Jornal História Consciente

967 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal História Consciente

  1. 1. Organização,ediçãoe artigos de: Enéas Luiz Kessiane de Souza. HISTÓRIA CONSCIENTE Roberta Rafaela Volume 1, edição 1 Data do boletim informativo Nesta edição:Reflexão sobre o 2 Aos mestrestexto “Os filhos daera digital” Este jornal tem por objetivo constituir-se em fonte de informação e auxílio aos professores deComunicação e 3interação com a História Econômica na elaboração de aulas atuali-internet na sala de zadas, dinâmicas e críticas, adequadas a uma novaaula (WIKI) estrutura educacional, recorrente das transforma-Entrevista parte 1 4 ções sociais que vem ampliando as possibilidadesEntrevista parte 2 5 pedagógicas mediante a implementação das tecno- logias da informação e comunicação, usadas, cadaSugestões de aula 6 vez mais, para dinamizar e facilitar o trabalho do-e textos para estu- cente e inserir os alunos na realidade global vigen- te de forma participativa no processo de constru-Estudo do meio 7 ção da história humana.Aula com o portal 7 DESTAQUESdo professor “Os filhos da era EntrevistaDicas de Blogs 8 Sugestões de aulas e digital” O professor de Histó- textos para estudo Como as tecnologias ria Econômica Dr. José Dicas de aulas, links deRoteiro do vídeoCapitalismo Selva- 8 da informação afetam Ferreira Azevedo res- textos digitais e vídeosgem o desenvolvimento das ponde questões sobre que poderão auxiliar naEstudo de caso: 9 novas gerações. Pg. 2 modos de produção e elaboração de aulas forças produtivas noBiocombustiveis contexto histórico atu- atualizadas, dinâmicas e al . Pgs. 4-5 críticas. Pg. 6Avaliação da apren- 10dizagem com TIC Wikipédia na sala de aula, dá para confiar? Transformando em material pedagógico uma das ferramentas de pesquisas mais utilizadas na rede mundial. No artigo Comu- nicação e interação com a internet na sala de aula saiba como a wikipédia pode auxiliar as aulas de História Econômica nas ins- tituições de ensino e fora delas. Pg. 3
  2. 2. Página 2 HISTÓRIA CONSCIENTE Ensino com TIC e a era digital Uma reflexão sobre o texto “Os filhos da era digital” Sem dúvida que a internet que a internet pode ser uma net. é uma fonte de informação ferramenta muito importante, O texto também discute inesgotável. Toda essa infor- uma vez que faz parte da reali- como essas informações po- mação reflete nos processos dade da maior parte dos alu- dem e devem ser benéficas educacionais na atualidade. A nos, mas o seu uso tem sido para educar o grupo dos criança, hoje, assimila o uso mal conduzido e mal realizado “nativos”, o uso da internet do computador e da internet por nossos estudantes. Uma para comunicação em redes a uma atividade diária tão vez que o espaço virtual pode sócias, para jogos, pesquisas e normal quanto o uso da TV, ampliar a percepção de reali- outros fins, tem sido cada vez contudo muito mais atrativa. dade, a utilização da leitura e maior. A questão é como Essa naturalidade produz o contato com outras cultu- utilizar a internet para fins uma geração que domina facil- ras, ele, contraditoriamente, educacionais e estimular o mente conceitos complexos se mostra como limitador das educando a usá-la de formaImagem do site:http:// de informática e outros apare- potencialidades dos alunos correta, assimilando o que érevistaepoca.globo.com/ lhos como celular, DVD e quando não se faz pesquisa, bom e descartando o que é ipods. mas cópia, onde não se reflete desnecessário? No texto os filhos da era ou se constrói pensamentos Muitas vezes pais e educa- digital vemos dois conceitos, o críticos, mas só assimilação de dores, responsabilizam a inter- de nativos digitais e o de imi- informações prontas sem net pelo vício de linguagem, grantes digitais. O nativo digi- análises mais profundas.Nas pelos erros ortográficos, gí- tal representa a geração que escolas atualmente se discute, rias, pela falta de leitura e etc. “A questão é nasceu com computadores em a linguagem própria da inter- não nos damos conta quecomo utilizar a casa podendo até ter um co- net, que por sua vez tem sido somos nós os culpados porinternet para nhecimento básico de opera- transferida para as atividades isso, que nos “acomodamos” ção de um computador já com manuscritas e até para os ou nos ocupamos demais efins educacio- 5 anos. Essas crianças são deixamos de acompanhar de trabalhos impressos.nais e estimu- estimuladas por jogos que Para os imigrantes digitais, perto nossos filhos e perde-lar o educando desenvolvem sua cognição, se o computador torna-se uma mos o interesse, pelo que eles deparam com soluções de ferramenta