histórico do agronegócio

6.314 visualizações

Publicada em

Histórico do Agronegócio

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.314
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
266
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

histórico do agronegócio

  1. 1. 18/02/2013 1 Histórico do Agronegócio Profa.MSc. Ariádila Gonçalves de Oliveira Fevereirode 2013. Histórico da Agricultura • No início da civilização os seres humanos viviam em bandos; eram nômades e se mudavam de acordo com a disponibilidade de alimentos; • Viviam da caça e da pesca; não havia cultivos, criações nem troca de mercadorias ; • Com o passar dos anos, descobriu-se que as sementes lançadas ao solo germinavam, cresciam e frutificavam e que os animais podiam ser domesticados e criados em cativeiro; • Evolução foi muito lenta, os avanços tecnológicos muito lentos e as técnicas eram muito simples, usavam-se adubações orgânicas, preparo do solo rudimentar e técnicas empíricas. • A fixação do homem à terra propicia a formação de comunidades diversificadas; • População predominantemente rural (80%). • Havia uma grande carência de infra-estrutura, estradas precárias; • Armazéns insuficientes; • Pouca evolução tecnológica; • Técnicas de conservação de produtos eram precárias; • Serviços executados manualmente ou por tração animal. Histórico da Agricultura • Antes da expansão do sistema monocultor, já havia se instalado no país como primeira atividade econômica a extração do pau-brasil; • A extinção do pau-brasil coincidiu com o início da plantação da lavoura canavieira, que durante esse período serviu de base e sustentaçãopara a economia. • Isto obrigou os portugueses a introduzirem a mão-de-obra escrava, capaz de realizar as duras tarefas de cultivo da monocultura. Histórico da Agricultura • Nas áreas do sertão, onde as condições ambientais não eram favoráveis à expansão canavieira, desenvolveu-se a grande propriedade voltada para a pecuária de corte; • Junto ao desenvolvimento da cultura canavieira e da pecuária extensiva, foi desenvolvida uma agricultura de subsistência; • Situação esta que perdurou até o século XVIII, quando a mineração passou a ser a principal atividade do país, sob a forma de garimpos. Histórico da Agricultura • Nos século XVII e na segunda metade de século XIX, a cana-de-açúcar e o café, respectivamente, eram os principais produtos brasileiros e destinavam-se essencialmente ao mercado externo; • No século XIX, tem-se início a fase de grande expansão da ocupação do território brasileiro, sobretudo na região Sudeste; • Já no século XX, sucessivas crises de abastecimento surgidas em função do predomínio econômico do café e da cana-de-açúcar, voltados para o mercado externo, contribuíram para o aparecimento de pequenas e médias propriedades dedicadas ao cultivo de produtos alimentícios básicos; Histórico da Agricultura
  2. 2. 18/02/2013 2 • O crescente processo de urbanização do Brasil, junto com o desenvolvimento industrial a partir da década de 40, contribuíram para o surgimento de áreas agrícolas destinadas à produção de matérias-primas industriais, de produtos hortifrutigranjeiros e de uma pecuária leiteira; • Há uma forte tendência para a redução da importância do setor agrícola na economia de um país à medida que a nação se desenvolve economicamente, aumentando a participação do setor secundário (industrial) e terciário (serviços) na geração da riqueza do país. Histórico da Agricultura • A partir da década de 1930, com maior intensidade na de 1960 até a de 1980, o produtor rural passou, gradativamente, a ser um especialista, envolvido quase exclusivamente com as operações de cultivo e criação de animais; • As funções de armazenar, processar e distribuir produtos agropecuários, bem como as de suprir insumos e fatores de produção, foram transferidas para organizações produtivas e de serviços nacionais e/ou internacionais fora da