Atualidades domingo - Armando e Léo

633 visualizações

Publicada em

Aula de Atualidade ministrada no domingo, 17/08, na Unidade Pampulha do Chromos, pelos professores Leonardo Miranda (Geografia) e Armando Magno (História).

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
633
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atualidades domingo - Armando e Léo

  1. 1. O que falamos ontem mesmo??
  2. 2. Admirável Mundo Novo • 1989: Queda do Muro de Berlim, símbolo da ordem bipolar. • 1991: Independência da Federação Russa, golpe de misericórdia no bloco soviético.
  3. 3. África: o continenteÁfrica: o continente de contrastesde contrastes
  4. 4. As Duas Áfricas • SetentrionalSetentrional:Predominâ:Predominâ ncia dencia de povos árabespovos árabes (África Branca)(África Branca).. • SubsaarianaSubsaariana:Predomin:Predomin ância deância de povos Bantus,povos Bantus, Tutsi, Hutus, etc...Tutsi, Hutus, etc... (África Negra).(África Negra).
  5. 5. O Domínio Colonial Europeu 1a fase: século XVI até XIX (1850) •Objetivo: obter ouro, marfim e escravos •Domínio: restrito ao litoral
  6. 6. O Domínio Colonial Europeu 2a fase: segunda metade do século XIX •Objetivo: obter matéria-prima; escoar produção; •Imperialismo/Neocolonialismo: princípio ideológico (civilizações/raças inferiores) •Conferência de Berlim: partilha do continente/ fronteiras linerares. (1884)
  7. 7. O Domínio Colonial Europeu 3a fase: séc XX: pós 2a Guerra Mundial (1960) •Surto de independências: •Causas: (i) enfraquecimento econômico/político das potências/nacionalismos; •Conferência de Bandung (1955): compromisso com a descolonização
  8. 8. O Domínio Colonial Europeu 3a fase: séc XX: pós 2a Guerra Mundial (1960) •Poder transferido para as elites locais (GOV. AUTORITÁRIOS); •Ausência de democracia; •Consequências: rivalidade étnica, tribal, golpes de estado, corrupção.
  9. 9. SomáliaSomália
  10. 10. Região do “Chifre da África” •Norte (Somalilândia): ex-colônia/ Britânica; •Sul: ex-colônia italiana. •Independência: 1960! Problemas: I)Ausência de grandes riquezas minerais; II)País dominado por milícias; III)Abriga células da Al Qaeda; IV)Saques e sequestros de navios cargueiros;
  11. 11. AngolaAngola
  12. 12. 1975 : independência via guerrilhas MPLA- Movimento Popular pela Libertação de Angola - guerrilha com apoio da União Soviética e de Cuba. FNLA- Frente Nacional pela Libertação de Angola – guerrilha com apoio dos Estados Unidos e China. UNITA - União Nacional pela Libertação Total de Angola – guerrilha com apoio da África do Sul e dos Estados Unidos. Guerra entre esses grupos e também contra Portugal, de 1961 a 1975.
  13. 13. MPLAMPLA ( Movimento para libertação de Angola)( Movimento para libertação de Angola) XX UNITAUNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola)(União Nacional para a Independência Total de Angola) Jonas Savimbi
  14. 14. 1975 em diante: pós-independência. • Agostinho Neto, líder do MPLA, tornou-se presidente de Angola. • Reconhecimento das Nações Unidas, mas não dos EUA nem da África do Sul. • 1977: tentativa de golpe de uma facção dentro do MPLA: conflito prolongado. • UNITA + FNLA uniram forças contra o MPLA. • 1975 – 2002: Guerra Civil em Angola.