funcional, porém, vêem.a usá-la de for- problemas onde precisam muitas vezes mais complexas. Também é do sistema quema correta, as- tomar decisões coerentes. Apesar de, para aqueles que nos faz escravos da moderni- Utilizam a internet para faze- acompanharam o estabeleci- dade e do trabalho e não con-similando o que rem trabalhos escolares, con- mento da informática com a seguimos fazer a relação comé bom e descar- versar com amigos, conhecer linguagem DOS que parecia o dia-a-dia e com a família.tando o que é lugares e coisas. Contudo, mais técnica e difícil, hoje Cada dia mais os professores essa utilização pode gerar muitos sintam dificuldades, estão sobrecarregados com asdesnecessário?” dependências e isolamento não em dominar a máquina, burocracias e a qualidade de social. mas saber navegar no oceano suas aulas se reduz para cum- No Brasil, percebemos infinito que se tornou a inter- prir o que a “lei” lhes impõe. Charge consciente
  3. 3. Volume 1, edição 1 Página 3Comunicação e interação com a internet na sala de aula (WIKI) O projeto Wikipédia, teve sido cada vez mais comum nas Um instrutor pode construir umainício em 15 de janeiro de 2001, instituições de ensino, cabe ao página do curso com planos decriado por Jimmy Wales e Larry professor, orientar como a busca e estudos, planos de aula e outrosSanger, na versão em língua ingle- a filtragem desse material devem materiais para os alunos o acessosa. ser feita. A verdade é que o profes- sempre que precisarem. Essa pági- A Wikipédia é uma enciclopé- sor em qualquer nível de ensino na também pode ser ligada a ou-dia online, baseada em Wiki Wiki, que esteja, deve utilizar a tecnolo- tros materiais educativos, como(do havaiano wiki-wiki = "rápido", gia como forma de contribuir no vídeos. Os estudantes podem ter"veloz") derivada do modelo de processo ensino-aprendizagem, acesso à página de edição parasoftware livre, onde Wiki é um deve ser capaz de reconhecer as adicionar seu próprio material.termo utilizado para identificar um potencialidades de seu aluno no Outra opção é fazer com quetipo específico de coleção de do- uso delas e fazer com que as tais os alunos construam auto testes nocumentos em hipertexto ou o façam parte da construção de seu material de uso livre, funções quissoftware colaborativo usado para aprendizado. baseado na Web para os futuros Imagem do site:http://criá-lo. O professor Jon Beasley- alunos. exame.abril.com.br/ Uma das características defini- Murray, da Universidade de Briti- No caso do estudo de História negocios/gestao/noticias/ empresa-propoe-novo-tivas da tecnologia wiki é a facili- sh Columbia, no verão de 2008, Econômica podemos fazer pesqui- modelo-de-negocio-para-dade com que as páginas são cria- propôs-se a utilizar o Wiki em sas no Wiki e testar a veracidade wikipediadas e alteradas, com navegadores suas aulas como forma de incenti- das informações confrontandocomuns, tais como a Internet Ex- vo a produção de artigos científi- com autores inprtantes dessa área,plorer, Mozilla Firefox, Netscape, cos, melhores redigidos. Tinha os em seguida criar uma página ondeOpera, ou outro qualquer progra- estudantes em sua classe a obra: os alunos terão que postar os tra-ma capaz de ler páginas em HT- "Assassinato, loucura e Mayhem: balhos desenvolvidos , como semi-ML e imagens, assim qualquer Literatura Latino Americano de nários, produção e edição de ví-pessoa com acesso à Internet pode Tradução”, os propôs a criar arti- deos, PowerPoint e outros. Assim,modificar qualquer artigo, e cada gos da Wikipédia sobre os livros receberão uma “pontuação” peloleitor é potencial colaborador do que leem. Os alunos foram instruí- número de acessos ou pela análise Sugestões de livros :projeto. dos a fazer contato com os editores crítica que receber de outro especi- A enciclopédia sem fins lucra- da Wikipédia, chamada de "FA alistas na área de conhecimento História econômica dativos é gerida e operada pela Wiki- Team" para receber opinião sobre em questão. Isso possibilitará o Primeira República demedia Foundation. O número total o seu trabalho de revisão. Wikipé- contato com outros estudantes e Sergio Silva e Támasde páginas é de cerca de 24 mi- dia também tem um sistema de professores que se interessem pelo Sznrecsanyi.lhões e incluem imagens, páginas qualidade de classificação que assunto, promovendo um debatede usuários, páginas de discussão, atribui "Artigo Bom" ou "Artigo ainda maior sobre o tema e geran-categorias, predefinições, páginas em destaque" status de obras ex- do um conteúdo mais seguro e História Econômica:de gestão dos projetos, etc. cepcionalmente bom. O instrutor