Roberto apresentacao cctci_2012_04_24

339 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Roberto apresentacao cctci_2012_04_24

  1. 1. Relevância Tecnológica,Econômica e Estratégica daComputação em Nuvem paraa competitividade nacional 24 de abril de 2012 Câmara dos Deputados - CCTCI Brasília - DF
  2. 2. Orador:Roberto Carlos Mayer• Diretor da MBI, desde 1990• Colunista fixo da revista Information Week, desde 1999• Presidente da ALETI – Federação Ibero-Americana das Entidades de TI• Vice-presidente de Relações Públicas da Assespro Nacional• Representante do Brasil perante a WITSA• Ex-presidente da Assespro São Paulo• Ex-professor do IME USP
  3. 3. Agenda• Sobre a Assespro• Ambiente Brasileiro de TI Atual• Impactos da Computação em Nuvem• Conclusões e Recomendações
  4. 4. A Assespro
  5. 5. A Assespro Nacional • Fundada em 1976 – A mais antiga do setor de TI no Brasil • Entre as mais antigas do mundo • Mais de 1400 empresas associadas voluntariamente – 15 Regionais Estaduais • AL, BA, CE, DF, ES, MG, PB, PE, PR, RJ, RN, RS, SC, SE e SP • Filiada na ALETI – Federação Ibero-Americana • Filiada na WITSA – Federação global • Nenhum outro setor da economia se organiza desta forma a nível global
  6. 6. Valores • Voluntariado – Liderança é exercida por empresários voluntários • Democracia – Associados das regionais elegem lideranças locais – Lideranças locais elegem a diretoria nacional – Votações sempre abertas • Renovação obrigatória de quadros – Estatuto determina mandatos de dois anos, com no máximo UMA reeleição • Ética e governança corporativa
  7. 7. Os papéis da Assespro (I)COM O ASSOCIADO – Promover e defender interesses coletivos das empresas perante a sociedade brasileira, buscando a inovação tecnológica e o crescimento contínuo e sustentável; – Manter uma base de conhecimento específica sobre o setor de TI: • P.ex. sobre melhores práticas, censo dos associados, indicadores, modelo de negócios, etc. – Promover as redes de relacionamento e a cultura de cadeia produtiva como uma forma de induzir novos negócios; – Gerar diferenciais competitivos para os associados, de forma que maximizem a produtividade e a visibilidade de seus negócios • P.ex. com certidões de exclusividade de software, convênios especiais, treinamentos específicos em grupos, programas de certificação, etc.
  8. 8. Os papéis da Assespro (II)NA SOCIEDADE – Ser protagonista no desenvolvimento tecnológico do país, tornando-o mais eficiente e moderno; – Incentivar a utilização de tecnologia operadas por empresas locais, que geram emprego, renda e qualidade de vida no país respeitando a livre iniciativa e concorrência; – Dar visibilidade das oportunidades e dos benefícios que o setor promove na sociedade de forma transversal nos diferentes setores econômicos; – Estabelecer alianças com associações e federações de outros setores da economia; – Ser a entidade agregadora de todas as representações visando a união e a integração em prol dos interesses comuns do setor. NO ESTADO – Cooperar ativamente nas decisões de políticas públicas na área de TI com vistas ao crescimento da indústria e do mercado nacional; – Contribuir para a eficiência do Estado no uso de TI, objetivando a melhoria dos serviços aos cidadãos.
