O guia para divulgacao gratuita de produtos na internet

652 visualizações

Publicada em

Guia com diversas formas gratuitas de divulgar marcas e produtos na internet. Ideal para reagir a situações de corte de verbas, insucesso das ações atuais e outros males comuns em época de recessão econômica.

Traz soluções para prática imediata, com reflexos no curto e longo prazo.

Material dirigido a gerentes de marketing, vendas e comunicação.

==SUMÁRIO==
-Princípios
-Divulgação social
->no Facebook
->no Twitter
->no LinkedIn
->no SlideShare
->no Pinterest
->em fóruns de discussão
->na assinatura dos emails
-Medir o engajamento
-Comunidade do setor
-Apareça de graça no Google
-O que NÃO fazer

Elaborador por: Arank - http://www.arank.com.br/site-corporativo.html

Publicada em: Marketing
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
652
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O guia para divulgacao gratuita de produtos na internet

  1. 1. Divulgação Gratuita O guia para de produtos na internet
  2. 2. Divulgação Gratuita O guia para de produtos na internet Recomendamos a leitura em tela cheia
  3. 3. Sumário • Princípios • Divulgação social • No Facebook • No Twitter • No LinkedIn • No SlideShare • No Pinterest • Em fóruns de discussão • Na assinatura dos emails • Medir o engajamento • Comunidade do setor • Apareça de graça no Google • O que NÃO fazer 3 Público: Gerentes de Marketing, Comunicação e Vendas.
  4. 4. Princípios Como o título sugere, este material visa reunir todas as formas de conferir visibilidade à sua empresa e produtos, pela internet e sem custos monetários. Além de meros anúncios, apregoamos que se publique cartilhas, textos instrutivos, resolução de problemas comuns, imagens, notícias, power points e e-books (como este) que sejam atrativos ao seu público alvo, e exponham sutilmente a sua marca. A divulgação desses materiais deve necessariamente seguir os princípios: 4
  5. 5. Princípios Utilidade Um anúncio de mouse-pad anatômico vai atrair a atenção somente de quem procura exatamente por esse produto. Já um artigo com “dicas para evitar a tendinite” é útil a pessoas que sofrem desse mal, as quais podem ser beneficiadas pelo produto. Relevância No exemplo acima, os leitores do artigo terão maior interesse no mouse-pad, pois por algum motivo, foram atraídos pelo tema da tendinite. Uma frase ao final basta para expor relevantemente o produto. Frequência e Diversidade Nunca fique continuamente fazendo abordagens parecidas; varie! Coloque-se no lugar da audiência para determinar a frequência ideal. Engajamento Qualquer divulgação deve naturalmente motivar reações, como comentários, perguntas, curtidas, envio para amigos interessados, etc. Brevidade As pessoas não têm tempo. Quanto menor a chamada, melhor. 5
  6. 6. Divulgação social Guia de canais
  7. 7. Divulgação Social No Facebook Entre em grupos de pessoas do perfil de cada um dos seus públicos, ou que tratem de assuntos do interesse deles • Não seja visto como um anunciante; • Antes de qualquer coisa, curta, faça comentários, fale com as pessoas, e poste coisas não relacionadas à sua empresa; • Não entre se for proibido fazer anúncios. Depois, publique seus materiais nesses grupos, e deixe claro que não quer fazer SPAM, com um “Fico à disposição de todos do grupo”; Crie selos virais (imagens com “Essa pessoa...”), e publique nas fan pages e perfis, mas não em grupos. 7
  8. 8. Divulgação Social No Twitter • Rede social ao vivo e temática: • Tweets têm validade curta, pois costumam referir-se a eventos e fatos presentes; • Temas marcados com #hashtags • Exemplo: postar com hashtag #fome e imagens de comida, das 11:00 às 13:00; • Hashtag #chuva ou #agua, no meio de uma tempestade; Em tudo o que postar, procure fazer constar 2 ou 3 hashtags relacionadas ao assunto; Excepcionalmente no Twitter, pode ser adequado repetir posts com maior frequência. 9
