Aula 2 ic e artigos sem vídeo-1

632 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
91
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 2 ic e artigos sem vídeo-1

  1. 1. PROCESSOS DE INVESTIGAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA<br />Etapas de investigação científica<br /><ul><li>Como pensar em pesquisa</li></ul>- Como buscar na literatura<br />
  2. 2. ‘<br />2<br />
  3. 3. Como se faz pesquisa?????<br />Como buscar um tema?<br />Como saber se o artigo é relevante na área?<br />Como estruturar o projeto?<br />
  4. 4. A pesquisa científica precisa ser embasada por uma realidade empírica. <br /><ul><li>Segundo Castro (2006) “uma pesquisa sem passado deixa perplexo o leitor inteligente”. É importantíssimo regatar a história do tema que estamos pesquisando, para que as novas descobertas possam ser comparadas com as antigas. A partir desta premissa, será possível analisar a evolução de qualquer fenômeno. Se observarmos, a tecnologia parte deste princípio, laboratórios experimentam produtos cada vez mais eficientes a fim de confortar o consumidor. </li></li></ul><li>1º IDÉIA<br />? ? ? SERÁ? ? ?<br />2º LEVAR PARA UM ORIENTADOR(A)<br />
  5. 5. 3º ORIENTADOR CERTAMENTE TE DIRÁ PARA LER NA LITERATURA AS ATUALIDADES NO ASSUNTO<br />ATUALIDADES?<br />Hum..onde encontramos???<br />4º LEITURA DE ARTIGOS CIENTÍFICOS<br />PERIÓDICO<br />
  6. 6. Como saber se o artigo é relevante na área?<br />ATUALIDADES?<br />onde encontramos???<br />Como saber se uma revista é importante? Qual é o melhor parâmetro: se ela publica um grande volume de artigos, se é publicada há muitos anos ou se os artigos dela são muito citados? Pensando nisso foi que Eugene Garfield, fundador do ISI (Institue for ScientificInformation) criou o Fator de Impacto. <br />7<br />
  7. 7. O que é Fator de Impacto?Como descobrir se a revista possui um impacto a nível científico? <br />8<br />
  8. 8. Fator de Impacto<br />É um sistema que determina a quantidade de vezes que uma publicação é citada em certo período de tempo, dividida pela quantidade de artigos publicados nesse mesmo período. <br />A Thomson Reuters antiga Institute for ScientificInformation mais conhecido como ISI utiliza nessa avaliação um período de dois anos.<br />9<br />
  9. 9. Mas como é feito esse calculo?<br />O Fator de Impacto é calculado levando-se em <br />conta fatores como o número de artigos <br />publicados em determinado periódico e o <br />número de citações a estes artigos no mesmo <br />intervalo de tempo.<br /> • Para calcular é necessário dividir o número total <br /> de citações dos artigos publicados nos dois anos <br /> anteriores, pelo número total dos artigos <br /> presentes no periódico no mesmo período.<br />Ex: Número de citações no ScienceCitationIndexem 1996 para os artigos publicados em 1994 e em 1995, dividido pelo número de artigos que a revista publicou nestes dois anos. <br />Assim, se a revista publicou 115 e 120 artigos, respectivamente, em 1994 e em 1995, e se estes artigos foram citados 200 vezes em 1996, o fator de impacto dessa revista é 200/235, ou seja o seu Fi em 1996 é igual a 0,851.<br />10<br />
  10. 10. Onde posso ter acesso ao Fator de Impacto?<br />Anualmente, o JournalCitationReports (JCR) do Thomson Reuters publica a lista do FI das revistas. Você pode acessar o FI no site do ISI Web ofKnowledge,selecionando Jornal CitationReports.<br />O Fator de Impacto é publicado<br /> no JournalCitationReport(JCR).<br />11<br />
  11. 11. Mas no Brasil? Qual a forma de classificação dos periódicos<br />12<br />
  12. 12. “qualidade”, do latim qualis, significa que tipo, que casta, que <br />natureza, que caráter <br />13<br />
  13. 13. 14<br />Forma de classificação brasileira dos periódicos científicos.<br />CCAPES: Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior<br />
