SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
II Reinado: o regresso conservador
D. Pedro II representado como o eixo de um carrossel. Na barra do vestido
da mulher, lê-se “Partido Liberal”. Em oposição, o homem representa o
Partido Conservador. Quem gira o carrossel é a Diplomacia.
●
Revolução Praieira (Pernambuco, 1848): a última revolta liberal
●
Exigências: voto universal, federalismo e extinção do Poder
Moderador.
●
Restabelecimento da autoridade central
(monarquia/centralização)
●
“Parlamentarismo às avessas”:
●
Parlamentarismo: Regime político no qual o chefe do governo
(poder Executivo) é o primeiro-ministro e não o rei ou o
presidente. O primeiro-ministro é escolhido pelo partido
majoritário do Parlamento (poder Legislativo).
Assim, Legislativo > Executivo.
●
No Brasil: Primeiro-ministro escolhido pelo Imperador e
Manipulação da Câmara (Legislativo) para que vencesse o
partido do primeiro-ministro escolhido.
Assim, Executivo > Legislativo
●
Partido Conservador e Partido Liberal: alternância
pacífica no poder:
“O debate foi substituído pela negociação e pela troca de
favores, em vez de oposição e rivalidade, havia a
concordância entre os partidos. (…) O arranjo entre
liberais e conservadores foi possível porque ambos tinham
muito em comum: pertenciam à camada senhorial (…);
queriam o poder político para ampliar seu prestígio e
fortalecer sua autoridade (…); defendiam a manutenção
da escravidão; e temiam as revoltas populares por
ameaçarem a posição social de seus membros”.
(DOMINGUES, p. 168)
●
Ascensão dos barões do café aumento do→
consumo mundial em fins do XVIII
●
Mudança do eixo econômico do nordeste para o
sudeste manutenção da escravidão→
Produtos 1821-1830 1831-1840 1841-1850 1851-1860
Açúcar 30,1 24,0 26,7 21,2
Algodão 20,6 10,8 7,5 6,2
Café 18,4 43,8 41,5 48,8
Brasil: Principais produtos exportados (em %)
(Adaptado de NOYA PINTO, apud MONTEIRO, 1990:140)
“O açúcar e o algodão, que eram os principais produtos da
exportação brasileira, tinham sua produção concentrada
fundamentalmente no Nordeste do país. Ao assumir o café
esse papel de proeminência, dava-se a mudança do eixo
econômico daquela região para o sudeste (…). O grupo
ligado ao café (…) assume no novo bloco de poder a
hegemonia (…). As demais regiões e seus respectivos
grupos dominantes entrariam nesse grupo em posição
secundárias, porém concordes [de acordo] com os barões
do café, porque, apesar das divergências eventuais,
estavam unidos em torno da defesa da ordem e da
manutenção da grande propriedade escravocrata.”
(MONTEIRO, 1990: p.140)
“O açúcar e o algodão, que eram os principais produtos da
exportação brasileira, tinham sua produção concentrada
fundamentalmente no Nordeste do país. Ao assumir o café
esse papel de proeminência, dava-se a mudança do eixo
econômico daquela região para o sudeste (…). O grupo
ligado ao café (…) assume no novo bloco de poder a
hegemonia (…). As demais regiões e seus respectivos
grupos dominantes entrariam nesse grupo em posição
secundárias, porém concordes [de acordo] com os barões
do café, porque, apesar das divergências eventuais,
estavam unidos em torno da defesa da ordem e da
manutenção da grande propriedade escravocrata.”
(MONTEIRO, 1990: p.140)

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a II Reinado: o regresso conservador

História do brasil república
História do brasil repúblicaHistória do brasil república
História do brasil repúblicaJainny F.
 
