ORDEM DOS ARQUITECTOSSECÇÃO REGIONAL SULCONTACTOS                                                                     Trab...
Quer optepor construirum novo edifício,remodelar/reabilitar o seuimóvel, expandira sua empresaou simplesmenteadaptar umape...
01                                                              02O Arquitecto                                            ...
03.                                                                   Como se desenvolve                                  ...
Fase 3                                                              Fase 5Projecto Base / Pedido de Licenciamento         ...
04.                                                         05.Oito questões                                              ...
06.                                                              07.Honorários                                            ...
ORDEM DOS ARQUITECTOS                                                     Serviços CulturaisSECÇÃO REGIONAL SUL           ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalhar Com Um Arquitecto

615 visualizações

Publicada em

Brochura da Ordem dos Arquitectos

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Trabalhar Com Um Arquitecto

  1. 1. ORDEM DOS ARQUITECTOSSECÇÃO REGIONAL SULCONTACTOS Trabalhar com um Arquitecto Ordem dos Arquitectos Secção Regional Sul Travessa do Carvalho 23 · 1249-003 Lisboa Tel. +351 21 324 11 40/5 · geral@oasrs.org
  2. 2. Quer optepor construirum novo edifício,remodelar/reabilitar o seuimóvel, expandira sua empresaou simplesmenteadaptar umapequena estruturaexistente, faz sentidotrabalhar com umArquitecto.
  3. 3. 01 02O Arquitecto Porquê recorrer a um ArquitectoO Arquitecto lida diariamente com o processo de construção. As obras criados por Arquitectos resultam numa maior qualidadeAo longo de anos de formação e qualificação profissional, de vida e de trabalho, mas muitas vezes os cidadãos optamo arquitecto adquire conhecimentos para materializar as suas por não recorrer a um Arquitecto pelos seguintes motivos:aspirações.O Arquitecto elabora projectos com criatividade e talento, O que eu preciso são quatro paredes e um tecto…sempre com especial atenção aos interesses, desejos e Para quê recorrer a um Arquitecto?aspirações do seu cliente no decurso das suas tarefas. Como Os Arquitectos ajudam-no a tomar decisões explorando todostal, quanto mais cedo for envolvido no processo maior será a os cenários possíveis, apresentando-lhe aquela que é a soluçãosua capacidade de actuação. que melhor se adapta às suas necessidades.O Arquitecto fá-lo poupar dinheiro. Um edifício bem concebidoé energicamente eficiente e tem um custo de construção O que eu preciso é de um engenheiroe manutenção menor. Os Arquitectos são os únicos profissionais que possuem os conhecimentos e habilitações académicas e legais para fazeremO Arquitecto trabalha para si e para a sociedade. projectos de Arquitectura, sendo que todos os outros técnicos, embora tenham lugar na construção, não estão habilitados para fazerem projectos de Arquitectura. O que eu preciso é de um empreiteiro Os Empreiteiros constroem, não projectam. Uma das prioridades do Arquitecto é a defesa dos interesses do seu cliente, agindo como seu representante em diversas situações. O Arquitecto é o profissional que, não só melhor conhece o seu projecto, como domina os melhores processos construtivos para a sua edificação, resultando, no final, numa maior qualidade construtiva da mesma. Trabalhar com um Arquitecto é uma garantia de qualidade.Trabalhar com um Arquitecto.
