SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
A História da Neonatologia
Ann Gracielle Moreira Gomes
• Pós-graduada em Enfermagem do Trabalho e
Pediatria e Neonatologia
• Tutora SBV para Profissionais do SAMU192
Hospital Alemão Oswaldo Cruz/Ministério da
Saúde
• Instrutora NEP SAMU CG/Enfermeira SAMU
CG desde 2004
• Professora Substituta de Atenção ao Paciente
Crítico/Enfermagem UFCG-CG
A História da Neonatologia
• A Neonatologia (do latim: ne(o) - novo; nat(o)
- nascimento e logia - estudo), é o ramo da
Pediatria que se ocupa das crianças desde o
nascimento até aos 28 dias de idade
• (quando as crianças deixam de ser recém-
nascidos passam a ser lactentes).
A História da Neonatologia
• Pierre Budin, obstetra de origem francesa é
considerado o pai da Neonatologia. Foi o
primeiro a escrever um livro (1892) sobre
lactentes nascidos de parto prematuro e
classificou as crianças em pequenas e grandes
para a idade gestacional.
A História da Neonatologia
• Em 1914, o Dr. Julius Hess e o Dr. Evelyn
Lundeen implantaram unidades de cuidados
para recém-nascidos prematuros no Michael
Reese Hospital em Chicago.
A História da Neonatologia
A História da Neonatologia
• Em 1924 o pediatra Albert Peiper interessou-se
pela maturação neurológica dos prematuros. Em
1940 foram unificados os critérios para manejo
dos recém-nascidos prematuros e foram
inventadas as incubadoras. Budin estudou a
influência da temperatura ambiente na
mortalidade dos prematuros, tendo sido o
primeiro a usa garrafas de vidro com água quente
para termorregulação dos bebês durante o
transporte neonatal
1940 INCUBADORAS
A História da Neonatologia
• Em 1953 a Dra. Virginia Apgar divulgou no
meio científico a sua escala para avaliação do
grau de asfixia neonatal e de adaptação á vida
extra uterina (Escala de Apgar).
A História da Neonatologia
• Em 1957 Ethel Dunham escreveu o livro "O
Prematuro". Em 1960 o Dr. Alexander Schaffer
usou o termo Neonatologia pela primeira vez
no livro "Diaseases of the Newborn". Na
década de 60 começaram a ser utilizados os
monitores eletrônicos, as gasometrias arteriais
tornaram-se possíveis e surgiram antibióticos
apropriados para tratar as sepsis neonatal.
.
Década de 60 Cardiomonitores, gasometria
arterial e antibioticoterapia
A História da Neonatologia
• Em 1967 o Colégio Americano de Ginecologia
e Obstetrícia reconheceu a necessidade do
trabalho conjunto dos Obstetras e
Neonatologistas para diminuir a mortalidade
perinatal. Iniciou-se assim, em 1973, o
primeiro Serviço de Cuidados Perinatais nos
EUA.
A História da Neonatologia
• Na década de 70 houve progressos
importantes na nutrição, alimentação por
sondas e na alimentação parenteral. Tornou-
se rotina o uso de cateteres umbilicais. Uma
das mudanças mais importantes na
Neonatologia foi a atenção intensiva para o
recém-nascido prematuro e a vigilância dos
problemas respiratórios, através do uso da
ventilação mecânica.
Década de 70
Terapia Intensiva Nutrição Parenteral
Década de 70
Cateterismo Umbilical Ventilação Mecânica
A História da Neonatologia
• Em 1887 Dwyer utilizou o primeiro ventilador
rudimentar de pressão positiva e Egon Braun e
Alexander Graham Bell introduziram a pressão
negativa em 1888. Em 1953 Donald e Lord
introduziram a uso do ventilador com ciclos. Em
1971 Gregory, Kitterman e Phibbs introduziram a
Pressão Positiva Continua nas vias aéreas (CPAP).
Pouco depois Bird com a colaboração de Kirby
desenvolveram o primeiro ventilador neonatal de
pressão positiva, o "Baby Bird".
Década de 80
• Posteriormente, através de um melhor
conhecimento da fisiologia respiratória
neonatal, foram melhorados os resultados da
assistência respiratória mecânica aos recém-
nascidos. É de destacar ainda as contribuições
de Downes, Anderson, Silverman, Gregory e
Fujiwara com o uso de surfactante
Década de 80
VMI e VNI CPAP SURFACTANTE EXÓGENO
Atualmente
• A Neonatologia avançou muito nos últimos
tempos, conseguindo menores índices de
mortalidade e de morbidade graças a uma
maior compreensão das particularidades dos
recém-nascidos, melhores equipamentos e
medicamentos.
A História da Neonatologia
• Fonte:
http://serprematuro.blogspot.com/search/lab
el/apgar disponível em
24/02/2008http://serprematuro.blogspot.com
/search/label/apgar
NEONATOLOGIA
NEONATOLOGIA
NEONATOLOGIA
Humanização
Redes no interior das
incubadoras
NEONATOLOGIA
Participação da família Interação equipe/familiares
NEONATOLOGIA
Mães e pais RNPT abaixo de 1000 g
NEONATOLOGIA
RNPT BILITRON
Vídeo Prematuro
Matéria
NEONATOLOGIA
RNPT EXTREMO
RNPT deve ser envolvido em saco de
polietileno para manutenção do calor
Recursos para monitorização e
estabilização
Insumos e materiais para RNPT
Recursos
OBRIGADO!!!
Vídeo
• Assistência Humanizada ao RN e à família na
UTI NEONATAL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e NeonatalEnfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e NeonatalRegiane Ribeiro
 
