Ed#3 novo acordo ortographico

292 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
292
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ed#3 novo acordo ortographico

  1. 1. São Bento do Sul, SETEMBRO de 2009 - edição # 03 - ano: I AUTORES ALERTAS Um fato sob vários olhares NOVO ACORDO ORTOGRÁPHICO Continuamos Infantes continua infante (sem fala); sem fazer na hora de pronunciar, meu bem é história, passivo. E nesse momento, proferido até pelo BBB como: “aqui No que tange ao novo Acordo preocupado em reaprender a escrever, conheci o benhê!”, e assim, é feitoOrtográfico, alguns defende-lo-ão terá, ainda, menor atenção em a S-O-P-I-N-H-A no caldeirão,afirmando que sua vigência conquistar seu espaço para aprender a “soletrando” horrores que produzemfacilitará o aprendizado dos FALAR e ser OUVIDO... náuseas até a gente ficar verdealfabetizandos, e que não teremos (Hulk). O Nhangatú já está tãomais a única língua ocidental tendo TOFU – Educador e Biólogo difundido em nosso país que até a“duas formas oficiais de escrita” _______________________________ mídia ensina a massa, que por conta(VILLAR, 2009)1. própria é analfabeta a ganhar o Outros, com certa razão, Reforma e Contra-Reforma “troféu Chico Bento”. O portuguêsdefenderão a idéia (com acento) de teceu críticas ao que entrou emque tal acordo não trará os “Mudança de língua, cérebro igual.” vigor nesse ano, assim relata:benefícios tão esperados (relaçõeseconômicas, sucesso de vendas Ille nihil dubitat qui nullam "Parece que querem transformar oliterárias etc). Eis algumas opiniões: scientiam habet, Nihil sub sole novi português em um húngaro que ninguém fala. Não sei o que temos (Nada duvida quem nada sabe). a ganhar com isso, mas sei que “O sucesso de vendas no Brasil Quem dera pudéssemos falar uma temos muito a perder". (Saramago, de obras de escritores portugueses como José língua morta. Quem dera pudéssemos sabatinado pela Folha de S. Paulo Saramago e Miguel Sousa lembrar o que somos. Que país é o sexta-feira 28/11/2008). Tavares, cujos livros usam a grafia nosso e de que maneira nos lusitana do português por comunicamos? O talharim instantâneo Como dizia o poeta Renato exigência dos autores, seria um de letrinhas está pronto! Em três Russo: “eu canto em português indício de que não é a falta de uma unificação gráfica que diminui minutos se fez, mas para digerir levará errado, acho que o imperfeito não o intercâmbio literário na língua anos... participa do passado. Troco as portuguesa.” (Tatiane Santana) 2 Outrora, as classes sacerdotais pessoas, troco os pronomes” criavam linguagens crípticas, com (música: Meninos e meninas). Se a “Vamos enterrar dinheiro em uma intuito de armazenar para si o “poder”. língua muda e o restante continua no mudança que não trará efeitos O mesmo ocorre com a nossa seu devido lugar, não perderemos 2 positivos.” (Pasquale Cipro Neto) gramática atual ou então a fidedigna somente o trema, mas também, arte de complicar. Altera-se a língua removeremos o hífen das nossas “Essa idéia messiânica, utópica de portuguesa. Língua portuguesa? Se ao raízes, costumes e nossos valores. que a unificação vai transformar o português em uma língua de menos falássemos o “português”. O Para quê conservar igual o que relações internacionais é uma mal da ignorância é que ela vai precisa ser mudado e fazer fluir tolice.” adquirindo confiança na medida em aquilo que é devidamente fútil? Não 2 (Professor Cláudio Moreno) que se prolonga. Começaram a se faz necessidade mudar a escrita ofender os nossos analfabetos a troco de um povo “mudo e analfabeto”, Inês Duarte, professora de nada. A língua falada em nosso mas sim, em primeiro lugar abrir oscatedrática de Linguística da país durante três séculos é o olhos que há séculos são ensaiadosFaculdade de Letras da “NHANGATÚ” (mistura de português a serem cegos. Urgentemente deve-Universidade de Lisboa (2005) com tupi). Dentro dessas se fazer uma reforma mental nascomenta, ainda, que as múltiplas características fonéticas dos indígenas marionetes alienadas, quais segrafias foram determinadas sem os brasileiros ainda sentem dificuldade afogam em dislexias