Lógica de Programação - Unimep/Pronatec - Aula09

370 visualizações

Publicada em

Nona aula de Lógica de Programação da turma de Técnico em Informática para Internet, do curso Pronatec/UNIMEP, realizada no segundo semestre de 2014.

Publicada em: Software
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
370
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lógica de Programação - Unimep/Pronatec - Aula09

  1. 1. Lógica de Programação Unimep/ Pronatec 2° Semestre/ MM- AULA O9 - Prof. André Berto| e't'ti - apberto| e%t@LInimepbr
  2. 2. Aula de hoje ° Coding Dojo s Desafios em Portugol
  3. 3. Aces NAO ESQUEQA DA SUA Hora do Código a n ç se, ¡deotbifi E T q' r; c_ _, p: - p_ _Cj ta¡ xr w¡ ¡xrl Pvã: .a-. ,»[-_1-_| ¡mf-mwwzwfhwm u. . . t , D# ri: .u. g 'as' by_ vt. . Vw * 'pl' .23 ' 1.. jaz¡ u. ; - cà/
  4. 4. Como se tornar um bom profissional? !
  5. 5. Um bom profissional é 10% de talento 90% de suor!
  6. 6. Portanto, a maior parte do nosso sucesso consiste em. ..
  7. 7. f# . ¡_ t? 'Ii'- O Ii , ' t, u* _-i ¡¡. › / - / l 4?/ ,gfí a 1 "' / . ¡ 5 l r/ a ' ›l n ¡9 J' Ó” -o , Í Ir”, z gr', f4”"' 51": : , z ~ 1° W'
  8. 8. é" , q w ¡ . o “ f & -. ._____~_~. treinar;
  9. 9. "lã-s. :l x, É: . l A - ~ y z u 63; _ - , ;Lg-ç - 't x _A . 1._ : I
  10. 10. . . . I ' . -' >": l u I . . .._ ' t¡ l ' . _. . - s J . .
  11. 11. ,a' nr». - . . w? " I. r¡ / x . I â @í 4 , .4' / ' t r w v' l f gt x 'l . '¡ '.
  12. 12. / . a f a _ , JYVw/ A.. q._'Vb_W. W . a. .., m n, . .mas rxAMnc f. .. mena
  13. 13. Programadores não treinam! !! Por que? !
  14. 14. P re s s ã Programador SEM emprego É Programador COM emprego . -u': .. O __. ' _ . . . _ _ ¡ _ _c A vç¡ z_ . . xr_'. '; - _', '. '¡'. .--'. '' ' . H : ah '~-'-'-". ›“
  15. 15. Neste contexto surge o Coding Dojo Criado por um grupo de programadores franceses. Objetivo: treinar programação! !!
  16. 16. Dojo = espaço para treinar artes marciais -v3
  17. 17. ' . ' t ›_-_ r -- ~ p, _-_: z r ; A 1 1,” . _ u 4* ¡_ v . ,_¡' ›. ;~, ,›_ as» . v « star ;7 rí| 1l : as U1» a¡ , L ' '“ "kãl [v v"iq r- r- V_ ; ~-›, r- _. ,_ 754' r f. : a ^ «aturar : t WF! ? r lr"_"e. _l! *Íl'7.Ízr ! r:r; ,rcf-cI. lcr; r:ral: »Í1l. _h_lc~7~ ; .Icr'›; :Iglcrfrai; iu'. 4° 'JH'- * 1 . IL“_i'e. Í|_. 'L' 11h ríichrnríc jar-r: : _ ! LP-J lr' II"? 111!! !! t' I' iivíiíl"" i ¡it 4 r j r r _ u . , _ . l . _ , Hp _. _! ›,. _. m. . t. .. t _. . _r ¡ - › - v , r, V* '* ~'^-' ; .7;~. ^r. *~¡. . . ^.-“. '~ *. '.>. ';. ›". '.'. *. J. .ur.
  18. 18. Elementos de um Coding Dojo
  19. 19. l/ r , _ . r . ir . j. J __ _É '_'K¡. _ . . _ à. .. -_'- r, .at. _rg_ 'naus -
  20. 20. Alguns princípios. .. - Aprendizado contínuo - Foco no processo e não na solução - Ambiente seguro - Não competitivo -Colaborativo (pair programing) - Inclusivo - Falha e redundância
  21. 21. 4 Regras básicas
  22. 22. -e 1!
  23. 23. = *i Lo cce/ m) (pá- : :rats «lay
  24. 24. Escniv a [R 0 , IE . ' t. ñ'f@ « 'xx uñzthVñ-! r "Teo
  25. 25. KEEP CALM AND AGUARDE O PRÓXIMO SEMESTRE
  26. 26. baby steps. ..- Í to big dreamst' < - . - _ r _ - s. y. - É C _. Ç. v z É é § . q o I . l 4' / _/ 7/ __.
  27. 27. 3 Formatos de Coding Dojo