  15. 15. Ruanda: o genocídioRuanda: o genocídio
  16. 16. Divisão étnica: -Hutus (90% da população) - Tutsis (10 %)
  17. 17. Atentado Aéreo • 1994: Em um atentado aéreo morrem os presidentes de Ruanda e do vizinho Burundi (Hutu). • Massacre: o episódio desencadeia meses de genocídio. • Saldo: 1.074.017 ou 13% da população de Ruanda é morta. 90% Tutsis
  18. 18. Eleições • 2000: Renúncia do Bizimungu, assume a presidência o vice, Paul Kagame (TUTSI). • 2004: Kagame é acusado pela França de ter sido o mentor do atentado aéreo que matou o ex-presidente. • 2009: o país vizinho Uganda prende um dos quatro maiores suspeitos de comandar o genocídio de Ruanda.
  19. 19. Sudão do SulSudão do Sul
  20. 20. O conflito • Década de 1980: intensificação do SEPARATISMO; Grupo armado: Exército de Libertação do Povo Sudanês (SPLA); • Julho de 2011: referendo pela separação (98% de aprovação) • 75% das reservas de petróleo da antiga divisão;
  21. 21. Contraste • População: 11 milhões de hab. (84% ANALFABETA); • Mortalidade Infantil: 71,83 (China: 1,89); • Taxa de fecundidade : 5,5 filhos por mulher; • População abaixo da linha da pobreza: 50,6%
  22. 22. África do SulÁfrica do Sul
  23. 23. Colonização • Bôeres: colonizadores holandeses (Séc XV até Séc XIX) • Final do séc XIX/início do sec XX: colonização britânica; • 1948: independência sulafricana e oficialização do APARTHEID
  24. 24. Algumas leis do Apartheid Lei de Proibição de Casamentos Mistos (1949): Tornou crime um casamento entre uma pessoa branca e uma não branca. Emenda à Lei de Imoralidade (1950): Tornou ato criminoso uma pessoa branca ter relações sexuais com uma pessoa de raça diferente. A Lei de Registro Populacional (1950): Requeria que todos os cidadãos se registrassem como negros, brancos ou mestiços. Lei de Reserva de Benefícios Sociais Separados (1953): Proibiu pessoas de diferentes raças de usar as mesmas instalações públicas como bebedouros, banheiros e assim por diante. Lei de Educação Bantu (1953): Cria medidas para reduzir o nível de educação recebida pela população negra – seu objetivo real, de acordo com seu idealizador, Hendrik Verwoerd, é impedir que os negros aspirem a posições às quais não podem ter na sociedade sul-africana
  25. 25. Segregação Racial • CNA: partido de oposição ao APARTHEID; • Líder: Nelson Mandela; • 1960: Massacre de Sharpeville, cresce insastisfação negra contra o regime; • 1962: Mandela é preso/ CNA torna-se ilegal;
  26. 26. O Fim do Apartheid • Gov. De Klerk (eleito em 1989) • 1990: libertação de Nelson Mandela; • CNA volta a legalidade • 1992: plebiscito pelo fim do Apartheid; • 1994: Mandela é eleito presidente;
  27. 27. Problemas!! • Grande desigualdade social; • Elevado desemprego; • Elevada concentração de renda;
  28. 28. Oriente MédioOriente Médio
  29. 29. Conflito Árabe-Israelense • Diáspora dos judeus no ano 70 da Era Cristã. • Controle do território por romanos, árabes e otomanos. • Criação do Movimento Sionista no século XIX. • Criação do Estado de Israel (1947 - 48) com a divisão da Palestina.
  30. 30. Conflito Árabe-Israelense • Guerra de Independência de Israel (1948-49) contra os países árabes vizinhos. Aumentou o território judeu em cerca de 50%. • Criação da Fatah (década de 50) e da OLP (década de 60) por Yasser Arafat.
  31. 31. Conflito Árabe-Israelense • Guerra de Suez (1956): Nacionalização do Canal pelo Egito – reação de França, Inglaterra e Israel. Crise das potências europeias. • Guerra dos Seis Dias (1967) contra Egito, Jordânia e Síria. Após a vitória os israelenses conquistam a Península do Sinai, a Faixa de Gaza, as Colinas de Golã e a Cisjordânia. • Guerra do Yom Kippur (1973) – nova vitória do Estado de Israel contra Egito e Síria.