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundialFormação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundialNilberte
 
Constituição da republica 9° ano e atividades
Constituição da republica 9° ano e atividadesConstituição da republica 9° ano e atividades
Constituição da republica 9° ano e atividadesGabriel Benicio
 
Resumo republica dos fazendeiros
Resumo republica dos fazendeirosResumo republica dos fazendeiros
Resumo republica dos fazendeirosemersongoncalves
 
República velha
República velhaRepública velha
República velhalgreggio10
 
República velha
República velhaRepública velha
República velhalgreggio10
 
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)Marilia Pimentel
 
Segundo Reinado: Consolidação e Questões Internas
Segundo Reinado: Consolidação e Questões InternasSegundo Reinado: Consolidação e Questões Internas
Segundo Reinado: Consolidação e Questões Internasvaleria908734
 
Brasil república 9º ano
Brasil república 9º anoBrasil república 9º ano
Brasil república 9º anoEloy Souza
 
História rafa- república da espada e república do café com leite
História   rafa- república da espada e república do café com leiteHistória   rafa- república da espada e república do café com leite
História rafa- república da espada e república do café com leiteRafael Noronha
 
República Velha - características gerais
República Velha - características geraisRepública Velha - características gerais
República Velha - características geraiscarlosbidu
 
Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012ProfessoresColeguium
 
Aula república velha (1889-1930) - resumo - história pensante
Aula   república velha (1889-1930) - resumo - história pensanteAula   república velha (1889-1930) - resumo - história pensante
Aula república velha (1889-1930) - resumo - história pensanteHistória Pensante
 
Período regencial (17 05-10)
Período regencial (17 05-10)Período regencial (17 05-10)
Período regencial (17 05-10)Bruna Sanchez
 

Semelhante a II Reinado: o regresso conservador (20)

História do brasil república
História do brasil repúblicaHistória do brasil república
História do brasil república
 
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundialFormação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
 
Constituição da republica 9° ano e atividades
Constituição da republica 9° ano e atividadesConstituição da republica 9° ano e atividades
Constituição da republica 9° ano e atividades
 
Resumo republica dos fazendeiros
Resumo republica dos fazendeirosResumo republica dos fazendeiros
Resumo republica dos fazendeiros
 
República velha e suas revoltas
República velha e suas revoltasRepública velha e suas revoltas
República velha e suas revoltas
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)
 
Segundo Reinado: Consolidação e Questões Internas
Segundo Reinado: Consolidação e Questões InternasSegundo Reinado: Consolidação e Questões Internas
Segundo Reinado: Consolidação e Questões Internas
 
Republica Velha Brasil
Republica Velha BrasilRepublica Velha Brasil
Republica Velha Brasil
 
Brasil república 9º ano
Brasil república 9º anoBrasil república 9º ano
Brasil república 9º ano
 
História rafa- república da espada e república do café com leite
História   rafa- república da espada e república do café com leiteHistória   rafa- república da espada e república do café com leite
História rafa- república da espada e república do café com leite
 
República Velha - características gerais
República Velha - características geraisRepública Velha - características gerais
República Velha - características gerais
 
Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012
 
História m3
História m3História m3
História m3
 
História m3
História m3História m3
História m3
 
Atividades primeira republica
Atividades primeira republicaAtividades primeira republica
Atividades primeira republica
 
Aula república velha (1889-1930) - resumo - história pensante
Aula   república velha (1889-1930) - resumo - história pensanteAula   república velha (1889-1930) - resumo - história pensante
Aula república velha (1889-1930) - resumo - história pensante
 
Período regencial (17 05-10)
Período regencial (17 05-10)Período regencial (17 05-10)
Período regencial (17 05-10)
 
A REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptxA REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptx
 

Mais de araujombarbara

Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicosExpansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicosaraujombarbara
 
Iluminismo nas américas e a inconfidência mineira
Iluminismo nas américas e a inconfidência mineiraIluminismo nas américas e a inconfidência mineira
Iluminismo nas américas e a inconfidência mineiraaraujombarbara
 
Imperialismo (1870-1914)
Imperialismo (1870-1914)Imperialismo (1870-1914)
Imperialismo (1870-1914)araujombarbara
 
Sociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIVSociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIVaraujombarbara
 