fazenda, impulsionando, com isso, ainda mais a indústria de base agrícola. Histórico da Agricultura • Devido os avanços tecnológicos, principalmente nos últimos 50 anos (agricultura em geral), o quadro começa a mudar: – A população rural migra para as cidades, que passam a predominar (80% da população). – Ocorrem grandes avanços tecnológicos; crescimento da monocultura; altos índices de produtividade; cresce a mecanizaçãoagrícola; – Passa-se a ter cada vez menos pessoas no campo produzindo para cada vez mais pessoas na cidade. Surgimento do Agronegócio Brasileiro – As propriedades rurais perdem sua auto-suficiência; – Especializam-se em determinada atividade; – Geram excedentes de consumo abastecendo mercados às vezes até muito distantes; – Recebem informações externas; – Precisam de estradas, armazéns, portos, aeroportos, softwares, bolsas de mercadorias, pesquisas, insumos, novas técnicas (tudo vem de fora do meio rural); Surgimento do Agronegócio Brasileiro • A agricultura já não poderia ser abordada de maneira indissociada dos outros agentes responsáveis por todas as atividades que garantiriam a produção, transformação, distribuição e consumo de alimentos. • As grandes transformações das últimas décadas tornaram o termo agricultura, insuficiente porque as atividades antes desenvolvidas quase que exclusivamente dentro das fazendas passaram a ser efetuadas predominantemente fora, tanto antes como depois da produção agropecuária. AGRICULTURA ≠ AGRONEGÓCIO • As atividades agrícolas fazem parte de uma extensa rede de agentes econômicos que iam desde a produção de insumos, transformação industrial até armazenagem e distribuição de produtos agrícolas e derivados. Surgimento do Agronegócio Brasileiro • Então em 1957: Jonh Davis e Ray Goldberg, professores de Harvard (USA), criam o conceito de “Agribussines”, que vem a ser: • O termo espalhou-se por diversos países, e no Brasil foi adotado como “agribussines” e posteriormente foi traduzido para Agronegócio, termo que começou a “pegar” a partir da metade dos anos 90. Surgimento do Agronegócio Brasileiro “... o conjunto de todas as operações e transações envolvidas desde a fabricação dos insumos agropecuários, das operações de produção nas unidades agropecuárias, até o processamento e distribuição e consumo dos produtos agropecuários ‘in natura’ ou industrializados”
  3. 3. 18/02/2013 3 Composiçãodo Agronegócio Quem “puxa” o agronegócio? Demanda Mundial por alimentos Estima-se que até 2025, a população global passará de 7 bilhões de pessoas para 8,3 bilhões. A demanda por alimentos se expandirá de 2,45 bilhões de toneladas de alimentos, para 3,97 bilhões Ano 1990 2000 2025 População Mundial (bilhões) 5,2 6,2 8,3 Demanda poralimentos (bilhões de ton) 1,97 2,45 3,97 NOVA FASE DO AGRONEGÓCIO • Além da baixa competitividade internacional, o cenário interno também contribuiu para os ganhos de produtividade da agropecuária brasileira; • Observando os acontecimentos do início dos anos 70, podemos identificar claramente a necessidade de se extrair mais produtos da terra, seja ele pecuário ou agrícola. • O país vivia o auge do milagre econômico, de forma que o mercado interno aumentava seu consumo consideravelmente. • Aliado a isso, havia um grande crescimento populacional e a necessidade de aumento da oferta de alimentos. Expansão do Agronegócio Brasileiro • Por outro lado, a capacidade produtiva do país estava quase atingindo seu limite; • As áreas do sul, sudeste e as mais produtivas do nordeste estavam ocupadas e já se mostravam incapazes de atender as necessidades produtivas; • No entanto, pouco se sabia sobre a capacidade de produção do centro-oeste brasileiro; • Havia dois caminhos a percorrer. Ou se plantava mais no espaço já conhecido ou se expandia a produção, para o cerrado brasileiro; Expansão do Agronegócio Brasileiro FRONTEIRAS AGRÍCOLAS