  9. 9. Divulgação Social No LinkedIn Entre e interaja em grupos de profissionais que influenciam na compra do seu produto, ou de assuntos estritamente relacionados Antes de postar, faça comentários publicações já existentes; Faça perguntas e interaja com as pessoas, desinteressadamente; Atenção às regras do grupo; Para fins de networking, adicione o máximo de pessoas do ramo Responda “em sigilo” aos comentários delas, pedindo-lhes o email e fornecendo o seu, já que a rede não permite adicionar desconhecidos. 11
  10. 10. Divulgação Social No LinkedIn • É mais fácil fazer viral nessa do que em outras redes sociais. Quando alguém “gosta” ou comenta algo que postamos, os contatos dessa pessoa também o vêm;  Então, no seu perfil e página empresarial, poste imagens com frases de impacto e informações úteis, com menção à sua marca e produtos: 12
  11. 11. Divulgação Social No SlideShare • Foi criada pelos fundadores do LinkedIn, para os profissionais publicarem apresentações, monografias, relatórios e documentos em geral • Mostra os perfis de quem fez download do que você publicou; • Cada material publicado ganha uma página própria, otimizada e encontrável nos buscadores; • É integrado ao LinkedIn, Facebook e Twitter. Isso facilita muito a visualização nessas redes. Veja um exemplo 13
  12. 12. Divulgação Social No SlideShare Faça um acervo de manuais, catálogos, e-books e power points relevantes, e publique no SlideShare; • Você obterá o link do seu material dentro do SlideShare: Poste-o, com intervalos moderados, em todos os perfis sociais da sua empresa (no Twitter, não esquecer de incluir hashtags adequadas); Poste-os 1 vez nos grupos do LinkedIn e Facebook, bem como nos perfis da equipe; Envie-os 1 vez para clientes e prospectos a quem o material pode ser útil, afim de que eles se lembrem da sua empresa. • Este e-book é um exemplo. 14
  13. 13. Divulgação Social No Pinterest • Rede de fotos, não de panfletos; Poste fotos (Pins) criativas e apreciáveis dos seus produtos, ou do uso deles, com frases explicativas; Crie Painéis para agrupar seus Pins Aplicações: mostruários, categorias de produtos, etc. • Cada Painel e cada Pin ganham um link próprio, que é encontrável em buscadores. 15
  14. 14. Divulgação Social No Pinterest Poste 1 vez seus painéis nos grupos do Facebook e LinkedIn, explicando porque ver o painel é relevante para o grupo; Poste, com intervalos moderados, Pins aleatórios em todos os perfis sociais da sua empresa (no Twitter, não esquecer as hashtags adequadas) e nos grupos; Quanto aos Pins, opte por postar diretamente a imagem, pois terá uma circulação melhor; Tenha o botão “Pin It” em todas as páginas do seu site. • Através dele, o internauta expressa que gostou e deseja de ver novamente mais tarde. Isso fica visível a todos os amigos dele; • O Pinterest usará as imagens da página para lembrá-lo do seu site. 16
  15. 15. https://www.pinterest.com/pin/516506650989379514/ https://www.pinterest.com/pin/310044755570965757/
  16. 16. Divulgação Social Em fóruns de discussão • Congregam pessoas interessadas em um assunto específico. Portanto, têm efeito similar ao de grupos em redes sociais. Por exemplo: • Portal Contábeis – vários fóruns por assunto; • Rede da Revista EXAME PME – chama-se grupos de discussão; • Fórum do site Casa Cláudia – decoração e afins; • Fórum Clube do Hardware – computadores, dispositivos e equipamentos de informática; Leia as regras do fórum; Para manter a relevância: Postar dúvidas ou simular problemas comuns de clientes não é SPAM, mas gera visibilidade, cria fontes alternativas de ajuda, e evita má fama; Não faça apelos, como colocar site, preço e qualquer informação comercial; 18
  17. 17. Divulgação Social Em fóruns de discussão Exemplos de títulos adequados para a postagem: “NOME-DO-PRODUTO: Funciona até quantos metros embaixo d’água?” “MARCA-PRODUTO - Não está acendendo ao colocar na tomada!”  Deixe alguns dias em aberto, para haver respostas e interação;  Se for um problema, é importante postar a solução em menos de uma semana, mas usando um nome diferente do autor da pergunta;  Para aparecer nos buscadores: coloque o nome do produto sempre à esquerda do título, e faça um texto com pelo menos um parágrafo, citando o nome do produto e da empresa. Quanto maior o texto, melhor seria para aparecer na busca, mas não podemos cansar os leitores do fórum. 19
