SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
ARTES - GABARITO - EXERCÍCIOS SOBRE DANÇA:
01) O que é dançar?
Dançar é realizar movimentos intencionais e voluntários. São
movimentos corporais rítmicos e acompanhados de estímulo
sonoro, de música. Segundo o dicionário: Seqüência de
movimentos corporais executados de maneira ritmada, em
geral ao som de música.
02) Durante a idade média a dança era considerada
por alguns e condenado por outros. Os católicos tentaram
acabar com as danças, mas não conseguiram. Surge
durante esse período a dançomania, que incluía varias
formas de dança.
Enumere as preposições corretas sobre as danças
medievais:
a) Saltarello
b) Estampie
c) Courante
d) Sarabande
e) Polanaise
(E) Utilizada nos balés do séc. XIX, tem origem em uma dança
popular na qual os executantes carregavam tochas e
dançavam na frente de igrejas.
(C) Dançada por camponeses da França, seu nome vem do
verbo correr, o que explica ser uma dança caracterizada por
passos arrastados e rápidos.
(D) Dança espanhola do Séc. XII, cujo nome significa barulho
em árabe, era dançada agressivamente inicialmente apenas
por mulheres que tocavam pequenos sinos e castanholas.
(B) Dança rápida, sapateada e com uma estrutura bem
característica de composição.
(A) Forma mais popular de dança medieval, que era uma
dança sapateada e saltitante.
03) Fale sobre as danças do renascimento:
Danças caracterizadas pelo complicado esquema de
marcação espacial. As danças básicas do Renascimento eram
a basse-dance, uma derivação de uma dança medieval de par
para dois ou três bailarinos, o ballo, uma dança com mistura
de ritmos que incorporava elementos da mímica, o saltarello a
guadernaria e a piva.A dança nessa época fazia parte da
educação da nobreza. Domenico de Piacenza foi p primeiro a
escrever um tratado de dança renascentista, detalhando
coreografias e músicas.No século XVII os bailes mascarados ,
tinham coreografias especialmente criadas para esses bailes.
04) A pavana foi uma dança de origem espanhola
adotada pela França e de grande popularidade nos
séculos XVI e XVII. Comente a dança pavana:
Caracterizada por um contato permanente do dançarino com o
chão, é considerada um basse-dance. Seu andamento é lento
e seu compasso binário, conferindo caráter majestoso e
solene. Antes de iniciar a dança, os executantes davam uma
volta para saldar o rei e outras pessoas importantes na corte.
Os passos eram executados em pares em roda ou fila, tinham
uma série de reverencias, intercaladas pelo caminhar solene
para frente e para trás.
05) Comente sobre as roupas usadas para dançar
durante os Séc XIV ao séc XVIII:
Na corte de Luiz XIV, as mulheres usavam roupas compridas
e pesadas que chegavam a cobrir os pés, sendo impossível
saltar com esse traje, exigindo aparelhos específicos para
erguer as bailarinas do chão. Em 1721, uma bailarina
chamada Camargo ousou saltar pela primeira vez, provocando
um enorme escândalo, pois para saltar ela encurtou a saia
permitindo o público ver seus pés. Com a revolução francesa
um modista da opera francesa inventou a malha, que foi aceita
ate pelo papa, desde que fosse azul para não lembrar a cor da
pele.
06) Diferencie uma dança sollo de uma dança em
grupo:
Dança sollo é a uma dança executada por uma única pessoa,
pode ser toda dança ou apenas trecho da mesma.
Dança em grupo são danças feitas coletivamente.
08) Para muitos bailarinos e estudiosos a dança-
literária não é considerada uma dança em si, mas uma
dança-mímica. Um exemplo de dança-mímica é o bale.
Fale sobre o balé e conte a história de um balé conhecido.
A história do balé começou há mais de 500 anos, na Itália. Os
reis dos castelos italianos divertiam seus convidados em
festas com espetáculos de dança. O primeiro balé registrado
na história aconteceu em 1489, na comemoração do
casamento do Duque de Milão com Isabel de Árgon. O balé
que eles dançavam é muito diferente do que vemos hoje.
Naquela época, os "bailarinos" se movimentavam muito pouco