  14. 14. Qualis é o conjunto de procedimentos utilizados pela Capes para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação. Tal processo foi concebido para atender as necessidades específicas do sistema de avaliação e é baseado nas informações fornecidas por meio do aplicativo Coleta de Dados. Como resultado, disponibiliza uma lista com a classificação dos veículos utilizados pelos programas de pós-graduação para a divulgação da sua produção.<br />A estratificação da qualidade dessa produção é realizada de forma indireta. Dessa forma, o Qualis afere a qualidade dos artigos e de outros tipos de produção, a partir da análise da qualidade dos veículos de divulgação, ou seja, periódicos científicos.<br />A classificação de periódicos é realizada pelas áreas de avaliação e passa por processo anual de atualização. Esses veículos são enquadrados em estratos indicativos da qualidade - A1, o mais elevado; A2; B1; B2; B3; B4; B5; C - com peso zero.<br />Note-se que o mesmo periódico, ao ser classificado em duas ou mais áreas distintas, pode receber diferentes avaliações. Isto não constitui inconsistência, mas expressa o valor atribuído, em cada área, à pertinência do conteúdo veiculado. Por isso, não se pretende com esta classificação que é específica para o processo de avaliação de cada área, definir qualidade de periódicos de forma absoluta.<br />O aplicativo que permite a classificação e consulta ao Qualis das áreas, bem como a divulgação dos critérios utilizados para a classificação de periódicos é o WebQualis.<br />15<br />http://qualis.capes.gov.br/webqualis/<br />
  15. 15. O QUALIS está divido em: Internacional e Nacional. Ambos subdivididos em categorias indicativas de qualidade<br />O QUALIS utiliza como referencial para o cálculo das categorias indicativas de qualidade internacional o Fator de Impacto do ISI<br />16<br />
  16. 16. Tela de pesquisa de periódico<br />17<br />
  17. 17. Resultado da pesquisa feita por Cassificação/Área de Avaliação<br />18<br />
  18. 18. 19<br />ISSN<br />Área<br />Ano 2008<br />Titulo<br />classificação<br />ISSN<br />Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas (International Standard Serial Number)<br />
  19. 19. 20<br />
  20. 20. 21<br />
  21. 21. 22<br />
  22. 22. 23<br />
  23. 23. 24<br />
  24. 24. 25<br />
  25. 25. 26<br />
  26. 26. 27<br />
  27. 27. 28<br />
  28. 28. 29<br />
  29. 29. 30<br />
  30. 30. 31<br />
  31. 31. 32<br />
  32. 32. 33<br />
  33. 33. 34<br />
  34. 34. 35<br />
  35. 35. 36<br />
  36. 36. 37<br />
  37. 37. 38<br />
  38. 38. 39<br />
  39. 39. 40<br />
  40. 40. 41<br />
  41. 41. 42<br />
  42. 42. 43<br />
  43. 43. 44<br />
  44. 44. 45<br />
  45. 45.
  46. 46. MSSE - Impact Factor: 3.707<br />NATURE – I F: 28000 aproximadamente<br />
  47. 47.
  48. 48. ÓRGÃOS DE PESQUISA<br />CAPES – Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior.<br />CNPq<br />
  49. 49.  <br />Mercado de trabalho e pesquisa no Brasil: ondeestamos e paraondevamos?<br />
  50. 50.  <br /> <br />
  51. 51.  <br />15º<br />
  52. 52.  <br /> <br />
  53. 53.  <br />
  54. 54.  <br /> <br />
  55. 55.  <br /> <br />
  56. 56.  <br /> <br />
  57. 57. ARTIGO CIENTÍFICO<br /><ul><li>BUSCAR OS MELHORES – FONTES DE PESQUISA.... (material anexo)
  58. 58. COMO LER UM ARTIGO CIENTÍFICO
  59. 59. IDENTIFICAÇÃO DO TIPO DE PESQUISA
  60. 60. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO</li></li></ul><li>Etapas da investigação científica:<br />Formulação <br />do problema<br />Determinação do Plano<br />CEP<br />Construção de Hipótese<br />Operaciona- lização das variáveis<br />Seleção da amostra<br />Elaboração dos instrumentos de coleta de dados<br />Pré-teste dos instrumentos<br />Coleta de dados<br />Análise e interpretação dos dados<br />Redação do relatório da pesquisa<br />ARTIGO<br />GIL (2002)<br />GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2002. p.21<br />
  61. 61. Escrever auxilia na:<br />organização das idéias desenho dos experimentos<br />organização dos resultados interpretação, conclusões<br />compreensão dos princípios sob investigação.<br />
  62. 62. O cientista escreve:<br /><ul><li>Projetos de Iniciação Científica,
  63. 63. relatório de Iniciação Científica,
  64. 64. projeto de Mestrado,
  65. 65. dissertação de Mestrado,
  66. 66. projeto de Doutorado,
  67. 67. tese de Doutorado,
  68. 68. projetos para solicitar recursos ao CNPq, FINEP, FAPs, PADCT...
  69. 69. relatórios para CNPq, FINEP, FAPs, PADCT...
  70. 70. resumos para apresentação em congressos,
  71. 71. livros e capítulos de livros,
  72. 72. artigos científicos completos.</li></li></ul><li>ou... <br />você não vai escapar de escrever!<br />
  73. 73. Saiba mais:<br />http://www.ibict.br/secao.php?cat=ISSN<br />

×