HEMOSTRANSFUSÃO

431 visualizações

Publicada em

Trabalho acadêmico

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
431
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

HEMOSTRANSFUSÃO

  1. 1. TEMA: HEMOTRANSFUSÃO
  2. 2. HEMOTRANSFUNSÃOHEMOTRANSFUNSÃO Desde a época pré-histórica, o homem deve ter tido consciência da importância do sangue ao verificar que os ferimentos seguidos de grande hemorragia levavam à uma acentuada debilidade ou mesmo à morte.
  3. 3. DO SANGUE TOTAL SÃO OBTIDOS OS SEGUINTESDO SANGUE TOTAL SÃO OBTIDOS OS SEGUINTES DERIVADOS:DERIVADOS: Concentrado de hemácias; Concentrado de plaquetas; Concentrado de leucócitos; Plasma; Plasma rico em plaquetas; Albumina; Crioprecipitado rico em fator VIII; Concentrado de fator VIII; Concentrado de fatores II,VII, IX, X; Fibrogênio; Gamaglobulina; Imunoglobulinas; Imunoglobulinas específicas.
  4. 4. SANGUE TOTALSANGUE TOTAL Utilizado inicialmente através das técnicas que permitiam a passagem direta do sangue do doador para a circulação do receptor, dispomos hoje, rotineiramente do sangue total conservado e sangue total preservado. Sangue total conservado: Solução anticoagulante. Uso imediato em até 48 horas após a coleta. Sangue total preservado: Solução anticoagulante e preservadora. Estocagem para transfusão por um período de 21 dias. Soluções preservadoras: ACD e o CPD.
  5. 5. O uso do sangue total está indicado nos casos de hemorragia aguda em que á risco de levar o paciente à um choque hipovolêmico. Nestes casos, o volume sanguíneo a ser reposto deverá ser estabelecido através da avaliação clínica do paciente, com a verificação da tensão arterial, do pulso, da presença de dispneia, sudorese, perda consciência, de extremidades frias, palidez e etc.
  6. 6. SANGUE TOTAL POBRE EM LEUCÓCITOSSANGUE TOTAL POBRE EM LEUCÓCITOS  Sangue total em que a maioria dos leucócitos foi removida.  É indicado nos pacientes que apresentam reações transfusionais e em decorrência de incompatibilidade leucocitárias.
  7. 7. SANGUE TOTAL FRESCO PRESERVADOSANGUE TOTAL FRESCO PRESERVADO  Sangue transfundido ou processado até 4 horas após a coleta.  É indicado nas hemorragias agudas por doença em que há deficiência de um ou mais fatores de coagulação específico, ou quando não se conhece o fator de coagulação que está deficiente.
  8. 8. CONCENTRADO DE HEMÁCIASCONCENTRADO DE HEMÁCIAS  Componente obtido pela remoção de cerca de 2/3 da solução plasma + solução anticoagulante e preservadora de uma unidade de sangue total.  É indicado nas anemias que não estão acompanhadas de hipovolemias, nas intoxicações em que há comprometimento do transporte de oxigênio pela hemácia e nas hemorragias menos graves.
  9. 9. VANTAGENS DO CONCENTRADO DE HEMÁCIASVANTAGENS DO CONCENTRADO DE HEMÁCIAS SOBRE O USO DO SANGUE TOTAL.SOBRE O USO DO SANGUE TOTAL.  Possui a mesma quantidade de eritrócitos em um volume bastante menor;  Apresenta menor quantidade de sódio, potássio, amônia e citrato;  Apresenta menos incidências de reações alérgicas.
  10. 10. CONCENTRADO DE HEMÁCIAS POBRE EM LEUCÓCITOSCONCENTRADO DE HEMÁCIAS POBRE EM LEUCÓCITOS Concentrado de hemácias em que a maioria dos leucócitos foi removida, estando indicado nos pacientes que apresentam reações transfusionais por incompatibilidade leucocitárias. CONCENTRADO DE HEMÁCIAS LAVADASCONCENTRADO DE HEMÁCIAS LAVADAS Constitui o concentrado de hemácias ao qual se adicionou solução fisiológica de cloreto de sódio e em seguida é centrifugado, retirando-se o sobrenadante, operação esta repetida cerca de 3 vezes.
