S.o aula 2728

126 visualizações

Publicada em

aulas 27 e 28

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

S.o aula 2728

  1. 1. MATÉRIA: SISTEMA OPERACIONAL (S.O) PROFESSOR: ARMANDO RIVAROLA, LICENCIADO EM COMPUTAÇÃO
  2. 2. CRIAÇÃO DE PROGRAMAS  Os programas são criados a partir de arquivos texto, que contêm um roteiro estruturado de passos e ações a serem executadas pelo programa que se deseja, ou seja, estes arquivos texto são uma representação dos algoritmos que se desejam programar.  Estes passos e ações estão descritos dentro do arquivo texto através de uma linguagem de programação e por isso são usualmente chamados de arquivo fonte do programa (resumidamente arquivo fonte ou fonte).  As linguagens de programação utilizadas podem ser de alto, médio ou baixo nível, mas qualquer que seja a linguagem, seu tipo e a forma de estruturação do programa, o arquivo fonte continua a ser simplesmente um texto, análogo à uma redação, sujeito à regras de sintaxe e de contexto.
  3. 3.  Da mesma forma que os computadores não entendem a nossa linguagem, ou seja a linguagem que naturalmente utilizamos para nossa comunicação, estas máquina tão pouco entendem as linguagens de programação diretamente.  Existem entidades especiais responsáveis pela transformação do arquivo fonte do programa em uma forma passível de execução pelo computador.  Estas entidades estão ilustradas na Figura 4.7.
  4. 4. Figura 4.7: Esquema de criação de programas
  5. 5.  O compilador (compiler) é um programa especial que traduz o arquivo fonte em um arquivo binário que contêm instruções, dados e endereços (representados binariamente) que permitem executar as ações necessárias através das instruções em linguagem de máquina do processador existente no computador em questão.  Os arquivos binários produzidos pelo compilador são os arquivos objeto ou resumidamente objeto. Note que cada compilador é apropriado para uma única linguagem de programação.
  6. 6.  O ligador (linker), quando necessário, apenas encadeia dois ou mais arquivos objeto sob a forma de um único arquivo de programa executável ou arquivo executável. O arquivo executável é aquele que pode ser transferido para a memória do computador possibilitando a execução do programa.  Assim como os compiladores, o ligador também é uma entidade deste processo de geração de programas e também está sujeito a operar com arquivos objeto produzidos apenas por determinados compiladores.  Devemos ressaltar que até agora os arquivos fonte, objeto e executável constituem arquivos, ou seja, estão armazenados nas estruturas de memória secundária (unidades de disco rígido, discos flexíveis, fitas, cartuchos ou discos ópticos).
  7. 7.  Existe uma outra entidade especial, chamada carregador (loader), que é parte integrante do sistema operacional, responsável por transportar os arquivos de programa executável da memória secundária para a memória principal, onde se dará a execução do programa carregado.  Os carregadores constituem uma parte do sistema operacional porque a colocação de programas na memória e a execução dos mesmos são funções deste, responsável por controlar eficientemente as estruturas de memória primária, de armazenamento secundário e o processamento do sistema computacional.
  8. 8.  Após o transporte do arquivo executável para a memória principal é possível iniciar sua execução, onde ele mesmo se transforma numa imagem executável, que representa a expansão do código de programa contido no arquivo executável em código executável, áreas de memória reservadas para variáveis do programa, pilha retorno e área extra para alocação dinâmica por parte do programa.  A bem da verdade, o sistema operacional, antes da carga do módulo de código, deve conhecer de antemão seu tamanho total e a quantidade mínima de memória extra necessária.  Tais informações residem geralmente num cabeçalho (header) localizado no início do arquivo de programa executável, que não é copiado para memória, mas apenas lido pelo sistema operacional.

×