Objetivo e estratégia de campanhas

777 visualizações

Publicada em

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
777
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • This is another simple way of conducting forcefield analysis. Using this sort of grid, you can map key countries, political bodies, corporations, or even individuals depending on the type and scale of the power analysis. The aim of the campaign will be to move the players into the upper right quadrant. One option is to empower those in the upper left quadrant to move towards the right, for example by working together in regional groupings. The most difficult to move will be those in the lower right quadrant, and the aim will generally be to peel them off one by one or to neutralise them. (Thanks to Jennifer Morgan of E3G who introduced us to this format.)
  • Objetivo e estratégia de campanhas

    1. 1. Alguns elementos sobre objetivos estratégia campanhas intervenções
    2. 2. Atenção para o...Ativismo da modaA luta pela lutaAtivismo da adrenalinaAtivismo do confortoAtivismo intermediado x ‘Ativismo autoral’
    3. 3. Exemplos de linhas de intervençãoAtos públicos simbólicosFoto-oportunidadeCaminhadas (marchas, passeatas, procissões...)Não-cooperaçãoProtestos (bloqueio)Ação direta 198 ações deGene Sharp...
    4. 4. Ações são fundamentais,pero puedem ser solomui lindas...
    5. 5. Ato público simbólico“churrascão de gente diferenciada”
    6. 6. Conexão com o contexto!Precisa ‘conversar’ com sua estratégia!
    7. 7. Foto-oportunidade
    8. 8. A ação fala por siCoerência ou oportunidade paraoutras campanhasArticule-se!
    9. 9. Marcha + ato simbólico
    10. 10. Momentocorreto Concorrência oudisputa por mídia
    11. 11. A ação deve considerar o públicoa ser sensibilizado ou mobilizadoMais força para a ‘onda’ criadaNão deve ir contra oselementos de sua campanha
    12. 12. Protesto (bloqueio)
    13. 13. Cuidado com os clichês
    14. 14. A ação conversa com seu objetivo? Proteger florestas tropicais “Salvar” o climaDESEJO ou MISSÃO OBJETIVO Parar com o desmatamento no Acabar com o uso de ESTRATÉGICO mundo combustíveis fósseis (longo prazo) OBJETIVO DE Parar com o desmatamento na Evitar o desenvolvimento de MÉDIO PRAZO Amazônia novas tecnologias com base em combustíveis fósseis (ex: 5 a 10 anos) Interromper o avanço dos Incentivar a criação de linha OBJETIVO DE principais vetores (grandes de produção de carros que CURTO PRAZO plantações e pecuária) não emitem CO2 (ex: até 5 anos) Conseguir que pelo menos duas Uma montadora lança carro grandes multinacionais deixem popular sem emissão de METAS de comprar soja de novos CO2 desmatamentos
    15. 15. CAMPANHA? Campanhas são nosso cotidiano: uma série deacontecimentos para catalisar ou fazer acontecer uma mudança desejada No ativismo não confunda campanha com:Panfleto projeto discurso protesto trabalho de
    16. 16. Ciclo de uma campanha
    17. 17. A importância do equilíbrio Tempo Cultura (meio social)Orçamento Estrutura Objetivo Líder(es) Estratégia adotada Equipe Instituição ou movimento
    18. 18. Em que estágio você está? identificação do problema Objetivos ‘SMART’” + análise de poder pontos de intervenção Estratégia + caminho crítico
    19. 19. Algumas ferramentas Mapa de atoresANÁLISE DE PODER Balanço de forças Análise de cenário FOFACAMINHO CRÍTICO
    20. 20. Mapa de atores MAIS PODER Bayer Bunge, Empresas de Cargill, ADM alimentos Min. CTNBio Saúde MAP Governo do MMA A R. G. do Sul Agricultores Consumidoras Governo Paraná MCT Agricultores do Paraná R. G. do Sul Embrapa MDA MSMENOS APOIO T MAIS APOIO Greenpeace IDEC Rede Brasil Livre de OGMObjetivo: impedir aaprovação do milhotransgênico noBrasil MENOS PODER
    21. 21. Balanço de forças• Identifica quais são as forças favoráveis e as forças desfavoráveis à mudança que se procura atingir Forças favoráveis Forças desfavoráveis Forças Forças favoráveis desfavoráveis Forças favoráveis Forças desfavoráveis
    22. 22. Balanço de forças Ministérios e Secretarias 3 Ministérios e favoráveis 9 Secretarias contráriosApoio da academia Lobby forte da 5 Qual a 9 indústria mudança Comunidades que você Comunidades engajadas 8 2 contrárias quer atingir? etc 6 6 etc
    23. 23. Análise de cenárioPolítica ForçasEconômica OportunidadesSocial FraquezasTecnológica AmeaçasLegal FOFAAmbiental
    24. 24. Caminho crítico ou passo-a-passo Parar a produção de mogno ilegal na Amazônia Mob Polit. Corp. LegalManifestações Decreto proibindo a Empresas param Ibama cancela todos ospúblicas contra a exploração de comprar planos de manejoexploração Autoridades inglesas Empresas de Empresas Americanas são Empresas de prendem vários móveis no Brasil multadas por comprar mogno instrumentos só carregamentos de passam a usar ilegal compram mogno madeira outras madeiras plantado Polícia Federal apreende Pesquisadores do IPT Ação em empresas ONGs publicam relatório madeira em lojas de cinco descobrem madeiras com madeira ilegal sobre Mogno ilegal e capitais substitutas empresas no brasil
    25. 25. Mas qual estratégia?POLÍTICA CORPORATIVAQuando novas regras, leis ou critérios Quando o comportamento que vocêprecisam ser criados precisa mudar é lícito (apesar de errado), mas você ainda não temGovernos tem o poder de influência suficiente para mudar a leiimplementar, o que obriga outrosatores a mudar comportamentos Quando o alvo tem medo de danos à marca (é conhecido pelo público)LEGAL MOBILIZAÇÃOQuando leis não estão sendo Quando os tomadores de decisão sãocumpridas ou implementadas suscetíveis a pressão pública e podem mudar seus comportamentosForçar a barra pra testar a se houver ‘clamor social’ – e issoeficácia/aplicação de leis ou serve para o setor público e o setorprincípios jurídicos em novos privadocontextos
    26. 26. Onde minha proposta estámesmo?

    ×