confiável para fontes de pesquisa, Estudos e Pesquisas de A confiabilidade desse conteú- garante aos seus alunos um "A" além de despertar no aluno o inte- Alice Piffer Canabra-do é relativa, pois dependendo do para bons artigos, e um A + para resse pela matéria devido o uso datema pesquisado se pode encontrar artigos em destaque. tecnologia e das redes sociais. va .muita coisa sem importância, cabe Outro exemplo do uso da Wikiao pesquisador-estudante filtrar as nos cursos superiores são os proje- História econômica doinformações que necessita e se tos de hospedagem. Um site inte- Brasil de Caio Pradotiver condições corrigir quando ressante é a Wikiversidade, quenecessário. fornece um espaço para cursos de Júnior. O uso dessa ferramenta tem hospedagem ou outros conteúdos.
  4. 4. Volume 1, edição 1 Página 4Entrevista Vivemos atualmente uma cia as diferenças culturais entre os mudança de paradigmas educacio-realidade histórico-econômica povos, pois cada um tem sua pró- nais. Espero, embora não muitobem característica de uma socie- pria experiência histórica. A apro- confiante, que os controladoresdade moderna digital onde a glo- ximação entre as diversas culturas dos meios de produção compreen-balização de todos os setores é desejável e, creio mesmo, é uma dam que, como diz Kovaliov, “osociais interferem diretamente na inevitabilidade histórica. Quem desenvolvimento dos instrumentosvida dos cidadãos brasileiros. sabe, no futuro teremos uma HU- de trabalho está indissoluvelmenteQuestões relacionadas à força e MANIDADE e não vinculado ao desenvolvimento dosmanutenção do sistema capitalista “nacionalidades”, com o surgi- que utilizam esses instrumentos.”tornam-se fundamentais para a mento de um novo modo de pro-interpretação da realidade presen- dução? H.C. É possível afirmar quete. atualmente no Brasil existe legi- Para responder as nossas H.C. Como as forças de produ- timidade na luta de classes, umaquestões convidamos o Professor ção interferem na construção vez que a economia de mercadoDoutor José Ferreira de Azevedo sócio-histórica da população possibilita uma intensa mobili-que leciona no curso de História brasileira, na década atual? dade social com um notávelda Universidade Federal de Alago- crescimento da classe media?as (UFAL) as disciplinas Introdu- Prof. José Ferreira — As forçasção ao Estudo da História; Histó- produtivas não “interferem”, elas Prof. José Ferreira — A luta deria Econômica; História do Brasil compõem o conjunto de TODOS classes é um conceito tido porIIe que possui 21 anos de experi- os recursos, inclusive o próprio alguns analistas como ultrapassa-ência docente. homem, disponíveis em uma soci- do, justamente pela “intensa mobi- Para podermos oferecer aos edade para o esforço de produção lidade social” propiciada pelaleitores a entrevista na íntegra, a de bens materiais. Na acepção globalização econômica, principal- marxista, “o desenvolvimento das mente entre os chamados países Imagem do site:http://dividimos em duas partes. blog.calinux.com.br/ forças produtivas determina, em emergentes.Parte 1 última instância, toda a história Entretanto, creio que ainda é humana, da qual são a base.” um conceito válido para a compre-H.C. Diante do processo de glo- Nesse sentido, a cada momento ensão do estágio atual do sistemabalização da economia atual, histórico o estágio (ou nível) de capitalista, na medida em que aqual a importância do estudo da desenvolvimento dessas forças riqueza produzida dificilmente (ouHistória Econômica? condiciona o comportamento e a nunca) será distribuída de forma visão de mundo dos membros de igualitária nesse sistema.Prof. José Ferreira — Devemos uma determinada sociedade. No Brasil, nesta última década,ver a História Econômica no con- Na medida em que ocorre um houve um desenvolvimento econô-texto maior do estudo da História. avanço científico-tecnológico, a mico acelerado. As políticas soci- Ao estudarmos História, pro- sociedade deve dispor de mecanis- ais de redistribuição de rendacuramos compreender e, na medi- mos que possibilitem o aprimora- implementadas pelo último gover-da do possível, encontrar explica- mento daqueles que, de fato, reali- no propiciaram uma significativações para uma realidade complexa, zam o esforço de produção. Isto, mudança na nossa pirâmide social,multifacetada e em constante no entanto, não pode, e não deve, mas as desigualdades, construídas “coisificar” o homem, como é historicamente desde o início da “As políticas sociaismudança. Essa realidade, que ésocial, não surgiu por acaso: é típico do sistema capitalista, tor- colonização, são tão intensas que de