Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001

1.301 visualizações

Publicada em

Controle de processos

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.301
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001

  1. 1. ConceitosBásicossobreQualidade ISO9001 Profª: Ariadne C. Eduardo Módulo: Controle de Processos
  2. 2. Controle de Qualidade
  3. 3. Histórico da Qualidade  O controle da qualidade emergiu nos Estados Unidos, como diferencial competitivo. 1939 SHEWHAR T 1945 JUSE 1980 DEMING JURAN FEIGENBAU MASLOW MC GREGOR HERZBERG Início de Adm Científica II Guerra Concretizaçã0 do CQT
  4. 4. “O PROBLEMA CENTRAL NA ADMINISTRAÇÃO E NA LIDERANÇA REFERE-SE AO NÃO ENTENDIMENTO DAS INFORMAÇÕES CONTIDAS NA VARIABILIDADE DO PROCESSO .”
  5. 5. Um dos atributos do profissional de operador de processos minero-químico é o controle de qualidade do que ele produz.
  6. 6. O que é Qualidade? “É atender plenamente os requisitos do cliente” “É superar a expectativa do cliente”
  7. 7. Benefícios da Qualidade  Na visão do fornecedor  Maior precisão nas estimativas  Maior produtividade  Redução de defeitos no produto  Aumento da confiabilidade do produto  Menos esforço de trabalho  Menos horas extras de trabalho  Redução do tempo para atender o mercado  Redução de custo de desenvolvimento e manutenção  Maior competitividade  Maior índice de satisfação do cliente/usuário final
  8. 8. Benefícios da Qualidade  Na visão do contratante  Auxilia a definição de critérios para seleção e descredenciamento de fornecedores  Auxilia a definição de processos de acompanhamento do progresso e desempenho dos fornecedores nas etapas de desenvolvimento, entrega e pós-entrega dos produtos  Auxilia a definição de critérios para avaliação e aceitação dos produtos entregues pelo fornecedor
  9. 9. Acúmulo de trabalho Abandono de planos e procedimentos Sucesso depende muito do esforço heróico das pessoas Pouca repetibilidade Produto funciona, mas com defeitos; prazo e custo maiores; e menos funcionalidade Clientes e funcionários insatisfeitos Principais Problemas do Controle de Qualidade
  10. 10.  Globalização Novas exigências, alta competitividade, concorrência internacional  Qualidade como Arma Competitiva Equiparação com padrões internacionais, garantia de conformidade do produto, garantia da satisfação do cliente  No contexto mineração Menor custo no processo de extração do minério, compra de equipamento de ultima geração e cursos de capacitação para funcionários.
  11. 11. S E G U R A N Ç A C U S T O E N T R E G A Q U A L I D A D E I N T Í N S E C A A M O R A L S a t i s f a z e r P e s s o a s S obrevivência D a O r g a n i z a ç ã o Atributos da Qualidade
  12. 12. Moral: estado de espírito do trabalhador, clima de motivação. Qualidade Intrínseca: qualidade dos produtos e serviços da organização. Entrega: o produto deve ser entregue no local certo, na hora certa, e com a quantidade certa Custo: custo benefício. Segurança: Interna e Externa.
  13. 13. • O 5S ou House keeping é um conjunto de técnicas desenvolvidas no Japão e utilizadas inicialmente pelas donas-de-casa japonesas para envolver todos os membros da família na administração e organização do lar. Ferramentas para Qualidade Programa 5 S
  14. 14. • No final dos anos 60, quando os industriais japoneses começaram a implantar o sistema de qualidade total (QT) nas suas empresas, perceberam que o 5S seria um programa básico para o sucesso da QT.
  15. 15. 5S vem das letras iniciais das cinco técnicas que o compõe: Seiri : organização, utilização, liberação da área; Seiton : ordem arrumação; Seiso :limpeza; Seiketsu :padronização, asseio, saúde; Shitsuke: disciplina, autodisciplina.
  16. 16.  Melhoria do ambiente de trabalho;  Prevenção de acidentes;  Incentivo à criatividade;  Redução de custos;  Eliminação de desperdício;  Desenvolvimento do trabalho em equipe;  Melhoria das relações humanas;  Melhoria da qualidade de produtos e serviços. Objetivos do Programa
  17. 17. SEIRI – Organização, liberação da área • conseguir liberação de espaço; • eliminar ferramentas, armários, prateleiras e materiais em excesso; • eliminar dados de controle ultrapassados; • eliminar itens fora de uso e sucata; • diminuir risco de acidentes.
  18. 18. SEITON - Ordem, arrumação Vantagens: • rapidez e facilidade para encontrar documentos, materiais, ferramentas e outros objetos; • economia de tempo; • diminuição de acidentes.
  19. 19. SEISO - Limpeza • não desperdiçar materiais; • não forçar equipamentos; • deixar banheiros e outros recintos em ordem após o uso, etc.
  20. 20. SEIKETSU - Padronização, asseio, saúde Após termos cumprido as três primeiras etapas do programa 5S devemos partir para a padronização e melhoria continua das atividades. Essa etapa exige perseverança, pois se não houver mudanças no comportamento das pessoas e nas rotinas que geram sujeira logo voltaremos à situação inicial, antes da implantação do 5S.