  4. 4. 03. Como se desenvolve um Projecto de ArquitecturaUm Arquitecto é um luxo a que não me posso dar O trabalho de um Arquitecto desenvolve-se por fases.Os honorários dos Arquitectos não são apenas uma parcela Regra geral um projecto tem 6 fases podendo, contudo,a somar ao total. Regra geral, estes representam uma variar dependendo do grau de complexidade deste. A passagem à fase seguinte faz-se sempre depois dapercentagem sobre a estimativa de custo da obra. aprovação da fase anterior por parte do cliente.Os Arquitectos elaboram e trabalham com orçamentos,assegurando sempre a melhor relação possível entre aspretensões do cliente e o preço/qualidade. Um edifício bem Fase 1concebido e bem construído resulta num excelente investimento Definição do Programa Preliminar / Apresentaçãoa médio-longo prazo. O trabalho do Arquitecto introduz não de Proposta de Honoráriossó uma mais-valia, como a garantia de uma boa concretização Fase na qual o Cliente e o Arquitecto discutem aquilo que vaida obra. Os Arquitectos, quando solicitado, podem estruturar ser projectado, por exemplo, quantos quartos, salas e demaiso processo de construção de modo a que este seja faseado, requisitos programáticos, assim como condicionantes orça-adaptando-o às suas condições económicas. mentais. São analisados os constrangimentos legais e planos em vigor, como por exemplo o PDM [Plano Director Municipal]. É também nesta fase que se discutem os prazos de elaboraçãoUm Arquitecto só serve para fazer desenhos do projecto, constituição da equipa de projecto e demaisHoje em dia, a melhor resposta à pergunta “O que é que faz condicionalismos do mesmo. Em paralelo, é apresentadoum Arquitecto?” pode ser “O que é que quer que ele faça? pelo Arquitecto uma Proposta de Honorários e celebrado umRestauro? Reabilitação? Estudo de Viabilidade? Projecto de Contrato escrito.Interiores? Análise de Custos? Revisão de Projecto? Fiscalização O Cliente deverá entregar, nesta fase, o Levantamentode Obra?” Topográfico e/ou Geológico completo, bem como, se assim for o caso, o Levantamento Arquitectónico do existente.Os Arquitectos vêem o projecto no seu todo. Resolvem-nocom criatividade e sensibilidade. Fazem do seu investimento Fase 2um bom investimento. Facilitam-lhe a vida, libertando-o de Estudo Préviotarefas que desconhece. É nesta fase que o Arquitecto desenvolve o conceito preliminar do Projecto, de acordo com o combinado na fase anterior. Normalmente, consiste na apresentação de desenhos a diferentes escalas. Alguns Arquitectos apresentam também maquetas de estudo e/ou simulações tridimensionais do proposto, de modo a facilitar a compreensão do mesmo por parte do Cliente. É nesta fase que se inicia o desenvolvimento dos Projectos de Especialidades, sob a coordenação directa do Arquitecto.Trabalhar com um Arquitecto.
  5. 5. Fase 3 Fase 5Projecto Base / Pedido de Licenciamento Selecção do EmpreiteiroFase onde o Arquitecto desenvolve o Projecto em conformidade É nesta fase que o Cliente selecciona o empreiteiro da obra.com o estabelecido na fase anterior, preparando o processo O Arquitecto poderá colaborar com o Cliente nesta fase,de aprovação pela respectiva Câmara Municipal, bem como auxiliando-o na análise da capacidade técnica dos diversospelas demais entidades envolvidas no Licenciamento do candidatos, bem como na análise do preço e prazo paramesmo, perante as quais o Arquitecto é o responsável técnico a concretização da obra. Dever-se-á ter em consideração quedo Projecto de Arquitectura. nem sempre o preço é um factor determinante na adjudicação,Em simultâneo, ou posteriormente ao Licenciamento do Pro- mas sim a conjugação de um vasto conjunto de factores.jecto de Arquitectura, proceder-se-á à entrega dos restantes É também nesta fase que se escolhe o técnico que irá serProjectos de Especialidades legalmente exigidos para responsável perante a Câmara Municipal, pela Direcção Técnicaaprovação. de Obra. Este é sempre nomeado pelo dono de obra [Cliente] e poderá ser um técnico pertencente aos quadros técnicosFase 4 da empresa construtora, ou outra pessoa qualquer que o donoProjecto de Execução / Medições e Orçamento de obra entenda escolher, incluindo o autor do projecto.Após a aprovação por parte da Câmara Municipal e demaisentidades dos diversos Projectos [Arquitectura e Especialidades], Fase 6o Arquitecto prepara o Projecto de Execução, apresentado Assistência Técnica à Execução da Obrasob a forma de peças escritas e desenhadas, de fácil Esta é a fase da materialização de todo o trabalho desenvolvidointerpretação por parte dos diversos intervenientes na sua até ao momento. A certificação que o seu Projecto é cumpridomaterialização e onde se especifica todos os trabalhos é uma obrigação e um dever do Arquitecto. Nesta fase, onecessários para a execução da obra [por exemplo, processos papel do Arquitecto poderá compreender o esclarecimentoconstrutivos, materiais, carpintarias, etc]. Em paralelo, inicia- de dúvidas de interpretação, prestação de informações-se o processo de Medições e Orçamento, onde se discriminam complementares ao projecto por si elaborado, auxiliandotodas as quantidades de materiais a utilizar, tipos de trabalho o dono de obra na verificação da qualidade dos materiais ee forma de execução, de modo a poder aferir-se o valor da da execução dos trabalhos, o que não significa que o mesmoobra. É a partir destes dois documentos - Projecto de Execução esteja obrigado ao acompanhamento da Obra. Tal situaçãoe Medições e Orçamento - que se elabora o Caderno de deverá ser objecto de contrato entre as partes, na certezaEncargos, documento escrito que especifica as condições porém de que é sempre vantajoso para o Cliente a contra-técnicas gerais e especiais de construção e vincula o Empreiteiro tualização do mesmo. O Arquitecto, enquanto autor do Projecto,às demais condições da obra. não pode fiscalizar a sua obra.Trabalhar com um Arquitecto.