Hospitalização infantil de 0 a 17 anos
Hospitalização infantil de  0 a 17 anosHospitalização infantil de  0 a 17 anos
Hospitalização infantil de 0 a 17 anosMichelle Santos
 
Cuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
Cuidados De Enfermagem Em Uti PediátricaCuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
Cuidados De Enfermagem Em Uti PediátricaRenato Bach
 
Apostila completa uti
Apostila completa   utiApostila completa   uti
Apostila completa utiElisama Cruz
 
Características recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não éCaracterísticas recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não éViviane da Silva
 
Cuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoCuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoHIAGO SANTOS
 
Time de resposta rápida e escore news
Time de resposta rápida e escore newsTime de resposta rápida e escore news
Time de resposta rápida e escore newsAroldo Gavioli
 

Mais procurados (20)

Aula 1 historia da enfermagem enf3
Aula 1  historia da enfermagem enf3Aula 1  historia da enfermagem enf3
Aula 1 historia da enfermagem enf3
 
Recepção e avaliação do recém-nascido.
Recepção e avaliação do recém-nascido.Recepção e avaliação do recém-nascido.
Recepção e avaliação do recém-nascido.
 
Enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e NeonatalEnfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
 
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e NascimentoCuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
 
Hospitalização infantil de 0 a 17 anos
Hospitalização infantil de  0 a 17 anosHospitalização infantil de  0 a 17 anos
Hospitalização infantil de 0 a 17 anos
 
Cuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
Cuidados De Enfermagem Em Uti PediátricaCuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
Cuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
 
Apostila completa uti
Apostila completa   utiApostila completa   uti
Apostila completa uti
 
Anotaçoes de enfermagem
Anotaçoes de enfermagemAnotaçoes de enfermagem
Anotaçoes de enfermagem
 
Características recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não éCaracterísticas recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não é
 
Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...
Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...
Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...
 
Uti Neonatal Parte 1
Uti Neonatal Parte 1Uti Neonatal Parte 1
Uti Neonatal Parte 1
 
Cuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoCuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalização
 
Cuidados ao recém nascido
Cuidados ao recém nascidoCuidados ao recém nascido
Cuidados ao recém nascido
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
 
Time de resposta rápida e escore news
Time de resposta rápida e escore newsTime de resposta rápida e escore news
Time de resposta rápida e escore news
 
Cuidados com o Recém-nascido na UTI Neonatal: Posição Canguru e Sonda Gástrica
Cuidados com o Recém-nascido na UTI Neonatal: Posição Canguru e Sonda GástricaCuidados com o Recém-nascido na UTI Neonatal: Posição Canguru e Sonda Gástrica
Cuidados com o Recém-nascido na UTI Neonatal: Posição Canguru e Sonda Gástrica
 
Rafael Zarvos
Rafael ZarvosRafael Zarvos
Rafael Zarvos
 
Cuidados com o rn
Cuidados com o rnCuidados com o rn
Cuidados com o rn
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
 
Enfermagem em Urgência Emergência
Enfermagem em Urgência EmergênciaEnfermagem em Urgência Emergência
Enfermagem em Urgência Emergência
 

Semelhante a A história da Neonatologia

A História da Neonatologia.ppt
A História da Neonatologia.pptA História da Neonatologia.ppt
A História da Neonatologia.pptAG CURSOS
 
