Romantico

4.043 visualizações

Publicada em

slides para aula de literatura.
Tema: O romantismo na poesia.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.043
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.908
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romantico

  1. 2. <ul><li>A Revolução extingue os privilégios da nobreza e do clero e derruba as barreiras entre as classes. Surge uma nova concepção de mundo, de sociedade e do homem, baseada na livre iniciativa e nos méritos individuais. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>A burguesia destaca-se cada vez mais no quadro social. Isso explica a intensa intervenção na cultura da época, buscando a modificação de padrões, possibilitando um novo status quo , dessa vez favorável ao modelo burguês. </li></ul>
  3. 4. <ul><li>A partir de 1808, a urbanização do Rio de Janeiro e o contato com a corte ajudam na divulgação das influências europeias. Os ideais de autonomia e nacionalismo fazem a colônia caminhar rumo à independência. </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Havia interesse do novo governo em ofuscar as crises sociais, financeiras e econômicas geradas pela independência. A separação teve suas consequências socioculturais: surgem as instituições universitárias e um público leitor. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>A liberdade de expressão ganha vida. Por meio do esforço de alfabetização surge um novo público leitor, diversificado e sem nenhuma identificação com a arte neoclássica anterior. A arte também se tornava mercadoria. </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Individualismo e subjetivismo – O poeta tem sua alma esmagada pela solidão e pela brutalidade do mundo. Essa concepção advém da desilusão com a mediocridade burguesa, voltada apenas para o acúmulo de capitais. </li></ul>
  7. 8. <ul><li>Sentimentalismo – As obsessões sentimentais dão uma nova significação às paixões humanas: um amor profundo, intenso, delicado, mas desmedido e arrebatador; um amor ideal e infinito, exclusivo e febril. </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Culto à natureza - A natureza exerce fascínio sobre os escritores, que nela enxergam o oposto da civilização opressora. O encontro com a natureza é um reencontro com o próprio eu, com seu próprio mundo interior. </li></ul>
  9. 10. <ul><li>Evasão – O artista, incompreendido, não consegue mudar seu destino, restando apenas a fuga. A evasão se manifesta de diversas formas: o sonho, a fantasia, o culto do passado, a infância e, por fim, a morte. </li></ul>
  10. 11. <ul><li>Geração nacionalista ou indianista. Suas características são a saudade da Pátria, a valorização da natureza, o retorno à religiosidade cristã. Além disso desenvolve-se uma espécie de novo amor cortês, platônico e impossível. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>O índio surge como o verdadeiro herói nacional, muito em razão de substituir figura do cavaleiro medieval, inexistente na história brasileira. Esse índio apresenta valores clássicos e comportamento europeu. </li></ul>
  12. 13. <ul><li>A segunda geração, subjetivista, ficou conhecida como Ultrarromantismo ou Mal-do-século. Os poetas ultrarromânticos abordavam os temas do tédio, da morte, do suicído, das sombras, da dor e do sofrimento. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>O medo de amar era constante e levava à evasão poética. Tais fugas levavam a lugares exóticos, à própria infância e, mais comumente à morte. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>A terceira geração é marcada por uma forte preocupação social, influenciada pelos movimentos abolicionista e republicano. A geração condoreira faz a denúncia da escravidão, canta a liberdade e opõe-se à monarquia. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>A sensualidade volta à tona e surge um amor erótico, possível de se realizar. É, em verdade, um momento de transição do Romantismo para o movimento Realista que já começa a se manifestar em alguns autores. </li></ul>
  16. 23. versos;
  17. 24. BOM ESTUDO! <ul><li>PROFESSORA :AMÉLIA </li></ul>

×