  6. 6. 04. 05.Oito questões Oito questõesa colocar para colocar ao seu ArquitectoReflicta durante algum tempo sobre as questões de seguida 01. Qual vai ser a abordagem ao projecto?colocadas. As respostas às mesmas ser-lhe-ão úteis noplaneamento do seu projecto e aquando da sua primeira 02. Qual a disponibilidade para a realização deste projecto?conversa com o Arquitecto. 03. Que tipo de informação necessita que lhe seja fornecida?01. Quais os espaços que utiliza com mais frequência? 04. Quais os honorários? É uma proposta que englobaO que lhe agrada? O que não lhe agrada? O que falta? todos os Projectos de Especialidades ou só o Projecto de Arquitectura? Inclui a coordenação dos Projectos02. Pretende construir de raíz ou recuperar um edifício de Especialidades? Inclui Assistência Técnica à Obra?existente? 05. Além do Projecto de Arquitectura, que tipo de informação03. Pretende apenas ampliar o espaço onde quer intervir? lhe será fornecida? Desenhos, tipo Plantas, Cortes e Alçados? Maquetas? Simulações tridimensionais?04. Quais os motivos que o levam a realizar uma 06. Qual o prazo estimado para cada fase de trabalho?construção/ampliação/reabilitação? Que serviços estão incluídos?05. Quanto tempo está disposto a disponibilizar para este 07. Que tipo de acompanhamento irá dar ao Projecto?projecto? Se dispõe de pouco tempo, quem o irá auxiliar É com ele que vai falar durante todo o processo? Se não,na concretização desta pretensão? com quem é?06. Qual é a sua disponibilidade financeira para este 08. É membro efectivo da Ordem dos Arquitectos?projecto? [De acordo com a legislação em vigor, só os membros efectivos desta Instituição estão autorizados a praticar os07. Se está a pensar renovar/reabilitar/ampliar, actos próprios da profissão].o que gostaria de mudar ou adicionar?08. Se já possui um terreno/imóvel, o que é que o PDMprevê para essa zona?Trabalhar com um Arquitecto.
