Relatório Anual da Diretoria ABEMI 2013 #Lavajato Ricardo Pessoa

1.354 visualizações

Publicada em

Relatório Anual da Diretoria ABEMI
Ricardo Pessoa - UTC - Constran - Lava Jato - Petrobras

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.354
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório Anual da Diretoria ABEMI 2013 #Lavajato Ricardo Pessoa

  1. 1. RELATóRIo DA DIREToRIA 2013
  2. 2. RELATóRIo DA DIREToRIA 2013
  3. 3. 32 48 52 56 62 70 66 60 50 36 abemi e ouTRAS ENTIDADES 49 prominp – Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e Gás Natural 49 onip – Organização Nacional da Indústria do Petróleo 49 finep – Financiadora de Estudos e Projetos 49 ce-epc – Centro de Excelência em EPC outras ações 51 Livro ABEMI Engenharia de Projeto 51 Visita de Delegação da Índia REPREsentações DA ABemi principais atividades das associadas ASSuntos internos 57 Assembleia Geral Ordinária 59 Representação em Brasília 59 Estratégia da ABEMI para 2014Quadro Social 60 Novas Associadas em 2013 60 Lista das Empresas Associadas Administração 70 Pessoal e Terceiros 70 Assessorias Comissões Permanentes 37 Comissão de Assuntos Jurídicos 38 Comissão de Recursos Humanos 41 Comissão de Engenharia de Segurança, Saúde e Meio Ambiente – CESMT 44 Subcomissão de Responsabilidade Social 45 Subcomissão de Procedimentos de SMS 45 Subcomissão de Meio Ambiente 46 Pesquisa 47 Comissão da Qualidade Dados Estatísticos 62 Receita Bruta 64 Faturamento 64 Nível de Emprego íNDiCE 4 6 8 10 26 28 Mensagem do Presidente Código de Ética da ABEMI Diretoria e Conselhos de Administração e Vitalícios Vice-presidência Destaques da Gestão 2013 10 Plano Estratégico da ABEMI 12 Encontros ABEMI de Competitividade 16 GT de Capacitação, Certificação e Competitividade 17 ABEMI 50 Anos 17 Conteúdo Local para Contrato de Partilha de Produção 18 OTC – Offshore Technology Conference 18 OTC Brasil 2013 19 Grandes Bandeiras da ABEMI 20 Posicionamento da ABEMI 20 Assuntos Estratégicos: Governo de São Paulo 21 CEPG – Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural 21 Senador Renan Calheiros 21 Petrobras Diretoria de segmentos econômicos 29 Petróleo e Gás 30 Mineração e Siderurgia 31 Energia 32 diretoria de serviços 33 Montagem e Manutenção 34 Engenharia 34 Construção Civil 34 Sistemas de Gestão 35 Serviços Complementares
  4. 4. 54 ◊ ◊ em Brasília, a ação da ABEMI com a Secretaria da Receita Federal do Brasil foi coroada de êxito com a alteração da legislação sobre Contribuição Previdenciária Substitutiva para inclusão dos CONSÓRCIOS. A vitória da Associação consolidou-se com a publicação da MP 634, de 27/12/2013, que altera a Lei nº 12.546/11, incluindo os Consórcios no regime da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB). Outro pleito defendido pela ABEMI nas reuniões perante distintas autoridades da SRFB em 2013 foi a inclusão, no mesmo regime, das empresas de Engenharia e Arquitetura (CNAE 711). Essas últimas ainda não foram incluídas no novo regime, e a Associação seguirá atuando na busca desta medida; ◊ ◊ desenvolvemos e elaboramos o livro “ABEMI 50 ANOS – A CONSTRUÇÃO DE UM PAÍS INDUSTRIAL”; ◊ ◊ a participação da ABEMI na OTC Brasil 2013, com estande próprio, marcando significativamente sua presença no que é considerado um dos mais importantes eventos do setor de óleo e gás; ◊ ◊ retomamos nossa atuação em Brasília, utilizando a consultoria contratada para, dentre outras atividades, agendar os encontros ocorridos com parlamentares como o Senador Renan Calheiros, assim como no Executivo, com a Secretaria da Receita Federal e o Ministério das Minas e Energia; ◊ ◊ lançamento da segundo livro técnico da ABEMI: (“Sistemas Integrados de Gestão de Empreendimentos Industriais”); ◊ ◊ foi dado início também ao desenvolvimento e à elaboração do terceiro livro técnico da ABEMI: (“Engenharia de Projetos”); ◊ ◊ desenvolvimento de trabalhos institucionais e ações conjuntas ABEMI-SINDUSCON/MG, após encontro dos representantes do SINDUSCON/MG, João Bosco Varela Cançado, vice-presidente, e Ilso José de Oliveira, diretor de Obras Industriais e Públicas, com o presidente e os diretores da ABEMI, em São Paulo. Antonio E. F. Müller Diretor Presidente MENSAGEM Do pRESiDENTE Senhores Associados. O exercício de 2013 foi pontuado por conquistas importantes e objetivos alcançados na defesa dos interesses das empresas Associadas. Podemos afirmar que o empenho de todos, diretores, conselheiros, coordenadores das comissões, grupos de trabalho e respaldo dos associados garantiu o suporte essencial para enfrentarmos os desafios e cumprir a missão a nós confiada. Assim é que podemos destacar algumas vitórias relevantes, seja nos pleitos da esfera federal, em Brasília, como no fortalecimento das parcerias da ABEMI com a Petrobras e outras empresas e entidades; destacando o PROMINP, CE-EPC, ABIMAQ, CNI, FIESP, ONIP, Plano Brasil Maior, IBP e ações resultantes do esforço conjunto. É com satisfação que damos destaque a algumas das ações que renderam bons resultados: ◊ ◊ realização dos III e IV Encontros ABEMI de Competitividade, durante os quais pudemos ter visões novas de mercado, diagnósticos de dificuldades e também coletar opiniões, propostas e sugestões para o planejamento estratégico da entidade; ◊ ◊ demos início à divulgação e ao encaminhamento do trabalho sobre a desoneração dos encargos trabalhistas, junto com autoridades do Executivo e Legislativo; ◊ ◊ aumento considerável de trabalhos conjuntos, parcerias e acordos entre ABEMI e Petrobras, seja pelo incremento da atuação do GT Petrobras-ABEMI-ABCE, por ação conjunta ABEMI-Petrobras-CE-EPC, ou ainda por cessão de licença para a ABEMI disseminar o Curso de Capacitação de Encarregados de Obras junto às associadas, para ser utilizado em todos os seus canteiros de obras; ◊ ◊ continuidade das negociações e início do processo de implantação, junto com a Petrobras, projeto-piloto para os testes do sistema de qualificação e certificação de mão de obra especializada, por meio do projeto ABEMI-NCCER-PEARSON-SENAI; ◊ ◊ outro trabalho importante ABEMI-Petrobras foi a publicação do 100º Procedimento de Execução de Construção e Montagem; ◊ ◊ a diretoria de Mineração e Siderurgia promoveu reuniões do GT Mineração e Siderurgia e promoveu palestra do diretor da Votorantim Siderurgia e presidente do Instituto Aço Brasil, na ABEMI, e ações visando rearticular o GT ABEMI-Vale;
  5. 5. 76 Princípios ◊ ◊ Conduzir as atividades da ABEMI com transparência e integridade, cultivando credibilidade com as Associadas, clientes e sociedade brasileira. ◊ ◊ Esforçar-se no sentido da elevação social da ABEMI, realizando dignamente sua propaganda. ◊ ◊ Não criticar ou injuriar, de maneira desleal ou desabonadora, a atuação de uma Associada, bem como de outras entidades de classe. ◊ ◊ Eximir-se de praticar atos que possam, direta ou indiretamente, prejudicar os interesses das Associadas, como aproveitar-se, sem citação ou autorização, de ideias, planos ou projetos de terceiros. ◊ ◊ Não agir em nome da ABEMI para obter vantagens individuais ou para a empresa que representa. ◊ ◊ Considerar como confidencial toda e qualquer informação que obtenha da ABEMI, quando esta assim o solicitar. ◊ ◊ Informar imediatamente às Associadas qualquer impedimento que julgue relacionado com seus projetos ou serviços. ◊ ◊ Cumprir e fazer cumprir o disposto no Estatuto da ABEMI. ◊ ◊ IncentivarasAssociadasadisseminaremosprincípioséticosecompromissosdecondutaaquiexpressos. Missão Congregar e representar empresas cujas atividades se relacionam com a implantação de empreendimentos públicos ou privados nos setores industrial e de infraestrutura, exercendo a defesa dos interesses das Associadas, protegendo a livre concorrência, reunindo conhecimentos na busca da competitividade coletiva e contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do país. Visão Ser reconhecida como instituição com prestígio e representatividade nacional na defesa dos interesses de suas Associadas e da engenharia brasileira. CóDIGo DE ÉTICA DA ABEMI O presente Código de Ética reitera aos membros do Conselho de Administração e da Diretoria, aos colaboradores e aos representantes das Associadas, o compromisso de respeitar os princípios da ABEMI em todas as atividades exercidas na Associação e em suas empresas. 6
  6. 6. 98 DIREToRIA CoNSELHo DE ADMINISTRAÇÃo LEGENDAS: diretoria de serviços sistemas degestão engenhariafabricaçãoconstruçãocivil montagem emanutenção serviços complementares conselheiros suplentes da diretoria de serviços Maurício Mendonça Godoy Toyo Setal Empreendimentos Ltda. Liliam M. Torresan Valentin CFPS Engenharia e Projetos S.A. Sérgio Salomão IMC Saste Construções, Serviços e Comércio Ltda. francisco assis de oliveira rocha UTC Engenharia S.A. wagner othero Jaraguá Equipamentos Industriais Ltda. Alberto E. Vilaça Gomes Carioca Christiani-Nielsen Engenharia S.A. Conselheiro Carlos Alberto de oliveira e Silva Tomé Engenharia S.A. Conselheiro paulo Nishimura Niplan Engenharia S.A. Conselheiro André Glogowsky Hochtief do Brasil S.A. Conselheiro valdir Folgosi Centroprojekt do Brasil S.A. Conselheiro oscar simonsen junior Montcalm Montagens Industriais S.A. Conselheiro gerson ricardi Construtora Norberto Odebrecht S.A. – CNO Conselheiro Suplente Nelson Cortonesi Maramaldo NM Engenharia e Construções Ltda. Conselheiro Suplente paulo Massa Filho EBE – Empresa Brasileira de Engenharia S.A. Conselheiro Suplente Cesar Jorge Maalouf Schahin Engenharia S.A. Conselheiro Suplente renato Teixeira de Freitas Pontec Engenharia e Comércio Ltda. Conselheiro Suplente Samuel Fernando Scalise Miranda TKK Engenharia Ltda. Conselheiro Suplente José Eduardo C. S. de Figueiredo IESA Óleo e Gás S.A. DIREToRIA e CoNSELHos de administração e vitalícios GESTÃo 2012-2014 diretor presidente Antonio E. F. Müller Tridimensional Engenharia S.A. diretor vice-presidente márcio alberto cancellara Projectus Consultoria Ltda. vice-presidente executivo Márcio Moreira dos Santos Severine Diretor Aurélio Escudero Diretor Executivo da ABEMI Diretor Cristian Jaty Silva Voga Assessoria Comercial Ltda. Diretor Joaquim Passos Maia JMA Assessoria Comercial Marketing e Representações Ltda. Diretor Marcelo F. C. A. Corrêa REMAC Engenharia e Consultores Ltda. diretoria nomeada diretoria de segmentos econômicos petróleo e Gás Guilherme Pires de Mello Techint Engenharia e Construção S.A. ENERGIA josé lima oliver júnior Potencial Engenharia S.A. PAPEL E CELULOSE Marcelo Handro Cordaro Poyry Tecnologia S.A. Química e Petroquímica josé octávio l. de alvarenga Promon Engenharia Ltda. Mineração e Siderurgia gabriel aidar abouchar Enconsult Engenharia e Consultoria Ltda. InFRAESTRUTURA em Geral Silvério Totaro Garbin Camargo Corrêa Construções Industriais S.A. conselho vitalício Aylton Antoniazzi José Luiz do Lago Fernando Couto Marques Lisbôa David Fischel Roberto Mendonça Manuel Antonio Lopes Carlos Maurício Lima de Paula Barros Ricardo Ribeiro Pessôa Cristiano Kok