porque usavam aquelas roupas antigas de grandes de festas,
que você vê em filmes. Todos os bailarinos eram homens, que
também faziam os papéis femininos. As mulheres só assistiam
às coreografias. Séculos mais tarde é que elas começaram a
fazer aulas de balé. Quando a italiana Catarina de Medicis se
casou com o rei Henrique II e se tornou rainha da França, ela
introduziu esse tipo de espetáculo na corte francesa e o "balé
de corte" se tornou comum naquela terra. Quase 100 anos
depois, Paris foi dominada por Luiz XIV, que com cinco anos
de idade queria ser bailarino e aos 12, já dançava o balé de
corte. Foi com ele que o balé ganhou força. Em 1661, ele
fundou a Academia Real de Dança e Música, que hoje é a
Ópera de Paris e depois disso o balé deixou de ser um
passatempo para se tornar uma profissão. No final do século
18, o balé já tinha uma outra "cara", as coreografias passaram
a apresentar um enredo, personagens, ou seja, uma narrativa,
e quem criou essa nova forma de contar histórias dançando,
chamada de "Balé de Ação", foi Jean-Georges Noverre.
Depois desse tempo, surgiram os Ballets Russes de Diaghilev,
as grandes companhias de balé russo e outras formas de
manifestação em dança começaram a aparecer pelo mundo.
Dança moderna, contemporânea, jazz dance, sapateado e
outras que você conhece, só surgiram depois que o balé
nasceu.
Fonte de pesquisa: http://www.jpjornal.com.br
O Lago dos Cisnes: O balé mais dançado do mundo, O Lago
dos Cisnes, de Tchaikovsky, conta a história do jovem
Príncipe Siegfried, que se apaixona por Odette, uma rainha
que foi transformada em cisne por um feiticeiro. Diante da
corte do Príncipe, Odette informa-lhe que e é destinada a
permanecer como cisne até ser resgatada por um homem que
jure amor eterno a ela.
“O Quebra Nozes”, é uma obra de Alexandre Dumas para um
conto de Hoffman sobre a história de uma menina, Clara, que
na noite de Natal se encanta com um dos presentes que
ganha: um boneco quebra-nozes.
Giselle: a trama se passa em uma cidadezinha da região
francesa de Rhin. Giselle, uma camponesa se apaixona por
Albert, e não sabe que esse é conde e está noivo de Bathilde,
filha do Príncipe de Courlande. Hilarion, por vez, guarda-de-
caça, sofre de ciúmes pois ama Giselle de forma incondicional
e seu amor não pode ser compartilhado com outras pessoas.
Hilarion acaba revelando a verdadeira identidade de Albert.
Giselle não suportando o impacto perde seu “espírito” e morre.
No segundo e último ato, Albert aparece triste e inconsolável
do túmulo de Giselle. Hilarion é jogado ao lago pelas Willis,
jovens que morreram antes de seus casamentos e que amam
dançar. A rainha das Willis decidiu que Albert também deve
morrer, mas ele é salvo pelo espírito dançante de Giselle. As
Willis retornam a seus túmulos e Albert continua chorando a
morte de Giselle.
09) O que é improvisar na dança?
Improvisar na dança significa fazer movimentos de forma
espontânea, sem planejá-los anteriormente à execução
10) De acordo com Rudolf Laban(1879-1958) temos quatro
formas básicas de passarmos determinada emoção por
meio de uma seqüência de movimentos na dança. Quais
são essas formas?
1- por meio do modo peculiar de uso do instrumento,
que é o corpo;
2- por meio das direções tomadas pelos movimentos e
pelas formas assim criadas;
3- por meio do desenvolvimento rítmico de toda a
seqüência e do tempo no qual ela é executada;
4- por meio da colocação de acentos e da organização
das frases.
11) Conceitue dança de salão e dê exemplos:
Uma das características marcantes da dança de salão é o
fato de ser dançada aos pares, mesmo que os pares mudem
durante a execução.
Xote: Tipo de dança de salão de origem alemã, popular no
Nordeste do Brasil, executada ao som de sanfonas
nos bailes populares. Trazida ao Brasil em 1851 pelo
professor de dança José Maria Toussaint, com o
nome original de schottische. Também chamada
Xótis.
Valsa: Dança de salão derivada do Ländler, popular na
Áustria, Baviera e Boêmia. Caracteriza-se pelo