  4. 4. 18/02/2013 4 Evolução das Fronteiras Agrícolas Brasileiras Décadade 60 Décadade 80 Décadade 90 Décadade 50 Anos 70 e 80 expansão baseada em P&D, crédito Rural e preços garantidos FronteiraAgrícola: Primeira Expansão Anos 90 e 00 expansão baseada em ganhos de eficiência (produtividade e escala) e grande demanda FronteiraAgrícola: Segunda Expansão “Cerrados” Lenta diversificação do modelo carne bovina/soja para algodão, milho, laticínios, frangos, suínos, açúcar e café. Expansão do Agronegócio para áreas do Cerrado • Na década de 1970, essa região passa a configurar-se como uma nova região produtiva; • A soja é na verdade, a grande responsável por esse novo incremento dessa área, antes vista como improdutiva; • Hoje é compreendida com outros olhos, principalmente em razão das políticas públicas e pela presença das grandes multinacionais que acabaram se instalando nas áreas do Cerrado; • Neste momento, as comunidades tradicionais ainda viviam do extrativismo vegetal, fundamentada na agricultura de subsistência e a pecuária extensiva. • O interesse econômico pelo cerrado data do século XIX, quando pesquisadores de outros países visitaram o Brasil. • Entretanto, as razões de ordem econômica para sua exploração surgira, sobretudo, na década de 1970, quando foram desenvolvidos estudos para correção dos solos para atender as necessidades das diversas lavouras a serem cultivadas na região. • As facilidades de mecanização nas áreas planas do cerrado e a garantia de preço no mercado internacional foram fatores que contribuíram para sua expansão. Expansão do Agronegócio para áreas do Cerrado Expansão do Agronegócio para áreas do Cerrado MAPITOBA
  5. 5. 18/02/2013 5 NOVA FRONTEIRA AGRÍCOLA MAPITOBA MAPITOBA MAPITOBA MAPITOBA
  6. 6. 18/02/2013 6 MARANHÃO • Durante muitas décadas, o Maranhão esteve praticamente isolado do restante dos estados brasileiros, porém, a partir dos anos de 1960 e 1970 foram desenvolvidos projetos de infraestrutura, sendo construídas linhas férreas e rodovias. • O estado foi interligado a outras regiões do Brasil, fato que proporcionou o escoamento da produção e consequente desenvolvimento econômico. • Houve investimentos na agropecuária, extrativismo vegetal e mineral, estimulados por incentivos fiscais das superintendências do desenvolvimento da Amazônia (SUDAM) e do Nordeste (SUDENE). • Foram desenvolvidos grandes projetos de criação de gado, plantação de soja e arroz e de extração de minério de ferro MARANHÃO MARANHÃO BALSAS • Centro dinamizador e polarizador de toda uma região (Região dos Gerais de Balsas) estendendo sua influência econômica até os estados do PI e TO; • Engloba toda uma região produtiva, tendo na agriculturamoderna a sua maior expressão; • Teve como primeiro ciclo econômico produtivo o arroz e no final do século XX a soja desponta como a principal atividade da agricultura local. BALSAS BALSAS • A cultura da soja em larga escala no Maranhão e, mais especificamente na região sul do estado, constitui um processo recente, tendo seus primeiros focos de incidência no ano de 1978, com a chegada dos primeiros sulistas que aqui vierem se instalar; • Inicialmente foi necessário preparar a terra e descobrir sementes apropriadas para aquele clima; • Quanto à apropriação do Cerrado, os gaúchos que migraram em direção às terras maranhenses, assumem o status de “agentes”do desenvolvimento local; • O colono sulista com sua experiência e visão “empreendedora” seria o caminho mais viável para alavancar o crescimento econômico da região.
  7. 7. 18/02/2013 7 BALSAS • Diante de tal exposição é possível inferir que Balsas, após a consolidação da agricultura modernizada,assume um papel importante no contexto regional, pois tem no seu espaço urbano a implantação dessas empresas nacionais e multinacionais; • Nesse sentido configura-se como cidade pólo regional das atividades ligadas à agricultura, exercendo o controle e a gestão em relação as demais cidades do Sul do Maranhão. Vídeo

×