  7. 7. 06. 07.Honorários Como seleccionare Contrato o ArquitectoExceptuando as obras públicas, não existe, nem pode existir É importante estabelecer uma relação de confiança com oà luz das regras comunitárias de concorrência no mercado de Arquitecto que escolher.serviços, nenhuma Tabela de Honorários em vigor em Portugal.No entanto, o método mais comum para o cálculo dos mesmos Elabore uma lista de possíveis candidatosadvém da Portaria de 7 de Fevereiro de 1972, intitulada A maneira mais comum de encontrar um Arquitecto é recorrer“Instruções para o Cálculo dos Honorários Referentes aos aos amigos e familiares que já trabalharam ou conhecem umProjectos de Obras Públicas”. Estas Instruções estabelecem Arquitecto. Outra forma, é a de tentar saber quem é o autorque os Honorários do Projecto de Arquitectura são calculados de obras com os quais se identifica.com base numa estimativa de custo da obra. Assim, e a títulode exemplo, se uma obra tiver uma área de construção prevista Contacte os possíveis candidatosde 100 m2 e a sua estimativa de custo for de ¤500,00/m2, Telefone aos Arquitectos que seleccionou. Descreva o seuos Honorários serão uma percentagem sobre ¤50.000,00. projecto e pergunte se estão disponíveis para o realizar. Se estiverem, marque uma reunião, preferencialmente no escritórioÀ semelhança do que sucede com a própria prestação de deles.serviços, os Honorários são, regra geral, pagamentos faseados,sendo que, por cada fase de projecto, está afecta uma Reúna com os possíveis candidatospercentagem sobre o total dos mesmos. No entanto, o seu O intuito desta reunião preliminar é conhecer as pessoas comArquitecto explicar-lhe-á como é que foram calculados, que quem vai trabalhar, a sua personalidade e o seu trabalho.despesas cobrem e de que forma está previsto o faseamento Solicite a consulta do portfolio do Arquitecto.do pagamento dos honorários. Um projecto é um processo demorado, portanto a pessoa que irá seleccionar será alguém com quem vai trabalhar duranteOutro aspecto a ter em conta é a forma de acordo a que algum tempo. É necessário que exista compatibilidade entreambas as partes chegaram. Por uma questão de transparência, as duas partes. Diga-lhe o que pretende e qual o orçamentodeverá ser sempre estabelecido um Contrato ou Acordo Escrito disponível.Prévio. O Contrato deverá estabelecer o âmbito das funções, Alguns clientes gostam de pedir uma pequena proposta detarefas ou intervenções, deveres e obrigações de ambas as projecto antes de se decidirem.partes, assim como a respectiva forma de remuneração. Deverá Tenha em conta que tal proposta é, regra geral, paga peloainda conter, explicitamente, as regras fundamentais que Cliente.definem a relação entre Arquitecto e Cliente. Todas as dúvidase pontos sensíveis devem ficar esclarecidas por ambas aspartes, a fim de evitar complicações que possam surgir nofuturo. Um Contrato é uma garantia de seriedade e trans-parência. Por fim, seleccione o seu Arquitecto.Trabalhar com um Arquitecto.
  8. 8. ORDEM DOS ARQUITECTOS Serviços CulturaisSECÇÃO REGIONAL SUL Desenvolvimento de projectos culturais da SRS, promoção e apoio a projectos propostos por membros ou entidades.Contactos Gerais 2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 18hTrav. Carvalho, 21-25 Tel. 213 241 167| Fax 213 241 1701249-003 Lisboa E-mail: cultura@oasrs.orgTel. 213 241 140/5 - Fax: 213 241 170 2ª a 6ª das 14h às 18hE-mail:geral@oasrs.org Tel. 213 241 176 | Fax 213 241 170 E-mail: cultura2@oasrs.orgCONSELHO DIRECTIVO REGIONALServiços da SRS, Unidades de Apoio: Serviço de Concursos Colaboração com as entidades promotoras públicas e privadas interessadas naGabinete de Apoio à Direcção organização e realização de Concursos e Prémios; pesquisa de informação sobreGestão do atendimento técnico prestado aos membros e gestão concursos e prémios publicados nos órgãos oficiais nacionais e internacionaisadministrativa, promoção da melhoria dos métodos de trabalho e 2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 17hmelhoramento do circuito interno de informação, apoio ao controlo Tel. 213 241 164 - Fax 213 241 165orçamental, definição de medidas de modernização administrativa. E-mail: concursos@oasrs.orgApoio administrativo E-mail: concursos2@oasrs.org2ª a 6ª das 10 às 18 horas Relações Institucionais e Projectos em ParceriaTel. 