  28. 28. KATA ° Piloto e copiloto fixos ° Resolvem o problema antes, e depois apresentam a solução ao vivo - Todos podem interromper e tirar dúvidas
  29. 29. * Problema é resolvido ao vivo _ 1 * Após o turno de 5-10 ~ i E I f. t ; r minutos: , ' A v', - O piloto volta para plateia u . v 4: às - O copiloto vira piloto L. 'a " x - Um novo copiloto é convidado da plateia. r l t Comentários da plateia c_ _s i ›~À somentequandoo programa estiver rodando.
  30. 30. ~ Formato mais novo! Quase um Randori *- Nivel mais avançado * Vários pares simultâneos _ ° Problemas diferentes em _ cada par * Pessoas trocam de máquina a cada turno.
  31. 31. ¡ái "'l . .n
  32. 32. Objetivos do Coding Dojo - Praticar ° Aprender - Ensinar - Discutir com bases concretas (código)
  33. 33. O que NÃO faremos no Coding Dojo
  34. 34. N ã O fa re S. .. r Correr para terminar o problema r Utilizar problemas reais r Competir com outros participantes r Deixar pessoas sem entender ñ Discussões "xiitas" sobre tecnologias diferentes
  35. 35. 19 Desafo: FizzBuzz Neste problema, você deverá exibir uma lista de 1 a 100, um em cada linha, com as seguintes exceções: s Números divisíveis por 3 deve aparecer como 'Fizz' ao invés do número; r Números divisíveis por 5 devem aparecer como 'Buzz' ao invés do número; *i Números divisíveis por 3 e 5 devem aparecer como 'FizzBuzz' ao invés do número'.
  36. 36. FizzBuzz Resolução em Portugol iiDE Inicio g Inteiro Num 5 Para Num de L até 100 passo L V) Se ((Num 4 3 = 0) e (Num < 5 = 0)) Então ”§ Escrever "F: ::3;: :" É Senac S Se (Num 2 3 = 0) Então 3 Escrever "F: ::" , Í senao 1) Se (Num « 5 = 0) Então E Escrever "3;: :" 3> senao í Escrever Num f> Fimse § Fimse 'É Fimse 5_ Escrever "n" Í Proximo gs Fim É Í hp_q/ __. _/-" _, "'¡"”4V_¡"'-'«_vv~. " ›. '«¡ "n, .r--"""""*= k É __M~' "”'~»
  37. 37. FizzBuzz Resolução em Portugol Studio a ; sagas-zine funcao início() inteiro Num para (Num = 1; Num <= 100; Num++) i se ((Num % 3 = = 0) e (Num % S = = 0)) escreva("FizzBuzz") senao se (Num % 3 = = 0) escreva("Fizz") senao se (Num % 5 = = 0) escreva(“Buzz") senao escreva(Num) escreva("n")
  38. 38. FizzBuzz Resolução em C# 1 using System; na~espace FizzBuzz í ÍTÍ class Program _ í Ífí public static void Hain(5t"ing[] args) í . a 1nt 1; ; for (i = 1; i <= lee; i++) í if ((i % 3 = = 0) 88 (i % 5 = = 9)) Conso1e. Nrite("Fi: :Buz: "); else if (i % 3 = = 0) Console. Hrite("Fi: :" ; else if (i % 5 = = 0) , Console. write(“Bu: :" ; E, else L Console. Nrite(i); E. Con5ole. write("n"); Li l L› Conso1e. ReadKey(); Li l L I l _W_~ 'Nu XJ _ wwV, “xr, _
  39. 39. 29 Desafio: Buracos nas Letras Se você pensar em um papel como um plano e uma letra como uma marcação neste plano, então estas letras dividem o plano em regiões. Por exemplo, as letras A, D e O dividem o plano em 2 pois possuem um espaço confinado em seu desenho, ou um "buraco". Outras letras como B possuem 2 buracos e letras como C e E não possuem buracos. Deste modo podemos considerar que o número de buracos em um texto é igual a soma dos buracos nas palavras dele. A sua tarefa é, dado um texto qualquer, encontre a quantidade de buracos nele.
  40. 40. Por hoje é só. .. Agora é hora de estudar!

×