  18. 18. Divulgação Social Na assinatura dos emails  Coloque os ícones de todas as redes sociais, com link para os perfis da empresa;  Em eventualidades que requeiram mais do que uma simples newsletter, coloque uma imagem com link na assinatura dos emails de toda a equipe, durante um período determinado; • Exemplos de aplicações: • Feiras e eventos; • Promoções; • Campanhas em geral. • Essas coisas também cabem na “foto de capa” do Facebook, LinkedIn e Twitter. 20
  19. 19. Divulgação Social • Há muitos aplicativos gratuitos que integram redes sociais, de forma a nos poupar do trabalho de ficar repetindo o post em cada uma; A ferramenta HootSuite permite o agendamento de postagens em várias redes, e é gratuita para até 3 perfis; • Incentive funcionários, representantes, distribuidores, clientes próximos e outros parceiros comerciais a compartilharem e interagirem com todos os seus posts, como uma militância; • Os vendedores e representantes devem ser cobrados a fazer sistematicamente tudo o que falamos até aqui, em seus próprios perfis sociais; • Sempre acompanhe a reação do público geral, conforme os critérios a seguir: 22
  20. 20. Medir o engajamento Facebook  Curtidas  Comentários  Compartilha mentos Twitter  Retweets  Respostas LinkedIn  Gostei!  Comentários  Perguntas  Opiniões SlideShare  Visualizações  Downloads Pinterest  Repins Se o material postado foi bem sucedido nesses critérios, certamente o será numa ação paga, a qual pode ser bem melhor segmentada. EVITE ações pagas antes de ver o engajamento nos grupos! 23
  21. 21. Comunidade do setor Há casos, principalmente quando poucos clientes finais respondem às publicidades, em que é pertinente mudar o alvo da comunicação. Num momento de recessão, essa tática é ideal para conferir visibilidade à empresa, a qual será útil no próximo ciclo de crescimento econômico.
  22. 22. Comunidade do setor • Esqueça o cliente, e olhe ao redor! Comunique-se com quem está próximo a ele; • Tudo o que vimos até aqui pode se aplicar, à sua própria maneira, a cada elemento do gráfico ao lado;  Oferecer comissões costuma despertar interesse. Pense em elaborar um “programa de canais / parceiros”;  Nas redes sociais, use seu perfil pessoal para interagir com pessoas de todas essas classes. 25
  23. 23. SEO Aparecer de graça no Google™ O principal objetivo de qualquer buscador que se preze não é lucrar com anunciantes. Mas trazer respostas relevantes para as buscas dos usuários. Assim sendo, se o seu site, blog, materiais (...) forem relevantes para quem pesquisa sobre o assunto, o Google™ fará questão de recomendá-los. A não ser que ele não entenda o seu site.
  24. 24. Pequenos ajustes de código fazem o site ser “melhor entendido” pelos buscadores, e portanto aparecer mais, atraindo maior quantidade de visitantes, sem custo. Esses ajustes estão em torno dos fatores a seguir:
  25. 25. SEO Fatores a observar Domínio URL Títulos e subtítulos Texto Tamanho do texto Originalidade Links de entrada (quantidade) Links de entrada (sites de origem) Links de entrada (texto dos links) Tempo que os usuários ficam Audiência Tempo para abrir o site Frequência de atualização Links quebrados Conteúdo inseguro ou ilegal Qualidades técnicas do site DETERMINANTE Contribuem
  26. 26. SEO Domínio: • Domínios que possuem a palavra pesquisada têm prioridade sobre os demais; • Para hotsites, vale criar um domínio com o nome do produto; • Mas o ideal é que o domínio do site leve o nome da empresa, isoladamente. Não vale a pena ter vários domínios, pois isso pode ser entendido como conteúdo duplicado; • Quanto mais antigo o domínio, maior credibilidade lhe é dada. 29
  27. 27. SEO URL (endereço): • Nunca use endereços que nada dizem: www.empresa.com.br/produto.php?id=789 www.blog.com.br/cgi/sys/artigo.htm?infoid=9372&sid=5 Exija que seus endereços soem como: http://www.digimess.com.br/produtos/medidores-espessura-digitais- milesimais.html http://www.hotelariahospitalar.com/revisao-no-processo-de- higienizacao-com-base-na-metodologia-lean-six-sigma 30