213 241 153|154 | Fax 213 241 170 Desenvolvimento de estudos, projectos e acções, em parceria com entidadesE-mail: direccao@oasrs.org exteriores sobre temas de interesse da classe e de acções com diversos organismos para promover a actividade e o papel dos arquitectos. Delegações e Núcleos.Apoio técnico 2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 18h2ª a 6ª das 13h30 às 18h30 Tel. 213 241 167| Fax 213 241 170Tel. 213 241 153|154 | Fax 213 241 170 E-mail: cultura@oasrs.orgE-mail: gad@oasrs.orgApoio Jurídico DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO2ª, 5ª e 6ª das 10h às 13h LogísticaTel. 213 241 153|154 | Fax 213 241 170 Supervisionar obras simples de conservação ou reparação, assegurar oGabinete de Relações Públicas, Informação e Marketing cumprimento dos contratos de fornecimento de serviços continuados, prestação de assistência técnica a máquinas e equipamentos.Informação 2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 18hProdução de informação para o site da SRS; colaboração no órgão Tel. 213 241 179informativo oficial da OA; realização da «neswsletter» electrónica. E-mail: apoio@oasrs.org2ª a 6ª das 14h às 18h Recursos Humanos e TesourariaTel. 213 241 161 - Fax 213 241 170 Manutenção dos processos individuais e ficheiros de cadastro individual deE-mail: comunicacao@oasrs.org funcionários, gestão de documentos de receitas e despesas, gestão da cobrança2ª a 6ª das 10h às 14h de jóias, quotas, taxas e serviços prestados.Tel. 213 241 174 | Fax 213 241 170 2ª a 6ª das 9h30 às 16h30E-mail: internet@oasrs.org Tel. 213 241 168 E-mail: tesouraria@oasrs.orgAssessoria de Imprensa e ComunicaçãoGestão das dinâmicas de divulgação mediática dos eventos, actividades Serviços Administrativos e Contabilísticose iniciativas promovidas pela instituição. Coordenação da realização de inventários, realização de procedimentosTel. 213 241 161 contabilísticos, assegurar procedimentos relativos a inscrições em cursos deE-mail: comunicacao2@oasrs.org formação, seminários e outras iniciativas. 2ª a 6ª; das 10 às 19 horasMarketing Tel. 213 241 140|5 | Fax 213 241 169Gestão dos acordos e parcerias com entidades públicas, privadas ou E-mail: secretaria@oasrs.org; secretaria2@oasrs.orginstituições, com vista à obtenção de apoios, patrocínios e benefícios. Secretaria2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 18h Manutenção dos processos individuais dos membros e dos ficheiros de membros,Tel. 213 241 178 | Fax 213 241 170 emissão de declarações, certidões e outros documentos comprovativos deE-mail: marketing@oasrs.org inscrição ou de aptidão.DEPARTAMENTO DE DEFESA E PROMOÇÃO PROFISSIONAL 2ª a 6ª; das 10 às 19 horas Tel. 213 241 140|5 | Fax 213 241 169Apoio à profissão e à prática E-mail: secretaria@oasrs.org- Assessoria técnica aos membros da Ordem e ao público, por contactotelefónico, fax, correio electrónico ou entrevista por marcação. CONSELHO REGIONAL DE DISCIPLINA2ª a 6ª das 10h às 13h Serviços da SRSTel. 213 241 160 | Fax 213 241 170 Gabinete de Apoio ao ConselhoE-mail: praticaprofissional@oasrs.org Apoio técnico- Informação sobre Legislação 2ª a 6ª das 10h30 às 18haplicável à profissão Tel. 21 324 11592ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 17h E-mail: disciplina2@oasrs.orgTel. 213 241 153/154 - Fax 213 241 170 Apoio administrativoE-mail: legislacao@oasrs.org 2ª a 6ª das 9:30 às 13h e das 13:30 às 17hFormação Tel. 213 241 159 | Fax 213 241 159Formação complementar (estagiários), formação contínua (membros E-mail: disciplina1@oasrs.orgefectivos e outros profissionais) e formação interna (membros eleitos efuncionários). CONSELHO REGIONAL DE ADMISSÃO2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 17h Serviços da SRSTel. 213 241 158 - Fax 213 241 170 Gabinete de Apoio ao ConselhoE-mail: formacaocontinua@oasrs.org Apoio técnicoE-mail: formacao@oasrs.org Pedidos de esclarecimento 2ª e 4ª das 12h às 13h; 6ª; das 16h às 17 hBiblioteca e Centro de Documentação Tel. 213 241 140 | Fax 213 241 169Assegura o funcionamento do serviço de consulta de presença e E-mail: ga-membros@oasrs.orgempréstimo e a gestão documental e tratamento técnico da informação.2ª, 4ª e 6ª das 10h às 19h para os membros da Ordem Apoio administrativo2ª, 4ª e 6ª das 10h às 17h público geral 2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 16hTel. 213 241 148 - Fax 213 241 149 Tel. 213 241 140 | Fax 213 241 169E-mail: biblioteca@oasrs.org; biblioteca2@oasrs.org E-mail: ga-admissao@oasrs.org

×