compasso ternário da música, pelos passos em que
os pés deslizam pelo chão e pelos giros dos pares.
Surgiu entre 1770 e 1780
Lambada: Nasceu da adaptação do Caribó eletrificado ao
Merengue em 1976, Belém do Pará.Cantores mais
famosos: Beto Barbosa, Márcia Ferreira, Manezinho
do Sax, Grupo Kaoma.
Forró: Designação popular dos bailes freqüentados e
promovidos por migrantes nordestinos nos estados do
Rio de Janeiro e São Paulo. Teve origem nas festas
oferecidas pelos ingleses aos empregados que
construíam estrada de ferro.
Rumba: O embalo sensual da Rumba nasceu como dança
da fertilidade em que os passos dos bailarinos
imitavam a corte dos pássaros e animais antes do
acasalamento. Durante a dança, há sempre um
elemento de insinuação e fuga.
Salsa: Ritmo musical desenvolvido a partir da segunda
metade do século XX com contribuições da música
caribenha e de danças folclóricas dessa região, como
a Conga e o Mambo. Em seu acompanhamento
predominam os instrumentos de percussão.
12) Fale sobre os bailes de máscaras:
Começaram a acontecer no carnaval para acabar com o tédio
dos dançarinos. Assim os dançarinos não precisavam se
preocupar com a classe social, pois com as máscaras todos
se tornavam iguais. Durante o reinado de Luís XV esses bailes
se popularizaram e começaram a serem realizados em várias
épocas do ano e com a passar do tempo as máscaras foram
deixadas de lado.
13) Fale sobre as danças de salão: ESTÁ QUESTÃO SERÁ
APRESENTADA EM TRABALHO.
14.1) tango:
14.2) samba:
14.3) Forró:
14.4) Rumba:
14.5) Salsa:
14.6) Maxixe:
14) Fale sobre a dança Africana:
As danças na África são praticadas como atividade social ou
religiosa. Existem muitos grupos na África, o que reflete uma
imensa variedade de estilos e tradições da dança por todo o
território, tanto no que se refere aos espaços urbanos como
rurais. Na África o bailarino é uma figura importante e
respeitada, pois, além de intérprete, ele é professor,
historiador, sacerdote, curandeiro e um contador de histórias.
Ainda hoje continuam muito presentes as danças antigas que
se referem a diversos rituais, como de fertilidade, caça, ritos
de iniciação e crescimento, colheitas etc. Nesses casos a
dança pode ser considerada uma forma de comunicação com
os deuses ou como um estímulo ao transe, que coloca o
dançarino em contato direto com o mundo espiritual em que
as tribos acreditam.
As máscaras utilizadas em algumas danças têm a finalidade
de transformar, durante o ritual, o bailarino em um deus ou em
um espírito ancestral. Muitas das danças africanas assumem
caráter narrativo e a origem delas está no costume conser-
vado pelos caçadores de contar suas aventuras para o grupo.
A coreografia narrativa pode referir-se a mitos da criação,
relatar histórias morais ou simplesmente entreter e divertir.
Além disso, adança também é praticada como uma atividade
puramente estética.
15) Fale sobre a dança Moderna:
Vem desde 1900 apresentando uma grande variedade de
estilos e muitas formas experimentais, baseada na liberdade
de movimentos e expressão. Alguns anos mais tarde, surgiu o
tango, depois o charleston (1920), nas décadas de 1930 e
1940 dançava-se o jitterbug e o swing. O rock'n roll em
meados de 1950 e com o seu surgimento, os estilos de dança
popular tornaram-se mais desenvoltos. Nas décadas de 1960
e 1970, os negros criaram o twist, o hustle e muitas outras
danças que os brancos adotaram com entusiasmo. A dança
contemporânea é tudo aquilo que se faz hoje dentro dessa
arte, não importa o estilo, procedência, objetivos nem a forma.
Para ser contemporâneo não é preciso buscar novos
caminhos. São contemporâneos tanto os coreógrafos que
usam a técnica de Balanchine ou Béjart, como os que se
inspiram em Martha Graham; eles se inspiram em qualquer
fonte: sua visão pessoal, a literatura e suas observações.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova 1.ª elementos do teatro a
Prova 1.ª elementos do teatro   aProva 1.ª elementos do teatro   a
Prova 1.ª elementos do teatro aDenise Compasso
 