  11. 11. CONCENTRADO DE HEMÁCIASCONCENTRADO DE HEMÁCIAS CONGELADASCONGELADAS Neste concentrado, adiciona-se uma solução crioprotetora, podendo ser estocado à temperatura de -80° C por 1 ou 2 anos, ou à temperatura de - 160° C por 5 anos. Pesquisas tem sido realizadas com compostos perfluorados, hemoglobina de estroma livre e encapsulação da hemoglobina, que tem capacidade de transportar oxigênio mas que apresentam alguns inconvenientes, destacando-se entre eles a apresentação de meias vidas intravasculares curtas. SUBSTITUTOS DO SANGUESUBSTITUTOS DO SANGUE
  12. 12. TRANSFUSÃO DE PLAQUETASTRANSFUSÃO DE PLAQUETAS  As plaquetas podem ser utilizadas por transfusão sob a forma de plasma rico em plaquetas ou concentrados de plaquetas.  A transfusão de plaquetas está indicado em alguns tipos de trombocitopenia, com a finalidade de tratar ou prevenir um sangramento.  A principal indicação para transfusão de plaquetas é para pacientes portadores de leucemia aguda, nos pacientes em tratamento quimioterápico e nos sangramentos em decorrência de plaquetopenia por transfusão maciça de sangue estocado.
  13. 13. TRANSFUSÃO DE LEUCÓCITOSTRANSFUSÃO DE LEUCÓCITOS A transfusão de granulócitos está indicada para os pacientes portadores de grave leucopenia e que apresentam infecção refratária ao uso de antibióticos.
  14. 14. TRANSFUSÃO DE PLASMATRANSFUSÃO DE PLASMA  O plasma é o componente sanguíneo obtido pela centrifugação do sangue total e que contém todos os elementos do sangue, exceto as células. Pode ser utilizado sob a forma de plasma fresco ou preservado.
  15. 15. CRIOPRECIPITADO RICO EM FATOR VIII E CONCENTRADO DECRIOPRECIPITADO RICO EM FATOR VIII E CONCENTRADO DE GLOBULINA ANTI-HEMOLÍTICAGLOBULINA ANTI-HEMOLÍTICA O crioprecipitado de fator VIII é a fração do plasma obtida pela criopreciptaçao e uma unidade individual de plasma fresco congelado. Contém cerca de 56% da globulina anti-hemolítica original, em volume de 3 a 5% do volume original. Possui em torno de 80 a 100 unidades de fator VIII e 20 a 25% do fibrinogênio.
  16. 16. COMPLEXO DE FATORES II, VII, IX E XCOMPLEXO DE FATORES II, VII, IX E X Contra indicado nos pacientes:  Pacientes portadores de insuficiência hepática;  Pacientes suspeitos de fibrinólise ou nos casos de coagulação intravascular disseminada que não esteja sendo usada heparina.
  17. 17. FIBRINOGÊNIOFIBRINOGÊNIO Indicado nas deficiências do citado fator. Encontrado comercialmente contendo 1 ed 2 g de fibrinogênio para serem dissolvidos em 50 a 100 ml de diluente, respectivamente. A dose pode variar de 1 a 10 g por dia. Encontrada comercialmente nas concentrações de 5 a 25%; está indicada no choque devido à hemorragia, no trauma, na infecção, no trauma cirúrgico, queimaduras, na prevenção e tratamento do edema cerebral, no tratamento hipoalbuminemia. ALBUMINAALBUMINA
  18. 18. FRAÇÕES PROTEICA DO PLASMAFRAÇÕES PROTEICA DO PLASMA Encontradas na concentração de 5%, contém quase toda a albumina mais as globulinas alfa e beta do plasma. Tem as mesmas indicações da albumina. Encontradas sob a forma de solução a 16,5% da fração de gamaglobulina do plasma de vários doadores (POOL). IMUNOGLOBULINASIMUNOGLOBULINAS
  19. 19. IMUNOGLOBULINAS ESPECÍFICASIMUNOGLOBULINAS ESPECÍFICAS Possuem anticorpos em elevado titulo contra determinado agente, como a imunoglobulina antitetânica, antiparoitideo, anti-rubéola, anti- sarampo, antidiftérica, antipoliomelite, anti-herpes zoster, anti-Rho (anti-D). Estão indicadas para pessoas não imunizadas que apresentam risco de adquirir a doença específica.
  20. 20. COMPLICAÇÕES E RISCOS DA HEMOTERAPIACOMPLICAÇÕES E RISCOS DA HEMOTERAPIA  Acidente transfusional hemolítico;  Reações alérgicas;  Reações pinogênicas;  Transmissão de doenças;  Transfusão de sangue contaminado;  Toxidade do citrato de sódio;  Intoxicação pelo potássio;  Intoxicação pela amônia;  Transfusão de sangue gelado;  Alterações da coagulação sanguínea;  Hiperbilirribinemia pós- transfusional;  Sobrecarga circulatória;  Embolia;  Trombose e necrose tissular;  Hemossiderose.
  21. 21. FIM

×