  7. 7. 1110 os objetivos do plano: ◊ ◊ maior presença institucional; ◊ ◊ aumento do quadro de Associadas; ◊ ◊ defesa dos interesses coletivos das Associadas; ◊ ◊ aumento da participação das Associadas nas ações da ABEMI; ◊ ◊ fortalecimento das empresas pela sinergia entre elas e disseminação das melhorias alcançadas; ◊ ◊ valorização da imagem da Associação por meio de ações institucionais; ◊ ◊ treinamento e aperfeiçoamento dos recursos humanos das Associadas; ◊ ◊ criação e operação de sistema de informações e comunicação eficaz. DESTAQuES DA GESTÃo DE 2013 Plano Estratégico da ABEMI A atuação da ABEMI em 2013 norteou-se pelo plano institucional e estratégico para o período 2012-2014 que, por sua vez, teve como base a visão e a missão da Associação. 10
  8. 8. 1312 13 ENCoNTRoS ABEMI DE CoMPETITIVIDADE iii encontro abemi de competitividade Em 22 de março de 2013 Palestras de: Marco Aurélio da Rosa Ramos, Gerente Executivo de Materiais da Petrobras, com os temas Plano de Negócios e Gestão 2013-2014 e Aumento da Competitividade de Empresas Brasileiras na Indústria de Óleo e Gás, sob a percepção da Petrobras; Diogo A. Clemente, da DAC, com o tema Desoneração de Encargos Trabalhistas para a Indústria Nacional de Petróleo; José Geraldo Ferraz Lima, Gerente de Construção e Montagem do Consórcio CPPR, e Marcelo Miceli, Gerente de Engenharia do Consórcio CPPR, sobre Modularização; George Vidor, jornalista do O Globo, com os temas Crise Financeira no Mundo, Perspectivas para o Brasil no Segmento de Engenharia Industrial e O Brasil de Ouro que só os Estrangeiros Veem; Márcio Alberto Cancellara, Diretor Vice-Presidente da ABEMI, com o tema Engenharia em Contratos EPC; Cicero Facciolla, Diretor Executivo de Operações da PROMON, sobre Construtibilidade; Fladimir B. L. Gauto, Diretor Global de Suprimentos do Grupo GERDAU, com o tema Produtividade – Experiência do Grupo GERDAU. O evento conquistou um excelente feedback e muitos elogios às apresentações.
  9. 9. 1514 15 IV Encontro ABEMI de Competitividade Em 6 de dezembro 2013 Palestras de: Gustavo Loyola, economista e sócio-diretor da Tendências Consultoria Integrada, com o tema Panorama da Economia Mundial e Desafios na Política Industrial; Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), com o tema Petróleo e Gás e Energia Elétrica; Gesner de Oliveira, sócio da GO Associados e professor da FGV-EAESP, com o tema Infraestrutura e Saneamento. Um workshop com cinco grupos apresentou sugestões para o plano estratégico da ABEMI para a gestão 2014-2016. No fim do encontro, foi lançado o segundo livro técnico da ABEMI: "Sistemas Integrados de Gestão de Empreendimentos Industriais", desenvolvido por um grupo de trabalho coordenado pela Diretoria de Sistemas de Gestão, de Maurício Mendonça Godoy.
  10. 10. 1716 No dia 13 de março de 2013, foi realizada a cerimônia de assinatura do acordo ABEMI-NCCER-PEARSON, pelo presidente da ABEMI, Antonio E. F. Müller, e pelo presidente do NCCER, Don Whyte. O projeto foi apresentado à Diretoria de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobras, que mostrou-se favorável ao Programa. Um projeto-piloto está sendo preparado visando a implementação do projeto da metodologia do NCCER no Brasil. ABEMI 50 Anos Criado o Comitê ABEMI 50 Anos para planejar e organizar os eventos comemorativos. O livro “ABEMI 50 Anos” está sendo elaborado pela Editora DBA e o selo comemorativo já está circulando em todo o material da Associação. Conteúdo Local para Contrato de Partilha de Produção O Ministério das Minas e Energia encaminhou às entidades de classe as tabelas de Conteúdo Local – resultado de mais de dois anos de trabalho, nos quais a ABEMI participou e opinou – para serem aplicadas nos Contratos de Partilha de Produção, tendo em vista a demanda complementar advinda da realização da 1ª Rodada de Licitação sob o Regime de Partilha de Produção. Entretanto, a decisão tomada em Brasília poderá penalizar as empresas nacionais. A contratante poderá exigir o percentual pleiteado pelas entidades de classe para o projeto básico e, se a contratada não atingir tal índice, será multada. GT de capacitação, certificação e Competitividade Coordenação: Joaquim Passos Maia Gerência: Márcio Severine O GT desenvolveu acordo com a NCCER (The National Center for Construction Education and Research) e a Pearson, dos Estados Unidos, para a transferência de tecnologia, visando estruturar um processo de qualificação e certificação internacional da mão de obra de construção e montagem industrial no Brasil. Para isso, encontra-se em fase de negociação um acordo com o SENAI, a fim de que seja o provedor da estrutura física e educacional para a realização do treinamento. Objetivos do acordo ABEMI-NCCER-Pearson: ◊ ◊ aumentar a competitividade das empresas Associadas e do setor de engenharia industrial; ◊ ◊ mitigar riscos decorrentes da insuficiência de qualificação da mão de obra nos empreendimentos atuais e futuros de suas Associadas; ◊ ◊ expandir a área de atuação da ABEMI, aproveitando a experiência acumulada no PNQP; ◊ ◊ exclusividade para o território brasileiro; ◊ ◊ todos os custos de adaptação, tradução e implantação dos materiais, tecnologias e sistemas de gestão da NCCER para o Programa de Certificação no Brasil serão suportados pela Pearson – sem contrapartida financeira da ABEMI. A ABEMI será responsável pela gestão do Programa de Certificação (administração, processos, emissão e registros de documentos, avaliação e certificação dos profissionais), bem como pela abertura e desenvolvimento do mercado e obtenção dos apoios necessários – entre os vários stakeholders – para o desenvolvimento do Programa.
  11. 11. 1918 Grandes Bandeiras da ABEMI “Competitividade e Sustentabilidade da Engenharia Industrial no Brasil” O plano de ação da ABEMI foi elaborado dentro dessas premissas, que definiram alguns itens a serem desenvolvidos: ◊ ◊ área de relações governamentais – elaborado um planejamento estratégico para atuação política e técnica com o Executivo, o Legislativo e o Judiciário, utilizando o escritório contratado em Brasília; ◊ ◊ acompanhamento das pautas da ANP; ◊ ◊ acompanhamento da legislação que desonera a folha de pagamento das empresas de construção, montagem, engenharia consultiva, arquitetura e consórcios; ◊ ◊ participação da ABEMI no CDES (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social); ◊ ◊ posição da ABEMI frente às novas demandas da sociedade; ◊ ◊ excelência na gestão das empresas; ◊ ◊ valorização da engenharia; ◊ ◊ manifestação da ABEMI sobre as ameaças externas e o custo Brasil; ◊ ◊ aumento da produtividade nos canteiros brasileiros. 19 otc – offshore technology conference De 6 a 9 de maio de 2013, em Houston (EUA) A OTC mostrou-se muito forte e prestigiada, com a linha de alta tecnologia subsea. Demonstrou a volta e a força dos EUA ao setor, segundo diretores da ABEMI presentes no evento. otc brasil 2013 De 29 de outubro a 1º de novembro de 2013, no Riocentro A ABEMI participou do evento com um belo e bem localizado estande no pavilhão de exposições do Riocentro. A quantidade e a qualidade dos visitantes foram bastante significativas, tendo recebido não somente a visita dos nossos associados, mas também sendo muito procurado por empresas, estudantes, empresários e entidades internacionais. Além da boa exposição da Associação, foram distribuídos mais de 2 mil folders.
  12. 12. 2120 CEPG – Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural O governo paulista, por intermédio do CEPG – Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural, mostrou clara intenção em participar mais efetivamente do setor de óleo e gás e, para isto, estuda a possibilidade de implantação de um porto na Bacia de Santos. Senador Renan Calheiros Em 2013, a ABEMI foi recebida em audiência pelo presidente do Senado, Renan Calheiros. Na ocasião, o presidente Antonio E. F. Müller, o diretor Gabriel Abouchar e o coordenador da Comissão de Assuntos Jurídicos, Daniel Esteves, apresentaram os temas sobre a desoneração dos encargos sociais no segmento de engenharia, construção e montagem industrial, visando abrir diálogo na área política. Fonte: Portal do Senado Petrobras ◊ ◊ Gestão Integrada dos Empreendimentos A convite do diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobras, a ABEMI tem participado das reuniões de Análise Crítica da Gestão Integrada dos Empreendimentos da Petrobras, onde são apresentados indicadores de segurança, cases e pontos a serem trabalhados pelas contratadas e pela companhia. A Petrobras se preocupa com a produtividade aliada à segurança e vem levantando, juntamente com a ABEMI, as melhores práticas de construção, segurança e meio ambiente. O objetivo é montar um banco de dados com as melhores práticas, que serão disponibilizados às Associadas da ABEMI e outras contratadas da Petrobras. Da esquerda para a direita: Daniel Esteves (Skanska Brasil), Gabriel Abouchar, Renan Calheiros (PMDB-AL), Antonio E. F. Müller e o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA). Posicionamento da ABEMI Com base no conjunto de sugestões dos associados, a ABEMI passará a se manifestar, posicionando-se em relação a fatos e ocorrências que afetem o mercado. Assuntos Estratégicos: Governo de São Paulo O secretário João Carlos de Souza Meirelles, da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos do Governo do Estado de São Paulo, proferiu na ABEMI, em 1º de outubro de 2013, a palestra Infraestrutura, Óleo & Gás, Energia e Saneamento.
