Gagueira - Projeto Colônia de Educação

1.130 visualizações

Publicada em

Aula sobre gagueira apresentada no Projeto Colônia de Educação.

Publicada em: Educação, Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.130
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gagueira - Projeto Colônia de Educação

  1. 1. GAGUEIRA PROJETO COLÔNIA DE EDUCAÇÃO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009
  2. 2. FLUÊNCIA [CONCEITO]______________ <ul><li>Uma capacidade adquirida com a prática do uso da língua em diferentes contextos de fala, o que promove o desenvolvimento de mecanismos automáticos de processamento </li></ul><ul><li>Exemplos de habilidades </li></ul><ul><li>Fluência </li></ul><ul><li>[aspecto específico da linguagem] </li></ul><ul><li>X </li></ul><ul><li>Andar, dirigir, calcular, digitar </li></ul><ul><li>São todos exemplos de habilidades. A fluência também é uma habilidade, mas de um área muito específica: a linguagem </li></ul>
  3. 3. FLUÊNCIA [CARACTERÍSTICAS]___________ <ul><li>São adquiridas gradativamente </li></ul><ul><li>Necessita de prática </li></ul><ul><li>[a fluência da criança se aprimora gradativamente com a prática] </li></ul><ul><li>1ª característica </li></ul><ul><li>São adquiridas pouco a pouco. Não é possível adquirir uma habilidade de uma hora para outra. É necessário praticar. E isso requer tempo. </li></ul>
  4. 4. FLUÊNCIA [CARACTERÍSTICAS]___________ <ul><li>São pouco flexíveis </li></ul><ul><li>2ª característica </li></ul>Ser fluente ao telefone não garante ser fluente em público. São necessárias experiências específicas para desenvolver fluência em situações específicas. Não facilita Aprender
  5. 5. FLUÊNCIA [DESENVOLVIMENTO]__________ <ul><li>Processamento automático e pouco consciente. </li></ul><ul><li>Quanto mais fluente menos atenção sobre a fala. </li></ul><ul><li>Por que e como se fala. </li></ul>De forma geral, o desenvolvimento da habilidade de fluência implica o desenvolvimento de mecanismos de processamento automáticos e pouco conscientes. Isso quer dizer que quanto mais a pessoa for fluente, menos atenção precisa voltar à fala.
  6. 6. DISFLUÊNCIA X GAGUEIRA [CONCEITO]_____ <ul><li>Núcleos da Base em desenvolvimento com mudanças de concentração de receptores químicos. </li></ul><ul><li>Quebra esporádica da fluência na fala das crianças em idade de estruturação da linguagem. </li></ul><ul><li>Geralmente entre os dois e cinco anos de idade. </li></ul><ul><li>Recuperação espontânea com aquisição de maior fluência. </li></ul><ul><li>Núcleos da Base com alteração química ou estrutural. </li></ul><ul><li>Transtorno de fluência da fala, cuja dificuldade central está na automatização deficiente. </li></ul><ul><li>Em qualquer idade, porém, se manifesta geralmente a partir da disfluência comum. </li></ul><ul><li>Agravamento progressivo do quadro. </li></ul><ul><li>Disfluência comum </li></ul><ul><li>Gagueira </li></ul>
  7. 7. DISFLUÊNCIA X GAGUEIRA [CONCEITO]____ <ul><li>Quebra esporádica da fluência na fala das crianças em idade de estruturação da linguagem. </li></ul><ul><li>Geralmente entre os dois e cinco anos de idade. </li></ul><ul><li>Recuperação espontânea com aquisição de maior fluência. </li></ul><ul><li>Transtorno de fluência da fala, cuja dificuldade central está na automatização deficiente. </li></ul><ul><li>Em qualquer idade, porém, se manifesta geralmente a partir da disfluência comum. </li></ul><ul><li>Agravamento progressivo do quadro. </li></ul><ul><li>Disfluência comum </li></ul><ul><li>Gagueira </li></ul>
  8. 8. GAGUEIRA [CONCEITO]________________ <ul><li>Geralmente há dificuldade dos Núcleos da Base em gerar comandos para terminar um som ou sílaba no tempo previsto. </li></ul><ul><li>Então, a gagueira é um distúrbio neurológico e as variações de fluência podem ser explicadas pelo maior ou menor envolvimento dos núcleos da base na fala. </li></ul><ul><li>O envolvimento dos núcleos da base tende a diminuir em situações que não envolvem fala espontânea (cantar, falar com outro sotaque, de forma silabada, no ritmo de um metrônomo, ler em coro) e também em situações em que há pouco conteúdo na fala (falar com animais, falar com crianças pequenas, falar sozinho). </li></ul>