  21. 21. SEIKETSU - Padronização, asseio, saúde Como principais vantagens do estabelecimento do Seiketsu, temos: • equilíbrio físico e mental; • melhoria do ambiente de trabalho; • melhoria de áreas comuns (banheiros, refeitórios, etc) • melhoria nas condições de segurança.
  22. 22. SHITSUKE - Disciplina ou autodisciplina • trabalho diário agradável; • melhoria nas relações humanas; • valorização do ser humano; • cumprimento dos procedimentos operacionais e administrativos; • melhor qualidade, produtividade e segurança no trabalho.
  23. 23. IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA 5S Embora composto por técnicas simples, a implantação do programa deve seguir alguns passos.  Sensibilização - é preciso sensibilizar a alta administração para que esta se comprometa com a condução do programa 5S.  Definição do gestor ou comitê central - O gestor deve ter capacidade de liderança e conhecimento dos conceitos que fazem parte desse programa.
  24. 24. O 5W2H, basicamente, é um checklist de determinadas atividades que precisam ser desenvolvidas com o máximo de clareza possível por parte dos colaboradores da empresa. 5W2H
  25. 25. O nome desta ferramenta foi assim estabelecido por juntar as primeiras letras dos nomes (em inglês) das diretrizes utilizadas neste processo. What – O que será feito (etapas) Why – Por que será feito (justificativa) Where – Onde será feito (local) When – Quando será feito (tempo) Who – Por quem será feito (responsabilidade) How – Como será feito (método) How much – Quanto custará fazer (custo)
  26. 26. O que? (What) Treinamento sobre a importância do uso de EPIs Quem? (Who) Operadores da linha de produção e forjaria Onde? (Where) No centro de Treinamentos da unidade da Vale de Catalão Quando? (When) No dia 15/10/05 das 9:00 às 12:00hs Por quê? (Why) Conscientização dos colaboradores quanto a importância do uso de EPIs. Fazer com que eles usem o EPI adequado às atividades que oferecem riscos de acidente Como? (How) Palestra e vídeo Quanto custa? (How much) Orçamento de R$ 3.000,00 Exemplo:
  27. 27. Gestão de Qualidade ISO 9001 ISO – International Organization for Standardization (Organização Internacional para Normatização) • Organização não governamental; • Elabora normas de aplicação internacional; • Fundada em 23/02/1947; • Sede em Genebra, Suíça; • Atualmente existem aproximadamente 15.000 normas ISO; • Atua desde tamanho de calçados, até cartões magnéticos, folhas de papel (A3, A4, carta, ....).
  28. 28. Versão 1987 – Sistema de Qualidade Versão 1994 – Sistema de Garantia da Qualidade Versão 2000 – Sistema de Gestão da Qualidade Nova Versão 2008 – Qualidade + Planej. Estratégico A ISO 9001 hoje é reconhecida mundialmente e aceita como base para uma organização que pretende demonstrar sua capacidade e competência perante os requisitos de seus clientes (e mercado), e para o varejo também! Versões da ISO 9001
  29. 29. 1 – Foco no cliente (Entender as necessidades e expectativas dos clientes) 2 – Liderança (Um líder define metas e objetivos) 3 – Envolvimento das pessoas (As pessoas são a essência da organização) 4 – Abordagem de processos (Gerenciamento de atividades por processos interrelacionados) Princípios da Norma ISO 9001
  30. 30. 5 – Abordagem sistêmica para gestão (Buscar a eficiência dos processos inter-relacionados) 6 – Melhoria contínua (Deve ser um objetivo permanente da organização) 7 – Abordagem factual para tomada de decisão (Decisões eficazes são baseadas em fatos e dados reais e confiáveis) 8 – Benefícios mútuos nas relações com fornecedores (A valorização dos fornecedores beneficia mutuamente as organizações)
  31. 31. INTERNOS:  Organização e Limpeza;  Esclarecer Objetivos;  Definir papéis e responsabilidades;  Desenvolver ações;  Melhorar o desempenho organizacional;  Capacitação da equipe;  Promover o Crescimento e o fortalecimento da empresa;  Prevenir falhas e interrupções indevidas nos processos;  Reduzir custos e aumentar a produtividade. . Benefícios da aplicação da Norma em uma empresa:
  32. 32. EXTERNOS:  Reconhecimento do mercado;  Credibilidade;  Maior satisfação dos clientes;  Preferência e Diferencial;  Fidelização dos clientes;  Facilidades de Crédito Benefícios da aplicação da Norma em uma empresa:
  33. 33. Procedimentos da Qualidade Normas e Regulamentos Externos Instruções ou Rotinas de Trabalho Dados Informatizados (ERP / CRM / BI) Registros da Qualidade Nível Estratégico Nível Tático Nível Operacional Manual do SGQ (MQ) Plano da Qualidade Plano Estratégico Pirâmide da Documentação Necessária para implementação de uma ISO
  34. 34. A ISO 9001 estabelece, por exemplo, como requisito que uma organização avalie a satisfação dos seus clientes quanto aos produtos e serviços que receberam.
  35. 35. Ciclo de melhoria de Qualidade
  36. 36. Continuamos na próxima aula com Instrumentação e Controle e Comando!!!

×