  13. 13. 2322 ◊ ◊ Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 Em 9 de abril de 2013, a presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, apresentou o Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 da companhia. Realizado na FIRJAN, o evento contou com a participação das Associadas da ABEMI e contratadas da Petrobras. ◊ ◊ Reunião com Fabricantes de Válvulas Reunião com o diretor José Antônio de Figueiredo, em 27 de março de 2013, referente ao uso de válvulas na Petrobras e as medidas que ela está adotando para eliminar problemas com este equipamento. A Petrobras eliminará os testes de campo – por ocasião da montagem das válvulas – e vai exigir a responsabilidade dos fabricantes pelos testes nas fábricas. Pela ABEMI, participaram o presidente Antonio E. F. Müller e os diretores Francisco Rocha e Alberto Vilaça. ◊ ◊ Centro Tecnológico operacional para a Indústria Naval e Montagem Industrial Foi idealizada, por Petrobras, ABEMI e CE-EPC, a criação do Centro Tecnológico Operacional para a Indústria Naval e Montagem Industrial – que deverá ser submetido ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). A Petrobras criou um grupo de trabalho interno, coordenado pela gerente executiva ETM-Corp da Petrobras, Renata Baruzzi, visando o desenvolvimento do projeto. Por ocasião da inauguração da plataforma marítima no Recife, a presidente da Petrobras e a presidente da República ressaltaram a importância do projeto. A Prefeitura e o Governo do Estado do Rio de Janeiro estão disponibilizando locais para a instalação do CTO. ◊ ◊ pdmo – programa de desenvolvimento de mão de obra Em reunião convocada pelo diretor José Antônio de Figueiredo, no Cenpes, foi apresentado o material didático do Curso de Capacitação de Encarregados de Obras do PDMO. Atendendo à solicitação de Paulo Nishimura, conselheiro da ABEMI, a Petrobras concordou em disponibilizar o material para utilização das Associadas – em canteiros de obras de empreendimentos não Petrobras. Assim, em 3 de dezembro de 2013, foi assinado o Termo de Cessão de Direitos de Uso do Material Didático do Curso, composto por três livros: ◊ ◊ Liderança de Equipes; ◊ ◊ Gestão de Produção; ◊ ◊ Percepção e Gerenciamento de Riscos de SMS. O material didático será disponibilizado às Associadas, pela ABEMI, no primeiro trimestre de 2014.
  14. 14. 2524 25 ◊ ◊ Boas Práticas Está sendo criado, no site da Petrobras e da ABEMI, uma página sobre boas práticas de construção, SMS e meio ambiente; cujas informações deverão ser fornecidas pela companhia e pelas Associadas (da ABEMI) para serem disponibilizadas às empresas prestadoras de serviços à Petrobras. Renata Baruzzi, gerente executiva da ETM-Corp da Petrobras, depois de reunir-se com o CII e CE em EPC, adotou 15 das melhores práticas, implantadas atualmente em empresas norte-americanas com bons resultados. ◊ ◊ Workshop Projetos P&D para Construção e Montagem O Workshop realizado em 18 de julho de 2013 – evento conjunto ABEMI-CE-EPC-Petrobras – contou com a participação, pela ABEMI, do presidente Antonio E. F. Müller; dos diretores Francisco Rocha, Gabriel Abouchar e Maurício Mendonça Godoy; do conselheiro Oscar Simonsen; do vice-presidente executivo Márcio Severine; do diretor executivo Aurélio Escudero; e do consultor Eduardo Antunes. A ABEMI coordenou cinco dos projetos apresentados pela Petrobras, quando foram identificados os principais desafios tecnológicos em construção e montagem; e estabelecidos critérios de definição das prioridades para a implantação dos seguintes projetos: ◊ ◊ Gestão Integrada de Empreendimentos; ◊ ◊ Administração da Produção; ◊ ◊ Gestão do Conhecimento; ◊ ◊ Engenharia de Construção e Tecnologias de Construtibilidade; ◊ ◊ Tecnologia de Logística. As propostas da ABEMI foram encaminhadas à Petrobras.
  15. 15. 2726 ◊ ◊ Plano de Marketing 2012-2013 Lista de ações do Plano de Marketing aprovado pelos diretores e conselheiros: ◊ ◊ desenvolvimento do novo site institucional; ◊ ◊ criação de novos brindes; ◊ ◊ atividades comemorativas dos 50 anos da Associação; ◊ ◊ ampliação das relações com a imprensa; ◊ ◊ apoio institucional e participação em eventos; ◊ ◊ rodada de negócios com o Sebrae e a Petrobras, no Acelerate Brasil, nos dias 21 e 22 março. Foi contratada uma empresa para desenvolver o novo site da ABEMI, com visual moderno, visando ampliar e dinamizar a divulgação de informações da Associação e das Associadas. O portal foi criado em dois idiomas: português e inglês. Com seu novo site institucional, que entrou em operação no mês de outubro, a ABEMI também pretende ampliar sua visibilidade ao público. abemi.org.br Vice-Presidência 26
  16. 16. 2928 Petróleo e Gás Diretor: Guilherme Pires de Mello. Essa diretoria vem coordenando os trabalhos do GT Petrobras-ABEMI-ABCE, responsável em grande parte pela aproximação ABEMI-Petrobras, estabelecendo uma relação de confiança e responsabilidade mútuas, criando um canal de diálogo e busca conjunta de soluções para questões que afetam as duas partes – com resultados benéficos a todas as Associadas. GT Petrobras-ABEMI-ABCE adequação das condições contratuais O GT Petrobras-ABEMI-ABCE realiza reuniões mensais, nas quais analisa e avalia questões de interesse da Petrobras e das Associadas da ABEMI. Esse GT desenvolve uma série de trabalhos conjuntos pelos SGTs abaixo: ◊ ◊ EAPs Padronizadas; ◊ ◊ Fortalecimento da Engenharia Brasileira; ◊ ◊ Gestão de SMS; ◊ ◊ Qualidade do Produto – com os Comunicados nos 46 e 47 já publicados; ◊ ◊ Produtividade com Segurança – o objetivo é levantar, de forma abrangente nas unidades da Petrobras e com os prestadores de serviços de construção e montagem (Associadas da ABEMI), soluções corporativas que propiciem a produção com segurança nos empreendimentos da companhia, com a publicação de boas práticas de construção/ montagem, SMS e meio ambiente nos sites da Petrobras e das Associadas. Esse SGT aprovou o Comunicado nº 30-7-4, de 30 de outubro de 2013, sobre Diálogo Diário de Produtividade com Segurança (DDPS); ◊ ◊ Acreditação de Empresas de Inspeção de END – a partir de janeiro de 2015, a Petrobras exigirá que empresas que executam serviços deinspeçãodeensaiosnãodestrutivosderaiosx e ultrassom sejam acreditadas pelo Inmetro; DIREToRIAS DE SEGMENToS ECoNôMICoS São responsáveis pela coordenação entre Associadas, clientes e terceiros, na busca da melhoria das relações comerciais, dos instrumentos contratuais e da disseminação das oportunidades. Cada diretor responde pelo relacionamento institucional com as empresas e entidades do seu respectivo segmento (Petróleo e Gás; Química e Petroquímica; Mineração e Siderurgia; Energia; Papel e Celulose; Infraestrutura em Geral) para assuntos de interesse coletivo, de natureza institucional, contratual ou técnica, coordenando as Associadas e interagindo com as demais Diretorias. 28 ◊ ◊ Padronização de Procedimentos de Execução de Construção e Montagem – em dezembro de 2013, atingiu-se a meta de 100 procedimentos ABEMI-Petrobras aprovados e publicados. A companhia passou a exigir das empresas contratadas a sua utilização. A ABEMI conta com 12 grupos atuando na elaboração dos procedimentos, que são espelhos dos GTTs da Petrobras, que analisam e aprovam os procedimentos de execução; ◊ ◊ Andaimes – republicação do Comunicado com a inclusão de andaimes de encaixe; ◊ ◊ Corrosão – criado SGT para analisar problemas de corrosão nos empreendimentos e plataformas da Petrobras; ◊ ◊ Reavaliação dos Comunicados – encontram-se em estudo os Comunicados nº 20 – Edital/Convite/Contrato; nº 06 – Fluxo de Caixa Neutro; nº 03 – Remuneração dos Custos Fixos; nos 16 e 18 – Critérios de Medição para Serviços de Engenharia de Projeto e em Contratos EPC, respectivamente.
  17. 17. 3130 Na segunda reunião do grupo, em 6 de agosto de 2013, na ABEMI, foi apresentada a parceria ABEMI-NCCER-PEARSON para implantar o sistema de qualificação e certificação de profissionais de construção e montagem. Além da reativação do GT ABEMI-VALE, o grupo decidiu contatar a Empresa de Projetos e Logística (EPL), visando criar uma linha de financiamento para empresas de engenharia. O grupo deverá aprofundar estudos sobre novas ideias a serem propostas ao BNDES, como equalizar suas taxas às do mercado e outros critérios para as linhas de financiamento existentes. A convite do grupo, o engenheiro Albano Chagas Vieira, diretor-superintendente da Votorantim Siderurgia e presidente do Instituto Aço Brasil, proferiu, na ABEMI, a palestra Competitividade do Setor Produtor de Aço no Brasil e no Mundo. Energia Diretor: José Lima oliver Júnior AdiretoriavairealizarumlevantamentoparaidentificarasempresasdaABEMIinteressadasnosetorelétrico. Outros trabalhos ABEMI-Petrobras desenvolvidos ou em desenvolvimento: ◊ ◊ Análise Crítica da Gestão Integrada dos Empreendimentos da ETM Petrobras – foi realizada apresentação dos trabalhos da ABEMI sobre QSMSRS, na reunião de 4 de março de 2013, no Cenpes; ◊ ◊ Termo de Cessão de Direitos Autorais Petrobras-ABEMI, assinado em dezembro de 2013, para utilização do Curso de Capacitação de Encarregados de Obras pelas Associadas da ABEMI, em outros canteiros de obras não Petrobras. Mineração e Siderurgia Diretor: Gabriel Aidar Abouchar. Essa diretoria se empenhou em rearticular e reativar o grupo de trabalho de Mineração e Siderurgia. Em 21 de maio de 2013, convidou as empresas de mineração de Minas Gerais e promoveu uma reunião em Belo Horizonte, na FIEMG, com 19 participantes. Em reunião na ABEMI, desenvolveu-se um plano de ação do GT e deliberou-se convidar representantes da Gerdau e da VALE para apresentações, na ABEMI, sobre suas visões do mercado siderúrgico e de mineração em 2014.