sobre o antigocritério 2. de pronunciar as palavras de maneira dilúvio gramatical, e não sabem Penso não ser de prioritária correta e por tais motivos falamos utilizar a capacidade de raciocinarimportância entrar nos méritos “atrapaiado” com sotaque caipira. Se para ao menos saber que estãodessa discussão. O fator mais alguém quiser a prova real disso é só vivos. “Penso, logo existo” (Renéalarmante parece ser a olhar as pérolas do vestibular e do Descartes).continuidade da relação Enem. Escrevemos de um jeito ehegemônica do opressor para com falamos de outro, veja os exemplos: Mandrake - Historiador eo oprimido 3. Este, mesmo em meio debalde é substituído pelo “devarde”, Educador a novas normas da escrita, o problema vira um "poblema" As ideias aqui publicadas são de responsabilidade exclusiva de cada autor.CONTATOS: http://autoresalertas.blogspot.com autores_alertas@yahoo.com.br Produção Independente -1-
  2. 2. O vilão nas entrelinhas Além do que, fornecer o pensamento Reforma Ortográfica enlatado evita efeitos colaterais de “Quanto mais consciência você tem do alto risco como a crítica e o Desde o início do ano, o novo Acordo valor das palavras, mais fica exigente engajamento político da massa. Que Ortográfico já é uma realidade no no emprego delas”. (Carlos Drummond de Andrade) me desculpem os paladinos de uma Brasil e nos países que falam o simplificação como forma de alcance português como língua oficial: O português é paulatinamente popular, mas a verdade grita entre as Portugal, Angola, São Tomé elinchado pelas ruas de um país que, mordaças do fracasso do Ensino de Príncipe, Cabo Verde, Guiné Bissau,embora mascare esta realidade, é base nacional: Na falta de um bode Moçambique e Timor Leste. Osinônimo de alienação intelectual. A expiatório melhor, a trema levou a objetivo principal da reforma é igualarnova reforma ortográfica veio para pior. a forma de escrita entre os países, ounificar a grafia de um Brasil de que facilitaria, por exemplo, avárias línguas. Surpresos? Eu me S.Forteski elaboração de documentos e obrasnego a defender a hipótese de que internacionais. O acordo éalgum desses dialetos forjados, e ______________________________ ortográfico, portanto não afetatristemente amparados na nenhum espaço da língua falada,“Educação” que este governo Reforma ortográfica: É pois se restringe somente à escrita.consegue arranjar, seja a nossa tão necessário? O acordo é um passo que vai emcantada Língua Portuguesa. direção a unificação ortográficaHorrorizado? Quantas pessoas que Bom, a IDEIA da reforma desses países e só toca em doisvocê conhece falam português? Isto ortográfica tem como objetivo pontos: a acentuação das palavras esupondo é claro, que quem fale seja aproximar essas culturas, unificar a o emprego do hífen. O maiscapaz de escrever com a mesma linguagem escrita nos países que complicado é o uso do hífen. Quandoclareza que caracteriza o indivíduo usam oficialmente a língua usamos o acento agudo, ele tem afluente em sua própria língua. Se portuguesa. função específica; usamos somentevocê me responde todos, é possível Mas... É realmente necessário para indicar a vogal aberta na sílabaque seu conceito de linguagem esteja uma Reforma Ortográfica? Enquanto tônica, por exemplo, na palavrapautado em quesitos mínimos alguns alunos precisam estudar em “café”. Se a vogal é fechada usamos(primitivos?) de comunicação. Eis um escolas precárias, ou aqueles que o acento circunflexo, como nainstigante contexto no qual podemos nem tem uma escola para estudar, palavra “você”. Já quando chega acontestar a “evolução” do ser não tem como chegar a uma escola, vez de usarmos o hífen, ele temhumano. Surgimos dos grunhidos ou ou chegam sem um meio de várias funções; além de distinguir osrumamos em direção a eles? O preço transporte apropriado, não TEEM significados das palavras, tambémda riqueza de uma língua parece ser materiais, recursos necessários, serve para indicar a família daa solidão do seu entendimento. E o professores qualificados... Enquanto palavra ou sua classe gramatical.que fazem nossas cabeças isso realizam um novo acordo A língua não é usada somente