  9. 9. GAGUEIRA [CARACTERÍSTICA]___________ <ul><li>Manifesta-se externamente como: </li></ul><ul><li>Hesitações (éh..., ãh..., hummm...) </li></ul><ul><li>Prolongamentos </li></ul><ul><li>Repetições (de fonemas, sílabas, palavras ou frases) </li></ul><ul><li>Pausas (plenas ou vazias) </li></ul><ul><li>Inserção de sons ou partículas </li></ul><ul><li>Evitação de fala ou fuga de situações </li></ul><ul><li>Alteração da velocidade </li></ul><ul><li>Tensões faciais e/ou corporais </li></ul>
  10. 10. GAGUEIRA [PERSONAGENS]_____________ Bruce Willis James Earl Jones Marylin Monroe
  11. 11. GAGUEIRA [PERSONAGENS]_____________ <ul><li>Líderes em suas áreas </li></ul><ul><li>Aristóteles Lewis Carrol Rei Carlos I Charles Darwin Demóstenes Rei Luís II Moisés Imperador Napoleão o Primeiro Isaac Newton Theodore Roosevelt Virgílio </li></ul>Aristóteles Winston Churchill
  12. 12. GAGUEIRA [EPIDEMIOLOGIA]____________ <ul><li>A incidência da gagueira é de 5%, ou seja, 9 milhões e meio de brasileiros estão passando por um período de gagueira neste momento. </li></ul><ul><li>É uma patologia encontrada na maioria das culturas e línguas naturais . </li></ul><ul><li>é mais freqüente no sexo masculino, razão 3,5/1. </li></ul><ul><li>Epidemiologia </li></ul>
  13. 13. GAGUEIRA [CAUSAS]__________________ <ul><li>pode ser causada por herança genética (55% dos casos). </li></ul><ul><li>e/ou por lesão cerebral (45% dos casos) </li></ul><ul><li>Causas </li></ul>A gagueira (entendida aqui como uma dificuldade dos núcleos da base em sinalizar o término de um som ou sílaba da fala)
  14. 14. GAGUEIRA [CAUSAS]__________________ <ul><li>tende a se concentrar em determinadas famílias. </li></ul><ul><li>Transmite-se geneticamente a tendência para gaguejar, mas não a gagueira em si. </li></ul><ul><li>O fato de apresentar herança genética para a gagueira não significa que vai manifestá-la. </li></ul><ul><li>A manifestação da gagueira sempre dependerá da interação com o ambiente. </li></ul><ul><li>O início tende a ser abrupto, sendo observado logo após a ocorrência da lesão dos Núcleos da Base. </li></ul><ul><li>Indícios de ocorrência de lesão em criança incluem: hipóxia pré ou perinatal, prematuridade e traumatismo craniano fechado. </li></ul><ul><li>Indícios de ocorrência de lesão em adulta incluem: acidente vascular cerebral, traumatismo craniano ou doenças neurodegenerativas (como esclerose múltipla). </li></ul><ul><li>Genética </li></ul><ul><li>Lesão Cerebral </li></ul>
  15. 15. GAGUEIRA [“PSICOGÊNICA”]___________ <ul><li>Não é uma gagueira verdadeira: é um sintoma de conversão. </li></ul><ul><li>Todos os casos relatados na literatura envolveram adultos. </li></ul><ul><li>Ocorre em relação temporal estreita com eventos traumáticos, problemas insolúveis ou insuportáveis e relações interpessoais difíceis. </li></ul>
  16. 16. GAGUEIRA [VIDEOS]_________________ <ul><li>Anúncio Globo sobre Gagueira </li></ul><ul><li>Entrevistas no Jornal RN TV </li></ul>
  17. 17. ORIENTAÇÃO FAMILIAR [PERFIS]_________ <ul><li>Estereótipos de pais: </li></ul><ul><li>perfeccionistas e exigentes, </li></ul><ul><li>ambiente familiar pressionador. </li></ul><ul><li>Avanços científicos demonstraram que os pais não são os responsáveis pela gagueira do filho. Entretanto, suas atitudes seriam fatores complicadores, que aumentariam as condições que levam às dificuldades de fluência, ao pior desempenho escolar e às tendências ao retraimento. </li></ul><ul><li>Em que ambiente cresce a criança com gagueira? </li></ul><ul><li>Famílias menos harmoniosas ; Famílias menos sociáveis; Famílias menos íntimas, isto é, os familiares passam pouco tempo em atividades conjuntas (como brincadeiras e passeios) ; Famílias com pais de menor escolaridade. </li></ul>
