SlideShare uma empresa Scribd logo

Convento de mafra

1 de 39
Baixar para ler offline
Convento de Mafra




            Clica a gosto…
D. João V, rei de Portugal, havia prometido construir uma
 basílica se a sua esposa, D. Maria Ana Josefa de Áustria,
lhe desse descendência. O nascimento da princesa D. Maria
 Bárbara foi interpretado por este monarca como uma graça
divina, pelo que, não olhando a despesas, mandou construir,
 em Mafra, um enorme edifício composto por uma basílica,
   um palácio real e um convento com uma das mais belas
                     bibliotecas europeias
Às 7 horas da manhã de 22 de Outubro de 1730, dia em que o
rei fazia 41 anos de idade, iniciou-se a festa de consagração
 da basílica, que se prolongaria até às 7 da manhã do dia
  seguinte. Foi servido, na ocasião, um banquete popular a
9.000 pessoas. As festas acabariam por se estender por mais
  7 dias, ao som das melodias dos dois enormes carrilhões
          mandados vir expressamente de Antuérpia.
Convento de mafra
O Convento
Mandado edificar por D. João V em 1711, é o mais sumptuoso convento e
 monumento barroco português. O projecto original é de João Frederico
Ludovice, também autor da basílica da Estrela, em Lisboa. O convento foi
              ocupado por Franciscanos e Dominicanos.
D. Maria Pia, visitava
                                                       frequentemente o
                                                       Palácio de Mafra,
                                                        tendo mandado
                                                    construir um elevador
                                                      com acesso do rés-
                                                      do-chão ao terceiro
                                                     piso. Considerado o
                                                    primeiro em Portugal,
                                                     podia transportar até
                                                    dez pessoas e ao qual
                                                        comummente se
                                                    apelidava de
                                                     “ caranguejola”.
                                                         A existência de
                                                          morcegos na
                                                      Biblioteca chama a
      atenção dos visitantes, tanto mais que estes contribuem para a
   conservação dos livros. Os Carrilhões dos sinos têm em conjunto 92
sinos e pesam cerca de 217 toneladas. Foram encomendados por D. João
    V e são considerados entre os melhores do mundo. Tocam valsas e
 contradanças. A forte ligação do palácio à música mantém-se até hoje.

Recomendados

Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de MafraBiaEsteves
 
Palácio/ Convento de Mafra
Palácio/ Convento de Mafra Palácio/ Convento de Mafra
Palácio/ Convento de Mafra Susana Simões
 
O Convento De Mafra
O Convento De MafraO Convento De Mafra
O Convento De Mafraaneto
 
Romanico em portugal
Romanico em portugalRomanico em portugal
Romanico em portugalcattonia
 
Real Edificio De Mafra
Real Edificio De MafraReal Edificio De Mafra
Real Edificio De Mafraancate
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugalAna Barreiros
 
Palácio de Mafra
Palácio de MafraPalácio de Mafra
Palácio de Mafrahcaslides
 
Módulo 6 caso prático 2 real edifício de mafra
Módulo 6   caso prático 2 real edifício de mafraMódulo 6   caso prático 2 real edifício de mafra
Módulo 6 caso prático 2 real edifício de mafraCarla Freitas
 
Luís XIV e o Absolutismo
Luís XIV e o AbsolutismoLuís XIV e o Absolutismo
Luís XIV e o AbsolutismoJoanaRitaSilva
 
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesArte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesTânia Domingos
 
Módulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaMódulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaCarla Freitas
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoBarbaraSilveira9
 
O espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do territórioO espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do territórioSusana Simões
 
Estilo Manuelino e Estilo Renascentista Em Portugal
Estilo Manuelino e Estilo Renascentista Em PortugalEstilo Manuelino e Estilo Renascentista Em Portugal
Estilo Manuelino e Estilo Renascentista Em PortugalRui Nobre
 
A anunciação
A anunciaçãoA anunciação
A anunciaçãocattonia
 
Real Edificio De Mafra
Real Edificio De MafraReal Edificio De Mafra
Real Edificio De Mafraluisornelas
 