redistribuição deresultado de um longo processo de nando-o uma mera peça de uma ainda marcam profundamente oformação e transformação de suas máquina complexa. Ao contrário: panorama nacional. Além disso há, renda implementadasestruturas. O objetivo da História através da educação o homem também, um traço cultural mar- pelo último governoEconômica é, justamente, compre- deve não apenas ser “treinado” cante no comportamento dos seto-ender como a sociedade foi orga- tecnicamente, mas também ser res que concentram a riqueza: o propiciaram umanizando e desenvolvendo, ao lon- estimulado a pensar e refletir sobre preconceito com relação aos me- sua realidade. Assim, ele se torna- nos favorecidos. Como dizia um significativa mudançago do tempo, o processo culturalde produção e distribuição de bens rá, efetivamente, um “construtor” personagem de Chico Anísio, eles na nossa pirâmidepara a satisfação das necessidades de sua própria história. “odeiam pobres”...básicas humanas. Assim sendo, o No Brasil, historicamente, social, mas asseu estudo é imprescindível, sem- sempre houve essa divisão: uma desigualdades,pre interligado com os estudos educação “técnica” e outraespecíficos dos aspectos políticos, “humanista”, para diferentes cate- construídasculturais, sociais etc. gorias sociais – uma destinada ao A chamada “globalização “trabalho” e outra para funções historicamente desdeeconômica”, que resulta de um mais “elevadas” de comando e o início daprocesso de longo curso, confirma elaboração do “pensamento” quea constatação marxista (feita ainda deveria condicionar o comporta- colonização, são tãono século XIX) de que o Modo de mento de todos. Nos últimos anos observamos intensas que aindaProdução capitalista foi (é) o pri-meiro que se tornou universal. que, embora ainda muito lenta- marcamEssa globalização, porém, se uni- mente e como conseqüência daformiza os processos de produção pressão de movimentos sociais profundamente oe comercialização de bens, eviden- organizados, há um processo de panorama nacional”
  5. 5. Volume 1, edição 1 Página 5EntrevistaParte 2 ve, de fato, uma mudança fatores provocativos (germes) significativa. Ironicamente, foi das mudanças. Costuma-seH.C. Como podemos anali- preciso um operário chegar à dizer que os historiadores sãosar panoramicamente, a Presidência da República para os únicos cientistas que podemeconomia brasileira a partir que o país, finalmente, assu- “saber” o futuro... Esclarecen-do processo de Redemocrati- misse uma posição de relativa do: ao investigar algo ocorridozação? importância no cenário mun- no passado o historiador já dial capitalista... sabe o que aconteceu adianteProf. José Ferreira — Esta per- (o futuro daquele passado) e,gunta seria respondida plena- H.C. Diante do modo de assim, vai encontrando expli-mente, e com mais proprieda- produção capitalista atual e cações, embora nunca comple-de, por um economista. Como suas relações de produção e tas e definitivas, da trajetóriahistoriador, direi apenas que só poder, podemos afirmar que humana ao longo do tempo.em um ambiente democrático ele está fadado ao fracasso? Não é possível, porém, aoé possível a participação e o historiador, prever o futuro doenvolvimento de todos os seg- Prof. José Ferreira — Antes de SEU presente, apenas procurarmentos sociais no processo de quaisquer considerações, é identificar as tendências que sedesenvolvimento. preciso que tenhamos em men- apresentam hoje. Ao longo da história do te que MP é um conceito teóri- Assim, observando o mo- Imagem do site:http://Brasil e anteriormente ao perí- co-abstrato, portanto um mo- mento atual e analisando o www.riovermelho.net/odo atual, só tivemos algo delo, utilizado para a análise e processo histórico do capitalis- noticia.php?idNoticia=105parecido com uma democracia interpretação da totalidade mo, não podemos dizer quea partir de 1945 até o início da social. Nessa totalidade, há esse MP está “fadado ao fra-década de 1960. Foi nesse sempre a predominância de casso”, mas sim em aceleradoperíodo, justamente, que hou- certas características, corres- processo de transformação.ve um pequeno “salto para o pondentes a determinados Estamos, talvez, em um pro-desenvolvimento”, com o sur- interesses. Por exemplo: na cesso histórico de transiçãogimento de novas atividades Idade Média predominavam os para uma outra ordem socialeconômicas e o início da orga- interesses “espirituais” (na (um novo MP?) que é impossí-nização de movimentos soci- forma da ideologia cristã); a vel dizer como será. Historia-ais, principalmente na área partir da Idade Moderna, a dores não são profetas nemrural. Após o