O slideshow foi denunciado.

Apostila 07 / Métricas: Análises de Resultados

1.184 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Apostila 07 / Métricas: Análises de Resultados

  1. 1. Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07
  2. 2. ANÁLISEDERESULTADOS02PORRICARDOMORAISINTRODUÇÃOO processo de análise de resultados nas MídiasSociais tem como característica principal a aná-lise de dados quantitativos e qualitativos; alémde ter que considerar a influência de fatores ex-ternos – mídia off-line, por exemplo.Ferramentas podem ser usadas em todas asetapas descritas no fluxograma, mas somentecom a finalidade de dar escala e agilidade, poisé a capacidade analítica e de raciocínio lógico doAnalista de Mídias Sociais que garantirá a quali-dade e utilidade das análises.Todo esse processo de análise é social, isto é, edepende de envolvimento humano para que sejaextraída a melhor informação possível dos da-dos coletados. Definir Métricas e Indicadoresde Performance (KPI)O processo de análise começa com o mapea-mento das métricas possíveis de se acompa-nhar e a definição/elaboração dos indicadoresque servirão como parâmetro.Sempre que possível, recomenda-se projetarmetas para cada uma das métricas e/ou indica-dores. Esse processo é facilitado quando há umhistórico de resultados de ações passadas quetenham utilizado os mesmos canais.Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07
  3. 3. MétricasMétricas são estatísticas simples que indicamobjetivamente o valor de um item que estásendo acompanhado.A análise de uma única métrica, na grandemaioria das vezes, não é o suficiente para quese possa tomar uma ação tática com total se-gurança.Existem métricas que são comuns a todas asredes sociais e outras que são específicas; issoisso ocorre devido à variedade de interaçõesque se pode ter em cada uma das redes.Facebook:• Like (Curtir) – número de Likes (Curtir)feitos pelos fãs em posts e páginas;• Comentários – número de comentáriosfeitos pelos fãs;• Alcance – número de pessoas que virampost da Fã Page;• Pessoas falando – número diário de pes-soas que interagiram com a Fã Page atra-vés de Likes (Curtir), Comentários, Com-partilhe, Eventos, Enquetes, Menções,Hashtag ou Check -in;Twitter• Tweets – número de citações (posts);• RT – número de Retweets feito nos postsfeitos;• Followers – número de seguidoresFoursquare;• Checkins – número de pessoas que fize-ram checkin na sua venue;• Likes (Curtir) – número de pessoas que03Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07
  4. 4. curtiram sua venue;• Unlike – número de pessoas que nãocurtiram a sua venue.Outras métricas podem ser coletadas e utili-zadas:• Cliques em compartilhamentos de re-des sociais;• Volume de visitas a blogs;• Tempo de Permanência em uma página;• Etc.Indicadores de Performance – KPIUma métricas isolada ou a composição de duasou mais em uma fórmula pode gerar um Indi-cador de Performance. Indicadores compostostendem a cobrir melhor o universo de análise.Existem várias metodologias de Indicadoresde Performance reconhecidas e seguidas nomercado, mas cabe a cada Analista de MídiasSociais verificar o que é mais adequado paraseu contexto de trabalho – até mesmo criandoseus próprios indicadores.Para se ter uma melhor organização e visibili-dade, convém categorizar os indicadores:Coletar DadosDeve-se criar uma rotina padronizada de cole-ta para garantir que os dados venham sempredas mesmas fontes e na recorrência de tempodefinida – diária, semanal ou mensal.Muitas redes sociais já permitem que seusdados sejam extraídos automaticamente por04Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07
  5. 5. ferramentas de monitoramento. No entanto,deve-se ter muita atenção naquelas onde à co-leta é manual, pois o preenchimento errado dedados é bastante comum.É válido criar um processo de auditoria/verifi-cação dos dados coletados.Durante esse processo de coleta, organizaçãoe limpeza dos dados que muitas análises sãoconstruídas.AnalisarMuitas ferramentas já trazem cruzamentos dedados de forma automática, o que facilita bas-tante o trabalho de análise. Todavia, o ideal énão se deixar levar totalmente pelo automáticoe no início de cada projeto criar um fluxo derotinas de análises próprias.O próprio processo de definição de métricas eindicadores já ajuda a direcionar quais serãoas análises recorrentes – variação do cresci-mento de compartilhamentos, por exemplo – epontos de atenção.Defina o período a ser analisado e sempre leveem conta os possíveis efeitos do ambiente ex-terno antes de chegar a uma conclusão. AsMídias Sociais são fortemente influenciadaspelo contexto externo e outras fontes que nemsempre são possíveis de se monitorar.Procure compartilhar suas análises com pes-soas de outras áreas, visões e experiênciasprofissionais diferentes. As análises mais ricassão aquelas que tiveram mais de um ponto devista investigados.Use e abuse de fórmulas estatísticas paraanalisar os dados e suportar suas afirmações– variação de percentual, média, média móvel,05Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07
  6. 6. quartil, distribuição normal, etc.Siga sempre um caminho lógico para fazer asanálises, mas não se prenda a ele como se fos-se uma regra que não se possa mudar.Disseminar RelatóriosOs relatórios gerenciais e dashboards táticos(painéis diretos e rápidos com as principais in-formações) são a materialização das análises.Par todo projeto elabore um cronograma rea-lista para a data de entrega desses relatórios– não subestime o tempo que se gasta parapreparar um a apresentação em PowerPointou atualizar um dashboard em Excel. Sempreque possível, elabore templates e complete elecom as análises e informações.Bons relatórios são feitos pensando no públicofinal, isto é, faça um relatório para cada públi-co que irá consumir as análises e tomar deci-sões. Diretores tendem a precisar de relatórioscom poucas informações e que passam umavisão mais geral da performance do projeto;enquanto Gerentes de Produto precisam deinformações abertas em dados e explicaçõesbem detalhadas para poderem tomar suas de-cisões.Use e abuse de gráficos e figuras para expres-sar as análises, mas evite usar diversas cores– siga um padrão que permita saber rapida-mente que algo está indo bem ou mal (verme-lho para ruim, por exemplo).Não abuse de textos ou explicações rebusca-das – relatórios e dashboards devem ser de fá-cil e rápida leitura.Sempre inclua um glossário com a explica-ção do que se refere cada termo técnico e umcampo indicando quais são as fontes de dadose sua data de coleta e período de análise.06Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07
  7. 7. Otimizar ResultadosAs análises devem levar a confirmação e me-lhoria dos indicadores.Garanta que as análises estão sendo repassa-das as áreas que podem promover essas otimi-zações e crie um histórico dessas melhorias eentendimentos – muitos erros podem ser evi-tados somente ao olhar o histórico das ações eprojetos passados.Uma vez que as otimizações são feitas, os pro-cessos acabam por mudar e as métricas e in-dicadores também precisam ser revistos.Esse é um ciclo vivo e deve sempre ser vistoassim – não há limite para melhorias.As boas ações devem virar cases e serem apre-sentados a todos que participaram do projetoe os erros nunca esquecidos para que não secometam novamente.07Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07
  8. 8. http://econsultancy.com/brhttp://www.scup.comhttp://papercliq.com.br/http://resultadosdigitais.com.br/http://www.socialbakers.com/REFERÊNCIAS08Métricas:Análisede ResultadosMÓDULO07

×