P rovas 6°ao 9º Ano- Artes Professora Leoneide Carvalho
P rovas 6°ao 9º Ano- Artes  Professora Leoneide CarvalhoP rovas 6°ao 9º Ano- Artes  Professora Leoneide Carvalho
P rovas 6°ao 9º Ano- Artes Professora Leoneide CarvalhoLeoneide Carvalho
 
Prova Artes 1 ano médio
Prova Artes 1 ano médioProva Artes 1 ano médio
Prova Artes 1 ano médioGeo Honório
 
Grafite - Arte nas paredes e nos muros
   Grafite - Arte nas paredes e nos muros   Grafite - Arte nas paredes e nos muros
Grafite - Arte nas paredes e nos murosMary Alvarenga
 
Artes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e AtividadesArtes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e AtividadesGeo Honório
 
7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestre7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestreFabiola Oliveira
 
Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)graduartes
 
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013Fabiola Oliveira
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )graduartes
 
Caça palavras sobre teatro atividade
Caça palavras sobre teatro atividadeCaça palavras sobre teatro atividade
Caça palavras sobre teatro atividadejosenmd
 
Prova história do teatro
Prova   história do teatroProva   história do teatro
Prova história do teatroDenise Compasso
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfWeslleyDias8
 
Atividades de Artes 6° ao 9° Ano
Atividades de Artes 6° ao 9° AnoAtividades de Artes 6° ao 9° Ano
Atividades de Artes 6° ao 9° AnoLeoneide Carvalho
 

Mais procurados (20)

Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
 
Prova 1.ª elementos do teatro a
Prova 1.ª elementos do teatro   aProva 1.ª elementos do teatro   a
Prova 1.ª elementos do teatro a
 
P rovas 6°ao 9º Ano- Artes Professora Leoneide Carvalho
P rovas 6°ao 9º Ano- Artes  Professora Leoneide CarvalhoP rovas 6°ao 9º Ano- Artes  Professora Leoneide Carvalho
P rovas 6°ao 9º Ano- Artes Professora Leoneide Carvalho
 
Prova Artes 1 ano médio
Prova Artes 1 ano médioProva Artes 1 ano médio
Prova Artes 1 ano médio
 
Grafite - Arte nas paredes e nos muros
   Grafite - Arte nas paredes e nos muros   Grafite - Arte nas paredes e nos muros
Grafite - Arte nas paredes e nos muros
 
Questões simulado
Questões simuladoQuestões simulado
Questões simulado
 
Avaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafiteAvaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafite
 
Historia da musica atividades
Historia da musica atividadesHistoria da musica atividades
Historia da musica atividades
 
Artes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e AtividadesArtes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e Atividades
 
7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestre7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestre
 
AVALIAÇÃO DE ARTES: EJA - 6° AO 9º ANO
AVALIAÇÃO DE ARTES: EJA - 6°  AO  9º ANOAVALIAÇÃO DE ARTES: EJA - 6°  AO  9º ANO
AVALIAÇÃO DE ARTES: EJA - 6° AO 9º ANO
 
Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)
 
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )
 
Caça palavras sobre teatro atividade
Caça palavras sobre teatro atividadeCaça palavras sobre teatro atividade
Caça palavras sobre teatro atividade
 
Prova história do teatro
Prova   história do teatroProva   história do teatro
Prova história do teatro
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
 
Atividades de Artes 6° ao 9° Ano
Atividades de Artes 6° ao 9° AnoAtividades de Artes 6° ao 9° Ano
Atividades de Artes 6° ao 9° Ano
 
Apostila de arte
Apostila de arteApostila de arte
Apostila de arte
 

Semelhante a [Danca][26 05][2a]gabarito

Semelhante a [Danca][26 05][2a]gabarito (20)

[Danca]gabarito
[Danca]gabarito[Danca]gabarito
[Danca]gabarito
 
[Danca][26 05][2a]gabarito (1)
[Danca][26 05][2a]gabarito (1)[Danca][26 05][2a]gabarito (1)
[Danca][26 05][2a]gabarito (1)
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classica
 
Flamenco 3º manhã
Flamenco 3º  manhãFlamenco 3º  manhã
Flamenco 3º manhã
 
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptxDanças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
 
201004261420historiadadanca
201004261420historiadadanca201004261420historiadadanca
201004261420historiadadanca
 
Trabalho De Artes
Trabalho De ArtesTrabalho De Artes
Trabalho De Artes
 
Dança do méxico
Dança do méxicoDança do méxico
Dança do méxico
 
Trabalho de midias
Trabalho de midiasTrabalho de midias
Trabalho de midias
 
Momentos memoraveis
Momentos memoraveisMomentos memoraveis
Momentos memoraveis
 
história da valsa, origem da valsa, tipos de dança, valsa no brasil.
história da valsa, origem da valsa, tipos de dança, valsa no brasil.história da valsa, origem da valsa, tipos de dança, valsa no brasil.
história da valsa, origem da valsa, tipos de dança, valsa no brasil.
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
 