negro período predominância são os interes- trabalham com bola de cris-ditatorial iniciado com o golpe ses materiais. Essa mudança tal...de 1964, a partir de 1985 deu- (de um MP para outro) ocorrese início um processo de rede- em um longo processomocratização que, esperamos (chamado de transição) detodos, seja duradouro. transformação das estruturas Durante este período, vão- sociais. Na verdade, essa trans-se criando e aprimorando-se formação é constante, sempremecanismos democráticos que presente na vida social. Sobfacilitam, de fato, o desenvol- determinadas circunstâncias ovimento econômico. Entretan- processo vai acentuando-se,to, os processos de concentra- até que seja possível, ao obser-ção de renda, acentuados nos vador da história, identificar egovernos militares, também definir novas característicassão ampliados e consolidados, dominantes.com políticas que fortalecem Na análise marxista, todosos vínculos de dependência do os Modos de Produção já tra-Brasil com relação aos paísescapitalistas centrais. zem, na sua formação históri- ca, os germes de sua própria “Historiadores Até 2002, os dirigentes decomposição. Ou seja, como não são profetasnacionais eram legítimos re- o processo de formação epresentantes das classes ditas transformação das estruturas nem trabalham“superiores” que, historica-mente, sempre foram domi- sociais é constante, numa pers- pectiva de longa duração com bola denantes. A partir de 2003, com (histórica) podemos perceber cristal...”a ascensão ao poder central, os diversos momentos da evo-pela primeira vez na história lução da totalidade social,brasileira, de alguém vindo das identificando nos momentosclasses “de baixo”, é que hou- anteriores as razões, ou os
  6. 6. Volume 1, edição 1 Página 6 Sugestões de aulas Biblioteca virtual Utilizando o Blog Utilizando o Youtube A aula inicia no blog da disciplina História econômi- O curta metragem Ilha das Flores aborda uma das principais características do sistema ca, onde estarão disponíveis dois artigos científicos, para capitalista: a sociedade de consumo. A expres- leitura prévia: são Sociedade de Consumo designa uma socie- dade característica do mundo desenvolvido em Retrospectiva da Economia Brasileira nos Últimos que a oferta excede geralmente a procura, os 45 Anos: Industrialização, desenvolvimento, produtos são normalizados e os padrões de consumo estão massificados. O surgimento da crises, políticas neoliberais e injustiça social sociedade de consumo decorre diretamente do caracterizam a evolução da economia no país. desenvolvimento industrial que a partir de certa altura, fez com que se tornasse mais difícil http://www.fae.edu/publicacoes/pdf/ vender os produtos e serviços do que fabricá- revista_fae_business/n4_dezembro_2002/ los. Este excesso de oferta, aliado a uma enorme economia1_retrospectiva_da_economia_brasile Imagem do site:http:// profusão de bens colocados no mercado, levou www.google.com.br/imgres? ira_nos.pdf ao desenvolvimento de estratégias de marketing imgurl=http://pcmag.uol.com.br/ extremamente agressivas e sedutoras e às facili- bs.media/full/ dades de crédito quer das empresas industriais e livro.jpg&imgrefurl=http:// Cinco anos de metas de inflação no Brasil: Sucesso de distribuição, quer do sistema financeiro. ou fracasso? Após assistir o curta, pesquise artigos científicos relacionados a sociedade de http://www.sep.org.br/artigo/xcongresso47.pdf consumo e elabore um texto comparativo, utilizando cenas do curta metragem para comprovar, a pratica capitalista de exclusão social e responda as perguntas abaixo: Os artigos tratam a respeito da evolução da economia brasileira nos últimos 45 anos e do regime de 1. É possível se ter uma sociedade justa e igualitária no sistema capi- metas inflacionárias proposto pelo governo de 1999 a talista? 2004. Após décadas de utilização de mecanismos que 2. O que devemos fazer, enquanto sociedade ativa, para impedir, ou protegiam a produção interna contra a concorrência exter- diminuir a exploração de uma grande parcela da sociedade? na, o mercado foi aberto, eliminando-se quase todos os entraves à maior integração internacional, paralelo a isso, 3. Se faz necessário realmente em todos os Modos de Produção duas vertentes tão antagônicas: o explorado e o explorador? o regime de metas de inflação apresenta pouca credibilida- de nas ações das autoridades monetárias demonstram a 4. O Estado também possui uma parcela de culpa na exclusão social? instabilidade econômica e política do Brasil no contexto Qual o seu real papel dentro do sistema capitalista? Mediador ou Construtor do bem estar social? regional e