  18. 18. 3332 Montagem e Manutenção Diretor: Francisco Assis de oliveira Rocha. Promovida palestra do professor titular do Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP), Sergio Medici de Eston, sobre o Programa deTreinamento para Produção Segura, realizado em 15 de outubro de 2013, na ABEMI. objetivos do Programa: ◊ ◊ iniciar mudanças no gerenciamento de risco (SMS) em operações; ◊ ◊ desafiar e influenciar as tomadas de decisão e o comportamento da liderança em relação à segurança; ◊ ◊ capacitar as indústrias de médio e grande porte em conceitos e práticas de segurança e gerenciamento de risco de classe mundial para que seus colaboradores, em todos os níveis, tomem as decisões corretas em relação à segurança (SMS). Diferencial do Programa: ◊ ◊ fornece embasamento a mudanças de paradigmas que, associado ao desenvolvimento de uma cultura sólida, tornará a gestão de segurança e saúde no trabalho uma estrutura sustentável. DIREToRIA DE SERVIÇoS Responsáveis pela coordenação entre Associadas, clientes e terceiros, buscando a evolução das atividades de seu respectivo setor (Sistema de Gestão; Engenharia; Fabricação; Construção Civil; Montagem e Manutenção; Serviços Complementares), o que inclui a melhoria dos sistemas de execução e controle, dos métodos e processos construtivos, da formação de pessoal técnico e gerencial, com o objetivo de manter um nível internacional de competitividade. 32
  19. 19. 3534 Lançado em 6 de dezembro de 2013, no IV Encontro ABEMI de Competitividade, o livro pretende ser uma orientação a profissionais e empresas que cogitam implantar a gestão integrada em futuros empreendimentos. Coordenado por Maurício Mendonça Godoy, a equipe que participou dos trabalhos é integrada por: Alfredo Teodoro Reis (ENESA Engenharia), Luiz Carlos Galvão (Promon Engenharia), Marines Muranaka Terra Aguchiku (Toyo Setal Engenharia), Oscar Simonsen (Montcalm Montagens Industriais) e Ricardo José Quintão Lara (UTC Engenharia). Patrocinaram a edição do livro, as empresas: Azevedo & Travassos, Carioca Christiani-Nielsen, Engevix, Mendes Júnior, Potencial, Projectus, Toyo Setal, Tridimensional e UTC. Serviços Complementares Diretor: Sérgio Salomão. ◊ ◊ Maior Abrangência Nessa diretoria, foram incluídos temas e serviços como andaimes, inspeção, corrosão, novos materiais e logística. Engenharia Diretora: Liliam Maria Torresan Valentin. Engenharia em EPC foi o tema do III Encontro ABEMI de Competitividade, apresentado pelo vice-presidente Márcio Alberto Cancellara. Construção Civil Diretor: Alberto Elísio Vilaça Gomes. Pesquisa conjunta com a Diretoria de Energia, visando criar um fórum de debates. Sistemas de Gestão Diretor: Maurício Mendonça Godoy. A Diretoria de Sistemas de Gestão desenvolveu o segundo livro técnico da ABEMI: "Sistemas Integrados de Gestão de Empreendimentos Industriais". A publicação é fruto de pesquisa que o grupo realizou durante vários meses, estudando e reunindo as informações mais atualizadas do mercado.
  20. 20. 3736 Comissão de Assuntos Jurídicos Coordenador: Daniel Santa Bárbara Esteves – Skanska Brasil Ltda.. Vice coordenador: Rodrigo Martini – Techint Engenharia e Construções S.a.. Assuntos tratados: ◊ ◊ desoneração da folha de pagamento Das reuniões realizadas com Associadas e dos estudos desenvolvidos pelos membros da Comissão e da Assessoria Jurídica da ABEMI, resultou a elaboração de documentos que foram entregues às autoridades da Secretaria da Receita Federal do Brasil. Como resultado do sucesso alcançado pela ABEMI em prol das Associadas, em 27 de dezembro de 2013, foi publicada a Medida Provisória nº 634, que altera a Lei nº 12.546/11 e inclui os consórcios no regime da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB). A partir de janeiro de 2014, os consórcios que realizarem obras no CNAE 429 deverão tributar seu faturamento pela CPRB. Outro pleito que a ABEMI defendeu nas reuniões com as distintas autoridades da SRFB, durante o ano de 2013, foi a inclusão, no mesmo regime, das empresas de engenharia e arquitetura (CNAE 711). Essas últimas ainda não foram incluídas no novo regime e a Associação seguirá atuando na busca desta medida. ◊ ◊ lei anticorrupção Lei Anticorrupção e seus efeitos, dos pontos de vista criminal e administrativo: foi a apresentação de Wagner Giovanini, diretor de Compliance da Siemens, para abordar a gestão do programa de compliance nas organizações. ◊ ◊ tributação dos contratos de construção e montagem A ABEMI e a Petrobras vêm discutindo a tributação dos contratos de construção e montagem – pontos estes de dificuldades mais frequentes. Os conflitos de interpretação que têm gerado maior ônus tributário às Associadas da ABEMI são: ◊ ◊ a mudança do regime tributário quando ocorre cessão parcial dos contratos já firmados; ◊ ◊ problemas em relação à impossibilidade de aproveitamento de créditos na compra de equipamentos que serão utilizados para cumprimento dos contratos; Diretor: Marcelo F.C.A. Corrêa. Integradas pelos representantes das Associadas, são responsáveis pela análise e estudo das exigências da legislação e dos clientes, além de outras questões das empresas e do mercado, em suas respectivas áreas, distribuindo aos associados as conclusões, com recomendações e propostas para o melhor andamento das atividades profissionais e empresariais. Criam também subcomissões e grupos de trabalho para temas específicos. CoMISSõES PERMANENTES 36
  21. 21. 3938 ◊ ◊ e-Social Apresentação realizada pela ABMC Consultoria e Desenvolvimento. ◊ ◊ PPA – Plano Preparatório para a Aposentadoria Palestra proferida pela empresa Razão Humana sobre o preparo dos colaboradores, com trabalhos de mentoring, para evitar ou amenizar problemas como depressão funcional, doenças, alcoolismo, separação e até suicídio. ◊ ◊ Problemas com Alcoolismo e Drogas nos Canteiros de obras Apresentação de Gisela da Silva Freire, do escritório Porto Advogados, abordando o uso do documento da OIT para fazer um programa antidrogas na empresa. ◊ ◊ Planejamento e Enfoque da Fiscalização com o e-Social Foi promovida, pelas comissões de Assuntos Jurídicos e de Recursos Humanos, a palestra Planejamento e Enfoque da Fiscalização com o e-SOCIAL, apresentada por Jeziel Tadeu Flor, auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil. ◊ ◊ Lei nº 12.846/2013 – responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública. Apresentações dos escritórios Manesco, Ramires, Perez e Azevedo Marques Sociedade de Advogados abordando os aspectos civis e administrativos das condutas previstas na referida lei; e Reale e Moreira Porto Advogados Associados sobre os aspectos criminais. ◊ ◊ Planejamento e Enfoque da Fiscalização com o e-Social Foi promovida, pelas comissões de Assuntos Jurídicos e de Recursos Humanos, a palestra Planejamento e Enfoque da Fiscalização com o e-SOCIAL, apresentada por Jeziel Tadeu Flor, auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil. Comissão de Recursos Humanos Coordenador: Frederico Augusto A. Machado - MCE Engenharia Ltda.. Vice-coordenador: Fábio Rodrigues – Construtora Norberto odebrecht. Assuntos Tratados: ◊ ◊ Contribuição Previdenciária Substitutiva Apresentação de Rodrigo Marinho, do escritório Porto Advogados.
  22. 22. 4140 ◊ ◊ Pesquisas: ◊ ◊ salarial; ◊ ◊ indicadores de desempenho de RH; ◊ ◊ sindical. Comissão de Engenharia de Segurança, Saúde e Meio Ambiente - CESMT Coordenador: Frederico Porto Souza - Mendes & Mitugui. Vice-coordenador: Fernando Dantas - ENFIL. assuntos tratados: ◊ ◊ Balanço da apresentação dos trabalhos da ABEMI sobre QSMSRS, realizada pelo coordenador da CESMT, na reunião da ETM Petrobras, que aconteceu no Cenpes, em 4 de março de 2013. ◊ ◊ 1° Seminário da Qualidade e 12° Seminário de Segurança, Meio Ambiente, Saúde e Responsabilidade Social O evento aconteceu no dia 7 de novembro de 2013 e abordou os seguintes temas: ◊ ◊ As Boas Práticas para Produção Segura com Produtividade, por Gilson Ademar de Campos, Oscar Martins e Cristiano Duarte, da Petrobras; ◊ ◊ Qualidade na Engenharia, por Paulo Cardador e Juliana Caraça, da Techint; ◊ ◊ ISO 9001: 2015 – Perspectiva da Nova Versão da Norma, por Renato Pedroso Lee, da Petrobras; ◊ ◊ Compensação de Horas Ação realizada por Andréa Menezes, da FIDENS, a compensação de horas gerou economia após a sua implantação. ◊ ◊ Impacto dos Planos de Saúde na Folha de Pagamento Apresentação sobre o impacto dos planos de saúde na folha de pagamento, realizada por Humberto Torloni Filho, vice-presidente técnico da Aon Hewitt. ◊ ◊ Inclusão de Pessoas com Deficiência Apresentação de Daniele Azevedo de Souza, da Camargo Corrêa, sobre a inclusão com sucesso de 234 PCDs, em diversas áreas na obra de Jirau – sendo o local com maior número de portadores de deficiência física e o 2º com mais deficientes auditivos. ◊ ◊ Assuntos Gerais: ◊ ◊ gestão de benefícios dos afastados; ◊ ◊ assistência médica; ◊ ◊ Menor Aprendiz; ◊ ◊ Lei do Vale-Transporte; ◊ ◊ desconto de EPI em folha; ◊ ◊ Política de Celular; ◊ ◊ fornecimento de notebook; ◊ ◊ Banco de Currículos.