  9. 9. Ambiente de Negócios Atual
  10. 10. Um Setor Dinâmico O maior saldo entre criação e encerramento de empresas entre todos os setores da economia! Fonte: Softex, 2009
  11. 11. Ambiente de NegóciosIndicadores selecionados doWorld Information Technology Report 2011do Forum Econômico Mundial140 br za ar ar Argentina pe it bo130 mx br bo ar br es bo Bolívia bo bo cl120 pe ru es fr mx br Brasil110 bo bo ar ar es pe fr in ar ca Canada ar bo bo it za100 ru za ru ar kr ru mx ru uk cl Chile pe 90 it mx pe mx de ar it mx it kr cn China 80 mx kr ru cn mx ar ar br br mx cn de Alemanha 70 kr bo in bo us it pe ca it za pe ar pe es Espanha za ru bo 60 in mx br es cl uk mx cl br uk mx cn ru es ru cl pe cl it de us fr França 50 ru in ca es ar it pe pe es it ru es br pe cl za us in India 40 za fr it cn cl za uk de de in in in es cn bo in in cn it cl kr fr uk cn it Itália 30 uk in in es ru za cl br br cl za cn cn es kr de de es br cn za cn Coréia do 20 cl ca fr fr ca kr cn cl kr uk kr Sul de us uk br de uk fr kr us de us us ca kr fr 10 us fr kr fr ca mx México fr ca ca ca us za uk us ca de ca fr de us us in uk kr de uk ca 0 pe Peru Readyness Index Sofisticação Impacto da TI gerada per capita Preços da telefonia Acesso a Internet matemática e Disponibilidade de Impacto e Alcance Qualidade dos Qualidade das Empresarial em Qualidade do fornecedores Financeiro Energia elétrica sobre novos Investimento Capital de Risco instituições produtos e Mercado científicas ensino de da Tributação ru Rússia ciências serviços nas escolas locais Network P&D celular Grã uk Bretanha Estados us Unidos África do za Sul 1.02 8.07 5.03 5.07 3.07 NRI 1.01 7.06 3.05 4.01 4.07 1.06 Setor Privado Setor Público
  12. 12. Impactos da Computação em Nuvem
  13. 13. Um tema não tão recente... • Planeta Digital, Curitiba (PR), Agosto de 2008 • “Futuro Nebuloso”, Information Week, Maio de 2010: – “um fenômeno que vem crescendo ano a ano, sem receber a devida atenção na formulação de estratégias para o desenvolvimento do setor de TI no país”
  14. 14. “Software serácomo eletricidade” • “A maioria das empresas não possuem geradores nem subestações, mas obtêm a energia de uma rede. Todas as aplicações, exceto aquelas desenvolvidas sob encomenda e que fornecem vantagem competitiva, no futuro serão consumidas por meio de um browser conectado a serviços baseados na Web” Jason Maynard, Credit Suisse, 2005
  15. 15. A visão • Antes: TI Tradicional – Construa a SUA! • Agora: Conecte-se, assine, pague pelo uso
  16. 16. Impacto sobre o desenvolvimento:• Um novo ciclo de desenvolvimento – Mais curto, rápido e ... – Quais as conseqüências disso?
  17. 17. Mito: existe UMA nuvem• Fato: – O que é chamado de nuvem é um conjunto de serviços diferentes, p.ex.: • Infra-estrutura como serviço – ex. Amazon • Acesso a Internet • Software como Serviço • Etc.
  18. 18. Mito: ‘nuvem’ é muito mais barato!• Nova estrutura de custos:• Nova distribuição de recursos: Hardware do Provedor People do provedor
  19. 19. O ‘canto da sereia’ (I)• Economize dinheiro! • Evite os gastos com licenças e consultoria de implementação • Tire vantagem da economia de escala (“multi-tenancy”) • Pague somente na medida em que usa• Economize tempo! • Software já está implementado no servidor do fornecedor – Prazos significativamente menores para completar a implementação e obter retorno do investimento• Foque seu orçamento! • Evite investir em servidores, segurança, confiabilidade e escalabilidade
  20. 20. O ‘canto da sereia’ (II)• Acesse a melhor tecnologia já! – Obtenha acesso imediato às inovações tecnológicas • Não espere pelo próximo release, tenha uma nova versão a cada acesso! • As empresas da nuvem se movimentam mais rapidamente que as tradicionais. Elas podem introduzir novos recursos de forma instantânea, em vez de ter que esperar pelo próximo release importante (talvez anos). • Use a mesma tecnologia das empresas mais avançadas do mundo• Tenha suporte melhor! • Acesse uma comunidade que realmente lhe interessa • Participe de um grupo formado por clientes e fornecedores, com interesses convergentes • Gerenciamento é melhor a partir de localizações centrais
  21. 21. Um “gato pulando” • Licenciamento obrigatório – Aplicações da nuvem não podem ser copiadas ou pirateadas • Facilita a administração de sistemas • Evita a perda de receita para o produtor da aplicação
  22. 22. Como a nuvem muda o mercado (I)• Cauda Longa • Mercado: procura elevada para um conjunto pequeno de produtos e procura muito reduzida para um conjunto elevado de produtos • Para produtos digitais: custo de manutenção equivalente • Livro de Chris Anderson • Dúzias de mercados de milhões ou milhões de mercados de algumas dúzias?