mundial. Diante da leitura e discussão dos textos dispo- Link do curta metragem Ilha das Flores no Youtube: nibilizados, elabore um mapa conceitual demonstrando http://www.youtube.com/watch? como o processo de evolução econômica e a inflação v=Zfo4Uyf5sgg&playnext=1&list=PL96450A53D799AB86 contribuíram para aumentar os níveis de desigualdade social e pobreza no Brasil.Textos para estudosModo de Produção capitalista: A sociedade tem evoluído física e principalmente intelectualmente, nessa evolução a economia é um fator crucial desse processo, ohomem modifica o meio para seu benefício próprio. Passamos do modo de produção escravo, asiático, feudal e chegamos ao capitalismo, que em sua essência é dividida em três fases(comercial, industrial e financeiro-informacional) nesse contexto surgem potencias econômicas que dominam o mercado mundial. Diante da leitura dos textos jornalísticos dos Links abaixo, faça uma resenha crítica apontando fatores que contribuíram para que aChina seja hoje a segunda maior economia mundial, sendo uma economia de mercado e politicamente tão fechada. China: O despertar do dragãohttp://super.abril.com.br/cotidiano/china-despertar-dragao-445514.shtml Economia chinesa cresce 10,3% em 2010http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/01/110120_china_pib_is.shtml?s
  7. 7. Volume 1, edição 1 Página 7Estudo do Meio: Do artesanato à indústria Após as discussões para conhecimentos prévios Conhecer a administração de uma empresa desobre o processo de evolução capitalista, dentro do con- grande porte, ferramentas de trabalho (máquinas), como étexto de modernização artesanal para industrial, propo- negociado a compra de matéria-prima, produção média demos visitas de campo a locais de produção. um mês, geração de emprego local, aceitação do produto A princípio visitaremos a feirinha do artesanato no mercado interno e negociações no mercado externo.no Pontal da Barra – Al, num segundo momento visitare- Leitura de textos que abordem a evolução dosmos, a Fábrica da Pedra em Delmiro Gouveia- Al. meios de produção debate em sala e entendimento sobre A feirinha do artesanato é um local voltado para como essa evolução afeitou positiva e negativamente naprodução quase que exclusiva, as rendeiras trabalham sociedade, desde seu surgimento até os dias atuais.individualmente ou em pequenos grupos de cooperativas, Os alunos devem utilizar câmeras digitais paraenquanto que na fábrica da Pedra o trabalho é mecanizado registrar por meio de imagens e ou vídeos os meios deem larga escala e os trabalhadores vendem sua força de produção e as entrevistas com as rendeiras, os administra-trabalho. dores e trabalhadores. As visitas devem servir para fixar ao aluno a Os alunos deverão produzir uma apresentaçãocapacidade de perceber o processo de evolução do modo de em quadrinhos, mostrando o processo de evolução e seuprodução, a alienação do trabalho e a mais-valia. impacto na atualidade. Conhecer as rendeiras e suas ferramentas de tra-balho, a compra da matéria-prima, buscando informaçõessobre como e quanto se produz durante um mês, a margemde lucro estimada, a que público se destina os produtos. Proposta de aula usando o Portal do Professor: Tema: Lei de diretrizes orçamentária. Objetivos: Compreender com deve ser gasto o dinheiro público. Analisar as políticas públicas do governo para diminuir a desigualdade social, e proporcionar aumento nos índices de quali- dade de vida. Compreender com os desvios de verbas prejudicam ainda mais a população e concentram ainda mais a renda, aumentan- do as desigualdades sociais. O vídeo programa sobre LDO, lei de diretrizes orçamentárias, apresenta a importância do planejamento do orça- mento público, para o devido controle de gastos e finanças. Mostra quais os tipos de decisões que a Lei de Diretrizes Orça- mentárias deve conter como gastar o orçamento anual, principal metas do orçamento do País, que políticas públicas terão prioridade na definição de gastos. Explica o processo de elaboração da LDO, a reivindicação de recursos de cada órgão do governo ao Ministério do Planejamento até a análise da proposta pelo Congresso Nacional. http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/handle/mec/15015 Ao assistirmos o vídeo, deveremos recorrer à internet (usando sites oficias do governo) para pesquisar sobre como o orçamento do estado de Alagoas (em todos os municípios do estado) está sendo gasto e quais os motivos para que atual- mente Alagoas seja o país mais pobre do Brasil, em seguida deveremos produzir um texto jornalístico que deverá ser divulgado no jornal da Universidade Federal de Alagoas.
