Civilização romana i

254 visualizações

Publicada em

Civilização romana i

Publicada em: Alimentos
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
254
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Civilização romana i

  1. 1. CIVILIZAÇÃO ROMANA I Rafael Ascari
  2. 2. EVOLUÇÃO POLÍTICA ROMANA MONARQUIA OU REALEZA – 753 a.C - 509 a.C REPÚBLICA – 509 a.C - 27 a.C IMPÉRIO – 27 a.C - 476 d.C
  3. 3. POVOS PRÉ-ROMANOS NA PENÍNSULA ITÁLICA SÉCULO X – VII a.C
  4. 4. FORMAÇÃO DE ROMA Para formação de Roma temos duas principias teorias: Junção de povos latinos e sabinos com objetivo em comum, proteção em um forte as margens do Rio Tigre; Lenda de Rômulo e Remo
  5. 5. Primeiro período 753 a.C á 509 a.C, Monarquia Primeiro Rei, Rômulo Sistema de monarquia aristocráticas, os PATRÍCIOS PATRÍCIOS os quais se consideravam descendentes dos fundadores de Roma Casavam-se entre famílias, casamentos intergênicos
  6. 6. ADMINISTRAÇÃO DO PERÍODO MONARQUICO REI Patrício anciãos SENADO ASSEMBLÉIAS Homens com mais de 30 anos, patrícios
  7. 7. Durante a monarquia quem mandava politicamente em Roma eram os patrícios; PATRICIOS CLIENTES PLEBEUS
  8. 8. PATRÍCIOS – Donos de terras, descendentes dos primeiros moradores da região, grande poder político; PLEBEUS - Homens que vieram morar depois que os patrícios na região, pequenos proprietários, ou trabalhadores urbanos, sem poderes políticos; CLIENTES – Antigos patrícios, ou que casaram com alguém de fora dos GENS, ou empobreceram, protegidos pela aristocracia;
  9. 9. ESCRAVOS – Faziam parte de uma pequena parcela da população, ou por dívida ou guerra; OBS – Durante a monarquia era bem pouca a mão de obra escrava.
  10. 10. INVASÕES DOS ETRUSCOS 620 a.C, Roma foi invadida pelos Etruscos; Os Etruscos depuseram o rei romano e passaram a indicar um Etruscano para a administração; Durante este período de aproximadamente 100 anos, os romanos se tornaram uma espécie de colônia dos Etruscos;
  11. 11. Aproximadamente em 509 a.C, o senado romano composto maciçamente por patrícios, depuseram o último rei etrusco, TARQUÍNO; Os Etruscos são expulsos de Roma; Os senadores preocupados com o grande poder delegado ao rei durante este período, criaram a REPÚBLICA.
  12. 12. PERÍODO DA REPÚBLICA ROMANA 509 A.C á 27 a.C A ideia é não deixar que o poder se acumule nas mão de uma só pessoa o rei; Assim tería-se uma administração mais ampla; Com uma ideia de maior justiça.
  13. 13. A PRÁTICA DO GOVERNO REPÚBLICONO MAGISTRADO SENADO ASSEMBLÉIAS OBS – O grande órgão da república romana era o senado Fazia leis Organizava a administração Política externa
  14. 14. Senado vigiava os magistrados, os quais eram uma espécie de poder executivo( PREFEITO, GOVERNADOR OU PRESIDENTES) nos dias atuais; O PRETOR – Aplicava a justiça segundo os moldes do senado; O QUESTOR – Cuidava das finanças, porém o orçamento era votado e liberado pelo senado; O CONSUL MILITAR – Que comandava os exércitos, porém só o senado poderia deflagar guerra;
  15. 15. Abaixo de todos estes órgãos tinha-mos as assembléias, as quais escolhiam os magistrados, e por palmas, aclamavam sem poder sugerir as leis do senado; A REPÚBLICA, nasce para uma classe de privilegiados, uma república aristocrática; O magistrados, senadores eram os antigos patrícios.
  16. 16. MUDANÇAS NA REPÚBLICA Com a expansão territorial os plebeus exigiram melhoras em sua participação política; Os gestores aumentavam e davam direitos as assembléias, em virtude da lealdade dos plebeus principalmente quanto as conquistas expancionistas;
  17. 17. 450 a.C os plebeus criam a revolta do MONTE SAGRADO, se recusaram a lutar contra invasões na cidade de Roma; Criação do cargo TRIBUNO DA PLEBE, o que aumentava a participação popular no poder; O tribuno da plebe pode vetar leis do Senado;
  18. 18. Em seguida foram criadas as LEIS DAS DOZE TÁBUAS, as quais se estendiam inclusive aos juízes magistrados; Em seguida a lei CANULÉIA, permitia o casamento entre patrícios e plebeus; Durante este período muitos plebeus enriqueceram,
  19. 19. Logo após, teremos as LEIS LICÍNIAS, as quais acabaram com a escravidão por dívidas e possibilitaram que os plebeus pudessem ter acesso ao senado e as magistraturas; Período no qual termos o que mais se aproxima de uma democracia dentro de Roma, tudo possibilitado pela expansão; Século IV à III a.C, os romanos dominam, Espanha, Grécia, Ásia Menor e vários territórios em seu entorno...
  20. 20. Porém a expansão romana tinha um empecilho no Mediterrâneo, os Fenícios e a cidade de Cartago; As rivalidade com Cartago resultam nas GUERRAS PÚNICAS, século III à II a.C; Entre 264 a.C à 146 a.C, os romanos lutaram em três grandes batalhas contra os catagineses, e os venceram.
  21. 21. Durante estes 118 anos, os romanos foram dominando a orla do Mar Mediterrâneo, chegando a chamá-lo de “Mar Nostrun”; Porém com esta vastidão de territórios, Roma sofrerá algumas consequências, dentre elas a consolidação da escravidão; Roma conquista a Grécia, porém a cultura a religião grega, conquistam os romanos;