Estilos de dança
Estilos de dançaEstilos de dança
Estilos de dança
 
As danças latinas
As danças latinasAs danças latinas
As danças latinas
 
dança de salão
dança de salãodança de salão
dança de salão
 
ARTES - Técnico em ARTES DRAMÁTICAS - TAD22 | set/2014
ARTES - Técnico em ARTES DRAMÁTICAS - TAD22 | set/2014ARTES - Técnico em ARTES DRAMÁTICAS - TAD22 | set/2014
ARTES - Técnico em ARTES DRAMÁTICAS - TAD22 | set/2014
 
Viola caipira
Viola caipiraViola caipira
Viola caipira
 
Viola caipira
Viola caipiraViola caipira
Viola caipira
 
Danças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joanaDanças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joana
 

[Danca][26 05][2a]gabarito

  • 1. ARTES - GABARITO - EXERCÍCIOS SOBRE DANÇA: 01) O que é dançar? Dançar é realizar movimentos intencionais e voluntários. São movimentos corporais rítmicos e acompanhados de estímulo sonoro, de música. Segundo o dicionário: Seqüência de movimentos corporais executados de maneira ritmada, em geral ao som de música. 02) Durante a idade média a dança era considerada por alguns e condenado por outros. Os católicos tentaram acabar com as danças, mas não conseguiram. Surge durante esse período a dançomania, que incluía varias formas de dança. Enumere as preposições corretas sobre as danças medievais: a) Saltarello b) Estampie c) Courante d) Sarabande e) Polanaise (E) Utilizada nos balés do séc. XIX, tem origem em uma dança popular na qual os executantes carregavam tochas e dançavam na frente de igrejas. (C) Dançada por camponeses da França, seu nome vem do verbo correr, o que explica ser uma dança caracterizada por passos arrastados e rápidos. (D) Dança espanhola do Séc. XII, cujo nome significa barulho em árabe, era dançada agressivamente inicialmente apenas por mulheres que tocavam pequenos sinos e castanholas. (B) Dança rápida, sapateada e com uma estrutura bem característica de composição. (A) Forma mais popular de dança medieval, que era uma dança sapateada e saltitante. 03) Fale sobre as danças do renascimento: Danças caracterizadas pelo complicado esquema de marcação espacial. As danças básicas do Renascimento eram a basse-dance, uma derivação de uma dança medieval de par para dois ou três bailarinos, o ballo, uma dança com mistura de ritmos que incorporava elementos da mímica, o saltarello a guadernaria e a piva.A dança nessa época fazia parte da educação da nobreza. Domenico de Piacenza foi p primeiro a escrever um tratado de dança renascentista, detalhando coreografias e músicas.No século XVII os bailes mascarados , tinham coreografias especialmente criadas para esses bailes. 04) A pavana foi uma dança de origem espanhola adotada pela França e de grande popularidade nos séculos XVI e XVII. Comente a dança pavana: Caracterizada por um contato permanente do dançarino com o chão, é considerada um basse-dance. Seu andamento é lento e seu compasso binário, conferindo caráter majestoso e solene. Antes de iniciar a dança, os executantes davam uma volta para saldar o rei e outras pessoas importantes na corte. Os passos eram executados em pares em roda ou fila, tinham uma série de reverencias, intercaladas pelo caminhar solene para frente e para trás. 05) Comente sobre as roupas usadas para dançar durante os Séc XIV ao séc XVIII: Na corte de Luiz XIV, as mulheres usavam roupas compridas e pesadas que chegavam a cobrir os pés, sendo impossível saltar com esse traje, exigindo aparelhos específicos para erguer as bailarinas do chão. Em 1721, uma bailarina chamada Camargo ousou saltar pela primeira vez, provocando um enorme escândalo, pois para saltar ela encurtou a saia permitindo o público ver seus pés. Com a revolução francesa um modista da opera francesa inventou a malha, que foi aceita ate pelo papa, desde que fosse azul para não lembrar a cor da pele. 06) Diferencie uma dança sollo de uma dança em grupo: Dança sollo é a uma dança executada por uma única pessoa, pode ser toda dança ou apenas trecho da mesma. Dança em grupo são danças feitas coletivamente. 