  23. 23. 4342 ◊ ◊ Apresentação de Meio Ambiente ◊ ◊ Atendendo a um pedido da Petrobras, foi realizada uma apresentação por Renato Paula de Andrade, coordenador da Subcomissão de Meio Ambiente, sobre o que as Associadas da ABEMI estão fazendo quanto ao meio ambiente e qual o valor dado ao tema nos projetos executados por elas. O encontro aconteceu em 7 de maio de 2013, na Universidade Petrobras. ◊ ◊ Indicadores Pró-Ativos Foi realizada uma apresentação de Renato Paula de Andrade, da Techint, sobre indicadores pró-ativos e como a sua empresa avalia e lida com eles. ◊ ◊ Drogas e Álcool – Estratégia de Abordagem, por Izilda Alves, da Rádio Jovem Pan, e Ricardo Calil Haddad Atala, da MOF Advogados Associados; ◊ ◊ Fator Acidentário Previdenciário, por Jaques Sherique, do INSS. ◊ ◊ Diretriz Contratual de SMS A Petrobras aprovou a Diretriz Contratual de SMS, com parte das alterações propostas pela CESMT.
  24. 24. 4544 Subcomissão de Procedimentos de SMS Coordenador: Frederico Porto Souza – Mendes & Mitugui. Grupo I: Trabalho em Altura – Ivaldo Henriques Júnior, da Tridimensional. Grupo II: Bloqueio e Sinalização – Renato Paula de Andrade, da Techint. Grupo III: Espaço Confinado – Eliana Pedrosa, da Cegelec. Subcomissão de Meio Ambiente Coordenador: Renato Paula de Andrade – Techint assuntos tratados: ◊ ◊ Gestão Ambiental da Cadeia de Fornecedores ◊ ◊ Dimensionamento de Equipes de Meio Ambiente ◊ ◊ Controle de Emergências Químicas (vazamentos) outros assuntos da CESmt ◊ ◊ Documentos de referência: NR18, N-PB e ABNT. ◊ ◊ CIPA: dificuldades em implementar nas obras. ◊ ◊ Revogação da Lei nº 7.369/85, que trata da incidência do adicional de periculosidade sobre os trabalhos em instalações elétricas. ◊ ◊ SGT Produtividade com Segurança Por solicitação deste SGT, a CESMT/ABEMI elaborou um procedimento de DDPS – Diálogo Diário de Produtividade com Segurança, que foi aprovado pela Petrobras e divulgado no fim de 2013. subcomissões Subcomissão de Responsabilidade Social Coordenador: Joaquim Rodrigues Jr. – Engevix O coordenador expôs o conceito de responsabilidade social da norma ABNT NBR ISO 26000:2010 e adotado pela norma ABNT NBR 16001:2012: “Responsabilidade social é a responsabilidade de uma organização pelos impactos de suas decisões e atividades na sociedade e no meio ambiente por meio de um comportamento ético e transparente que: ◊ ◊ contribua para o desenvolvimento sustentável, inclusive a saúde e o bem-estar da sociedade; ◊ ◊ leve em consideração as expectativas das partes interessadas; ◊ ◊ esteja em conformidade com a legislação aplicável e seja consistente com as normas internacionais de comportamento; ◊ ◊ esteja integrada em toda a organização e seja praticada em suas relações.” Os sete temas centrais da responsabilidade social: ◊◊ Governança Organizacional; ◊◊ Direitos Humanos; ◊◊ Práticas de Trabalho; ◊◊ Meio Ambiente; ◊◊ Práticas Leais de Operação; ◊◊ Questões Relativas aos Clientes; ◊◊ Envolvimento e Desenvolvimento das Comunidades. Para dar início aos trabalhos dessa subcomissão, foi realizado um levantamento do perfil das Associadas da ABEMI com relação à Responsabilidade Social – estrutura, práticas em andamento e requisitos adotados. Com base no resultado da pesquisa, a subcomissão vem desenvolvendo seus trabalhos.
  25. 25. 4746 comissão da qualidade Coordenador: Nazario Del Rio Gonzalez - Engevix. Vice-coordenadora: Lucy Tavares Bahia - Fidens. assuntos tratados: ◊ ◊ o panorama da qualidade na etm Os engenheiros José Roberto do Amaral e Luiz Carlos Pacheco Pimenta, da Petrobras, falaram sobre o Panorama da Qualidade na ETM-Engenharia, Tecnologia e Materiais com a nova estruturação da ETM-CORP; e os principais objetivos: ◊ ◊ revisão do Manual de Gestão (Mages); ◊ ◊ capacitação de sua linha gerencial com treinamento em SMS; ◊ ◊ Manual de Gestão e Garantia da Qualidade Total; ◊ ◊ criação de uma estrutura de governança para a qualidade; ◊ ◊ obrigatoriedade da utilização dos Procedimentos de Execução ABEMI/Petrobras; ◊ ◊ resgate da qualidade do produto; ◊ ◊ revisão da Diretriz Contratual da Qualidade; ◊ ◊ monitoramento. ◊ ◊ Diretriz Contratual da Qualidade Por solicitação da Petrobras, a ABEMI apresentou seus comentários à Diretriz Contratual da Qualidade, que foi aprovada e divulgada às empresas Associadas e demais contratadas da companhia. ◊ ◊ uso dos Procedimentos de Execução ABEMI-Petrobras Enfatizada a obrigatoriedade do uso dos Procedimentos de Execução ABEMI/Petrobras e a necessidade das Associadas contribuírem na elaboração e/ou revisão destes procedimentos com os Grupos do SGT Padronização de Procedimentos de Execução de Construção e Montagem. ◊ ◊ 1° Seminário ABEMI da Qualidade e 12° Seminário ABEMI de SMSRS Participaram 121 pessoas, de 47 empresas. Na avaliação final, 87% dos participantes manifestaram satisfação com o evento, realizado em 7 de novembro de 2013, na sede da ABEMI. pesquisa Acidentes em 2012 Todas as obras obras petrobras Discriminação Total Geral Total Geral Homens-Hora Trabalhadas (HHT) 929.968.852 234.668.135 Acidentes com afastamento 1.446 161 Acidentes sem afastamento 3.751 1.113 Acidentes Fatais 21 0 Dias perdidos + transportados + debitados 168.314 6.500 Taxa de frequência com afastamento 1,54 0,69 Taxa de Frequência sem afastamento 3,99 4,74 Taxa de Gravidade 181 28 Obs.: 33 Associadas da ABEMI responderam à pesquisa de estatística de acidentes. 46
  26. 26. 4948 prominp - programa de mobilização da indústria nacional do petróleo e gás natural A ABEMI apresentou ao Comitê Executivo os dois projetos sob sua coordenação: o Projeto IND P&G 65 – Modernização Trabalhista em Prol da Competitividade, elaborado em conjunto por ABEMI-CNI, e o Programa de Capacitação e Certificação, por NCCER-ABEMI-SENAI. onip – organização nacional da indústria do petróleo A ABEMI participa do Conselho Deliberativo da ONIP e é representada pelo presidente Antonio E. F. Müller. A Associação participa também do Conselho Consultivo e do Núcleo de Política Industrial, onde é representada pelo diretor Marcelo Corrêa, tendo como responsabilidade a coordenação da política de geração e implantação da engenharia básica. finep - financiadora de estudos e projetos Em 10 de junho de 2013, Antonio E. F. Müller, presidente da ABEMI, participou da 2ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo da FINEP, onde houve a apresentação do programa Inova, que conta com R$ 32 bilhões para aplicar no ano de 2014. ce-epc – centro de excelência em epc O CE-EPC alterou os seus estatutos, com a inclusão de outros segmentos econômicos, visando aumentar o desenvolvimento dos trabalhos e beneficiando um grupo maior de empresas. ABEMI E ouTRAS ENTIDADES 48
  27. 27. 5150 LIVRo ABEMI DE ENGENHARIA DE PRoJETo A diretora de Serviços de Engenharia, Liliam Maria Torresan Valentin, coordenará o trabalho para o desenvolvimento do livro de engenharia de projeto, com previsão de lançamento no 5º Encontro ABEMI de Competitividade, no fim de 2014. VISITA DE DELEGAÇÃo DA ÍNDIA No dia 4 de abril de 2013, a comitiva indiana organizadora do India Engineering Sourcing Show (IESS) visitou a ABEMI, no intuito de divulgar e incentivar a participação das Associadas no evento. 50 ouTRAS AÇõES
  28. 28. 5352 ◊ ◊ Em 16 de fevereiro de 2013, a ABEMI e a ABENDI estiveram presentes em evento, no QG da 2a Divisão de Exército, sobre a formação de inspetores nível III para ensaios não destrutivos. O convite foi feito pelo General Adhemar da Costa Machado Filho, Comandante Militar do Sudeste. O diretor Cristian Jaty Silva representou a ABEMI. ◊ ◊ No Accelerate Oil & Gas 2013, Márcio Severine fez uma apresentação institucional da ABEMI, no dia 21 de maio. Sua participação foi junto com a presidente do CE-EPC, Renata Baruzzi. ◊ ◊ Representada pelo diretor Gabriel Aidar Abouchar, a ABEMI participou do workshop Novo Marco da Mineração, promovido pelo Ministério de Minas e Energia, em 18 de junho de 2013, em Brasília. ◊ ◊ Os diretores Joaquim Passos Maia e Cristian Jaty Silva proferiram palestras na conferência Procurement and Suply Chain – Óleo e Gás, nos dias 1º e 2 de agosto de 2013, que aconteceu no Rio de Janeiro. Na ocasião, foi apresentado o acordo ABEMI-NCCER-PEARSON. ◊ ◊ Representada pelo diretor Joaquim Passos Maia, a ABEMI esteve presente no Latin American Oil & Gas Human Capital Forum. ◊ ◊ A ABEMI participou da reunião de análise crítica da gestão integrada dos empreendimentos na área de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobras. O encontro aconteceu no Cenpes, em 4 de março de 2013. O diretor José Octávio Alvarenga e o coordenador da CESMT/ABEMI, Frederico Porto Souza, estiveram presentes. ◊ ◊ Em 14 de outubro de 2013, o diretor José Octávio Alvarenga participou pela ABEMI da IV Reunião do Conselho de Competitividade de Petróleo, Gás e Naval (Plano Brasil Maior), no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Houve apresentações do BNDES e da ABNAV sobre a carga de trabalho dos estaleiros. Em 2015, será o pico da produção de estaleiros, com a utilização de cerca de 150 mil trabalhadores. Caso não entrem novas encomendas, os estaleiros terão que partir para a exportação de navios. REPRESENTAÇõES DA ABEMI 52
  29. 29. 5554 55 ◊ ◊ A ABEMI também esteve presente no seminário Desafio da Interlocução Federativa para Planejamento Plurianual, que reuniu um público bem específico de pessoas que trabalham, direta ou indiretamente, com planejamento municipal, estadual ou federal. O evento aconteceu no dia 16 de outubro de 2013, em Brasília, e apresentou três painéis com debatedores. Painel 1: diálogo estruturado sobre experiências estaduais na elaboração, gestão e monitoramento do PPA – Planejamento Plurianual. Painel 2: a estratégia de monitoramento do Governo Federal no PPA 2012-2015. Painel 3: as visões estaduais e as perspectivas de articulação federativa para o planejamento. ◊ ◊ No seminário da ABIMAQ, em 6 de novembro de 2013, Antonio E. F. Müller proferiu a palestra A importância da engenharia básica como alavanca do conteúdo local. ◊ ◊ No 3º Seminário Nacional de Tecnologia e Mercado da Soldagem, Mauro Lopes Cruz proferiu palestra com o tema Normalização de Operações de Montagem com Regras de Segurança. ◊ ◊ Márcio Severine, vice-presidente executivo da ABEMI, e Sergio Grillo, da Techint, participaram da reunião convocada pela Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis (SPG), em que foi debatido o conteúdo local para gasodutos de transporte. O encontro aconteceu no dia 30 de outubro de 2013, no Ministério de Minas e Energia. O gasoduto modelo será a ligação entre Itaboraí e Guapimirim, onde pretendem aplicar os índices de nacionalização apurados no evento e licitar a construção e operação sob concessão. ◊ ◊ A ABEMI também esteve presente no seminário A colaboração ítalo-brasileira para o desenvolvimento das infraestruturas, representada por seu vice-presidente executivo Márcio Severine, no evento que aconteceu em Brasília, no dia 13 de março de 2013. Foram realizadas apresentações de empresas italianas interessadas em parcerias com o Brasil, nas áreas de construção civil, ginásios esportivos, ferrovias, energia, portos e marinas.