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTEENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTEpamelacastro71
 
Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02
Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02
Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02Larissa Lemos
 
Efeitos do banho logo após o nascimento
Efeitos do banho logo após o nascimentoEfeitos do banho logo após o nascimento
Efeitos do banho logo após o nascimentoLetícia Spina Tapia
 
0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marion0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marionlaiscarlini
 
Margareth miranda ayres
Margareth miranda ayresMargareth miranda ayres
Margareth miranda ayresTamyslast
 
Obstetricia e alojamento conjunto
Obstetricia e alojamento conjuntoObstetricia e alojamento conjunto
Obstetricia e alojamento conjuntoRenata Nobre
 
Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011
Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011
Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011José Ripardo
 
Reanimação neonatal
Reanimação neonatalReanimação neonatal
Reanimação neonatalIsabella RM
 
merg_obstetricas.pdf
merg_obstetricas.pdfmerg_obstetricas.pdf
merg_obstetricas.pdfKauaneStanley
 
_19_emerg_obstetricas.pdf
_19_emerg_obstetricas.pdf_19_emerg_obstetricas.pdf
_19_emerg_obstetricas.pdfKauaneStanley
 
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxPRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxdouglas870578
 
História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_
História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_
História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_Antonio Carlos SSouza
 

Semelhante a A história da Neonatologia (20)

A História da Neonatologia.ppt
A História da Neonatologia.pptA História da Neonatologia.ppt
A História da Neonatologia.ppt
 
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTEENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE
 
Parto domiciliar novo
Parto domiciliar novoParto domiciliar novo
Parto domiciliar novo
 
Alojamento conjunto indicações e vantagens
Alojamento conjunto indicações e vantagensAlojamento conjunto indicações e vantagens
Alojamento conjunto indicações e vantagens
 
Alojamento conjunto indicações e vantagens
Alojamento conjunto indicações e vantagensAlojamento conjunto indicações e vantagens
Alojamento conjunto indicações e vantagens
 
ADOLESCENTE - AULA
ADOLESCENTE - AULA ADOLESCENTE - AULA
ADOLESCENTE - AULA
 
Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02
Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02
Assistnciadeenfermagememneonatologia 110324125323-phpapp02
 
Efeitos do banho logo após o nascimento
Efeitos do banho logo após o nascimentoEfeitos do banho logo após o nascimento
Efeitos do banho logo após o nascimento
 
0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marion0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marion
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro períodoCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
 
Margareth miranda ayres
Margareth miranda ayresMargareth miranda ayres
Margareth miranda ayres
 
Contato Pele a Pele na Cesárea
Contato Pele a Pele na CesáreaContato Pele a Pele na Cesárea
Contato Pele a Pele na Cesárea
 
Obstetricia e alojamento conjunto
Obstetricia e alojamento conjuntoObstetricia e alojamento conjunto
Obstetricia e alojamento conjunto
 
teoria ambientalista.ppt
teoria ambientalista.pptteoria ambientalista.ppt
teoria ambientalista.ppt
 
Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011
Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011
Programa de reanimação neonatal da sociedade brasileira de pediatria 2011
 
Reanimação neonatal
Reanimação neonatalReanimação neonatal
Reanimação neonatal
 
merg_obstetricas.pdf
merg_obstetricas.pdfmerg_obstetricas.pdf
merg_obstetricas.pdf
 
_19_emerg_obstetricas.pdf
_19_emerg_obstetricas.pdf_19_emerg_obstetricas.pdf
_19_emerg_obstetricas.pdf
 
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxPRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
 
História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_
História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_
História%20 do%20alojamento%20conjunto%20 modo%20de%20compatibilidade_
 

Último

Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 

Último (20)

Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 

A história da Neonatologia

  • 1. A História da Neonatologia
  • 2. Ann Gracielle Moreira Gomes • Pós-graduada em Enfermagem do Trabalho e Pediatria e Neonatologia • Tutora SBV para Profissionais do SAMU192 Hospital Alemão Oswaldo Cruz/Ministério da Saúde • Instrutora NEP SAMU CG/Enfermeira SAMU CG desde 2004 • Professora Substituta de Atenção ao Paciente Crítico/Enfermagem UFCG-CG
  • 3. A História da Neonatologia • A Neonatologia (do latim: ne(o) - novo; nat(o) - nascimento e logia - estudo), é o ramo da Pediatria que se ocupa das crianças desde o nascimento até aos 28 dias de idade • (quando as crianças deixam de ser recém- nascidos passam a ser lactentes).
  • 4. A História da Neonatologia • Pierre Budin, obstetra de origem francesa é considerado o pai da Neonatologia. Foi o primeiro a escrever um livro (1892) sobre lactentes nascidos de parto prematuro e classificou as crianças em pequenas e grandes para a idade gestacional.
  • 5. A História da Neonatologia • Em 1914, o Dr. Julius Hess e o Dr. Evelyn Lundeen implantaram unidades de cuidados para recém-nascidos prematuros no Michael Reese Hospital em Chicago.
  • 6. A História da Neonatologia
  • 7. A História da Neonatologia • Em 1924 o pediatra Albert Peiper interessou-se pela maturação neurológica dos prematuros. Em 1940 foram unificados os critérios para manejo dos recém-nascidos prematuros e foram inventadas as incubadoras. Budin estudou a influência da temperatura ambiente na mortalidade dos prematuros, tendo sido o primeiro a usa garrafas de vidro com água quente para termorregulação dos bebês durante o transporte neonatal
  • 9. A História da Neonatologia • Em 1953 a Dra. Virginia Apgar divulgou no meio científico a sua escala para avaliação do grau de asfixia neonatal e de adaptação á vida extra uterina (Escala de Apgar).
  • 10. A História da Neonatologia • Em 1957 Ethel Dunham escreveu o livro "O Prematuro". Em 1960 o Dr. Alexander Schaffer usou o termo Neonatologia pela primeira vez no livro "Diaseases of the Newborn". Na década de 60 começaram a ser utilizados os monitores eletrônicos, as gasometrias arteriais tornaram-se possíveis e surgiram antibióticos apropriados para tratar as sepsis neonatal. .
  • 11. Década de 60 Cardiomonitores, gasometria arterial e antibioticoterapia
  • 12. A História da Neonatologia • Em 1967 o Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia reconheceu a necessidade do trabalho conjunto dos Obstetras e Neonatologistas para diminuir a mortalidade perinatal. Iniciou-se assim, em 1973, o primeiro Serviço de Cuidados Perinatais nos EUA.
  • 13. A História da Neonatologia • Na década de 70 houve progressos importantes na nutrição, alimentação por sondas e na alimentação parenteral. Tornou- se rotina o uso de cateteres umbilicais. Uma das mudanças mais importantes na Neonatologia foi a atenção intensiva para o recém-nascido prematuro e a vigilância dos problemas respiratórios, através do uso da ventilação mecânica.
  • 14. Década de 70 Terapia Intensiva Nutrição Parenteral
  • 15. Década de 70 Cateterismo Umbilical Ventilação Mecânica
  • 16. A História da Neonatologia • Em 1887 Dwyer utilizou o primeiro ventilador rudimentar de pressão positiva e Egon Braun e Alexander Graham Bell introduziram a pressão negativa em 1888. Em 1953 Donald e Lord introduziram a uso do ventilador com ciclos. Em 1971 Gregory, Kitterman e Phibbs introduziram a Pressão Positiva Continua nas vias aéreas (CPAP). Pouco depois Bird com a colaboração de Kirby desenvolveram o primeiro ventilador neonatal de pressão positiva, o "Baby Bird".
  • 17. Década de 80 • Posteriormente, através de um melhor conhecimento da fisiologia respiratória neonatal, foram melhorados os resultados da assistência respiratória mecânica aos recém- nascidos. É de destacar ainda as contribuições de Downes, Anderson, Silverman, Gregory e Fujiwara com o uso de surfactante
  • 18. Década de 80 VMI e VNI CPAP SURFACTANTE EXÓGENO
  • 19. Atualmente • A Neonatologia avançou muito nos últimos tempos, conseguindo menores índices de mortalidade e de morbidade graças a uma maior compreensão das particularidades dos recém-nascidos, melhores equipamentos e medicamentos.
  • 20. A História da Neonatologia • Fonte: http://serprematuro.blogspot.com/search/lab el/apgar disponível em 24/02/2008http://serprematuro.blogspot.com /search/label/apgar
  • 24. NEONATOLOGIA Participação da família Interação equipe/familiares
  • 25. NEONATOLOGIA Mães e pais RNPT abaixo de 1000 g
  • 30. RNPT deve ser envolvido em saco de polietileno para manutenção do calor
  • 31. Recursos para monitorização e estabilização
  • 32. Insumos e materiais para RNPT
  • 34.
  • 36. Vídeo • Assistência Humanizada ao RN e à família na UTI NEONATAL