08) Para muitos bailarinos e estudiosos a dança- literária não é considerada uma dança em si, mas uma dança-mímica. Um exemplo de dança-mímica é o bale. Fale sobre o balé e conte a história de um balé conhecido. A história do balé começou há mais de 500 anos, na Itália. Os reis dos castelos italianos divertiam seus convidados em festas com espetáculos de dança. O primeiro balé registrado na história aconteceu em 1489, na comemoração do casamento do Duque de Milão com Isabel de Árgon. O balé que eles dançavam é muito diferente do que vemos hoje. Naquela época, os "bailarinos" se movimentavam muito pouco porque usavam aquelas roupas antigas de grandes de festas, que você vê em filmes. Todos os bailarinos eram homens, que também faziam os papéis femininos. As mulheres só assistiam às coreografias. Séculos mais tarde é que elas começaram a fazer aulas de balé. Quando a italiana Catarina de Medicis se casou com o rei Henrique II e se tornou rainha da França, ela introduziu esse tipo de espetáculo na corte francesa e o "balé de corte" se tornou comum naquela terra. Quase 100 anos depois, Paris foi dominada por Luiz XIV, que com cinco anos de idade queria ser bailarino e aos 12, já dançava o balé de corte. Foi com ele que o balé ganhou força. Em 1661, ele fundou a Academia Real de Dança e Música, que hoje é a Ópera de Paris e depois disso o balé deixou de ser um passatempo para se tornar uma profissão. No final do século 18, o balé já tinha uma outra "cara", as coreografias passaram a apresentar um enredo, personagens, ou seja, uma narrativa, e quem criou essa nova forma de contar histórias dançando, chamada de "Balé de Ação", foi Jean-Georges Noverre. Depois desse tempo, surgiram os Ballets Russes de Diaghilev, as grandes companhias de balé russo e outras formas de manifestação em dança começaram a aparecer pelo mundo. Dança moderna, contemporânea, jazz dance, sapateado e outras que você conhece, só surgiram depois que o balé nasceu. Fonte de pesquisa: http://www.jpjornal.com.br O Lago dos Cisnes: O balé mais dançado do mundo, O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky, conta a história do jovem Príncipe Siegfried, que se apaixona por Odette, uma rainha que foi transformada em cisne por um feiticeiro. Diante da corte do Príncipe, Odette informa-lhe que e é destinada a permanecer como cisne até ser resgatada por um homem que jure amor eterno a ela. “O Quebra Nozes”, é uma obra de Alexandre Dumas para um conto de Hoffman sobre a história de uma menina, Clara, que na noite de Natal se encanta com um dos presentes que ganha: um boneco quebra-nozes. Giselle: a trama se passa em uma cidadezinha da região francesa de Rhin. Giselle, uma camponesa se apaixona por Albert, e não sabe que esse é conde e está noivo de Bathilde, filha do Príncipe de Courlande. Hilarion, por vez, guarda-de- caça, sofre de ciúmes pois ama Giselle de forma incondicional e seu amor não pode ser compartilhado com outras pessoas. Hilarion acaba revelando a verdadeira identidade de Albert. Giselle não suportando o impacto perde seu “espírito” e morre. No segundo e último ato, Albert aparece triste e inconsolável do túmulo de Giselle. Hilarion é jogado ao lago pelas Willis, jovens que morreram antes de seus casamentos e que amam dançar. A rainha das Willis decidiu que Albert também deve morrer, mas ele é salvo pelo espírito dançante de Giselle. As Willis retornam a seus túmulos e Albert continua chorando a morte de Giselle. 09) O que é improvisar na dança?
  • 2. Improvisar na dança significa fazer movimentos de forma espontânea, sem planejá-los anteriormente à execução 10) De acordo com Rudolf Laban(1879-1958) temos quatro formas básicas de passarmos determinada emoção por meio de uma seqüência de movimentos na dança. Quais são essas formas? 1- por meio do modo peculiar de uso do instrumento, que é o corpo; 2- por meio das direções tomadas pelos movimentos e pelas formas assim criadas; 3- por meio do desenvolvimento rítmico de toda a seqüência e do tempo no qual ela é executada; 4- por meio da colocação de acentos e da organização das frases. 