 A teoria neoclássica (1870)Alfred Marshall: publica “Princípios da economia” e levanta questões do comportamentodo consumidor, teoria marginalista e teoria quantitativa da moeda.
  5. 5. 2.4 A teoria keynesiana: “Teoria geral do emprego, dos juros e da moeda”, o teórico vivena época da Grande Depressão e constrói uma teoria que acredita na crise comoproblema temporário, mostrando combinações políticas econômicas e soluções para arecessão.• nível de produção nacional;• demanda agregada ou efetiva;• fim do laissez-faire;• monetaristas: privilegiam o controle da moeda.• uso de políticas fiscais e certo grau de intervenção do Estado na economia;• pós-keynesianos.2.5 Período recente: mudanças na teoria econômica, principalmente, após duas crises dopetróleo. Pontos: existe uma consciência maior das limitações e possibilidades deaplicações da teoria; avanço do conteúdo empírico da economia; e consolidação dascontribuições anteriores.
  6. 6. 2.6 Abordagens alternativas• marxistas e institucionalistas: criticam a abordagem pragmática da economia e propõeenfoque analítico.• marxista: “O Capital” de Marx, conceito de mais-valia, aspecto político, conceito devalor-trabalho.• institucionalistas: Veblen e Galbraith, dirigem críticas ao alto grau de abstração da teoriaeconômica e ao fato de ela não incorporar em sua análise as instituições sociais.1969 - Prêmio Nobel da Economia: teoria econômica como corpo científico, seusprimeiros ganhadores foram Ragnar Frisch e Jan Tinbergen.
  7. 7. 3.1 Introdução: conceitos da teoria econômica são relacionados ou dependentes doquadro de normas jurídicas do país. O aumento do papel regulador do governo naeconomia chamado neoliberalismo visa garantir a defesa da concorrência e os direitosdos consumidores.3.2 O Direito e a teoria dos mercados: defesa do consumidor e da concorrência• foco econômico: comportamento dos produtores e consumidores.• foco jurídico: agentes das relações de consumo.• estudo do estabelecimento comercial e do empresário: análise econômica e jurídica.• imperfeições do mercado e intervenção do Estado.• economias externas;
  8. 8. • agentes econômicos e suas falhas de informação.• poder de monopólio;• leis de defesa da concorrência;• lei Sherman contra trusts, 1890;• Clayton Act, 1914;• lei Celler-Kefauver, 1950;• no Brasil, Constituição Federal de 1988;• Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência (SBDC);• Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE;• controle das estruturas de mercado: quanto a concentração econômica;• controle de condutas: apuração de práticas anticoncorrenciais;• ação governamental: coibição e repressão dos abusos no mercado.
  9. 9. 3.3 Arcabouço jurídico das políticas macroeconômicas• políticas monetária, de crédito, cambial e de comércio exterior são de competênciada União.• política fiscal é de competência da União, Estados e Municípios.• papel da defesa do governo: aumento da demanda agregada.• processo de globalização: integração econômica global sobre bases econômicas ejurídicas.3.4 O Estado promovendo o bem-estar da sociedadeAção do Estado: voltada para o bem-estar da população.John Locke: direitos naturais sob controle do governo parlamentar, cuja finalidade seriapromover e ampliar direitos do homem à vida, à liberdade e à prosperidade.
  10. 10. Artigo 170 da Constiuição de 1988:“A ordem econômica, fundada na valorização do trabalho humano e na livre iniciativa, tempor fim assegurar a todos existência digna, conforme os ditames da justiça social,observados os seguintes princípios:I. soberania nacional;II. propriedade privada;III. função social da propriedade;IV. livre concorrência;V. defesa do consumidor;VI. defesa do meio ambiente;VII. redução das desigualdades regionais e sociais;VIII. busca do pleno emprego;IX. tratamento favorecido para as empresas de pequeno porte constituídas sob as leis brasileiras e que tenham sua sede e administração no País.
  11. 11. Parágrafo único. É assegurado a todos o livre exercício de qualquer atividadeeconômica, independentemente da autorização de órgãos públicos, salvo nos casosprevistos em lei”.Há ligação entre Economia e Direito também na análise:• dos princípios gerais da atividade econômica;• dá política urbana, agrícola e fundiária;• do Sistema Financeiro Nacional;• das políticas monetária, de crédito, cambial e de comércio exterior;Os governos também criam normas jurídicas que protejam o meio ambiente, como oProtocolo de Quioto.As normas jurídicas buscam regularizar as atividades econômicas buscando tornar osmercados mais eficientes e melhor qualidade de vida para a população como um todo.

×