  32. 32. Conflito Árabe-Israelense • ACORDO DE CAMP DAVID (1979) : Devolução da península do Sinai para o Egito. No mesmo ano, Israel invadiu o Líbano. • ANOS 80: Nova invasão do Líbano (1982), sob acusação de supostas bases terroristas. Israel intransigente e países árabes enfraquecidos. Atentados mais localizados e pontuais, como as Intifadas. • ACORDO DE OSLO (1993) : Autonomia gradual dos palestinos na faixa de gaza e na Cisjordânia, onde se instalaria a Autoridade Palestina.
  33. 33. Conflito Árabe-Israelense • 1995: Assassinato do primeiro ministro israelense, Yitzhak Rabin, por um judeu extremista, que não queria acordos com os palestinos. • Contexto desde então: ataques localizados, com reações por parte de Israel. Construções de muros e formação de assentamentos judaicos nas regiões dominadas. • 2005: retirada Israelense da Faixa de Gaza, mas continuou na Cisjordânia. • Primeiro ministro de Israel hoje: Benjamin Netanyahu, membro da direita israelense, Likud.
  34. 34. Terrorismo - Principais grupos terroristas atuantes na Palestina: Precursora do radicalismo islâmico contemporâneo: Irmandade Muçulmana, organização radical que pretende retomar os princípios do Corão, rejeitando influências ocidentais. Tem também como objetivo unificar países de população muçulmana e opõe-se a tendências seculares de alguns países, como Egito, Líbano e Turquia. A) Hamas – grupo palestino que tem um braço armado um braço político. B) Jihad Islâmica – é a mais independente das facções extremistas. Recebe apoio financeiro do Irã.
  35. 35. Terrorismo C) Brigada Al Aqsa – dissidência da antiga Fatah liderada por Yasser Arafat. D) Hezbollah – grupo fundamentalista xiita do Líbano. Foi criado para combater tropas israelenses que ocupavam o sul do Líbano. O grupo apoia a causa palestina e recebe financiamento iraniano.
  36. 36. Terrorismo E) Isis –
  37. 37. Terrorismo E) Isis (Estado Islâmico no Iraque e na Síria) • Líder: Abu Bakr al Baghdadi; • Objetivo: criar um ESTADO ISLÂMICO em ÁREAS SUNITAS do Iraque e na Síria; • “Modus Operandi”: I) imposição da SHARIA; II) atentados terroristas; III) ataques simultâneos as forças militares;
  38. 38. IrãIrã
  39. 39. Revolução Islâmica - 1979 • Derrubada do Xá Reza Pahlevi pelas forças leais ao Aiatolá [sinais de Alá] Khomeini.
  40. 40. O Medo da Guerra Atômica • País é acusado de enriquecer urânio para FINS BÉLICOS! • Temor: radicalismo islâmico/possível ataque a Israel (aliado dos EUA) !! • País é signatário do TRATADO DE NÃO PROLIFERAÇÃO DE ARMAS ATÔMICAS (TNP).
  41. 41. Atores • EUA, ONU, AIEA e Israel: CONTRÁRIOS ao programa nuclear iraniano! • Sanções : 1º “Pacote” (2006); 2º “Pacote” (2008) , RESTRIÇÕES AO COMÉRCIO DE PETRÓLEO! • 2008: Recusa à inspeção da AIEA • 2011: agravamento da crise (instalações subterrâneas)
  42. 42. •Conselho de segurança da ONU: EUA, França e Reino Unido (a favor das sanções); Rússia e China (contra); •Turquia e Brasil: Negociadores/ contrários ao protocolo adicional; •01/2014: Irã se comprometeu a reduzir seu enriquecimento de urânio e, em troca, teve suas sanções reduzidas.