  8. 8. Volume 1, edição 1 Página 8Sugestões de BlogsBlog da Universidade Metropolitana de Angola: http://unimetroangola.com/wordpress/?p=104O Blog da Universidade Metropolitana de Angola é veiculo paraleloao ensino, que permite as estudantes, professores agregar conhecimen-tos de forma construtiva, no domínio técnico-científico, partindo dopressuposto que, o conhecimento, a ciência e o academicismo, apenas Imagem do site:http://são úteis quando postos ao dispor da sociedade na perspectiva de influ- www.riovermelho.net/noticia.php? idNoticia=105enciar direta e ou indiretamente na satisfação dos múltiplos problemase das necessidades e aspirações virtualmente ilimitadas do ser humano.Blog de história econômica atualHTTP://historiavivenciada.blogspot.comO blog aborda temas do Brasil atual, que se vinculam aos temas abor-dados em sala de aula, com um destaque para a história econômica esocial. No blog encontramos sugestões de vídeos, slides e outros blogspara consultas.Blogs sobre o tema: Blog sobre História econômicahttp://estudandohistoriaeconomica.blogspot.com/O blog mostra o processo evolutivo da sociedade em relação a forma deproduzir e o processo de exploração do homem pelo homem. Com a-bordagens de autores com Marx, Engels, Loock, Caio Prado júnior e ou-tro autores o blog nos dá uma vasta informação com uma leitura fácilpara alunos de ensino médio e textos científicos para estudiosos e aca-dêmicos. Roteiro de Produção do vídeo: Tema: Contrastes sociais do capitalismo em Maceió. Local: Maceió Data:24 e 25 de fevereiro de 2011 Cenário: Ruas, conjuntos residências, praias e shopping, fotos da internet. Música tema: Até quando ( Gabriel,o pensador) Personagens envolvidos: população da cidade de Maceió Imagem do site:http:// guiadosconcurseiros.net/2009/06/vdeo (sujeitos coletivos) -aulas-de-administrao-financeira-e- oramentria.html Situação: Ricos e Pobres. Link do vídeo: http://historiavivenciada.blogspot.com.br
  9. 9. Volume 1, edição 1 Página 9Estudo de caso: Biocombustiveis progesso econômicoatraso social Tem se tornado cada vez mais excessiva de trabalho. Em decorrênciafrequente o uso e consumo de disso, muitos cortadores de canabiocombustiveis, os carros já saem de adquirem problemas de saúde, osfábrica com mais uma alternativa de quais podem levar à morte.combústivel, as indústrias temreduzido a emissão de poluentes na Sugestão de Atividade/Análiseatmosfera por aderir a uma fonte deenergia mais limpa. A questão é o que A partir do conhecimentoestá por traz da produção de fornecido acima relacionando com asbiocombustiveis. disciplinas auxiliares de economia, A modernização observada na política e sociologia, analise doindústria da cana não alcançou de processo cultural da monocultura daforma uniforme todos os pontos da cana-de-açúcar com principalcadeia produtiva. Talvez o exemplo atividade econômica do Estado demais notório disso sejam as condições Alagoas e a exploração do homemde trabalho nos canaviais. pelo homem, a principio com o Há dois tipos de corte de cana trabalho escravo, desde o século XIX Imagem do site:http://nos canaviais: o mecanizado e o com o trabalho “livre ou semi- www.iadb.org/idbamerica/manual. O primeiro deles envolve a escravo”, visto que, não ocorre um index.cfm?thisid=4195contratação de profissionais comprimento da CLT e aqualificados (agrônomos, técnicos regulamentação da profissão.agrícolas, engenheiros químicos, Que possíveis soluçõescontadores e engenheiros de podemos apresentar para esseprodução). Esses trabalhadores problema social e econômico vividocontratados diretamente pela usina atualmente? Se faz necessárioatravés do contrato de trabalho por regulamentação da profissão, criaçãotempo indeterminado, que assegura, de sindicato e fiscalização efetiva doalém dos direitos trabalhistas básicos, governo as industrias sucroalcoleira,o