Torre dos clérigos
Torre dos clérigosTorre dos clérigos
Torre dos clérigosjsalgueiro1
 
Arquitetura mosteiro batalha
Arquitetura   mosteiro batalhaArquitetura   mosteiro batalha
Arquitetura mosteiro batalhajoaokota
 
Arte do Renascimento em Portugal
Arte do Renascimento em PortugalArte do Renascimento em Portugal
Arte do Renascimento em PortugalCarlos Vieira
 
Context a cultura do salão o rococó
Context a cultura do salão   o rococóContext a cultura do salão   o rococó
Context a cultura do salão o rococócattonia
 

Mais procurados (20)

O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugal
 
Palácio de Mafra
Palácio de MafraPalácio de Mafra
Palácio de Mafra
 
Módulo 6 caso prático 2 real edifício de mafra
Módulo 6   caso prático 2 real edifício de mafraMódulo 6   caso prático 2 real edifício de mafra
Módulo 6 caso prático 2 real edifício de mafra
 
Arte romanica gotica
Arte romanica goticaArte romanica gotica
Arte romanica gotica
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
 
Luís XIV e o Absolutismo
Luís XIV e o AbsolutismoLuís XIV e o Absolutismo
Luís XIV e o Absolutismo
 
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesArte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
 
Módulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaMódulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura Gótica
 
Amiens
AmiensAmiens
Amiens
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
 
O espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do territórioO espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do território
 
Estilo Manuelino e Estilo Renascentista Em Portugal
Estilo Manuelino e Estilo Renascentista Em PortugalEstilo Manuelino e Estilo Renascentista Em Portugal
Estilo Manuelino e Estilo Renascentista Em Portugal
 
A anunciação
A anunciaçãoA anunciação
A anunciação
 
Real Edificio De Mafra
Real Edificio De MafraReal Edificio De Mafra
Real Edificio De Mafra
 
Torre dos clérigos
Torre dos clérigosTorre dos clérigos
Torre dos clérigos
 
Românico
RomânicoRomânico
Românico
 
Arquitetura mosteiro batalha
Arquitetura   mosteiro batalhaArquitetura   mosteiro batalha
Arquitetura mosteiro batalha
 
Arte do Renascimento em Portugal
Arte do Renascimento em PortugalArte do Renascimento em Portugal
Arte do Renascimento em Portugal
 
Manuelino
ManuelinoManuelino
Manuelino
 
Context a cultura do salão o rococó
Context a cultura do salão   o rococóContext a cultura do salão   o rococó
Context a cultura do salão o rococó
 

Destaque (16)

Mafra
MafraMafra
Mafra
 
Aurifícia
Aurifícia Aurifícia
Aurifícia
 
Pritzker 95-96-97
Pritzker 95-96-97Pritzker 95-96-97
Pritzker 95-96-97
 
Carlos fernando méndez romero
Carlos fernando méndez romeroCarlos fernando méndez romero
Carlos fernando méndez romero
 
Dallas
DallasDallas
Dallas
 
PREMIOS DE FOTOJORNALISMO 2005
PREMIOS DE FOTOJORNALISMO 2005PREMIOS DE FOTOJORNALISMO 2005
PREMIOS DE FOTOJORNALISMO 2005
 
Rota Pritzker
Rota PritzkerRota Pritzker
Rota Pritzker
 
Intervenção urbana
Intervenção urbanaIntervenção urbana
Intervenção urbana
 
Memorialdo Convento
Memorialdo ConventoMemorialdo Convento
Memorialdo Convento
 
Analise urbana
Analise urbanaAnalise urbana
Analise urbana
 
Intervenção Urbana
Intervenção UrbanaIntervenção Urbana
Intervenção Urbana
 
D. João V
D. João VD. João V
D. João V
 
6. sequências narrativas
6. sequências narrativas6. sequências narrativas
6. sequências narrativas
 
O reinado de D.João V
O reinado de D.João VO reinado de D.João V
O reinado de D.João V
 