  43. 43. Guerra Irã-Iraque 1980 - 1988 • Uma das principais causas do conflito foi a disputa pelo controle da região de Chatt El Arab.
  44. 44. • Origem do conflito: disputas fronteiriças (territoriais) e religiosas: Irã (xiita) x Iraque (sunita). • Iraque acusou o Irã de armar a minoria curda localizada naquele país. Iraque foi apoiado pelos Estados Unidos, Arábia Saudita e Kuwait. Por outro lado, o Irã contou com a ajuda da Síria e da Líbia. • 1988: destruição dos poços de petróleo e a comunidade internacional pressionou para o fim da guerra. Armistício conduzido pela ONU. • Guerra sem vencedores: 1,5 milhão de mortos.
  45. 45. 1990-1991 - Guerra do Golfo •
  46. 46. • Dívidas enormes de Hussein com o Kuwait após a Guerra Irã-Iraque. • Posição estratégica: saída para o Golfo Pérsico. • Alegações quanto ao Kuwait: vender petróleo abaixo do preço pela OPEP; antigo território iraquiano. • Invasão em agosto de 1990. Prazo de 05 meses para a retirada. Como não se cumpriu, intervenção dos EUA + OTAN. • Iraque reconheceu a independência do Kuwait e levou pesadas sanções, devido ao seu programa de armamento.
  47. 47. Ofensiva americana • Atentado do 11 de Setembro de 2001. • Invasão do Afeganistão (2001). • Invasão do Iraque (2003). • Atentado do 11 de março de 2004 em Madri - (três estações de trens metropolitanos). • Atentado de 7 de junho de 2005 em Londres. • Execução de Saddam Hussein (2006).
  48. 48. MORTE DE OSAMA BIN LADEN – MAIO DE 2011
  49. 49. PRIMAVERA ÁRABEPRIMAVERA ÁRABE
  50. 50. PRIMAVERA ÁRABE • O jovem Mohamed Bouazizi ateou fogo no próprio corpo em sinal de protesto contra Ben Ali (o suicídio desencadeou o processo revolucionário).
  51. 51. REVOLUÇÃO DO JASMIM • Ben Ali assume o poder na Tunísia em 1987 • Governo autoritário e extremamente corrupto. • Ataques dos cibermilitantes contra o governo. • Queda de Ben Ali em 14 de janeiro de 2011 e fuga para a Arábia Saudita.
  52. 52. REVOLUÇÃO DO NILO OU DO LÓTUS • Hosni Mubarak assume o governo do Egito em 1981, após o assassinato de Anwar Al Sadat. • Governo antidemocrático e extremamente corrupto. • Queda de Hosni Mubarak em 11 de fevereiro de 2011.
  53. 53. As mudanças continuam… • Poder passou para o Conselho Supremo das Forças Armadas – o qual suspendeu a Constituição até novas eleições. • Julho de 2012 – Eleição de Mursi, da Irmandade Muçulmana, com apoio do Hamas. Foi acusado de tentar enfraquecer o exército e aumentar seus poderes, assim como de implantar uma teocracia no país. • Derrubado em 2013 pelos militares. • Adly Mansour foi nomeado presidente pelo Conselho Militar.
  54. 54. GUERRA CIVIL - LÍBIA • Kadhafi assumiu o poder por meio de um golpe de Estado em 1969; • Nacionalizou o petróleo e erradicou o analfabetismo; • Construiu uma ditadura que não conseguiu solucionar o desemprego (30% entre os jovens).
  55. 55. GUERRA CIVIL - LÍBIA • Em outubro de 2011, o Conselho Nacional de Transição anunciou a captura - e depois a morte - de Kadhafi.
  56. 56. GUERRA CIVIL - SÍRIA • Ao contrário dos movimentos opositores da Tunísia e do Egito que derrubaram seus ditadores rapidamente, a Síria passa por uma guerra civil desde março de 2011.
