Geneton

432 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geneton

  1. 1. “Identifique-se na portaria, por favor”.  Geneton Moraes Neto.  Recife, 1956.  Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), 1977.  1º Artigo com 13 anos no Diário de Pernambuco.  Aos 16 começa a trabalhar no jornal com autorização da mãe.  1975-1980 Repórter do O Estado de São Paulo (Nordeste).  No final de 1980 morou uma temporada em Paris, onde fez curso de Cinema na Sorbonne.  Trabalha na Rede Globo desde 1985. Foi editor-executivo do Jornal da Globo e do Jornal Nacional; correspondente do jornal O Globo em Londres e da Globonews. Repórter e editor-chefe do Fantástico por duas vezes. Profissões:  Camareiro. Motorista. Jornalista. Cineasta. Escritor. Blogueiro.
  2. 2. 1º Mandamento Ele costuma seguir uma máxima dita pelo ex-editor do jornal The Times, Louis Heren. “Quando estiver ouvindo presidentes e ministros, líderes sindicais e empresários, iogues e delegados, o repórter deve sempre perguntar a si próprio: por que será que estes bastardos estão mentindo para mim?”
  3. 3. Carlos Drummond de Andrade “Não tenho a menor pretensão de ser eterno, pelo contrário, tenho a impressão de que daqui a 20 anos – e eu já estarei no cemitério São João Batista – ninguém vai falar de mim, graças a Deus. O que eu quero é paz”.
  4. 4. Cavaleiro do Apocalipse: Van Kirk Perguntado se levou algum objeto pessoal para a Missão Hiroshima, Van Kirk diz: A única peça pessoal que carreguei comigo foi uma Bíblia – que eu tinha recebido de minha mãe e de meu pai. Era pequena. Cabia no bolso. Durante o voo, eu me lembro de ter tocado a Bíblia com a mão. Mas não cheguei a ler nenhuma passagem. O exemplar da Bíblia não tinha meu nome, nada que pudesse identificar quem eu era. Se o avião por acaso fosse derrubado em território inimigo, os japoneses não poderiam me identificar pela Bíblia. Terminei perdendo-a, tempos depois.
  5. 5. Cavaleiro do Apocalipse: Van Kirk “Eu hoje me lembro das vítimas com menos frequência do que antes. Mas a cada vez que vejo uma foto, um filme ou uma menção de alguém, me lembro das vítimas da bomba atômica. É algo que acontece menos e menos, à medida em que envelheço e o tempo vai passando. Hoje, devo me lembrar das vítimas uma vez por mês. Pode acontecer de eu me lembrar das vítimas duas vezes em um mês e, em seguida, passar três meses sem me lembrar”.
  6. 6. James Earl Ray Martin Luther King tinha um sonho: acabar com o preconceito racial. James Earl Ray tinha um rifle.
  7. 7. Açougueiro da Polônia Niklas Frank é filho do nazista Hans Frank. Fez carreira em jornalismo e devota sua vida a dia após dia, semana após semana, ano após ano: tudo o que ele quer na vida é manchar, destruir, maldizer, destroçar, espezinhar a memória do pai. - Vem, pai, deixe-me despedaçar o orgulho de tua vida!”.
  8. 8. O Homem Que Cospe Fogo Anthony Burgess. - É Difícil conviver com a tarefa de escrever mil palavras por dia? “Não sinto que é difícil. O difícil é ter a certeza de que as palavras escritas são boas. Qualquer um pode escrever mil palavras ruins por dia. O problema é, sempre, escrever bem essas mil palavras”.
  9. 9. A Coisa Investigativa - O que é jornalismo? “Basicamente é você contar da maneira mais atraente possível o que você viu e ouviu”. Sobre o que faz um bom profissional, Geneton diz: “Os melhores nessa área são os que investem em si mesmos. Não fiquem esperando pelo professor ou editor. A iniciativa tem que sair de vocês, estagiários ou repórteres. Não fiquem aguardando, vá e faça!”, sentenciou o jornalista.

×