4. inquisição
4. inquisição4. inquisição
4. inquisição
 
Memorial do convento - Personagens
Memorial do convento - PersonagensMemorial do convento - Personagens
Memorial do convento - Personagens
 

Semelhante a Convento de mafra

Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de MafraJoão Couto
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de MafraJoão Couto
 
Convento de mafra
Convento de mafraConvento de mafra
Convento de mafraAshera
 
UFCD CLC6 - Cultura Comunicação e Média
UFCD CLC6 - Cultura Comunicação e MédiaUFCD CLC6 - Cultura Comunicação e Média
UFCD CLC6 - Cultura Comunicação e MédiaNome Sobrenome
 
ufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptx
ufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptxufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptx
ufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptxMartineRicardo
 
O Convento de Mafra - por João Aníbal Henriques
O Convento de Mafra - por João Aníbal HenriquesO Convento de Mafra - por João Aníbal Henriques
O Convento de Mafra - por João Aníbal HenriquesCascais - Portugal
 
casopratico_mod6.cultura palco.pptx
casopratico_mod6.cultura palco.pptxcasopratico_mod6.cultura palco.pptx
casopratico_mod6.cultura palco.pptxMariana Neves
 
memorial_do_convento (1).pptx
memorial_do_convento (1).pptxmemorial_do_convento (1).pptx
memorial_do_convento (1).pptxIriaFernandes2
 
Biblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºb
Biblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºbBiblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºb
Biblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºbCristina Calado
 
Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...
Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...
Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...Artur Filipe dos Santos
 
G arte romana em portugal
G arte romana em portugalG arte romana em portugal
G arte romana em portugalAntónio Silva
 
Cronologia da-historia-de-portugal
Cronologia da-historia-de-portugalCronologia da-historia-de-portugal
Cronologia da-historia-de-portugaljosepinho
 
PaláCio De Queluz 3
PaláCio De Queluz 3PaláCio De Queluz 3
PaláCio De Queluz 3Teresa
 

Semelhante a Convento de mafra (20)

Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
 
Convento de mafra
Convento de mafraConvento de mafra
Convento de mafra
 
Convento de mafra
Convento de mafraConvento de mafra
Convento de mafra
 
UFCD CLC6 - Cultura Comunicação e Média
UFCD CLC6 - Cultura Comunicação e MédiaUFCD CLC6 - Cultura Comunicação e Média
UFCD CLC6 - Cultura Comunicação e Média
 
ufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptx
ufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptxufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptx
ufcd_clc6 Cultura urbanismo e mobilidade.pptx
 
Mafra
MafraMafra
Mafra
 
O Convento de Mafra - por João Aníbal Henriques
O Convento de Mafra - por João Aníbal HenriquesO Convento de Mafra - por João Aníbal Henriques
O Convento de Mafra - por João Aníbal Henriques
 
casopratico_mod6.cultura palco.pptx
casopratico_mod6.cultura palco.pptxcasopratico_mod6.cultura palco.pptx
casopratico_mod6.cultura palco.pptx
 
memorial_do_convento (1).pptx
memorial_do_convento (1).pptxmemorial_do_convento (1).pptx
memorial_do_convento (1).pptx
 
Biblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºb
Biblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºbBiblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºb
Biblioteca do Convento de Mafra inês branco 4ºb
 
Conimbriga
ConimbrigaConimbriga
Conimbriga
 
Bibliotecas do mundo
Bibliotecas do mundoBibliotecas do mundo
Bibliotecas do mundo
 
Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...
Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...
Museu Nacional de Arte Antiga - Património Cultural e Paisagístico Português ...
 
Palácio de Queluz
Palácio de QueluzPalácio de Queluz
Palácio de Queluz
 
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...
 
G arte romana em portugal
G arte romana em portugalG arte romana em portugal
G arte romana em portugal
 
Cronologia da-historia-de-portugal
Cronologia da-historia-de-portugalCronologia da-historia-de-portugal
Cronologia da-historia-de-portugal
 
PaláCio De Queluz 3
PaláCio De Queluz 3PaláCio De Queluz 3
PaláCio De Queluz 3
 

Mais de Armando Oliveira

Mais de Armando Oliveira (20)

Picasso
PicassoPicasso
Picasso
 
Destroços subaquáticos da 2ª guerra!
Destroços subaquáticos da 2ª guerra!Destroços subaquáticos da 2ª guerra!
Destroços subaquáticos da 2ª guerra!
 