porpensantes responsáveis pelos nortes ortográfico! Eles tinham que reformar, escritores ou especialistas, mas por“evolutivos” desta nação? Optam pela construir escolas, proporcionar um homens e mulheres em geral.velha política nacional da cura pelos melhor aprendizado, professores A reforma é uma mudançasintomas. Melhorar a Educação? Não realmente qualificados, melhorar a importante. Com ela o Brasil começanecessariamente, podemos diminuir merenda, os transportes escolares... a ter uma só ortografia oficial.as possibilidades de erros. Fale E, enquanto isso, só perdem tempo e Também deve ficar claro que umamenos, escreva menos e se quiser dinheiro! reforma ortográfica nunca é feita paracolaborar mesmo: pense bem Outra questão é o fato de que a geração que a faz e sim para osmenos. Procedimentos simples que será muito difícil acostumar às que estão começando a ler eeconomizam sinapses, as suas de pessoas com essas novas regras. escrever. Talvez em determinadosforma direta e indolor, e as dos Esta já é a terceira reforma lugares não faça diferença escrevermantenedores da “nossa” Ordem e ortográfica no Brasil, ou seja, um de modo “antigo” ou de acordo com aProgresso de forma indireta e sem brasileiro com mais de 65 anos vai reforma. A meu ver na vidasuor. A Educação tem como passar por três mudanças na língua acadêmica convém seguir o acordopaliativos camuflados remendos que portuguesa... Para quem está desde agora. Meu desejo comovisam dissimular muito mais do que estudando tudo bem, mas e quem já professora, é que as novas regrasum Sistema de Ensino doente que terminou há muito tempo atrás? sejam rapidamente assimiladas e quecaminha arfando fadado a garantir Mas, infelizmente a reforma chegou, se faça uso delas. Mas, percebe-seuma formação paralítica e ineficiente. vai dar uma virada na cabeça de que para a maioria das pessoas asMas aconchega debaixo da asa todos; a nossa única alternativa em questões ortográficas ocupam osquebrada uma realidade de projetos meio a isso é nos adaptarmos às últimos lugares na lista de suassofríveis e administrações pesarosas. novas regras, aprender novamente, e preocupações e muitas vezes nemA nossa verdade é um indigente aprendemos lendo, e quando LEEM é chegam a constar nessa.coletivo que dorme nas calçadas como se surgisse umaporque ninguém quer se deparar com AUTOAPRENDIZAGEM, acredito quesua feiúra grotesca sentada em seus podemos ficar TRANQUILOS, pois Zilah Ada Terres – Professora desofás de veludo. Torna-se então temos mais um ano para nos Língua Prtuguesa.visível a indolência das gestões atualizarmos. Vamos “estudar” epúblicas que insistem em tratar os vencer esta barreira.efeitos por meio de uma redundanteterapia assistencialista. Edinéia – Estudante do Ensino Médio Produção Independente -2-
  3. 3. ‘Homens & Letras... Os ‘doutos’ nas letras, escribas da Alguns, vulgata do diabo’ atualidade grifam suas leis em novos ‘pais dos burros’ e esperam que Porém, isto não representa reflexo ‘Das alturas, fazem escrituras e nunca sejamos filhos e condescendentes de imediato no cotidiano de várias me perguntam se é pouco ou demais’ um trabalho cego e nenhum pouco pessoas que não trabalham Raul Seixas. produtivo onde quem sai perdendo diretamente com a escrita, pois a (tempo) é a educação. O processo de pronúncia não muda. Então, como ‘Ascetas da educação’ a chamada ensino/aprendizagem carece de assimilar as mudanças? na qual devemos presença e atenção tempo para que de fato a O idioma é fator cultural de uma diz respeito à proposição, ou melhor alfabetização ocorra e qualquer nação, instrumento de comunicação dizendo, a ‘imposição’ de novas empecilho (nova ortografia) nesse e expressão de idéias entre as graphias em nosso meio ‘português’ ínterim só vem a delongar esse pessoas. de ser falante. Segundo alegam os trabalho. Neste espaço a indagação é Partindo deste pressuposto, as defensores da nova ordem esta necessária, pois com tanto a se fazer, mudanças do português padrão (tão revisão iria, entre outras, favorecer a com tanto para se trabalhar, como atual quanto as vestes de Cabral) ‘globalização’ e a aproximação entre poderemos perder