  18. 18. ORIENTAÇÃO FAMILIAR [INSTRUÇÃO]______ <ul><li>Fale com a criança sem pressa e com pausas freqüentes. Quando seu filho terminar de falar, espere alguns segundos antes de você começar a falar. O modelo de fala é muito mais eficaz do que criticar : &quot;fale devagar&quot;, “respire!&quot;. Este momento calmo pode aumentar a auto-confiança da criança pequena, porque ela vai saber que o pai ou a mãe aprecia a sua companhia. </li></ul><ul><li>Reduza o número de perguntas ao seu filho. As crianças falam mais livremente ao expressar suas próprias idéias ao invés de responder às perguntas dos adultos. Ao invés de fazer perguntas, faça comentários sobre o que seu filho disse, mostrando que você está prestando atenção. </li></ul><ul><li>Utilize expressões faciais e linguagem corporal para demonstrar ao seu filho que você está mais atento ao conteúdo da mensagem do que à sua forma de falar. </li></ul><ul><li>Reserve alguns minutos, todos os dias, para dar atenção ao seu filho. Deixe que ele escolha o que gostaria de fazer. Permita que ele dirija as atividades, decidindo se quer falar ou não. </li></ul>
  19. 19. ORIENTAÇÃO FAMILIAR [INSTRUÇÃO]______ <ul><li>Auxilie todos os membros da família a aprender a escutar e esperar sua vez de falar. Para as crianças, principalmente para as que gaguejam, é mais fácil falar quando há poucas interrupções e quando contam com a atenção do ouvinte. </li></ul><ul><li>Observe como você se relaciona com seu filho. Sempre que puder, mostre que você está prestando atenção ao que ele está falando e que ele pode utilizar o tempo que precisar para falar. Procure evitar a crítica, o falar rápido, as interrupções e as perguntas freqüentes. </li></ul><ul><li>Acima de tudo, faça seu filho saber que você o aceita como ele é. O mais importante para o seu filho será o seu apoio, quer ele gagueje ou não. </li></ul>
  20. 20. ORIENTAÇÃO ESCOLAR [INSTRUÇÃO]______ <ul><li>A criança da pré-escola, do jardim de infância e do ensino fundamental </li></ul><ul><li>Tente saber a opinião dos pais sobre o assunto; </li></ul><ul><li>Oriente os pais sobre boas condutas e os deixe cientes de que pode ser um comportamento típico da idade; </li></ul><ul><li>Em muitos casos, quando pais e professores ouvem a criança e conversam com ela de uma forma calma e paciente a fala retorna à normalidade; </li></ul><ul><li>Não deixe que ela perceba qualquer atenção especial neste momento sobre a sua fala. </li></ul><ul><li>Encaminhe a um fonoaudiólogo especializado em gagueira. </li></ul>
  21. 21. ORIENTAÇÃO ESCOLAR [INSTRUÇÃO]______ <ul><li>Converse com a criança de forma reservada. Explique a ela que quando falamos às vezes cometemos erros (assim como acontece com outras tarefas). Nós nos atrapalhamos com os sons, repetimos palavras e nos confundimos com elas. Com a prática, melhoramos. Explique que você está lá para ajudá-la. </li></ul><ul><li>Inicialmente, até que ela se ajuste à turma, faça perguntas que possam ser respondidas com poucas palavras. </li></ul><ul><li>Se cada criança tiver que responder uma pergunta, chame a criança que gagueja no início, porque a tensão e a ansiedade podem aumentar enquanto ela espera sua vez. </li></ul><ul><li>Informe à classe que (1) eles terão o tempo que precisarem para responder às questões e (2) você quer que eles raciocinem antes de responder e não apenas que respondam rapidamente. </li></ul>
  22. 22. ORIENTAÇÃO ESCOLAR [INSTRUÇÃO]______ <ul><li>A maioria das crianças que gaguejam são fluentes quando lêem em uníssono com outras. Ao invés de simplesmente evitar chamar a criança que gagueja, permita que ela leia junto com outra criança. </li></ul><ul><li>Permita que a classe inteira leia em duplas algumas vezes, para que a criança que gagueja não fique se sentindo &quot;especial&quot;. Gradualmente, ela pode se tornar mais confiante e conseguir ler em voz alta por conta própria. </li></ul><ul><li>As ridicularizações podem ser muito dolorosas para a criança que gagueja e devem ser eliminadas o mais rápido possível. Se ficar evidente que a criança está incomodada com as ridicularizações, fale com ela a sós. Ajude a criança a entender por que os outros reagem assim e sugira formas de responder assertivamente às provocações. </li></ul><ul><li>Se alguma criança insistir em provocar, fale com ela e explique que esse tipo de atitude é inaceitável. Tente conquistar sua ajuda. A maioria deseja a aprovação dos professores. </li></ul>
  23. 23. GAGUEIRA [VIDEOS]_________________ <ul><li>Entrevista no Jornal PR TV </li></ul><ul><li>Reportagem no Record News </li></ul><ul><li>Anúncio Globo sobre Gagueira </li></ul>

×