seguro-desemprego quando houver independente de apadrinhamento.demissão. Promover programas que Em contraste, o corte manual proporcionem a educação dosenvolve um contrato por tempo cortadores de cana e de seus filhos,determinado (conhecido como capacitação técnica para possívelcontrato “safrista”), o qual não ascensão social econômica.estabelece obrigatoriedade de Reflitamos se queremos serpagamento de seguro-desemprego ao explorados de alguma forma, mesmotrabalhador. Os critérios de seleção que seja nosso pai, filho, mãe, patrãocorrespondem à força, habilidade e ou quem quer que seja, se é justoresistência física, fatores usufruirmos da ignorância de alguns,condicionantes da produtividade do que para sobreviver são explorados A modernizaçãotrabalhador no canavial. O ponto mais por falta de conhecimento e opção, sesensível hoje da indústria sucro- queremos um país mais justo porque observada naalcooleira é que o salário pago está compartilhar e apoiar tais atitudes das indústria da canadiretamente relacionado com a elites e do governo que concentra oprodutividade do trabalhador e isso poder nas mãos de poucos e sorrir da não alcançou deleva a situações graves de exposição miséria de muito. forma uniformedo trabalhador. todos os pontos da Outro ponto sensível destaindústria é o regime alimentar dos cadeia produtiva.trabalhadores, incapaz de repor osnutrientes gastos com a carga
  10. 10. Volume 1, edição 1 Página 10 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM COM TICAvalie seu percurso de aprendizagem nesta disciplina:a) Importância das TIC na prática docente: O uso das TIC se faz mais do que necessário quando se tem o desejo de realizar uma aula inovadora, agradá-vel e interessante. É preciso ser levada em consideração todas as possibilidades para que o objetivo da aula sejaalcançado: o aprendizado. E já é sabido que a internet e o data show facilitam o alcance desse intuito.b) Possibilidades vislumbradas do uso das TIC nas aulas: Foi possível através das aulas conhecer e aprender a usar as diversas possibilidades de aulas com o usodas TIC, a exemplos de: uso de filmes, documentários, textos científicos, jornais e revistas on line, youtube e o tea-chertube, Orkut, Wikipédia, desenhos, história em quadrinhos,jornal,estudo do meio e vídeo aulac) Aprendizagem nas aulas de Metodologia do Ensino utilizando TIC: Satisfatória.d) O que preciso melhorar na minha aprendizagem utilizando TIC? O uso de materiais científicos e a elaboração de vídeo aulas.e) Metodologia utilizada pelo professor da disciplina. Através de aula dialogada e expositiva com o uso do recurso do data show, o professor Luis Paulo Leopol-do Mercado nos apresentou diversas maneiras de utilizar os recursos das TIC em sala de aula. Além da explicaçãoem sala, e os debates por ele promovidos, também nos foi apresentando o blog http://ticformacaonline.spaceblog.com.br onde lá se encontram todas as atividades realizadas em sala de aula, o quefacilitou o desempenho e conclusão das mesmas em sala e em casa.f) Sugestões para melhoria da disciplina em futuras ofertas: Com uma quantidade menor de atividades diárias seria possível um maior desempenho dos alunos naconclusão das mesmas, tendo em vista que a grande gama de atividades nos deixou com tempo restrito para reali-zar atividades muito interessantes que exigem dos alunos leitura, análise crítica e capacidade de síntese.
  11. 11. Insira o slogan da empresa aqui. Este jornal foi elaborado pelos alunos do curso de Pós graduação em Docência do Ensino Superior da Faculdade de Educa- ção e Comunicação do CESMAC forma- dos em História pela Universidade Fede- Contatos: eneasluizjr@hotmail.com ral de Alagoas: lipsbeta@hotmail.com História Conscientekessyane_historia@hotmail.com 4 Enéas Luiz, Kessiane de Souza e Roberta Rafaela. Organização História Consciente

×