11) Conceitue dança de salão e dê exemplos: Uma das características marcantes da dança de salão é o fato de ser dançada aos pares, mesmo que os pares mudem durante a execução. Xote: Tipo de dança de salão de origem alemã, popular no Nordeste do Brasil, executada ao som de sanfonas nos bailes populares. Trazida ao Brasil em 1851 pelo professor de dança José Maria Toussaint, com o nome original de schottische. Também chamada Xótis. Valsa: Dança de salão derivada do Ländler, popular na Áustria, Baviera e Boêmia. Caracteriza-se pelo compasso ternário da música, pelos passos em que os pés deslizam pelo chão e pelos giros dos pares. Surgiu entre 1770 e 1780 Lambada: Nasceu da adaptação do Caribó eletrificado ao Merengue em 1976, Belém do Pará.Cantores mais famosos: Beto Barbosa, Márcia Ferreira, Manezinho do Sax, Grupo Kaoma. Forró: Designação popular dos bailes freqüentados e promovidos por migrantes nordestinos nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Teve origem nas festas oferecidas pelos ingleses aos empregados que construíam estrada de ferro. Rumba: O embalo sensual da Rumba nasceu como dança da fertilidade em que os passos dos bailarinos imitavam a corte dos pássaros e animais antes do acasalamento. Durante a dança, há sempre um elemento de insinuação e fuga. Salsa: Ritmo musical desenvolvido a partir da segunda metade do século XX com contribuições da música caribenha e de danças folclóricas dessa região, como a Conga e o Mambo. Em seu acompanhamento predominam os instrumentos de percussão. 12) Fale sobre os bailes de máscaras: Começaram a acontecer no carnaval para acabar com o tédio dos dançarinos. Assim os dançarinos não precisavam se preocupar com a classe social, pois com as máscaras todos se tornavam iguais. Durante o reinado de Luís XV esses bailes se popularizaram e começaram a serem realizados em várias épocas do ano e com a passar do tempo as máscaras foram deixadas de lado. 13) Fale sobre as danças de salão: ESTÁ QUESTÃO SERÁ APRESENTADA EM TRABALHO. 14.1) tango: 14.2) samba: 14.3) Forró: 14.4) Rumba: 14.5) Salsa: 14.6) Maxixe: 14) Fale sobre a dança Africana: As danças na África são praticadas como atividade social ou religiosa. Existem muitos grupos na África, o que reflete uma imensa variedade de estilos e tradições da dança por todo o território, tanto no que se refere aos espaços urbanos como rurais. Na África o bailarino é uma figura importante e respeitada, pois, além de intérprete, ele é professor, historiador, sacerdote, curandeiro e um contador de histórias. Ainda hoje continuam muito presentes as danças antigas que se referem a diversos rituais, como de fertilidade, caça, ritos de iniciação e crescimento, colheitas etc. Nesses casos a dança pode ser considerada uma forma de comunicação com os deuses ou como um estímulo ao transe, que coloca o dançarino em contato direto com o mundo espiritual em que as tribos acreditam. As máscaras utilizadas em algumas danças têm a finalidade de transformar, durante o ritual, o bailarino em um deus ou em um espírito ancestral. Muitas das danças africanas assumem caráter narrativo e a origem delas está no costume conser- vado pelos caçadores de contar suas aventuras para o grupo. A coreografia narrativa pode referir-se a mitos da criação, relatar histórias morais ou simplesmente entreter e divertir. Além disso, adança também é praticada como uma atividade puramente estética. 15) Fale sobre a dança Moderna: Vem desde 1900 apresentando uma grande variedade de estilos e muitas formas experimentais, baseada na liberdade de movimentos e expressão. Alguns anos mais tarde, surgiu o tango, depois o charleston (1920), nas décadas de 1930 e 1940 dançava-se o jitterbug e o swing. O rock'n roll em meados de 1950 e com o seu surgimento, os estilos de dança popular tornaram-se mais desenvoltos. Nas décadas de 1960 e 1970, os negros criaram o twist, o hustle e muitas outras danças que os brancos adotaram com entusiasmo. A dança contemporânea é tudo aquilo que se faz hoje dentro dessa arte, não importa o estilo, procedência, objetivos nem a forma. Para ser contemporâneo não é preciso buscar novos caminhos. São contemporâneos tanto os coreógrafos que usam a técnica de Balanchine ou Béjart, como os que se inspiram em Martha Graham; eles se inspiram em qualquer fonte: sua visão pessoal, a literatura e suas observações.