Novembro negro, história e consciência
Novembro negro, história e consciênciaNovembro negro, história e consciência
Novembro negro, história e consciênciaaraujombarbara
 
Suicídio de Getúlio e governo JK
Suicídio de Getúlio e governo JKSuicídio de Getúlio e governo JK
Suicídio de Getúlio e governo JKaraujombarbara
 
Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)
Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)
Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)araujombarbara
 
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologiaPrimeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologiaaraujombarbara
 
Primeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propaganda
Primeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propagandaPrimeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propaganda
Primeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propagandaaraujombarbara
 
Revoltas populares na primeira república
Revoltas populares na primeira repúblicaRevoltas populares na primeira república
Revoltas populares na primeira repúblicaaraujombarbara
 
Cafeicultura e trabalho
Cafeicultura e trabalhoCafeicultura e trabalho
Cafeicultura e trabalhoaraujombarbara
 
O Período Regencial e suas revoltas
O Período Regencial e suas revoltasO Período Regencial e suas revoltas
O Período Regencial e suas revoltasaraujombarbara
 
O fim do I Reinado e o período regencial
O fim do I Reinado e o período regencialO fim do I Reinado e o período regencial
O fim do I Reinado e o período regencialaraujombarbara
 
Escravidão no Brasil do século XIX
Escravidão no Brasil do século XIXEscravidão no Brasil do século XIX
Escravidão no Brasil do século XIXaraujombarbara
 
Os grupos sociais e a cidade do rio no período joanino
Os  grupos sociais e a cidade do rio no período joaninoOs  grupos sociais e a cidade do rio no período joanino
Os grupos sociais e a cidade do rio no período joaninoaraujombarbara
 
O continente africano antes do século XV
O continente africano antes do século XVO continente africano antes do século XV
O continente africano antes do século XVaraujombarbara
 
Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...
Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...
Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...araujombarbara
 
Administração colonial (Brasil)
Administração colonial (Brasil)Administração colonial (Brasil)
Administração colonial (Brasil)araujombarbara
 

Mais de araujombarbara (20)

Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicosExpansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicos
 
Iluminismo nas américas e a inconfidência mineira
Iluminismo nas américas e a inconfidência mineiraIluminismo nas américas e a inconfidência mineira
Iluminismo nas américas e a inconfidência mineira
 
Imperialismo (1870-1914)
Imperialismo (1870-1914)Imperialismo (1870-1914)
Imperialismo (1870-1914)
 
Sociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIVSociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIV
 
Novembro negro, história e consciência
Novembro negro, história e consciênciaNovembro negro, história e consciência
Novembro negro, história e consciência
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Suicídio de Getúlio e governo JK
Suicídio de Getúlio e governo JKSuicídio de Getúlio e governo JK
Suicídio de Getúlio e governo JK
 
Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)
Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)
Mulheres modernas (Brasil dos anos 1920/1930)
 
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologiaPrimeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
 
Primeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propaganda
Primeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propagandaPrimeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propaganda
Primeira Guerra Mundial: Belle Époque, nacionalismo e propaganda
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revoltas populares na primeira república
Revoltas populares na primeira repúblicaRevoltas populares na primeira república
Revoltas populares na primeira república
 
Cafeicultura e trabalho
Cafeicultura e trabalhoCafeicultura e trabalho
Cafeicultura e trabalho
 
O Período Regencial e suas revoltas
O Período Regencial e suas revoltasO Período Regencial e suas revoltas
O Período Regencial e suas revoltas
 
O fim do I Reinado e o período regencial
O fim do I Reinado e o período regencialO fim do I Reinado e o período regencial
O fim do I Reinado e o período regencial
 
Escravidão no Brasil do século XIX
Escravidão no Brasil do século XIXEscravidão no Brasil do século XIX
Escravidão no Brasil do século XIX
 
Os grupos sociais e a cidade do rio no período joanino
Os  grupos sociais e a cidade do rio no período joaninoOs  grupos sociais e a cidade do rio no período joanino
Os grupos sociais e a cidade do rio no período joanino
 
O continente africano antes do século XV
O continente africano antes do século XVO continente africano antes do século XV
O continente africano antes do século XV
 
Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...
Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...
Brasil: Economia colonial, mão de obra indígena e africana e o Quilombo dos P...
 