  28. 28. SEO • Precisam necessariamente refletir o assunto do conteúdo; • O título do texto ou nome do produto são, normalmente, o melhor endereço para qualquer página; • É um dos elementos mais impactantes, para qualquer buscador; • “URL Amigável” é questão de configuração de sistema. Hoje, qualquer ferramenta o suporta; • Cada página de um site é uma “isca” diferente para usuários em buscadores, independentemente do assunto; • Quanto mais páginas, mais visitantes serão atraídos automática e gratuitamente. URL (endereço): 31
  29. 29. SEO Título e subtítulos: • Trata-se tanto do título do conteúdo (que o usuário lê na página) quanto aquele que aparece na barra de título do navegador. • Procure saber se o web designer usa as tags de código adequadas e no lugar certo: <h1>, <h2>, etc.; • As palavras mais à esquerda têm mais valor do que as mais à direita (também na URL); • Por exemplo, se o objetivo é atrair quem procura com a palavra “IPTU SP”: Em sessão não agendada, vereadores dobram IPTU paulistano IPTU em SP: Câmara Municipal aumenta o imposto em sessão surpresa 32
  30. 30. SEO Texto: • Não pode ser curto: o ideal é ter mais de 4.500 palavras; • 4 a 7% delas devem ser as palavras chave do tema (250, no caso acima); • Precisa ser original. Nunca duplique conteúdo; • Não escreva “clique aqui”, mas use links com textos relacionados ao conteúdo do destino. • O mesmo vale para os links externos que levam ao seu site. • O Google Trends ajuda a comparar palavras chave mais buscadas, fornecendo estatísticas úteis para decidir qual termo utilizar. 33
  31. 31. SEO O que NÃO fazer: Os buscadores não usam “robôs burros”. Há uma inteligência artificial constantemente aprimorada. Os sites que tentam trapacear acabam punidos, podendo até ser excluídos dos resultados. A experiência revela que a melhor coisa a fazer é criar conteúdo interessante para seres humanos, e não para máquinas. De qualquer forma, eles sabem reconhecer esses conteúdos, e privilegiam-no. Na página seguinte, eis uma lista de “estratégias” que podem sair pela culatra: 34
  32. 32. SEO O que NÃO fazer: • Sobrecarregar de palavras chave e tags sem sentido; • Copiar e colar textos (conteúdo duplicado); • Registrar um domínio com palavras estratégicas, e só uma página de apresentação (domínios com pouco conteúdo são ignorados); • Mandar SPAM com link para o seu site; • Publicar comentários em páginas que nada têm a ver com o seu site, com links para ele; 35
  33. 33. Site adequado Sites bem projetados atraem seus clientes Um grande facilitador na realização do que vimos até aqui é quando o site da empresa ajuda, pró ativamente, a explorar o potencial da internet contemporânea. Além do gerenciamento de conteúdo, produtos e fotos, fator importantíssimo atualmente, ele precisa ser inteligível aos buscadores (SEO), não pode “quebrar“ quando compartilhado numa rede social, e deve ser legível num celular, no mínimo. Blogs, automação de posts em mídia social, banners que “seguem” o internauta interessado (...) aumentam seu alcance. Conheça nossa solução:
  34. 34. www.arank.com.br | atendimento [arb] arank com br | 11 3271 3739 • Cadastro e gerenciamento de produtos, serviços, manuais, fotos, vídeos, artigos e outros conteúdos, com editor de HTML e categorização • Mecanismo de contato, newsletter e mailing Administrável • Otimiza automaticamente, conforme você digita • Integrado com Google™, Bing™ e Yahoo™ • Configurações técnicas para analistas de SEO SEO Automático • Visual e linguagem planejados para o seu mercado e posicionamento • Scripts personalizados (como Google™ Remarketing ou Facebook™ Pixel), em cada produto • Busca de produtos Comunicação • Páginas projetadas para serem compartilhadas sem descaracterizar-se • Botões, aplicativos e automação de posts nas principais redes sociais Mídias Sociais • Versão para celular, responsividade e geração de QR Codes • Criação de aplicativos Mobile • Funcionalidades e integrações sob medida para o seu caso • Área do Cliente, Boletos etc. Web 37

×