Melungo: uma tribo descendente de portugueses?
Melungo: uma tribo descendente de  portugueses?Melungo: uma tribo descendente de  portugueses?
Melungo: uma tribo descendente de portugueses?
 
Berlin 1945
Berlin 1945Berlin 1945
Berlin 1945
 
Fotos com mais de cem anos
Fotos com mais de cem anosFotos com mais de cem anos
Fotos com mais de cem anos
 
National geographic port n. 175 out 2015 homo naledi
National geographic port n. 175   out 2015 homo nalediNational geographic port n. 175   out 2015 homo naledi
National geographic port n. 175 out 2015 homo naledi
 
Geografia portugal e colónias 3ª e 4ª classes
Geografia portugal e colónias 3ª e 4ª classesGeografia portugal e colónias 3ª e 4ª classes
Geografia portugal e colónias 3ª e 4ª classes
 
Geografia portugalcolonias
Geografia portugalcoloniasGeografia portugalcolonias
Geografia portugalcolonias
 
Museu lalique
Museu laliqueMuseu lalique
Museu lalique
 
Ciudades perdidas
Ciudades perdidasCiudades perdidas
Ciudades perdidas
 
A cidade perdida de herakleion
A cidade perdida de herakleionA cidade perdida de herakleion
A cidade perdida de herakleion
 
Exposição de 1940
Exposição de 1940Exposição de 1940
Exposição de 1940
 
História da República
História da RepúblicaHistória da República
História da República
 
Hotel do Buçaco
Hotel do BuçacoHotel do Buçaco
Hotel do Buçaco
 
Hatshepsut a misteriosa_farao
Hatshepsut a misteriosa_faraoHatshepsut a misteriosa_farao
Hatshepsut a misteriosa_farao
 
fotos históricas final da 2.guerra.
fotos históricas  final da 2.guerra.fotos históricas  final da 2.guerra.
fotos históricas final da 2.guerra.
 
Roma imperial altar da pátria pdf
Roma imperial   altar da pátria pdfRoma imperial   altar da pátria pdf
Roma imperial altar da pátria pdf
 
Madain saleh
Madain salehMadain saleh
Madain saleh
 
Coisasantigas2
Coisasantigas2Coisasantigas2
Coisasantigas2
 
Ouro de viana
Ouro de vianaOuro de viana
Ouro de viana
 

Último

Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfsuplementocultural1
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdfJanielleCristina1
 

Último (20)

Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 

Convento de mafra

  • 1. Convento de Mafra Clica a gosto…
  • 2. D. João V, rei de Portugal, havia prometido construir uma basílica se a sua esposa, D. Maria Ana Josefa de Áustria, lhe desse descendência. O nascimento da princesa D. Maria Bárbara foi interpretado por este monarca como uma graça divina, pelo que, não olhando a despesas, mandou construir, em Mafra, um enorme edifício composto por uma basílica, um palácio real e um convento com uma das mais belas bibliotecas europeias
  • 3. Às 7 horas da manhã de 22 de Outubro de 1730, dia em que o rei fazia 41 anos de idade, iniciou-se a festa de consagração da basílica, que se prolongaria até às 7 da manhã do dia seguinte. Foi servido, na ocasião, um banquete popular a 9.000 pessoas. As festas acabariam por se estender por mais 7 dias, ao som das melodias dos dois enormes carrilhões mandados vir expressamente de Antuérpia.
  • 5. O Convento Mandado edificar por D. João V em 1711, é o mais sumptuoso convento e monumento barroco português. O projecto original é de João Frederico Ludovice, também autor da basílica da Estrela, em Lisboa. O convento foi ocupado por Franciscanos e Dominicanos.
  • 6. D. Maria Pia, visitava frequentemente o Palácio de Mafra, tendo mandado construir um elevador com acesso do rés- do-chão ao terceiro piso. Considerado o primeiro em Portugal, podia transportar até dez pessoas e ao qual comummente se apelidava de “ caranguejola”. A existência de morcegos na Biblioteca chama a atenção dos visitantes, tanto mais que estes contribuem para a conservação dos livros. Os Carrilhões dos sinos têm em conjunto 92 sinos e pesam cerca de 217 toneladas. Foram encomendados por D. João V e são considerados entre os melhores do mundo. Tocam valsas e contradanças. A forte ligação do palácio à música mantém-se até hoje.
  • 7. Surpresa, é o primeiro sentimento que invade quem chega a Mafra. A dimensão do Convento espanta qualquer um: é visto ao longe, de qualquer ponto da cidade.
  • 8. Os aposentos do rei foram construídos numa extremidade e os da rainha na outra, a 232m de distância. Ao centro, a basílica coberta por uma cúpula e rodeada por duas imponentes torres.
  • 10. O último rei português - D. Manuel II - dormiu no Palácio-Convento de Mafra na última noite que passou em Portugal, antes de partir para o exílio a 5 de Outubro de 1910 (Dia da implementação da República).
  • 11. A caça era uma das actividades eleitas pela família real, de tal modo que tinham uma sala do Palácio decorada só com elementos relacionados com caça. Os terrenos que circundavam o Convento permitiam estas grandes caçadas por serem ricos em fauna e flora.
  • 12. Hoje, nessa mesma tapada decorre um projecto para a preservação dos lobos ibéricos.
  • 13. Além da sala de caça também no Palácio existe uma sala de jogos e uma sala da música/sala amarela que mostram a ostentação da família real.
  • 14. Sala de jogos Sala da música
  • 15. Basílica Se o exterior já impressiona, o interior ainda nos espanta mais. É forrado a mármore, tem seis órgãos do princípio do século XIX que voltaram a tocar em 2010 após 11 anos em recuperação ("Um espectáculo memorável", como descreve António Barata), possui 11 capelas com 450 esculturas de mármore, 45 tribunas e é servida por 18 portas. Os carrilhões que pesam cerca de 217 toneladas são considerados os melhores do mundo e tocam valsas e contradanças
  • 18. A Catedral, contígua ao Convento e ao Palácio, é também imponente.
  • 19. Biblioteca O que mais impressiona em todo o Convento de Mafra é a sua biblioteca. Com cerca de 40 000 livros com encadernações em couro gravadas em ouro, inclui uma segunda edição de "Os Lusíadas" de Luís de Camões.
  • 25. A conservação das obras literárias é feita por morcegos. Estes mamíferos alimentam-se das larvas que "tentam" destruir os livros, impedindo, assim, que isto aconteça.
  • 26. Quarto dos monges franciscanos Ainda nos dias de hoje o Mosteiro reflecte o estilo de vida dos monges franciscanos - completamente diferente do estilo de vida da família real. Humilde, apenas com o essencial, possui uma cozinha, uma botica, um hospital - com 16 cubículos privados de onde os pacientes podiam ver e ouvir missa na capela sem saírem das suas camas - celas dos monges e artefactos de autopunição para reprimir o pecado.
  • 36. Antiga Nota de 50 Escudos com o Convento de Mafra
  • 37. D. João V, Monarca português, vigésimo quarto rei de Portugal, o seu reinado, que durou de 1707 até à sua morte em 1750, foi um dos mais longos da História portuguesa. Nasceu a 22 de Outubro de 1689, filho de D. Pedro II e de D. Maria Sofia de Neuburgo, e foi aclamado rei a 1 de Janeiro de 1707. Casou a 9 de Julho de 1708 com D. Maria Ana da Áustria, irmã do imperador austríaco Carlos III.
  • 38. O alemão Frederic Ludwig, foi o autor do projecto do Convento de Mafra.
  • 39. FIM Texto e imagens da: Internet (Google) Música: STRAUSS – Valsa dos Bosques de Viena Composição: Linito