Administração colonial (Brasil)
Administração colonial (Brasil)Administração colonial (Brasil)
Administração colonial (Brasil)
 

Último

Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.FLAVIA LEZAN
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 

II Reinado: o regresso conservador

  • 1. II Reinado: o regresso conservador D. Pedro II representado como o eixo de um carrossel. Na barra do vestido da mulher, lê-se “Partido Liberal”. Em oposição, o homem representa o Partido Conservador. Quem gira o carrossel é a Diplomacia.
  • 2. ● Revolução Praieira (Pernambuco, 1848): a última revolta liberal ● Exigências: voto universal, federalismo e extinção do Poder Moderador. ● Restabelecimento da autoridade central (monarquia/centralização) ● “Parlamentarismo às avessas”: ● Parlamentarismo: Regime político no qual o chefe do governo (poder Executivo) é o primeiro-ministro e não o rei ou o presidente. O primeiro-ministro é escolhido pelo partido majoritário do Parlamento (poder Legislativo). Assim, Legislativo > Executivo. ● No Brasil: Primeiro-ministro escolhido pelo Imperador e Manipulação da Câmara (Legislativo) para que vencesse o partido do primeiro-ministro escolhido. Assim, Executivo > Legislativo
  • 3. ● Partido Conservador e Partido Liberal: alternância pacífica no poder: “O debate foi substituído pela negociação e pela troca de favores, em vez de oposição e rivalidade, havia a concordância entre os partidos. (…) O arranjo entre liberais e conservadores foi possível porque ambos tinham muito em comum: pertenciam à camada senhorial (…); queriam o poder político para ampliar seu prestígio e fortalecer sua autoridade (…); defendiam a manutenção da escravidão; e temiam as revoltas populares por ameaçarem a posição social de seus membros”. (DOMINGUES, p. 168)
  • 4. ● Ascensão dos barões do café aumento do→ consumo mundial em fins do XVIII
  • 5. ● Mudança do eixo econômico do nordeste para o sudeste manutenção da escravidão→ Produtos 1821-1830 1831-1840 1841-1850 1851-1860 Açúcar 30,1 24,0 26,7 21,2 Algodão 20,6 10,8 7,5 6,2 Café 18,4 43,8 41,5 48,8 Brasil: Principais produtos exportados (em %) (Adaptado de NOYA PINTO, apud MONTEIRO, 1990:140)
  • 6. “O açúcar e o algodão, que eram os principais produtos da exportação brasileira, tinham sua produção concentrada fundamentalmente no Nordeste do país. Ao assumir o café esse papel de proeminência, dava-se a mudança do eixo econômico daquela região para o sudeste (…). O grupo ligado ao café (…) assume no novo bloco de poder a hegemonia (…). As demais regiões e seus respectivos grupos dominantes entrariam nesse grupo em posição secundárias, porém concordes [de acordo] com os barões do café, porque, apesar das divergências eventuais, estavam unidos em torno da defesa da ordem e da manutenção da grande propriedade escravocrata.” (MONTEIRO, 1990: p.140)
  • 7. “O açúcar e o algodão, que eram os principais produtos da exportação brasileira, tinham sua produção concentrada fundamentalmente no Nordeste do país. Ao assumir o café esse papel de proeminência, dava-se a mudança do eixo econômico daquela região para o sudeste (…). O grupo ligado ao café (…) assume no novo bloco de poder a hegemonia (…). As demais regiões e seus respectivos grupos dominantes entrariam nesse grupo em posição secundárias, porém concordes [de acordo] com os barões do café, porque, apesar das divergências eventuais, estavam unidos em torno da defesa da ordem e da manutenção da grande propriedade escravocrata.” (MONTEIRO, 1990: p.140)