  30. 30. 5756 Assembleia Geral ordinária Em 26 de março de 2013, a Assembleia discutiu e aprovou os documentos constantes da ORDEM DO DIA: ◊ ◊ relatório e contas da Diretoria do exercício de 2012; ◊ ◊ orçamento para o exercício de 2013. O presidente Antonio E. F. Müller destacou as principais atividades da diretoria em 2012 e as metas para 2013. Principais atividades da Diretoria em 2012 e metas para 2013: ◊ ◊ intensificar a atuação institucional, buscando proximidade com grandes clientes, como Petrobras, Vale e operadoras de energia e logística; ◊ ◊ atuar de forma proativa junto com os poderes constituídos, inclusive com representação em Brasília; ◊ ◊ implantar um projeto-piloto do Sistema de Capacitação e Certificação de Profissionais no segmento de construção e montagem, no escopo da parceria ABEMI-NCCER-PEARSON; ◊ ◊ participar da OTC-Rio, em outubro de 2013. Foi dado destaque especial ao trabalho das comissões permanentes e à participação de seus coordenadores – com boas contribuições – nas reuniões da Diretoria. ASSuNToS INTERNoS 56
  31. 31. 5958 Representação em Brasília Formalizada a contratação do consultor Alexandre Paes dos Santos, do IDEP, para assessorar as atividades da ABEMI em Brasília. O objetivo é levantar tendências das lideranças no Congresso Nacional, acerca de temas de interesse da Associação no Legislativo e no Executivo. A ABEMI deverá montar um programa de visitas a autoridades em Brasília. Estratégia da ABEMI para 2014 ◊ ◊ Sustentabilidade e política industrial. ◊ ◊ Visibilidade externa. ◊ ◊ Aumento na participação política. ◊ ◊ Preocupação da entidade com o momento econômico atual. ◊ ◊ Definida a grande bandeira da ABEMI: “Competitividade e Sustentabilidade da Engenharia Industrial no Brasil” ◊ ◊ Posicionamento da entidade em relação à: ◊ ◊ defesa da Petrobras, visando o aumento sustentável dos investimentos; ◊ ◊ defesa de uma política industrial que contemple todos os segmentos (Óleo e Gás; Mineração e Siderurgia; Energia; Papel e Celulose; Infraestrutura). 58
  32. 32. 6160 ◊◊ ESTALEIRO ATLÂNTICO SUL S.A. ◊◊ EUROBRAS CONSTR. METÁLICAS MODULADAS LTDA. ◊◊ FIDENS ENGENHARIA S.A. ◊◊ FIGUEIREDO FERRAZ CONSULT. E ENG. DE PROJETO LTDA. ◊◊ FLUXO SOLUÇÕES INTEGRADAS LTDA. ◊◊ GALVÃO ENGENHARIA S.A. ◊◊ GDK S.A. ◊◊ GEMON GERAL DE ENGENHARIA E MONTAGENS S.A. ◊◊ GENPRO ENGENHARIA LTDA. ◊◊ GEOCOMPANY – TECNOLOGIA, ENG. E MEIO AMBIENTE LTDA. ◊◊ GEOFIX ENG. FUNDAÇÕES E ESTAQUEAMENTO S/C LTDA. ◊◊ HATCH CONSULTORIA E GERENCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS LTDA. ◊◊ HEATING & COOLING TECNOLOGIA TÉRMICA LTDA. ◊◊ HELENO & FONSECA CONSTRUTÉCNICA S.A. ◊◊ HEMISUL.SCET SOLUÇÕES DE ENGENHARIA E TECNOLOGIA DO HEMISFÉRIO SUL LTDA ◊◊ HOCHTIEF DO BRASIL S.A. ◊◊ IESA ÓLEO E GÁS S.A. ◊◊ IMC SASTE CONSTR., SERVIÇOS E COMÉRCIO LTDA. ◊◊ INTECH ENGENHARIA LTDA. ◊◊ ISI ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA. ◊◊ ISOTEC ENGENHARIA LTDA. ◊◊ JARAGUÁ EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS LTDA. ◊◊ JMA ASS. COML. MARKETING E REPRESENTAÇÕES LTDA. ◊◊ KTY ENGENHARIA LTDA. ◊◊ LAYHER COMÉRCIO DE SISTEMAS DE ANDAIMES LTDA. ◊◊ LIDERROLL IND. E COM. DE SUPORTES ESTRUTURAIS LTDA. ◊◊ LIMA NETO ENGENHARIA E REPRESENTAÇÃO LTDA. ◊◊ LURGI DO BRASIL INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS LTDA. ◊◊ MAGRAL EQUIP. HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS LTDA. ◊◊ MANA ENGENHARIA E CONSULTORIA S.A. ◊◊ MARFIN ESTRUTURAS METÁLICAS LTDA. ◊◊ MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S.A. CONSTRUÇÕES ◊◊ MAUBERTEC ENGENHARIA E PROJETOS LTDA. ◊◊ MCE ENGENHARIA LTDA. ◊◊ MENDES & MITUGUI LTDA. ◊◊ MENDES JÚNIOR TRADING E ENGENHARIA S.A. ◊◊ MERCOTUBOS INDÚSTRIA DE EQUIPAMENTOS E PEÇAS LTDA. ◊◊ MIC MONTAGENS INDUSTRIAIS E CIVIS LTDA. ◊◊ MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. ◊◊ MIP ENGENHARIA S.A. ◊◊ MONTCALM MONTAGENS INDUSTRIAIS S.A. ◊◊ MONTEX MONTAGEM INDUSTRIAL LTDA. ◊◊ MPE MONTAGENS E PROJETOS ESPECIAIS S.A. ◊◊ NIPLAN ENGENHARIA S.A. ◊◊ NM ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA. ◊◊ ADLER ANDAIMES LTDA. ◊◊ AGUILAR Y SALAS BRASIL IND. E COM. IMP. EXP. E REPRESENTAÇÃO LTDA. ◊◊ AIR CONDITIONING TECNOLOGIA E SISTEMAS EIRELI ◊◊ ALUSA ENGENHARIA LTDA. ◊◊ ANDRITZ HYDRO INEPAR DO BRASIL S.A. ◊◊ AP CONSULTORIA E PROJETOS LTDA. ◊◊ AZEVEDO E TRAVASSOS S.A. ◊◊ BAREFAME INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS LTDA. ◊◊ BELLELLI & ZUBARAN PLANEJ. E CONTROLE LTDA. ◊◊ BRASFOND FUNDAÇÕES ESPECIAIS S.A. ◊◊ BSM ENGENHARIA S.A. ◊◊ CALORISOL ENGENHARIA LTDA. ◊◊ CAMARGO CORRÊA CONSTRUÇÕES INDUSTRIAIS S.A. ◊◊ CARIOCA CHRISTIANI-NIELSEN ENGENHARIA S.A. ◊◊ CEGELEC LTDA. ◊◊ CENTROPROJEKT DO BRASIL S.A. ◊◊ CFPS – ENGENHARIA E PROJETOS S.A. ◊◊ CHEMTECH SERVIÇOS DE ENGENHARIA E SOFTWARE LTDA. ◊◊ CHICAGO ENGENHARIA CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO LTDA. ◊◊ CMI CONSTRUÇÕES LTDA. ◊◊ CNEC WORLEYPARSONS ENGENHARIA S.A. ◊◊ COBRAPI GERENCIAMENTO E CONSULTORIA LTDA. ◊◊ CONDUTO CIA. NACIONAL DE DUTOS ◊◊ CONSTRAN S.A. CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO ◊◊ CONSTRUBASE ENGENHARIA LTDA. ◊◊ CONSTRUCAP CCPS ENGª E COMÉRCIO S.A. ◊◊ CONSTRUTECKMA ENGENHARIA LTDA. ◊◊ CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ S.A. ◊◊ CONSTRUTORA BARBOSA MELLO S.A. ◊◊ CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT S.A. – CNO ◊◊ CONSTRUTORA OAS LTDA. ◊◊ CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO S.A. ◊◊ CONTRERAS ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA. ◊◊ DORIS ENGENHARIA LTDA. ◊◊ EBSE ENGENHARIA DE SOLUÇÕES ◊◊ ECMAN ENGENHARIA S.A. ◊◊ EGESA ENGENHARIA S.A. ◊◊ ELETRODATA CONST. E MONTAGENS INDUSTRIAIS LTDA. ◊◊ ELFE OLEO E GAS OPERAÇÕES E MANUTENÇÃO S.A. ◊◊ EMPRESA BRASILEIRA DE ENGENHARIA S.A. – EBE ◊◊ ENCALSO CONSTRUÇÕES LTDA. ◊◊ ENCONSULT ENGENHARIA E CONSULTORIA LTDA. ◊◊ ENESA ENGENHARIA LTDA. ◊◊ ENFIL S.A. CONTROLE AMBIENTAL ◊◊ ENGECAMPO ENGENHARIA LTDA. ◊◊ ENGEFORM CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO LTDA. ◊◊ ENGESIQUE ENGENHARIA, CONSTRUÇÕES E MONTAGENS LTDA. ◊◊ ENGEVIX ENGENHARIA S.A. ◊◊ ENTERPRISE TRANSPORTES INTERNACIONAIS LTDA. QuADRo SoCIAL Novas Associadas em 2013 CONSTRUTORA BARBOSA MELLO S.A. ENCALSO CONSTRUÇÕES LTDA. ENTERPRISE TRANSPORTES INTERNACIONAIS LTDA. ISI ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA. MONTEX MONTAGEM INDUSTRIAL LTDA. PARENTE ANDRADE LTDA. SAYBOLT CONCREMAT INSPEÇÕES TÉCNICAS LTDA. SENER ENGENHARIA DE SISTEMAS S.A. TRIPLE M TUBOS VÁLVULAS E CONEXÕES LTDA. Lista das Empresas Associadas ◊◊ OMC ENGENHEIROS ASSOCIADOS LTDA. ◊◊ ORTENG EQUIPAMENTOS E SISTEMAS S.A. ◊◊ PARANASA ENGENHARIA E COMÉRCIO S.A. ◊◊ PARENTE ANDRADE LTDA. ◊◊ PAREX CONSTRUÇÕES INDUSTRIAIS LTDA. ◊◊ PETROBRAS – PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. ◊◊ PIPECONSULT ENGENHARIA E REPRESENTAÇÕES LTDA. ◊◊ PLANOVA PLANEJAMENTO E CONSTRUÇÕES S.A. ◊◊ PONTEC ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA. ◊◊ POTENCIAL ENGENHARIA S.A. ◊◊ POYRY TECNOLOGIA LTDA. ◊◊ PRODUMAN ENGENHARIA