  23. 23. Como a nuvem muda o mercado (II) Receita / Cliente Os grandes clientes O que acontece ao diminuir o preço de venda (ou seja, reduz barreiras de entrada) e diminui o custo das operações? Os clientes típicos Novo mercado, muito maior que o atual Clientes ‘inatingíveis’ atualmente Quantidade de clientes Novos clientes = Melhoria da produtividade na economia
  24. 24. Mecanismos de geração de receita • Em vez das ‘vendas’ tradicionais – Assinaturas • Pagamento periódico (p.ex. mensal) • Dimensionado pela quantidade de usuários – Pelo volume de Transações – Compartilhamento dos lucros – Publicidade • Patrocinadores • Pagamento por clique
  25. 25. Impactos financeiros na indústria de TI • Investimento inicial em startups é maior • Receita total das empresas é maior a longo prazo – Custo para o cliente fiel idem! $40.0 SaaS Fee $35.0 (10 Users @ $65/mo. inc. hosting) $30.0 M&S Fee Cume Payments ($K) $25.0 Perpetual Equivalent (@ 15% Perpetual) (no hosting) Licença tradicional $20.0 SaaS Breakeven (3 years) $15.0 $10.0 $5.0 $- 0 4 8 12 16 20 # Quarters Faturamento ao longo de um ano Faturamento acumulado ao longo do tempo
  26. 26. A nuvem a realidade brasileira de TI • Poucas empresas operam no modelo de produtos • SaaS reduz as barreiras geográficas • Oportunidade para startups • Simultaneamente oportunidade e ameaça!
  27. 27. Impactos financeiros sobre clientes• Mito: basta pagar para ter os serviços da nuvem – Fato: continua sendo necessário gerenciar os recursos tecnológicos• Mito: o uso da nuvem SEMPRE reduz custos – Fato: o investimento inicial em infra-estrutura interna desaparece, mas a longo prazo, o custo total aumenta. – Fato II: a redução do custo inicial permite o uso da tecnologia por um numero maior de PMEs – Fato III: Permite aos usuários da tecnologia transformar o custo fixo de operação de TI num percentual sobre a produção
  28. 28. Impactos para o mercado de trabalho • Fato: há vários impactos sobre a força de trabalho em TI – Poucos novos empregos nos fornecedores da nuvem, localizados em qualquer parte do mundo – Menor necessidade de conhecimento técnico nas organizações usuárias, migração de profissionais de TI para a área de negócios – O que almejamos para a nossa força de trabalho?
  29. 29. Conclusões e Recomendações
  30. 30. Mito: a ‘nuvem’ é o futuro da TI• Mito: A nuvem é o futuro da TI• Fato: A Tecnologia torna a computação em nuvem possível; entretanto, atingir reduções de custo e ganhos em flexibilidade também requer que você tenha os processos corretos.
  31. 31. Conclusões• Como nova ferramenta tecnológica de uso transversal, possui potencial para agregar crescimento e competição na economia• Porém: a ‘nuvem’ é mais um passo na eliminação de fronteiras geográficas para os negócios• Consequencia: Dicotomia Ameaça x Oportunidade• Nossas empresas precisarão competir ainda mais com as grandes multinacionais – Que recomedamos para elas? • Atuar em mercados de nicho? – Qual deve ser a estratégia do Brasil?
  32. 32. Recomendações • De “Futuro Nebuloso”, Information Week, Maio de 2010: – “criar e implementar estratégias para capacitar e fortalecer o conhecimento sobre a ‘computação em nuvem’, tanto nas empresas usuárias quanto nas empresas de TI, potenciais fornecedoras de serviços na ‘nuvem’, tanto para empresas localizadas no país quanto para clientes no Exterior.” • 2012: necessario criar mecanismos para termos fornecedores locais de nuvem, sob pena de virarmos dependentes – Brasil tem mercado grande o suficiente para isso – Sempre pensar nas várias componentes: Infraestrutura, acesso e aplicações
  33. 33. Muito obrigado!! Material preparado pela Vice-Presidência de Relações Públicas da Assespro Nacional SRTVS – Quadra 701 Bloco A – Salas 829/831 70340-907 Brasília (DF) (61) 4501-8301 assespro@assespro.org.br Contato com o orador roberto.mayer@assespro.org.br (11) 9216-9776

×