tempo com deveriam acompanhar o ritmo os cerca de ‘250 milhões de falantes questões como estas que só ao que inovador do português coloquial ao em português’ no planeta. As nações parece favorecem o fomento de um invés de satisfazer caprichos de uma poderiam cambiar material didático e capitalismo aristocrata/burguês e que minoria de “doutores” da Língua criar entre elas um ‘padrão lingo- confere a nós uma posição Portuguesa, estes que pensam ser educacional’. Tudo muito bonito em subalterna nessa democracia de os donos da Língua. O Português termos teóricos, porém visivelmente Pindorama. Quem?Quem serão os escrito quase sempre ignora a irrelevante frente às verdadeiras novos ‘filhos dos burros’, abnegados beleza das variações que a língua necessidades educacionais de nosso e tartamudos das novas pobres popular apresenta, sendo ensinado país e das outras nações envolvidas. palavras da mãe Língua na escola do jeito que o diabo gosta. Nossas crianças padecem com uma Portuguesa??? Assim fica o O acordo ortográfico revela o educação pálida e cheia de ‘griphado’. retrato de um idioma conservador e problemas ‘na’ e ‘de’ arcaico, além de adaptações ao ensinagem/aprendizagem. Desde Geremias Alves... por educação idioma da terra do Tio Sam por ter datas pretéritas, milhares de ______________________________ abolido alguns acentos. discentes são acometidos por Assim, a Língua Portuguesa ‘dislalias’ (distúrbios da fala); A Língua dos poucos continua intolerante, inflexível e ‘dislexias’ (problemas de leitura e fanática, inferiorizando quem não escrita); ‘disortografias’ (erros e É possível unificar a ortografia sabe usa-la “corretamente”. Valoriza trocas na escrita); ‘disgrafias’ (letra entre os países que usam a Língua apenas o rico, branco e estudado, feia) e ainda para não esquecermos Portuguesa em suas publicações. acentuando os preconceitos sociais. da chamada ‘inclusão escolar’ Sem dúvida, é obrigação de quem Cadê a democracia? (espaço no banco da escola para trabalha com mídia conhecer e pessoas com alguma ‘deficiência’) SABRINA IDALENCIO - ESTUDANTE empregar corretamente as regras que por vezes mais exclui do que ortográficas atualizadas. inclui. ChargesFonte: http://novaortografia.blogspot.com/2009_05_01_archive.html Fonte: http://shakedemorango.blogspot.com/2009/03/nova-ortografia.html Produção Independente -3-
  4. 4. LIVRE PENSAR tal documento e convidam COLUNA P.S. TODOS a fazer parte dessas Este informativo é um reflexões, lendo, discutindoCaro leitor: Convidamos documento de livre acesso à e até mesmo escrevendo. Sevocê para fazer parte deste população. Nosso objetivo é quiseres conhecer maistrabalho conosco. levar a possibilidade de sobre os AUTORES, LOCAISReservamos este espaço reflexões filosóficas sobre de distribuição, sobre ospara que você sinta-se temas que a mídia TEMAS que serão abordadoscontribuinte através de obscurece com sua visão ou foram abordados emsugestões, críticas e/ou elitizante, onde a OPINIÃO outras edições acesse:elogios em relação a esta PÚBLICA não tem crédito. http://autoresalertas.blogspoobra. Com certeza, Aqui VOCÊ, independente de t.com (nosso blog) ouagraciamos sua atenção e status, cor, gênero ou autores_alertas@yahoo.com.brdesejamos que este trabalho crença, poderá tecer suasfaça alguma diferença em opiniões e expô-las da AUTORES ALERTASsua vida. Um super-abraço maneira aberta.da equipe de edição e muito Os “autores”, tendo emsucesso!!! vista a liberdade do PENSAR, elaboraram Referências 1 http://educacao.ig.com.br/acordo_ortografico/noticias/2008/09/07/mauro_de_salles_villar_fala_sobre_o_acordo_orto grafico_1687929.html 2 http://www.jurisway.org.br/v2/curso2.asp?id_titulo=12790&id_curso=1096&id_pagina=000&tipocurso=JurisSimples 3 FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro, 1987. 4 VAET, I. A sabedoria dos tempos. 2. ed. Vida e Consciência Editora, São Paulo: 1998. 5 Folha de São Paulo, sexta-feira, dia 28 de novembro de 2008. AUTORES ALERTAS As ideias aqui publicadas são de responsabilidade exclusiva de cada autor. CONTATOS: http://autoresalertas.blogspot.com autores_alertas@yahoo.com.br Produção Independente -4-

×