LTDA. ◊◊ PROGEN – PROJETOS, GERENCIAMENTO E ENG. LTDA. ◊◊ PROJECTUS CONSULTORIA LTDA. ◊◊ PROJEFLEX ENGENHARIA LTDA. ◊◊ PROMON ENGENHARIA LTDA. ◊◊ QUALIMAN ENGENHARIA E MONTAGENS LTDA. ◊◊ REMAC ENGENHEIROS E CONSULTORES LTDA. ◊◊ ROHR S.A. ESTRUTURAS TUBULARES ◊◊ SAYBOLT CONCREMAT INSPEÇÕES TÉCNICAS LTDA. ◊◊ SCHAHIN ENGENHARIA S.A. ◊◊ SENER ENGENHARIA DE SISTEMAS S.A. ◊◊ SERVTEC INSTALAÇÕES E MANUTENÇÃO LTDA. ◊◊ SETEC TECNOLOGIA S.A. ◊◊ SIMA ENGENHARIA LTDA. ◊◊ SKANSKA BRASIL LTDA. ◊◊ SUPORTENGE IND. E COM. DE SUPORTES METÁLICOS LTDA. ◊◊ TECDATA ENGENHARIA E SERVIÇOS LTDA. ◊◊ TECHINT ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO S.A. ◊◊ TECHNIP BRASIL – ENGª, INST. E APOIO MARÍTIMO S.A. ◊◊ TECNA BRASIL LTDA. ◊◊ TECNIMONT DO BRASIL CONSTRUÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE PROJETOS LTDA. ◊◊ TELSAN ENGENHARIA E SERVIÇOS LTDA. ◊◊ TKK ENGENHARIA LTDA. ◊◊ TOMÉ ENGENHARIA S.A. ◊◊ TOYO SETAL EMPREENDIMENTOS LTDA. ◊◊ TRIDIMENSIONAL ENGENHARIA S.A. ◊◊ TRIPLE M TUBOS VÁLVULAS E CONEXÕES LTDA. ◊◊ UNICONTROL INTERNATIONAL LTDA. ◊◊ USIMINAS MECÂNICA S.A. ◊◊ UTC ENGENHARIA S.A. ◊◊ VOGA ASSESSORIA COMERCIAL LTDA. ◊◊ VWS BRASIL LTDA. ◊◊ WBS GERENCIAMENTO E EMPREENDIMENTOS LTDA. ◊◊ WTORRE ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO S.A. ◊◊ ZOPONE ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA.
  33. 33. 6362 Receita Bruta CoNSTRuÇÃo CIvIL ENGENHARIA fabricação MoNTAGEM E MANuTENÇÃo 1972 1973 1974 1976 1977 1975 1979 19801981 1978 1982 1983 19851986 1987 1984 1988 1989 19901991 1992 1993 19941995 1996 199719981999 2000 20012002 2003 2004 2005 200620072008 2009 2010 20112012 CoNSoLIDADo ABEMI 2.99 4.06 4.95 5.41 5.34 7.35 7.51 8.50 10.93 11.80 9.22 8.11 10.95 8.21 9.54 5.93 6.92 6.51 9.13 9.06 9.97 14.92 12.03 12.28 16.63 16.32 13.57 13.62 14.15 18.50 19.73 16.85 22.46 21.60 22.62 26.07 35.03 34.33 37.06 35.83 EmUS$bilhões 0.00 5.00 10.00 15.00 20.00 25.00 30.00 35.00 40.00 2.88 0.00 0.20 0.40 0.60 0.80 1.00 1.20 1.40 1.60 EmUS$bilhões FABRICAÇÃo 1972 1973 1974 1976 1977 1975 1979 1980 1981 1978 1982 1983 1985 1986 1987 1984 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 0.66 0.47 0.56 0.29 0.31 0.25 0.23 0.26 0.29 0.26 0.15 0.23 0.51 0.48 0.43 0.40 0.38 0.36 0.36 0.12 0.41 0.45 0.40 0.59 0.72 0.77 0.81 1.50 1.34 1.49 1.41 1.43 0.36 2012 EmUS$bilhões MoNTAGEM E MANuTENÇÃo 1972 1973 1974 1976 1977 1975 1979 19801981 1978 1982 1983 1985 1986 1987 1984 1988 19891990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 1.57 1.84 1.30 1.31 1.00 0.75 0.59 0.53 1.44 1.81 1.71 1.32 1.50 2.14 1.11 1.03 1.40 1.72 1.34 1.24 0.93 1.33 1.12 1.20 0.92 1.74 1.21 2.29 3.71 5.32 3.28 3.88 4.08 5.13 6.29 8.67 2.18 2012 0.00 2.00 4.00 6.00 8.00 10.00 12.00 14.00 11.03 12.02 11.18 10.24 CoNSTRuÇÃo CIvIL 0.00 5.00 10.00 15.00 20.00 25.00 EmUS$bilhões 5.94 5.46 5.03 3.53 3.61 3.54 3.06 2.13 2.35 8.22 9.04 7.26 6.64 9.34 15.10 4.45 4.94 7.82 14.59 20.64 9.06 4.46 6.31 6.97 10.67 12.77 19.73 6.43 9.15 12.12 9.43 9.02 11.36 13.02 14.44 14.50 21.59 21.25 19.79 21.44 6.35 1972 1973 1974 1976 1977 1975 1979 19801981 1978 1982 1983 1985 1986 1987 1984 1988 19891990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 1972 1973 1974 1976 1977 1975 1979 19801981 1978 1982 1983 1985 1986 1987 1984 1988 19891990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 0.00 0.20 0.40 0.60 0.80 1.00 1.20 1.40 1.60 1.80 2.00 2.20 EmUS$bilhões ENGENHARIA 0.46 0.48 0.48 0.51 0.49 0.41 0.25 0.16 0.11 0.43 0.49 0.35 0.23 0.30 0.19 0.19 0.29 0.17 0.24 0.35 0.26 0.24 0.27 0.43 0.31 0.29 0.30 0.22 0.30 0.61 0.51 0.66 0.69 0.81 1.08 1.40 1.86 0.24 2.10 2.17 1.91 Proporção da receita bruta, por setor, em 2012: CoNSTRuÇÃo CIvIL ENGENHARIA fabricação MoNTAGEM E MANuTENÇÃo 1972 1973 1974 1976 1977 1975 1979 19801981 1978 1982 1983 19851986 1987 1984 1988 1989 19901991 1992 1993 19941995 1996 199719981999 2000 20012002 2003 2004 2005 200620072008 2009 2010 20112012 CoNSoLIDADo ABEMI 2.99 4.06 4.95 5.41 5.34 7.35 7.51 8.50 10.93 11.80 9.22 8.11 10.95 8.21 9.54 5.93 6.92 6.51 9.13 9.06 9.97 14.92 12.03 12.28 16.63 16.32 13.57 13.62 14.15 18.50 19.73 16.85 22.46 21.60 22.62 26.07 35.03 34.33 37.06 35.83 EmUS$bilhões 0.00 5.00 10.00 15.00 20.00 25.00 30.00 35.00 40.00 2.88 DADoS ESTATÍSTICoS
  34. 34. 6564 Faturamento Evolução do faturamento das 20 maiores empresas Associadas evolução do faturamento – últimos 7 anos 5 10 15 20 25 30 0 EmUS$bilhõesePorcentagemdeCrescimento 5.2 6.6 10.9 13.7 21.8 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 20.7 24.824.3 ToTAL ouTRoS TÉCNICo superior EvoLuÇÃo Do NúMERo DE EMPREGADoS – CoNSoLIDADo ABEMI 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0 350,0 400,0 450,0 EmMil 12,2 12,1 11,9 16,1 9,1 8,5 7,7 12,8 12,9 11,4 14,1 17,2 15 17,4 19,9 29,1 33,6 30 25,3 29,9 13,6 11,5 9 18 12,6 16,1 18,3 17,4 20,4 21 24,5 32 241 217 179 223 111 92 56 112,5 90,1 97,9 92,1 92,5 145,2 151,6 177,3 290,2286,8 259,1 216,2 269 133,7 112 72,7 143,3 115,6 125,4 124,5 127,1 180,6 190 221,7 351,3 33,4 32,7 22,8 39,1 352,6 375,1 418,7 447 1981 1982 1985 1988 1991 1994 1997 2001 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 48,3 81,8 315,9 446 2013 ToTAL ouTRoS TÉCNICo superior úMERo DE EMPREGADoS – CoNSoLIDADo ABEMI 8,5 7,7 12,8 12,9 11,4 14,1 17,2 15 17,4 19,9 29,111,5 9 18 12,6 16,1 18,3 17,4 20,4 21 24,5 32 92 56 112,5 90,1 97,9 92,1 92,5 145,2 151,6 177,3 290,2 7 112 72,7 143,3 115,6 125,4 124,5 127,1 180,6 190 221,7 351,3 33,4 32,7 22,8 39,1 352,6 375,1 418,7 447 1994 1997 2001 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 48,3 81,8 315,9 446 2013 Nível de Emprego EmMil Nível de Emprego – MoNTAGEM E MANuTENÇÃo 0,0 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 9,4 14,4 88,3 112,3 2012 2013 9,2 12,4 73,7 95,3 2006 2,9 6,3 42,8 52 2007 4,5 9,6 59 73,1 2008 5,3 9,8 60 75,1 2009 6 12 60,4 78,4 2010 8,8 12,6 81 102,4 9,2 13,5 90,9 113,6 2011 EmMil Nível de Emprego – ENGENHARIA 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0 14,0 16,0 5,4 2,8 6,2 14,6 2012 2013 5,2 3,0 2,8 11 2006 2 1,6 0,9 4,6 2007 3 2,3 3,6 8,9 2008 3,9 2,9 4,6 11,4 2009 4,8 3,3 4,9 13,1 2010 5,6 2,6 6,8 15 6,2 3,8 5,5 15,5 2011 EmMil Nível de Emprego – FABRICAÇÃo 2012 1,2 1 14,7 16,9 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0 14,0 16,0 18,0 20,0 2013 1,1 0,8 8,2 10,1 2006 3,5 1,6 6,4 11,5 2007 0,5 1,1 6,4 7,9 2008 0,4 0,4 3,5 4,3 2009 0,8 0,7 13 14,5 2010 0,7 0,3 12,5 13,5 2011 0,7 0,5 13,2 14,3 0,0 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0 350,0 EmMil Nível de Emprego – CoNSTRuÇÃo CIvIL 32,8 65,6 231,2 329,6 2013 8,8 7,9 42,4 59,1 2006 6,9 7,4 76,2 90,5 2007 7,8 7,9 83,5 99,2 2008 8,3 8,5 99 115,8 2009 14 16,5 189,9 220,4 2010 17,3 14,9 243,1 275,3 2011 16,5 20,7 265,8 303,1 2012 NIVEL DE EMPREGO 2013 SUPERIOR TÉCNICO OUTROS TOTAL FABRICAÇÃO 1.1 0.8 8.2 10.1 ENGENHARIA 5.2 3.0 2.8 11.0 MONTAGEM 9.2 12.4 73.7 95.3 CONSTRUÇÃO CIVIL 32.8 65.6 231.2 329.6 TOTAL GERAL 48.3 81.8 315.9 446.0 Fontes: revista Exame, revista O Empreiteiro e ABEMI.
