Violencia domestica

7.497 visualizações

Publicada em

Coleção de slides sobre violencia doméstica apresentada na Universidade Senior de Salvaterra de Magos

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
145
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Violencia domestica

  1. 1. Casa,local seguro? VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
  2. 2. Agrediu a mulher para aobrigar a ir levar o lixo ao contentor Assassina marido agressor à facada
  3. 3. Onde pára a violência?Humberto, 47 anos, atacou a mulher àpaulada.Licínia, 44 anos, respondeu à agressão ematou-o. Estavam casados há 25 anos.
  4. 4. Onde pára a violência?• Desde que se casaram, há mais de 25 anos, que Licínia, 44 anos, era espancada pelo marido, que tinha um pau sempre à mão na sala e cozinha da casa onde o casal vivia. Anteontem à noite, os dois estavam embriagados quando Licínia atacou Humberto, 47 anos, com uma faca de cozinha. Desferiu-lhe um golpe mortal depois de ter sido agredida com o pau. Acabou detida pela Judiciária.
  5. 5. Onde pára a violência?O crime ocorreu à meia-noite, após "muitos copos de vinho", dizem vizinhos e familiares. Ao chegarem a casa, Humberto começou a agredir a mulher por causa de um saco com lixo. "Eu já estava no quarto e ouvi-a dizer que chamava a GNR quando ele lhe batia com o pau para levar o lixo ao contentor", conta ao CM o genro, Vítor, 31 anos, que reside na casa.
  6. 6. Onde pára a violência?• Quando Humberto deixou cair o pau no chão, Licínia "agarrou numa faca e espetou-lha". Vítor já só o viu "esticado no chão" - sem imaginar que "por baixo do corpo estivesse tal poça de sangue".• Inicialmente, Licínia ficou sem reacção. "Só dizia que não se lembrava de nada", refere o genro. Mais tarde, os vizinhos ouviram-na chorar e dizer: "Ai o que eu fiz".
  7. 7. Onde pára a violência?• A vizinhança lança culpas ao álcool, já que a agressora acusou 3,0 g/l no teste.• "Era o prato do dia. Bebiam e depois andavam aos berros um com o outro", recorda uma vizinha.• "Álcool e berros. Já era um mal antigo", acrescenta Isabel, que nunca viu agressões.• Já o vizinho António dizia que Licinia trazia “cada dia sua máscara”, das tareias que levava.
  8. 8. Onde pára a violência?•O genro diz que "ele lhe batia muito" e quandoestava alcoolizado "era pior”. Ela chegou a andarcom as costas todas negras depois de uma tareiaque ele lhe deu"..•A filha disse que o viu chegar com o pau ecomeçar a meter-se com a mãe. “mas ela, em vezde se calar, respondeu-lhe...”
  9. 9. Onde pára a violência?• Humberto fazia trabalhos agrícolas, mas "começou a trocar os dias pelas noites e só se levantava às 18h00.• Licínia foi calceteira e trabalhou num lar de idosos, mas, segundo o pai, António, "trocou tudo pelo vinho".• Para o pai dela, "tão bom é um como o outro. Ele batia-lhe, mas ela embebedava-se".• O casal tem quatro filhos adultos.
  10. 10. Onde pára a violência?• "Lá em casa era álcool contra álcool“• "O vinho tem muita força. Lá em casa quando era álcool contra álcool parecia o Vietname", diz o vizinho Manuel
  11. 11. Vítimas de VD por sexo Agressores por sexoMasculino Masculino 6093 29504 2009 6283 29947 2010 2009 Feminino 2010 28868 4172 29251 4282 Feminino Vítimas - relação com o agressor Assassinatos de mulheres e tentativas 43 39 conjuge ou 2010 companheiro 7% 3% ex-conjuge ou ex- 12% companheiro filho ou enteado15% 29 28 63% pai/mãe/padrasto/ma 2009 drasta outros Assassinios de mulheres Tentativas de assassinio Fonte: Relatórios das Forças de Segurança 2009, 2010
  12. 12. VD Código Penal Portuguêsé punido com pena de prisão de um a cinco anos, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal.2 — No caso previsto no número anterior, se o agente praticar o facto contra menor, na presença de menor, no domicílio comum ou no domicílio da vítima é punido com pena de prisão de dois a cinco anos.3 — Se dos factos previstos no n.º 1 resultar:a) Ofensa à integridade física grave, o agente é punido com pena de prisão de dois a oito anos;b) A morte, o agente é punido com pena de prisão de três a dez anos.4 — Nos casos previstos nos números anteriores, podem ser aplicadas ao arguido as penas acessórias de proibiçãode contacto com a vítima e de proibição de uso e porte de armas, pelo período de seis meses a cinco anos, e de obrigação de frequência de programas específicos de prevençãoda violência doméstica.5 — A pena acessória de proibição de contacto com a vítima pode incluir o afastamento da residência ou do local de trabalho desta e o seu cumprimento pode ser fiscalizado por meios técnicos de controlo à distância.6 — Quem for condenado por crime previsto neste artigo pode, atenta a concreta gravidade do facto e a sua conexão com a função exercida pelo agente, ser inibido do exercício do poder paternal, da tutela ou da curatela por um período de um a dez anos.
  13. 13. Definição de Violencia Domestica• O conceito de violência doméstica abrange todos os actos de violência física, psicológica e sexual perpetrados contra pessoas, independentemente do sexo e da idade, cuja vitimação ocorra em consonância com o conteúdo do artigo 152.° do Código Penal.• Artigo 152.º Violência doméstica 1 — Quem, de modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos, incluindo castigos corporais, privações da liberdade e ofensas sexuais: a) Ao cônjuge ou ex -cônjuge; b) A pessoa de outro ou do mesmo sexo com quem o agente mantenha ou tenha mantido uma relação análoga à dos cônjuges, ainda que sem coabitação; c) A progenitor de descendente comum em 1.º grau; ou d) A pessoa particularmente indefesa, em razão de idade, deficiência, doença, gravidez ou dependência económica,que com ele coabite;• Importa salientar que este conceito foi alargado a ex-cônjuges e a pessoas de outro ou do mesmo sexo com quem o agente mantenha ou tenha mantido uma relação análoga à dos cônjuges, ainda que sem co-habitação.
  14. 14. Números da Violência Conjugal• 1 mulher em cada 5 é vítima de violência conjugal durante a vida• 60% das intervenções da policia em Paris durante a noite são devidas a situações de urgência por violência conjugal• 29% da mulheres adultas no Canadá foram vítimas de actos de violência cometidos pelos respectivos cônjuges• todos os 15 dias, em França, 3 mulheres são mortas pelos respectivos cônjuges• 2 a 35% das mulheres que recorrem aos serviços de urgência apresentam sintomas em consequência de maus tratos• 2% das mulheres vitimas de violência conjugal são identificadas nos serviços de Urgência• As investigações apontam para uma frequência de situações de violência 10 vezes superior ao identificado pelos médicos• O álcool está implicado em 25 a 50% dos casos de maus tratos a mulheres
  15. 15. Sitios internet• http://www.youtube.com/watch?v=EjFvTQ7hytY&feature=play• http://www.igualdade.gov.pt/• http://www.cig.gov.pt/• http://www.cig.gov.pt/• http://apav.pt/apav_v2/images/pdf/Estatisticas_APAV_VD_20• http://apav.pt/apav_v2/index.php/pt/

×