  22. 22. Os deuses gregos foram copiados pelos romanos; Zeus - Júpiter Háres – Marte Hermes – Mercúrio...
  23. 23. Os deuses romanos Júpiter - rei de todos os deuses, representante do dia, deus do céu. Apolo - Sol, deus da luz, patrono da verdade e protetor das artes. Vênus - amor e beleza. Marte - guerra.  Minerva - sabedoria, conhecimento. Plutão - mortos, mundo subterrâneo. Netuno - mares e oceanos.
  24. 24. Juno - rainha dos deuses. Baco - vinho, festas. Febo - luz do Sol, poesia, música, beleza masculina. Diana - caça, castidade, animais selvagens e luz. Ceres - colheita, agricultura.
  25. 25. Cupido - amor. Mercúrio - mensageiro dos deuses, protetor dos comerciantes.  Vulcano - metais, metalurgia, fogo. Saturno - tempo. Vesta - deusa do fogo doméstico, protetora das cidades e da família. Psique - alma.
  26. 26. Exercício Em grupos de no máximo 3 estudantes, faça uma análise usando uma das formas de textos estudados em português elucidando qual era o papel da religião na política romana durante o período monárquico e a república; diferenciando os rituais domésticos e os rituais públicos; estabelecendo uma relação entre os rituais gregos e os romanos.
  27. 27. GUERRAS PÚNICAS Se divide em 3 grandes Guerras: 1º Guerra Púnica – 264 – 241 a.C 2º Guerra Púnica - 219 – 202 a.C 3º Guerra Púnica - 149 – 146 a.C
  28. 28. 1º Guerra Púnica – 264 – 241 a.C – Sicília Ilha com grande produção de trigo; Os romanos consideravam a Ilha um prolongamento de seu território e após 23 de lutas venceram a batalha e conquistam Sicília, Córsega e e Sardenha.
  29. 29. Aníbal 20 anos depois com 100 mil homens na infantaria, 10 mil cavaleiros e 276 elefantes; Desenvolve uma estratégia muito interessante; Mesmo com grande estratégia os cartagineses não foram rápidos o suficiente; Um general romano chamado Cipião, lança uma contra estratégia, atacar Cartago enquanto ela estava vulnerável, já que seu exército atacará Roma pelo Norte;
  30. 30. O exército de Cipião destrói a cidade de Cartago; Quando Aníbal recebe a notícia bate em retirada; As tropas de Aníbal ao chegarem de volta a Cartago, Aníba estava a sua espera; Assim o corre a 2º Guerra Púnica - 219 – 202 a.C, em Zama capital de Cartago, vencida pelos romanos
  31. 31. Sob o pretexto da ajuda que os povos do Norte aos cartaginenses Roma invade sua terras, região ibérica; Os gregos por não terrem prestado ajuda durante a invasão dos Cartaginenses a Roma, também serão invadidos; Logo os romanos dominam toda a região ao Norte, Península ibérica, Península Balcânica e do Peloponeso assim como a península itálica.
  32. 32. Domínio romano após a II Guerra Púnica
  33. 33. 50 Anos depois, os debates no senado eram: O que fazer com o Norte da Áfrico, com Cartago?... Dalão resolve destruir e conquistar, ela pode se reconstituir; 3º Guerra Púnica - 149 – 146 a.C, e a conquista de toda a região Norte da África e da Bacia do Mediterrâneo
  34. 34. REPÚBLICA ORGANIZAÇÃO Poder dos patrícios Consulado equivalente ao poder executivo– exercido por dois cônsules com mandato de um ano; Senado equivalente ao poder legislativo – senado era nomeado pelo consulado e obrigatoriamente composto por patrícios, 300 patrícios – podendo convocar um governo de ditadura.
  35. 35. Abaixo destes cargos teremos os magistrados eleitos: Pretores – Judiciário Sensores - Os quais faziam uma divisão por renda da sociedade Edis – administradores municipais Questores – Tesoureiros, administrariam o dinheiro público em Roma.
  36. 36. Tanto pretores, sensores, edis e questores eram eleitos por votos os quais vinham das Assembleias Centuriais; Cada Centúria era composta de 100 eleitores; De um lado as 98 centúrias patrícias; De outro as 95 centúrias plebeias; Sendo assim sempre teremos 300 votos a mais para os patrício, o que explica por que Roma era um republica não democrática, sem isonomia política.
  37. 37. Com isso teremos uma sociedade dividida em:
  38. 38. NOVA CONFIGURAÇÃO SOCIAL DE ROMA APÓS A GUERRAS PÚNICAS PATRÍCIOS PLEBEUS ESCRAVOS
  39. 39. Durante este período acontece uma cisão entre os plebeus, os que vão para a guerra quando voltam se é que voltam estão empobrecidos, proletariados; Em contra partida os plebeus que não foram para a guerra enriquecem, principalmente com o comércio, Os plebeus enriquecidos, casaram com mulheres patrícias e passaram a ser chamados de HOMENS NOVOS ou CAVALHEIROS;
  40. 40. Isso vai criar um problema social em Roma; Uma massa de homens miseráveis se instala na cidade de Roma, aumento da violência; Os militares começam a se envolver na política em um período em que assassinatos de senadores eram muito comuns; O latifúndio se ampliou, crises políticas constantes, a república estava em uma profunda crise

×