  35. 35. 67 ADLER l AGUILAR Y SALAS l l AIR CONDITIONING l l l l l l ALUSA l l l l l l l l l l l ANDRITZ l l l l l l l l l l l l l l l l l AP CONSULTORIA l l l AZEVEDO & TRAVASSOS l l l l l l l l l BAREFAME l l l l l l l l l l l BELLELLI l l l BRASFOND l l l l BSM l l CALORISOL l l l l l CAMARGO CORRÊA l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l CARIOCA CHRISTIANI-NIELSEN l l l l l l l l l l l l l l l CEGELEC l l l l l l l l l l l CENTROPROJEKT l l l l l l l l l l l l l l l CFPS l l l l l l l l CHEMTECH l l l l l CHICAGO l l l l l l l l l l l l l l l l CMI l l l l l l l l CNEC WORLEYPARSONS l l l l l l l COBRAPI l l l l l l l CONDUTO l l l l l l l l l l l l CONSTRAN l l l prоjetо industrial Montagem Industrial Serviços de obras Especiais Fabricação outros ATIvIDADES concepçãobásica estudodeviabilidade projetobásico projetoexecutivo consultoria suprimentos/compras construçãocivilindustrial construçãocivilpesada gerenciamento mecânica elétrica instrumentação isolamentoerefratário revestimentoepintura diversas testes/pré-operações geofísica controledequalidade inspeçãodecampo levantamentostopográficos dutos/adutoras linhas/subestações outros manutençãoindustrial estruturasmetálicas vasos/tanques outrosequip./transportes contratosepc produçãopetróleo/gás redesdeágua/esgotos andaimes Projeto Industrial Montagem Industrial Serviços de obras Especiais Fabricação outros CONSTRUBASE l l l l l l l l CONSTRUCAP l l CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ l l l l l l CONSTRUTORA BARBOSA MELLO l l l l l l l l l l CONSTRUTORA NORB. ODEBRECHT l l l l l l l l l l l l l l l l l CONSTRUTORA OAS l l l l l l l l l l CONSTRUTURA QUEIROZ GALVÃO l l l l l l l l l l l l l l l l CONTRERAS l l l l l l l l l l l l l l l l DORIS l l l l EBE l l l l l l l l l EBSE l l l l l l l l ECMAN l l l l l l l l l EGESA l l l l ELETRODATA l l l ELFE l l l l l l l l ENCALSO l l l l l l l l l l l l l l ENCONSULT l ENESA l l l l l l l l l l l l l l l ENFIL l l l l l l l l l l l l l l l ENGECAMPO l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l ENGEFORM l l l l l l l l l ENGESIQUE l l l l l l l l l l l ENGEVIX l l l l l l l l l l l l l l PRINCIPAIS ATIvIDADES das associadas 66
  36. 36. 6968 ORTENG EQUIPAMENTOS E SISTEMAS S.A. l l l l l l l l l l l l PARANASA l l l l l l l l l PARENTE ANDRADE l l l l l l l l l l l l l PAREX l l l l l l l l l l PETROBRAS l l l l l l l l l l PIPECONSULT l PLANOVA l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l PONTEC l l l l l l l l POTENCIAL l l l l l l l l l POYRY TECNOLOGIA l l l l l PRODUMAN l l l l l l l l l l l l l l l l l l l PROGEN l l l l l l l l l l l l PROJECTUS l l l l l l l l l l l PROJEFLEX l l l PROMON l l l l l l l l QUALIMAN l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l REMAC l ROHR l l l l l l l l l l SAYBOLT/CONCREMAT l l l SCHAHIN l l l l l l l l l l l l l SENER l l l l l l SERVTEC l l l l l l SETEC TECNOLOGIA l l l l l l l l l l l l l l l l l l SIMA l l l l l l l l l l l prоjetо industrial Montagem Industrial Serviços de obras Especiais Fabricação outros ATIvIDADES concepçãobásica estudodeviabilidade projetobásico projetoexecutivo consultoria suprimentos/compras construçãocivilindustrial construçãocivilpesada gerenciamento mecânica elétrica instrumentação isolamentoerefratário revestimentoepintura diversas testes/pré-operações geofísica controledequalidade inspeçãodecampo levantamentostopográficos dutos/adutoras linhas/subestações outros manutençãoindustrial estruturasmetálicas vasos/tanques outrosequip./transportes contratosepc produçãopetróleo/gás redesdeágua/esgotos andaimes Projeto Industrial Montagem Industrial Serviços de obras Especiais Fabricação outros SKANSKA BRASIL l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l SUPORTENGE l l l l TECDATA l l l l l l l l l TECHINT l l l l l l l l l l l l l l l l l l TECHNIP l l l l l l l l l l l l l TECKMA l l l l TECNA BRASIL l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l TECNIMONT DO BRASIL l l l l l l l l l l TELSAN l l l l l l l l l l TKK l l l l l l l l l l TOMÉ ENGENHARIA l l l l l l l l l l TOYO SETAL l l l l l l l l l l l l l l l l l TRIDIMENSIONAL l l l l l l l l l l l l l l TRIPLE M l UNICONTROL l l l l l l l l l l l l USIMINAS MECÂNICA l l l l l l l l l l l l l l l l l UTC ENGENHARIA l l l l l l l l l l l l l l l l l l VOGA l VWS BRASIL l l l l l l l l l WBS l l l l l l l l l l l l l l l l WTORRE l l l ZOPONE l l l l l l l l ENTERPRISE LOGISTICS l ESTALEIRO ATLÂNTICO SUL l l EUROBRAS l l l FIDENS l l l l l l FIGUEIREDO FERRAZ l l l l l l l FLUXO l l l l l GALVÃO ENGENHARIA l l l l l l GDK l l l l l GEMON l l l l l GENPRO l l l l l l GEOCOMPANY l l l l l l l l GEOFIX l l HATCH l l l l l l l l l l l l l HEATING & COOLING l l l l l l HELENO & FONSECA l l l l l l l l l HEMISUL.SCET l l l l l l l l l l l HOCHTIEF l l l l l l l IESA l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l l IMC SASTE l l l l l l l l l l l l l l l l l l l INTECH l ISI ENGENHARIA l l l l l l l l l l l ISOTEC l l l l l l l l l l l l l l l l JARAGUÁ l l l l l l l l l l JMA l KTY l l l l l l l l l l l prоjetо industrial Montagem Industrial Serviços de obras Especiais Fabricação outros ATIvIDADES concepçãobásica estudodeviabilidade projetobásico projetoexecutivo consultoria suprimentos/compras construçãocivilindustrial construçãocivilpesada gerenciamento mecânica elétrica instrumentação isolamentoerefratário revestimentoepintura diversas testes/pré-operações geofísica controledequalidade inspeçãodecampo levantamentostopográficos dutos/adutoras linhas/subestações outros manutençãoindustrial estruturasmetálicas vasos/tanques outrosequip./transportes contratosepc produçãopetróleo/gás redesdeágua/esgotos andaimes Projeto Industrial Montagem Industrial Serviços de obras Especiais Fabricação outros LAYHER l l l l l l LIDERROLL l l l l LIMA NETO l LURGI DO BRASIL l l l l l MAGRAL l l l l l l l l MANA l l l l l l MARFIN l l MASCARENHAS BARBOSA l l MAUBERTEC l l l l l l MCE l l l l l l l l l MENDES & MITUGUI l l l l l l l l l l l l l l l MENDES JÚNIOR l l l l l l l l MERCOTUBOS l l l l MIC l l l l MILLS l l l l MIP l l l l l l l l l l l l MONTCALM l l l l l l l l l l l MONTEX l l l l l MPE l l l l l l l l l l l l NIPLAN l l l l l l NM ENGENHARIA l l l l l l l l l l l l l l l l l OMC l
  37. 37. 70 ADMINISTRAÇÃo Pessoal e Terceiros Sede – são paulo Vice-presidente Executivo Márcio Moreira dos Santos Severine Diretor Executivo Aurélio Escudero Secretária Francizanna dos Santos Mesquita Assistente Administrativo /Financeiro Hermes Sala Auxiliar de Escritório Reinaldo Oliveira Auxiliar Administrativa Andrezza Cristina dos Santos Rodrigues Escritório – Rio de Janeiro Auxiliar Administrativa Josiane Paes Assessorias Jurídica Porto Advogados Associados Comunicações Mandarim Comunicação Ltda. JOYMA – Informações e Dados S.C. Ltda. ME Zenith Comunicação Integrada Informática Maq-Cit Informática Assessoria em Brasília IDEPE – Instituto de Desenvolvimento de Estudos e Projetos Econômicos Técnica CEA Arquitetura S.C. Ltda. Contábil Sergecont Serviços Gerais de Contabilidade Ltda. Projeto Gráfico Mary Dutra Design Revisão Sidarta Monteiro Fotos Arquivo ABEMI e Senado Federal Impressão SOL Gráfica
  38. 38. abemi.org.br ◊ abemi@abemi.org.br São Paulo – Sede Av. Paulista, 2.006 / 15º andar Bela Vista, São Paulo (SP) CEP: 01310-926 Tel.: (11) 3251 0333 ◊ Fax: (11) 3251 0761 Rio de Janeiro Av. Rio Branco, 124 / 13º andar, sala 1.302 Centro, Rio de Janeiro (RJ) CEP: 20040-001 Tel.: (21) 2224 9163

×