  57. 57. GUERRA CIVIL – SÍRIA • Rússia, Irã e o Hezbollah apoiam o regime de Bashar Al Assad; • Um dos interesses da Rússia no conflito é a manutenção da base naval no porto de Tartus; • EUA, Turquia e o Al Qaeda apoiam os rebeldes; • Internveção internacional não aprovada. Contudo, em agosto de 2013, uma comissão foi montada para destruir as armas químicas na Síria. • Cerca de 130 mil mortos e 2 milhões de refugiados em outros países.
  58. 58. O “INVERNO” ÁRABE • Inverno = retrocesso social/político; • Ascensão de grupos fundamentalistas (grupos jihadistas). • Síria: permanência de Assad/ grupos radicais; • Líbia: disputas entre milícias; • Iêmen: células da Al Qaeda
  59. 59. América Latina: osAmérica Latina: os novos rumos políticosnovos rumos políticos
  60. 60. O Bloco Bolivariano • Conduz as políticas mais nacionalistas, antiliberais e de oposição aos Estados Unidos; • Aliança Bolivariana para as Américas (Alba) : Venezuela, Cuba, Bolívia, Nicarágua, Dominica, Equador, Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas
  61. 61. O Bloco Moderado • Governos de esquerda menos radicais; adotam políticas de combate a pobreza. • Composição Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Peru e Venezuela;
  62. 62. A Questão das MalvinasA Questão das Malvinas
  63. 63. O Conflito • Território ocupado pela Inglaterra no século XIX (1860) • 1982-1985: Conflito armado entre Argentina e Inglaterra . • Motivo Aparente: reivindicação de soberania argentina; • Motivo Real: interesse nas reservas de petróleo locais;
  64. 64. O Bloco Conservador • Aliados diretos dos Estados Unidos na América Latina: Colômbia, Chile e México; • Adotam políticas liberais, além de nítido apoio aos interesses estadunidenses.
  65. 65. Colômbia e as FARCColômbia e as FARC
  66. 66. Pablo Escobar (CARTEL DE MEDELLÍN) Gilberto Rodríguez Orejuela (CARTEL DE CALI)
  67. 67. Histórico de conflitos • Conflito interno: FARC + ELN + M-19 (extinto) X Forças Armadas X Paramilitares (extintos em 2006)
  68. 68. • 1964: Criação das Forças Revolucionárias Colombianas (FARC), inspiração SOCIALISTA • 1980: financiamento de ações por meio do NARCOTRÁFICO; • 2008: Enfraquecimento do movimento! I) Resgate de Ingrid Betancourt; II)Morte de Manuel Marulanda (1) e Raul Reyes (2);
  69. 69. • Fevereiro de 2012: anúncio do fim dos sequestros de civis e, em abril, libertação dos últimos reféns militares. • Outrubro de 2012: negociações de paz com o governo colombiano ! • Mediadores: Cuba e Noruega.
  70. 70. VenezuelaVenezuela
  71. 71. Cenário pós Hugo Chávez • Fevereiro de 2013: manifestações constantes contra a política econômica do país; • 5 de março de 2013: morre Hugo Chávez (DIVISOR DE ÁGUAS: acirramento da divisão política interna)
  72. 72. A eleição de Maduro • Nicolás Maduro: eleito em abril de 2013 (50,6% X 49,6 de Henrique Capriles) • Cresce a divisão política (Mais pobres X classe média/alta)
  73. 73. Problemas Econômicos • Elevada inflação (Escassez de PRODUTOS BÁSICOS) ; • Desvalorização Cambial; • Crise energética;
  74. 74. O Petróleo
  75. 75. Leopoldo López (OPOSIÇÃO RADICAL) Nicolás Maduro (ATUAL PRESIDENTE) Henrique Capriles (OPOSIÇÃO MODERADA)

×